História Platonic - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, One Direction, Romance
Exibições 105
Palavras 2.598
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Slash, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - Desculpe!


Eu não vou chorar! Não vou!

– Hannie? – A voz de Liam soou próxima e rapidamente pus as costas das mãos sobre as minhas pálpebras e as esfreguei de leve tentando impedir que qualquer lágrima escorregasse, mas falhei. Droga! – Senti sua mão em meu braço esquerdo e respirei fundo tentando me controlar ao máximo, então virei meu corpo para trás.

– Você está bem? – Ele perguntou preocupado e eu pedi aos céus para que minha cara de choro não estivesse muito visível.

– S-sim – Minha voz saiu trêmula sem querer e Liam acabou segurando em meu queixo o erguendo e uma porcaria de lágrima acabou escapando.

– Ei! O que está acontecendo?

– Nada demais, é melhor a gente ir, deixa isso de lado, não importa.

– Não, você não está bem e é claro que importa. Vem – Ele segurou em minha mão me reconfortando e fui guiada até a arquibancada que já estava vazia.

– Mas, mas devem está nos esperando – Avisei.

– Depois falamos com eles, agora o que importa é você.

...

– Agora me conta o que aconteceu – Liam pediu quando enfim estávamos acomodados no último degrau da arquibancada.

– O Styles – Suspirei frustrada e prossegui – Ele é um cretino! Eu o ajudei Liam! O ajudei a ser liberado do castigo e fazer a droga do teste e ele nem se quer agradeceu, nem um obrigado! E sabe o que mais? Jogou na minha cara outra vez que acabei com a reputação dele e ainda por cima disse que sou uma estúpida porque eu fiz apenas o que deveria e que era a minha obrigação tirar ele da suspensão e ficou rindo do meu esforço Liam, debochando. Eu sou muito idiota! Muito! – Funguei escondendo meus olhos com minhas mãos. Já basta ser humilhada, não queria que ninguém mais visse minha fraqueza.

– Ei! – O toque carinhoso de Liam percorreu os meus dedos, afastando o meu esconderijo improvisado. Minha visão estava embaçada por causa das lágrimas, mas eu conseguia ver a preocupação dele – Eu sei que o Harry é bem imbecil com você, mas eu entendo porque ele fez isso – Liam levou minhas mãos até minhas pernas e as deixou ali sob as suas enquanto as acariciava.

– Como assim? Por que ele fez isso?

– Hannie...

– Fala Liam! – Insisti ao ver que ele começava a desistir de contar – Por favor – Sussurrei por fim.

– Você, você ouviu o que ficavam gritando? – Uma dor percorreu o meu peito ao lembrar dos insultos. Assenti em silêncio e Liam suspirou – Então, ele só falou aquelas coisas porque estava irritado com o que estava ouvindo e ainda mais que aquele imbecil do Jeremy começou a chamar ele de...de coisas piores e aí começou toda aquela confusão que você deve ter visto. Olha, eu sei que o Harry se sente muito agradecido pelo o que você fez, ele mesmo disse isso.

– Ele disse? – Perguntei completamente surpresa.

– Não exatamente com todas as letras, mas ficou bem empolgado por participar do teste e contou feliz 'pra' caramba como você o ajudou. É Hae acho que ele estava começando a te admirar, mas não diga a ele que te contei – Consegui rir um pouco, já que era bem o jeito dele não ceder totalmente.

– Se isso é verdade, então o que eu deveria fazer?

– Deixa que eu falo com ele, está bem? – Abri um largo sorriso concordando em seguida, enquanto Liam levava suas mãos até os cantos dos meus olhos e enxugava o pouco de lágrimas que ainda restavam – Agora vamos?

– Não! Espera aí, eu preciso te contar uma coisa! – Disse feliz e empolgada enquanto lembrava exatamente do que Norah havia dito.

– O quê?

– É sobre Norah – No mesmo instante eu percebi um brilho em seus olhos e um sorriso contagiante erguer os cantos de seus lábios.

– Então diz logo mulher! – Pediu quase saltando em cima de mim.

– Está bem! Calma – Disse entre risos.

– Não me peça para ter calma!

Mais que dramático!

– Está bem! Está bem! – Ergui um pouco as mãos sinalizando para que ele ficasse onde estava porque eu temia que ele começasse a surtar – Nós estávamos conservando e bom, a Abby perguntou se o Luke a havia pedido em namoro, mas aí ela disse que não e eu acabei falando que era só uma questão de tempo e...

– Você ainda dá esperanças? É assim que quer me ajudar? – Liam esbravejou e eu me encolhi um pouco.

– Ela estava muito triste e eu só quis sei lá, ajudar, mas me deixe terminar de falar, tudo bem? – Mesmo irritado por eu ter dito a Norah algo que ele não gostou nem um pouco, Liam cedeu e acenou a cabeça permitindo – Então, eu disse em seguida que se ele não pedisse eu iria fazer você pedir e...

– O que ela disse? – O desespero de Liam me fez rir por um segundo.

– Ela falou que aceitaria, disse ainda mais que você é muito gato, mas que ela não fazia o seu tipo.

– Como é que é? – Ele perguntou confuso e extremamente feliz – Puta que pariu! Ela é me acha gato!

– É, acho que você tem chances – Eu disse enquanto parecia que ele estava vivendo em um mundo cor de rosa que aliás estava sendo muito engraçado de ver.

– E-eu...cara! O que eu vou fazer Hannie? O quê?! – Meu senhor! Liam Payne desesperado era muito engraçado e curioso.

– Bom, você já tem a amizade dela, o que já é um grande passo, mas agora você precisa fazer com que a Norah te veja muito mais além disso, ou seja, você tem que ser galanteador, seja sexy Liam, seja sexy.

– Ah, mas isso eu já sou – Respondeu entre risos.

– Então seja mais, use esse corpo atlético, use – Liam soltou uma gargalhada tão bonitinha que fiquei ali sorrindo toda boba.

– Tudo bem, mas agora vem aqui me dá um abraço meu cupido.

– É ‘pra’ já! – Ri e me joguei em seus braços.

– Antes de me tornar esse cara sexy ai me diz como conseguiu livrar o Harry da suspensão?

Harry

Ninguém mais estava ali, havia se passado um minuto desde que o último sinal tocou e agora apenas as carteiras vazias me faziam companhia, então suspirei e sentei em uma delas.

Que merda de dia.

– Harry? O que faz aqui? – Liam perguntou parado bem na porta da sala.

– Sei lá cara, só quis ficar um pouco sozinho, tem muita coisa na minha cabeça e foi o primeiro lugar que pensei. Sabia que ia está vazia – Liam me observou calado por um instante e quando pensei que ele fosse embora, percebi que se aproximava de mim e suspirei exausto.

– Na boa Payne, só quero ficar na minha – Pedi a ele, mas o cara se fez de surdo sentando bem na mesa em frente a minha.

– Eu sei, só acho que está fazendo errado.

– Errado? Você nem sabe o motivo, não tem que se meter – Eu só queria um pouco de paz, será que ele não entendia?

– Eu sei o motivo sim e vou me meter porque a solução está na tua frente e você fica fingindo que não enxerga.

– Liam... – O adverti, mas ele não se calou.

– Eu estava conversando com a Hae agora pouco e ela está mal cara.

– Eu não me importo se ela está mal – Disse sem um pingo de culpa.

– Sério Harry? Depois de ela ter te ajudado com o diretor, ter te defendido 'pra' ele é assim que a agradece?

Me defendido?

– Espera aí, do que está falando? – Perguntei não entendendo o que ele queria dizer com isso.

– Acontece que ela disse que você e o Jamie brigaram porque ele havia a insultado e você apenas a defendeu, a Hannie podia ter se complicado por se meter na história para livrar a tua cara, mas não, ela não deu para trás um só segundo.

Não pode ser, ela...

– Não Liam, por mais que ela tenha ajudado, você ouviu o que aqueles bando de filhos da puta me chamaram, enquanto eu fazia o teste...

– Por favor cara! Não me venha dizer pela milésima vez que a culpa é da Hae, ela já te pediu desculpas, praticamente se ajoelhou só para que você ao menos a ouvisse e agora te ajudou com teste, porque ela sabia o quanto significava para você e eu não sei se já percebeu, mas já está na hora de mudar o disco, todos vão esquecer aquela porcaria de vídeo,e vão te deixar em paz, ela até disse que daria um jeito de tirarem aquilo da internet, então deixa de ser idiota e vá pedir desculpa – Liam finalizou cada palavra com tanta raiva e honestidade que eu não sabia se o agradecia por me abrir os olhos ou se ficava irado por ele está dando um de intrometido –Olha, a Hannie estava indo para o estacionamento, ainda dá tempo de você falar com ela – Ele incentivou uma única vez e saiu dali a passos lentos e eu não pensei duas vezes. Coloquei a mochila nas costas e saí correndo até o estacionamento o ultrapassando.

...

Puta que pariu! Como eu não percebi que era tão longe?

Debati comigo mesmo quando me aproximava do lugar cheio de automóveis. Apressei mais os passos entre os carros, até o outro lado e bem distante finalmente a vi...

...em cima da minha bicicleta!

– Hannie! Hannie! – Gritei que nem um desesperado correndo até ela que freou e virou seu rosto confuso bem ma minha direção. Como já estava perto, parei de correr e comecei a caminhar tentando recuperar o fôlego.

– O que você quer? – Perguntou toda ríspida.

É, acho que mereço.

– Eu...é...es-espera... – Disse tentando controlar a respiração.

Porra, corri ‘pra’ caralho.

Nesse meio tempo, percebi que ela havia saído de cima da bicicleta e a deixado com todo o cuidado no chão, antes de se por bem na minha frente com muita raiva.

– Diga logo o que quer!

– Acho que...só um segundo – Ergui o indicador pedindo para que ela esperasse e respirei fundo algumas vezes – A bicicleta é minha.

– Eu sei seu comprido descarado!

Tudo bem, eu merecia também esse insulto.

– Você tem mania de... – Dei mais um longo suspiro – Pegar as coisas dos outros sem permissão? – Ela revirou os olhos, enquanto colocava as mãos na cintura e voltava a me encarar.

– Não, eu só tenho esse problema com você mesmo – Disse toda irritadinha e eu dei uma risada sem querer.

– É, eu sei, mas...você fica melhor nela do que eu.

– É porque eu não tenho cinco metros de pernas tortas – Como era de se esperar ela insultou as minhas pernas. 

 Qual é? O que há de errado com elas

– Você veio aqui para falar da bicicleta ou o quê? Eu não a roubei!– Ela completou interrompendo os meus pensamentos.

– Não! Eu não disse isso...e...espera. Como eu posso dizer? É...

– É o quê?!

– Caramba mulher! Sera que eu posso falar?

– Ah cala a boca! Não quero te ouvir e nem sei o que esta fazendo aqui, porque deixou muito claro o quanto me odeia.

– Não Hannie! – Suspirei fustrado e exaltado – Eu só quero me desculpar. Porra! Só quero me desculpar! – E assim o seu semblante de pura raiva foi se transfortando para desconfiança – Eu só vim te pedir Desculpa! – Eu nem sei como começar a fazer isso, mas só quero que pare um minuto e me deixe falar – Me calei por um momento e a observei – Você me fez ficar maluco por causa daquela porcaria de vídeo. Caramba Hannie, você ao menos tem noção do que causou? E ainda por cima eu acreditei em você, acreditei que...poderíamos ser até amigos, eu ainda estou puto da vida contigo, mas sabe de uma coisa? Não vale a pena, não vale mesmo! E eu sei que eu merecia uma vingança, mas você fez algo que...me atimgiu de uma forma....– Suspirei fustrado ainda a observando e prossegui – Porque não sei se tem ideia, mas é duro ser chamado de coisas que você não é e isso me deixa possesso! Sabe, eu tinha certeza que não a perdoaria até um minuto atras, você foi à minha casa duas vezes implorando para que eu te perdoasse e então me disse aquelas coisas e isso fez com que eu te abraçasse, foi por isso! Eu precisava disso! Foi automático e...droga! Nem sei como te agradecer por hoje, não sei...por mais que você tenha feito tudo isso eu ainda não estava pronto para te desculpar, eu nem queria isso ainda, mas agora eu sei, abriram os meus olhos e percebi que essa guerra entre nós não vale a pena Hannie, eu te pedi perdão e voce me deu e agora eu só quero isso em troca porque...

– Ai eu te perdoo! – Seus braços envolveram o meu pescoço de repente antes que eu conseguisse assimilar a sua frase e fiquei ali sem saber o que fazer e pensar, até perceber que ela estava nas pontas dos pés tentando alcancar ainda mais o meu pescoço e ri admirado com a situação, então a envolvi pela cintura e a levantei um pouco para que ela pudesse me abraçar melhor e fiquei ali a apertando contra mim – Obrigada – Ela agradeceu em um sussurro com a cabeça enterrada na curvatura do meu pescoço e achei a sensação do ar quente bem ali naquela área muito boa. Não sabia bem porque ela estava me agradecendo, mas isso não importava agora. Aproximei o meu rosto da lateral do seu e senti seu perfume, tão gostoso como...está assim com ela – Harry – Ela sussurrou outra vez e senti um arrepio.

– Oi – Disse bem perto de sua orelha, um pouco abaixo e dei uma sopradinha no final, porque queria que ela se arrepiasse assim como eu e funcionou muito bem, o que me fez sorrir com o que eu havia acabado de lhe causar.

– Estamos de bem agora? – A sua pergunta me pegou de surpresa. Hannie afastou sua cabeça do meu pescoço e agora me olhava curiosa.

– Eu...acho que sim – Respondi meio perdido por ela está tão perto do meu rosto. Vi seu sorriso se abrir e percebi que não estava perdido por seu rosto está tão perto, mas sim por sua boca está tão perto da minha.

Puta que pariu.

– Bom...então acho que já pode me soltar – Ela disse entre risinhos e eu pisquei meio confuso saindo do transe.

Que porra! Eu estava de olho na boca dela?

A abaixei cuidadosamente para que nada, quer dizer, nenhuma parte dela...roçasse em mim.

– Ei! Vamos andar de bicicleta? – Ela perguntou empolgada me assustando um pouco.

– Nós dois? – Perguntei sem questionar o porquê da ideia.

– Sim, mas dessa vez você que vai me levar.

– Mas eu já disse que não sei andar direito ne...

– Ai você consegue! Eu te ajudo – Seus olhos de repente tornaram-se tão grandes e pidões que eu me senti um grande frouxo por topar.

– Tudo bem! – Respondi e ela soltou um gritinho meio estranho. É, ela estava animada mesmo e até que gosto disso nela. Peguei a bicicleta do chão e logo sentei no selim, até que ouvi a risada baixa de Hannie.

Ela vai tirar sarro das minhas pernas.

– Você parece um sapo assim com as pernas abertas.

Eu não disse?

Revirei os olhos após ouvir o insulto enquanto ainda escutava a sua maldita risada.

– Você parece um sapo magrelo – Ela continuou enquanto afastava as próprias pernas supostamente me imitando e eu não consegui aguentar e nós dois acabamos caindo na risada.

– Puta que pariu garota! Vem logo – Disse ainda rindo e ela saltitou até onde eu estava e sentou no quadro.

– Acelera! – Ri ainda mais com a sua ordem e comecei a pedalar sem jeito nenhum a merda dessa bicicleta. Hannie gritava toda vez que eu fingia que íamos cair, na verdade já estava pegando o jeito e ver a Stevens assim tão animada me deixou bem contente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...