História Planos Contra Um Ex - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~lolylola

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Comedia, Junghee
Visualizações 73
Palavras 1.216
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HAHA OLHA QUEM VOLTOU!! <333333333

Boa leitura!!

Capítulo 6 - Encontro "a sós"


Fanfic / Fanfiction Planos Contra Um Ex - Capítulo 6 - Encontro "a sós"

 

Que ótimo! Mais uma segunda-feira, um amigo com raiva e um Jung Hoseok que terei de ver hoje. Droga! Taehyung não retornava minhas ligações, e nem respondia minhas mensagens. 

Caminhando um pouco atrasada — ou até demais —, o encontrei virando alguma esquina. Ele estava pior que eu, seus fios rebeldes apontavam para todos os lados, seu uniforme já esteve melhor, e o mesmo tentava empurrar o caderno na mochila já cheia de objetos.

Corri para alcançá-lo. 

 

— Bom dia flor do dia! — toquei seu ombro, e o castanho se assustou. 

— Você tem algum tipo de retardo? 

— Faça essa pergunta a si mesmo. Como acha que o caderno vai entrar aí dentro, se os livros estão deitados? — bati na testa. Peguei sua mochila, e arrumei seus materiais. — De nada! 

— Tá. 

— Posso saber o motivo de não atender minhas ligações? Sabe Tae, deveríamos ir a um encontro. 

— Calma aí meu cheiro-verde, a ultima vez que você disse isso, fomos parar numa barraquinha de cachorro quente. 

— Espere e verá! — bati em sua cabeça, e corri até o portão que poucos alunos entravam. 
 

                                                          *** 
 

A aula passou rápido, e apenas fiquei conversando com Hoseok, estar conversando com ele era legal, por que não? Ele não tocou no assunto de nosso beijo, do segundo beijo, claro! Quando era isso que não saía de minha cabeça. Como não consigo sentir nada por ele? Ele é bonito, simpático, beija bem — pelo menos na segunda vez — é engraçado, por quê! Por quê?! 

O sinal tocou, e logo corri para conversar com Taehyung, que estava com a menininha ruiva. 

Ela ainda existe?

Jimin passou em minha frente, e mesmo machucado, não desisti de meus planos. Eu estava sem ideias do que aprontar dessa vez. 

 

— Isso é por beijar JungKook em minha frente. 

 

Automaticamente, uma lâmpada apareceu em cima de minha cabeça, dessa vez não poderia contar com o Kim, já que estava ocupado de mais se atracando com a ruiva no meio do intervalo. Lembrei que  Jimin sempre leva um suco de laranja para escola. Para que meu plano desse certo, eu só precisava pegar um remédio para dormir — pela qual não faço ideia do nome —, na enfermaria e colocar no suco de dele

Já me encontrava na secretaria, professores e trabalhadores da escola, encontrava-se em uma reunião.—o fluxo está ao nosso favor senhoras e senhores.— Mirei o remédio em cima de um armário, e que não seria tão difícil de chegar lá, se não fosse pelo professor Min Yoongi que estava perambulando pela sala, com um celular grudado a sua orelha. 

 

Porra! 

 

Nota: Palavrão não! 

 

Engatinhei para baixo de uma mesa, e  estava cada vez mais próxima do armário, onde se localizava o remédio tão apetitoso para acabar com a vida de um ex! Digo, em partes. Jimin só irá dormir e perder o seu ponto já que veio de ônibus hoje. 

Certo, talvez seria mais fácil tacar um tijolo na cara do Park até ele acordar no outro dia, mas para não ter mais hematomas em seu belo rosto, vamos optar por um sono prolongado e não doloroso. 

O professor finalmente se sentou, e eu pude chegar com sucesso até o armário azulado. Mas como "sucesso" não é uma palavra que faz parte de meu vocabulário, junto com o remédio, deixei cair livros e um jarro muito importante que tem sua história contada por todos os professores dessa escola. 

Palavrões também não existia em meu vocabulário, mas acho que essa é uma ótima hora para dar espaço a todos os xingamentos do mundo. 

CARALHO!! 

 

                                                                   >> 

 

— Venho aqui, diante de toda escola me desculpar pelo acidente do pobre jarro tão bem esculturado desde 1899, que em uma manhã gélida de segunda-feira, não poderá mais estar presente nas histórias de cada ano. — todos riam de minha cara enquanto a diretora limpava suas lágrimas com um lenço — Eu lamento por isso. — me curvei com pedaços do jarro em minha mão. 

 

Seria menos pior, se a maldita diretora não juntassem todas as classes na quadra para assistir meu "discurso" de lamentações de um jarro tão inútil quanto Taehyung. Poderia ser pior, eu poderia estar cumprindo limpeza na escola, então creio que foi bem menos pior. Na verdade eu estava tremendo diante de todos ali, e eu não queria ficar conhecida como "A menina que desmaiou com um jarro quebrado de 1899".

Entreguei os cacos de barro para a diretora, e por conta disso, tive que sair mais cedo por causa de uma suspensão, qual é! Mas, eu ainda sim não ia limpar a escola. 

Graças a Deus, não vou mais ouvir a história chata daquele jarro. 

Antes de sair, ouvi as últimas palavras da diretora: 

 

— Continuaremos com a história do jarro de todos os anos, e o mesmo ficará gravado para sempre em nossas mentes. 

 

MEU DEUS DO CÉU!! 

 

                                                                 >> 

 

Estava deitada pensando em todas as burradas que fiz nos tempos passados para cá. Muitas são contadas, tantas que nenhuma cabe na contagem de meus dedos. Peguei meu celular, e vi que Taehyung estava online, mandei uma mensagem para o mesmo. 

 

 "Encontro esta noite ás 

21:00hrs

Endereço: ..." 

— Jung Hee 

 

Esperei o tempo passar, e quando me dei conta que eram sete e meia, comecei a tomar um banho. Minha auto-estima estava mais baixa que minhas notas, e eu precisava aumentá-la! Digo, a auto-estima, talvez as notas também. 

Vesti um vestido rosa bebê, e um salto cinza brilhante. Passei uma maquiagem leve, e fiz um coque simples. É, eu estava bonita sim, pela primeira vez!

Peguei minha bolsa, e pedi um táxi até o restaurante. Sim, não iríamos a uma barraquinha de cachorro quente na rua, e eu estava orgulhosa de mim mesma. Adentrei o restaurante, e reservei uma mesa camuflada, restaurante caro graças a mesada de minha mãe!

Taehyung entrou no restaurante, e olhava para todos os cantos do  sem acreditar que eu havia mesmo feito isso, e não o levei para comer cachorro quente. Eu só tinha vontade de tacar uma paulada na cara do Kim para ele começar a confiar em mim. Vi o mesmo se aproximar, e eu sorri vitoriosa. 

A propósito, Kim estava bonito e formal. 

 

— Eu não disse?

— Acredito que a qualquer momento um garçom aparecerá com um cachorro quente. 

— Não diga isso, você deveria se curvar aos meus pés. 

— Está bonita Jung, pela primeira vez — riu baixo e eu revirei os olhos — Espero que não se importe, eu trouxe a menininha ruiva. 

 

EU DISSE A SÓS KIM! 

 

                                                                     °°° 
 

Já estava no terceiro gole de minha cerveja, enquanto assistia o casal roçarem os narizes. Minha mão apoiava meu queixo, e a cada piscada que eu dava, parecia uma eternidade para abrir os olhos novamente.

Diferente de mim, o casal em minha frente estavam contentes. 

 

— Quantos copos você consegue tomar? — a ruiva perguntou para mim, e eu não respondi. 

— Acho que ela para no quinto. — se intrometeu o Kim. 

— Só se for no quinto dos infernos. — respondi. 

 

Acho que uma linha bem fina de um possível talvez, eu estivesse com ciúmes do Kim, de alguma forma, eu me sentia atraída a cada som que saía de sua boca perfeitamente desenhada e fina, mesmo que fosse para elogiar a sua parceira. 

Eu só precisava aceitar que estava gostando de Kim Taehyung. 

 

Não! 

Isso é só efeito do álcool depois três goles, apenas... 

 


Notas Finais


DESCULPEM QUALQUER ERRO!!

Oq acharam hum?

se gostaram, comente
é muito importante para a continuação da fic

HUMMMMMMM

ATÉ LOGO!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...