História Platonic - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, One Direction, Romance
Exibições 77
Palavras 1.956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Slash, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Reconquistar a Confiança do Perna de Bambu!


Ainda estava ali diante aquela porta olhando para o pacote em minhas mãos enquanto eu chorava em silêncio. Por mais que eu devesse, não conseguia sair daquele lugar, meus pés estavam presos ali.

Harry comprou o ursinho que eu queria, por que ele fez isso? O que pretendia?

Eu não conseguia medir o tamanho da minha surpresa por seu gesto tão...carinhoso...e ao mesmo tempo eu me sentia pior a cada segundo.

Meu celular começou a tocar, mas deixei por assim mesmo, porque não queria falar com ninguém, só queria tentar sair dali e foi o que fiz.

Quando estava próximo de minha casa meu celular tocou mais uma vez, cessei os passos de repente e decidi que deveria atender e assim fiz. Coloquei o meu presente no meio das coxas o apertando para que não caísse, tirei a pequena mochila das costas e peguei o celular. Era Norah.

– Falou com ele? – Ela perguntou apreensiva quando aceitei a ligação.

Flashback On

– Hae? – Perguntei surpresa ao ouvir a sua voz. Depois de ter fugido da escola e ter ficado boas horas chorando, vê que Norah estava ligando me deu esperanças.

– Oi! – Respondi quase pulando da cama – O-o que aconteceu? Não está com raiva de mim?

– E-estou, mas...eu sei que vai passar, acho que não conseguiria ficar com raiva de você por muito tempo, também a Abby e os garotos estão com raiva o bastante, então não tenho com o que me preocupar – Suspirei tensa e a ouvi prosseguir – Eu avisei Hae, eu avisei que não daria certo e não estou dizendo que o Harry não merecia, ele foi um imbecil com você sim, mas ele não foi até o fim.

– Eu sei, só...

– Hannie, o Harry nos odeia agora. Você não tem ideia do quanto ficaram fazendo brincadeirinhas por onde ele passava, foi horrível.

– Eu sei... – Minha voz soou trêmula e eu sabia que eu podia chorar a qualquer momento – E-eu estou mal com tudo isso Norah, eu queria tanto não ter feito essa besteira agora, mas...eu não consegui, eu não consegui – Ouvi um longo suspiro seu e eu não sabia mais o que fazer.

– Você tem que tentar falar com o Harry – Ela sugeriu um pouco incerta.

– Mas...ele, ele não vai querer me ouvir.

– Se você insistir talvez ele queira, essa é a única maneira Hannie, você tenta ou vai ficar do jeito que está, se não pior – Eu não sabia por quantos segundos ou minutos fiquei calada absorvendo as suas palavras. Eu precisava fazer algo, Norah estava certa e se esse fosse o único jeito eu arriscaria.

– Onde ele mora?

Flashback Off

– Sim... – Soltei um longo suspiro e prossegui – Mas ele não quis me ouvir e o pior de tudo foi o que ele fez, na verdade o que ele me deu.

– O ursinho não foi? – Ela perguntou e eu franzi a testa em confusão.

– Como você sabe?

– O Liam me contou antes do Harry comprar, todos os outros já sabiam também, disse que você foi tão legal que ele queria te recompensar.

– Ai que droga! – Exclamei desejando que a parede estivesse bem ao meu lado para bater a minha cabeça nela.

– Ei vai ficar tudo bem, ele não vai conseguir ficar com raiva de você para sempre – Senti meu corpo tenso ao ouvir as suas palavras. Talvez não para sempre, mas com certeza por muito tempo, longos anos até – Olha, eu, a Abby e os garotos vamos à casa dele amanhã depois da aula já que ele está suspenso, você quer ir junto?

– Eu, eu não acho que seja uma boa ideia, eu já disse que ele não quer me ver e eu não o culpo por isso.

– Mas não custa tentar, lembra?

– Mas...

– Tenta Hannie! Eu sei que você quer ficar de bem com ele – E como ela estava certa, porque tudo o que eu mais queria agora era ficar de bem com Harry, por mais estranho que isso parecesse.

– Tudo...tudo bem então – Após trocar mais algumas palavras com ela, nos despedimos.

Flashback On

A primeira coisa que fiz ao chegar a meu quarto foi abrir a minha mochila, quase arrancando o zíper com a força que fiz e tirei o ursinho dali. Eu podia sentir o brilho nos meus olhos, o carinho e um pouco de paz crescer em meu peito.

– Você deveria ter um nome – Balbuciei enquanto sentava a beira da minha cama e o colocava deitado em minhas pernas. O observei sorridente e logo alguns nomes vieram a minha cabeça e não consegui conter o riso – Que tal...perna de bambu? Não! Melhor! Vassoura humana? E cabelo de ninho? Se bem que você não tem um cabelo legal como o do Harry – Institivamente arregalei os meus olhos ao ouvir aquilo sair da minha boca, mas eu me tranquilizei segundos depois e suspirei aliviada – Estamos só nós dois aqui cachorrinho, então...vou te chamar de Harry, em homenagem aquele cabeludo que eu fiz mal.

Flashback Off

– Ei! – Me aproximei chamando a atenção de Norah, Abby, Louis, Niall, Zayn e Liam. Norah veio o meu encontro e me abraçou enquanto os demais apenas acenaram um pouco sem saber o que fazer, eu podia notar isso em suas expressões – Tudo bem? – Eles me olharam com grandes pontos de interrogação e eu me senti uma idiota – É...okay. Eu, eu posso conversar com vocês? Juro que não vou demorar, só me ouçam! – Pude ver um pequeno sorriso vindo de Liam enquanto os demais se olharam entre si por alguns segundos, até que Louis respondeu por todos acenando a cabeça em afirmação – Bom, por onde eu começo? – Pigarreei um pouco nervosa, mas prossegui rapidamente – É, e-eu, eu sei que estão chateados comigo, assim como ficaram com o Harry quando ele fez aquilo comigo...

– Hannie, você passou dos limites – Liam me interrompeu e eu podia ver um pouco de decepção em seus olhos quando o olhei. Ele ficou do meu lado quando Harry fez aquilo comigo e agora eu o decepciono. Eu precisava explicar, precisava fazer com que eles me entendessem.

– Eu sei... – Disse encolhendo os ombros sem saber direito se eles me aceitariam novamente – Só...estou me sentindo muito mal. Ontem eu fiquei muito assustada com o que acabou acontecendo e...e eu chorei tanto, tanto – Por mais que eu não quisesse parecer uma fraca, não consegui impedir que lágrimas se acumulassem no canto dos meus olhos – Tentei falar com o Harry, fui até na cada dele, mas...ele, ele não quis me ouvir e agora o que eu peço a vocês é que tentem me entender, não pelo o que eu fiz, mas pelo o que estou dizendo agora. Olha, vocês são os meus únicos e melhores amigos aqui e preciso ainda mais da ajuda de todos para me acertar com Harry, por favor! Por...favor! – Eu não me importava de parecer uma idiota suplicando, porque eu precisava fazer isso, precisava mostrar o meu arrependimento.

– Nós... – Ouvi a voz de Abby e a fitei esperançosa, como se minha vida dependesse da sua resposta. Todos se olhavam entre si outra vez e eu me perguntei como eles conseguiam se comunicar dessa maneira, no lugar deles eu não entenderia e bancaria a imbecil – Tudo bem, nos espere na hora da saída – Por um segundo franzi a testa em confusão, até senti braços em volta de mim e risadas preencherem o meu ouvido. Olhei assustada para os corpos em volta de mim e vi sorrisos e risadas, talvez eu já estivesse bancando a idiota. Abby disse um alegre ‘Vamos te ajudar!’ e eu tentei não chorar, eu juro que eu tentei, mas não consegui e me senti uma criança ouvindo ‘Awn’, ‘Olha que bonitinho’, ‘ Ei! Não chora!’.

– Então vocês não me odeiam? – Perguntei entre pequenos soluços. Um coro de ‘Não!’ me envolveu e eu comecei a rir de felicidade.

...

– Então pôs o nome do Harry no cachorro de pelúcia? – Liam perguntou sem entender muito bem a minha escolha. Oras, fazia muito sentido.

– E olha que combina! – Niall comentou divertido e todos riram, inclusive eu, mas Abby acabou lhe dando um belo tapa em sua cabeça – Ai Abby! Doeu! – Ele reclamou.

– Fica quieto! – Ela ordenou e não conseguimos parar de rir um só segundo até eu consegui dizer algo.

– Foi ele que me deu, então, seria justo.

– Chegamos! – Olhei para frente um pouco assustada com o repentino aviso de Louis e senti cada parte do meu corpo vibrar de ansiedade. De repente vi seis pares de olhos sob mim, eu respirei fundo antes de ver sorrisos encorajadores e Zayn tocando campainha. Nos juntamos a ele e dessa vez foi Harry que atendeu abrindo um grande sorriso ao ver os garotos. Seu rosto ainda estava meio machucado em um roxo forte e eu senti a minha culpa aumentar em cem por cento. Como eu estava atrás das meninas ele somente as viu e a alegria em seu rosto dissipou.

– Eu pensei que viriam sozinhos – Ele disse se referindo a Abby e Norah. As duas se entreolharam e soltaram um longo suspiro.

– Todos nós viemos conversar – Abby se pronunciou e percebi que eu deveria fazer o mesmo.

– Até eu – Todos abriram espaço e mesmo que a distância não fosse tão pequena, ali estávamos frente à frente. Harry me olhou furioso e eu podia perceber os seus dentes cerrarem pelo movimento de sua mandíbula. Ele ainda estava com muita raiva.

– O que ela faz aqui? – Ele perguntou com os olhos ainda fixos em mim de uma maneira nada boa.

– Ela só quer conversar, assim como nós – Norah explicou.

– Até posso ouvir você e a Abby, mas essa aí não – Ele disse de uma forma tão rancorosa que uma pequena dor em meu peito surgiu.

– Quem está aí? – Uma mulher um pouco mais baixa que Harry perguntou ao surgir atrás dele mostrando um pequeno sorriso com covinhas delicadas e adoráveis.

– Meus amigos mãe – Sim. Sem dúvida era sua mãe. Eu poderia observá-la melhor para encontrar mais semelhanças entre os dois, mas a palavra ‘amigos’ vinda da boca de Harry me fez parar e repetir a frase em minha mente diversas vezes.

– Então não os deixe aí fora. Entrem meus queridos – Todos correram para dentro, enquanto eu permanecia ali em dúvida se deveria entrar ou não – E você? – A mãe dele me perguntou e eu congelei.

– Ela não vai ficar mãe – Ele respondeu exasperadamente.

– Não? – Perguntei incrédula ao vê-lo me expulsar assim.

– Não! – Ele confirmou começando a se exaltar.

– Sim! – Balancei a cabeça negativamente e continuei agora olhando para sua mãe – Eu vou ficar! – Sorri como modo de me desculpar pela grosseria de seu filho e minha indelicadeza por ter elevado a voz.

– Não. Acho melhor não! – Respondeu entredentes.

– Por quê? Eu não posso? – Resmunguei.

– É claro que pode querida! Entre – A dona Styles disse sorrindo como um modo de desculpas e quando assenti e passei por eles, percebi o olhar reprovador que lançou para Harry enquanto ele revirava os olhos. Quando estávamos todos reunidos, ela avisou que iria preparar um lanche, assim, quando ela se retirou, segurei em um dos braços de Harry e no mesmo instante seus olhos se fixaram em mim.

– Eu gostei muito do seu presente – Sorri e esperei que ele pudesse dizer algo, mas nada saiu de sua boca nos cinco segundos que se passaram, então prossegui – E pus o seu nome nele – Alarguei ainda mais o meu sorriso esperançoso enquanto erguia o meu corpo na ponta dos pés, apoiando as minhas mãos em seu ombro e deixando um delicado beijo em sua bochecha esquerda. Eu podia sentir o seu corpo tenso e a respiração profunda tocar a lateral do meu rosto. Quando me afastei eu percebi o seu olhar reversando em vários cantos daquela sala, menos para mim.

Acabou a regra, agora vou me aproximar dele o quanto puder. Missão ‘’Reconquistar a confiança do perna de bambu (com todo o carinho) começou!’’



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...