História Planos - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, Joo Heon, Min Hyuk, Personagens Originais
Visualizações 22
Palavras 1.931
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 2 - Um ideia idiota!


Fanfic / Fanfiction Planos - Capítulo 2 - Um ideia idiota!

''As estrelas são tão iluminadas...Não será para que cada um dia possa encontrar a sua?'' 

 Abri meu olhos acordando de um sonho aonde eu podia tocar as estrelas em um universo colorido, acordando para realidade de encarar meu quarto inteiramente branco, sem cor...sem vida. 

-Que bom que ainda está acordada Nari. 

 Myun entrava no quarto com uma bandeja de comida, sorrindo como sempre, seus cabelos amarrados muito bem em um coque sua forma pequena e cheinha passavam a visão de uma senhora simpática, mas só eu sabia o quanto aquele mulher poderia ser chata e implicante, o quanto ela poderia se parecer com uma mãe, sempre que a via sorria espontaneamente, te-la por perto me fazia bem, me tirava a sensação de estar sozinha, sem ninguém no mundo, esquecida dentro de um quarto branco. 

-Quando que vão mudar o cozinheiro dessa clínica – dava uma colherada na sopa verde sem sal – Ele realmente tem problema com tempero! 

-Mas você reclama de barriga cheia em dona Nari – Myun bronqueava colocando as mãos na cintura – Coma, por que aqui é um hospital, não um restaurante !  

-Mas você está brava? 

-Estou! – Ela se encostava na cama – Querem me aposentar!  

 -Você vai sair do hospital – Perguntei triste, pois foi exatamente assim que fiquei com a notícia. 

-Não se preocupe – Ela apertava minhas pequenas bochechas – Eu vou vir todos os dias cuidar de você! 

-Não Myun, você tem que aproveitar e descansar, você trabalha tanto...talvez esteja na hora mesmo! 

-Que isso menina? Acha que venho todos os santos dias para este lugar por obrigação?...Não! eu venho para este lugar todos os dias por que tem uma pestinha de 20 anos que adora se intrometer nos quartos alheios e xeretar aonde não deve. 

-Gente!...essa pessoa tem mesmo que ser controlada! - Rimos juntas – Vou sentir sua falta!...mas descanse Myun. 

-Aish Nari...eu já falei, vou vir todos os dias sim, o que mais eu faria da vida? Sou uma velha sozinha que ama o que faz, que ama cuidar de você menina! 

 Myun, sempre tão amorosa, sempre tão preocupada, se tinha uma coisa que eu era grata nessa vida era em ter Myun por perto. 

-Myun posso te perguntar uma coisa? 

-já perguntou, mas pode perguntar de novo!  

-Aish engraçadona!...Myun eu posso sair da clínica? 

Myun estatelou os olhos, minha pergunta deve a ter pego de surpresa, tão de surpresa que a mesma ficou encarando as paredes brancas do quarto, até suspirar fundo e voltar seu olhar para mim. 

-E ir para onde Nari? 

-Não sei – dei de ombros – Apenas sair! 

-Menina – ela passava a mão em meus braços como se quisesse esquenta-los – Eu acho que sim, mas você não pode sair por ai sem rumo, sem cuidados...quando eu puder, eu te levo para fora da clínica, ok? 

-Ok – sorri empolgada, 

-Agora vá descansar, amanhã você vai ter uma sessão de quimeo, e você sabe como você fica depois dela! 

(..)

 Era sempre difícil para mim andar depois das sessões horríveis de quimioterapia, eu sempre tinha náuseas e tonturas, me sentia ainda mais fraca, e sempre tinha que voltar ao quarto acompanhada de algum enfermeiro para não correr o risco de se espatifar no chão. 

Enquanto caminhava segurando no braço de Myun, ouvi uma voz familiar me desejar bom dia, era Jooheon que estava encostado na porta do quarto do velho Thae, ele estava acompanhado do mesmo que abraçava um novo livro largo de capa dura,  Jooheon sorria deixando suas lindas covinhas a mostra. 

-Myun traz ela aqui no meu quarto – Thae gesticulava com a mão para que entrássemos 

  Antes mesmo que eu concordasse em passar tempo com o velho Thae, o que eu não pretendia no momento, pois meu corpo dolorido só pedia cama, Jooheon veio até mim e Myun, ele pousou sua mão esquerda em minhas costas, e com a direita pegava cuidadosamente em meu braço, fazendo com que Myun me soltasse e deixasse Jooheon me guiar até o quarto, por tal atitude acabei não rejeitando o pedido do velho, e me permiti ser guiada até o quarto, aonde encontrei a pequena sona sentada na cama, rodeada de livros e gibis. 

 -Pensei que aqui era o quarto de um velho maluco, mas acho que entrei em uma biblioteca por engano!  

-Eu trouxe alguns livros que eu tenho em casa para meu pai, e uns gibis da minha coleção para você e Sona lerem! - Jooheon me ajudava a sentar na cama ao lado de Sona – Esse que ela está na mão é uma HQ bem difícil de achar, e da Vixen. 

  Comecei a olhar e passar a mão pelos livros que estavam na cama, olhando a capa de um por um, percebendo a variedade de gêneros que Jooheon havia trazido, desde drama a comedia, não me interessei muito pelos Gibis, pois já esperava que Sona pegasse todos para ler, até que bati o olho em um livro de capa branca, aonde tinha a imagem de uma mulher vestida de vermelho andando sobre um caminho cheio de neve, com o título ''Veronika decide morrer'' o peguei para ver sua sinopse  

''O livro conta a história de Veronika, uma jovem eslovena, que não aceita a ideia de viver uma vida sem sentido, decidindo se matar com uma overdose de calmantes. O suicídio fracassa e Veronika é internada em uma clínica psiquiátrica. Atendida pelo Dr. Igor, é informada que não terá mais que algumas semanas de vida, e provavelmente, morrerá internada. Durante seu tempo interna conhece Eduard, um jovem esquizofrênico que não conversa com ninguém. Veronika e Eduard se apaixonam e resolvem fugir da clínica psiquiátrica.'' 

-Posso ficar com esse ? -Mostrava o livro a Jooheon que sorriu. 

-Com toda certeza! eu os trouxe para vocês lerem – Ele se aproximou se curvando deixando  seu rosto próximo ao meu – Ninguém merece ouvir várias vezes a história do pequeno príncipe.  

-Você gostava do pequeno príncipe Jooheon – Velho Thae resmungava ao ouvir o que o filho havia dito, fazendo Jooheon tomar sua posição normal. 

-Mas só ontem você me contou ela 3 vezes ! 

-Você gostava muito! - Thae rebatia – Muito mesmo!  

-Meu Deus a Vixen é demais ! - Sona gritava, fazendo com que a olhássemos depois do susto, a mesma ao reparar em sua própria empolgação sorriu envergonhada – Desculpa!  

Myun vinha até a cama com seu sorriso doce e calmo – Nari, vou até a secretaria ajeitar os papeis da aposentadoria – ela voltava seu olhar para Jooheon logo acariciando o ombro do mesmo com uma das mãos - Se não for te incomodar, você poderia ajudá-la a ir para o quarto depois? 

-Ajudo ela sim, não será nenhum incomodo! - Dizia dando toques leves na mão de Myun que estava apoiada em seu ombro. 

-Logo a tontura passa e poderei ir sozinha Myun, não de trabalho ao rapaz!  

 Alguém acredita em ''sinergia'' aquela famosa reação igual que sem querer duas pessoas tem?, pois depois de ver Jooheon e Myun apertarem os olhos me olhando, fazendo sinal de negação com a cabeça eu comecei a acreditar, levantei as mãos em sinal de rendimento e sorri de um jeito divertido –Ok eu me rendo, pode me levar! - Fiz os dois rirem, e me senti estranha ao reparar o quanto Jooheon fica bonito sorrindo, em como seus olhos ficam parecendo dois risquinhos, assim como os meus quando faço careta em frente ao espelho, mas diferente das minhas caretas, o rosto de Jooheon ficava fofo, e me passava paz vê-lo sorrindo. 

  Depois que Myun seguiu seu caminho, Jooheon sentou ao lado de Sona, e começou a contar a história de alguns personagens das HQ's que o mesmo havia trazido, Thae ficou venerando o novo livro '' o pequeno alfaiate valente'' , enquanto eu folheava a livro que escolhi, e não posso negar que me identifiquei tanto com a protagonista da história, que me envolvi lendo, perdendo a noção do tempo, e das coisas que acontecia ao meu redor, Veronika tambem se sentia uma desolada do destino assim como eu, a única diferença entre nós duas, é que ela não via mais sentido na vida, enquanto, isso era o que eu mais queria entender e descobrir. 

-Nari! -Jooheon tirava minha atenção do livro – Eu preciso ir, vou te levar para o seu quarto agora..tudo bem ? 

-Já se vai? - Olhei para a janela, e percebi que a noite já chegava, me senti triste por não poder usar o termo ''ainda está cedo'',por que de fato não estava – Que pena!..volta amanhã?  

-Com toda a certeza, virei todos os dias!   

 Corei com o sorriso simpático que ele me deu, o que também não entendi, ele estava apenas sendo simpático, e eu sentia meu rosto queimar toda vez que ele sorria, será que eu estava ficando doente, talvez fosse o efeito das grandes doses de glóbulos que tomei hoje, tentei disfarçar meu vermelhidão, e peguei o livro, logo estendendo minha mão para Jooheon, que com toda delicadeza a segurou, me ajudando a levantar da cama, me apoiei em seu braço, e seguimos em direção ao meu quarto. 

-Espero que goste do livro, apesar de ser um drama!  

-Eu já estou gostando, ele me parece ser muito interessante, porém estou preocupada com seu final. 

-Não se preocupe Nari, o final é incrível! ...Chegamos!  

 Sorri agradecida e me soltei do braço de jooheon, dando passos curtos para entrar no quarto, acabei deixando nítido meu suspiro triste de ter que voltar para o mesmo. 

-Descobriu se consegue sair da clínica? -Jooheon perguntava sorrindo, guardando as mãos no bolso da calça, 

-Parece que apenas se eu tiver um ''rumo'' para ir – Suspirei me apoiando na porta olhando de canto para Jooheon – Pelo menos já é alguma coisa, só preciso achar um ''rumo'' 

-Entendi! Espero que encontre esse rumo logo! - Jooheon tirou uma das mãos dos bolso e acenou para mim - Até amanhã Nari. 

-Até Jooheon!  

 Entrei e da forma mais rápida que meu corpo aguentava, me joguei na cama e voltei a ler o livro, precisava saber sobre seu final ''incrível'' , as horas iam se passando fazendo com que eu pegasse no sono sem perceber acordei com o barulho da porta abrindo, olhei para a janela e o dia ainda não havia chegado, tomei conta que era madrugada por conta do silencio que tomava conta da clinica. 

 Me sentei na cama, ainda sonolenta e tentei decifrar que enfermeiro havia entrado em meu quarto àquela hora, senti medo ao perceber que a roupa que aquela ''sombra'' vestia estava longe de ser de um enfermeiro, me encolhi segurando em minhas pernas, enquanto o homem se aproximava. 

-Espero não ter te assustado!  

 Essa voz!.. 

-Jooheon? -Forcei os olhos para tentar enxerga-lo já que a única claridade que entrava em meu quarto era da luz do corredor. 

-Boa noite! - Ele se sentava na cama, tirando a touca da blusa de sua cabeça - Não te assustei né? 

-Claro que assustou. Que horas é agora? 

-23:00 me desculpe, mas eu vim em uma missão! - Consegui ver seu sorriso sapeca – Uma missão de resgatar a mocinha e levar ela para dar uma volta para fora dessa clínica. 

-Sair da clínica?...mas eu não sei se posso, sem contar a hora...eu 

-Eu trouxe roupas quentes para você se esquentar do sereno da noite e para se esconder dos enfermeiros! 

 Isso era de fato uma ideia estupida, sem contar que aceitar essa ideia era um tanto arriscada, eu não conhecia Jooheon, havia o visto apenas 2 vezes, mas algo dentro do meu eu, não conseguiu dizer não, apenas sorrir um sorriso que não cabia em meu rosto, e balançar a cabeça aceitando a ideia maluca. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...