História Platonic - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, One Direction, Romance
Exibições 98
Palavras 2.967
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Slash, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Acharam que eu esqueci né?
Naaaaao minhas divas 👑
Tenho mais três capítulos para postar, mas bem, agora só irei postar um, vou ter que deixar o quarto e quinto para maaaaaaais tarde porque já passa da meia noite e tenho muitos compromissos para o sábado, só tive tempo agora então espero que compreendam! Mas não deixarei vocês na mão, mais tarde SETE capítulos!

Capítulo 18 - Flagra!


Harry

– Para esse troço! – Hannie implorou enquanto gritava que nem uma maluca e ao mesmo tempo gargalhava e sem que eu percebesse, acabava fazendo mesmo, menos a parte da gritaria.

É, acho que eu estou gostando de estar com ela.

– Só se você deixar eu te chamar de chaveirinho – Disse sem pensar e na mesma hora lembrei do porque disso...

Droga!

Flashback On

– Espera, Espera benzinho, tem alguma coisa machucando minha costa – Candice reclamou enquanto se contorcia debaixo de mim, então me ergui sob os cotovelos ainda beijando o seu pescoço e segurando suas coxas para que então ela levasse a sua mão e tirar o que a incomodava – Mas que porcaria é essa? – A ouvi reclamar outra vez e não me importei com porra nenhuma e agarrei sua bunda gostosinha puxando seu corpo contra minha ereção.

Isso! Assim porra!

– Harry, de quem é esse chaveiro de merda? – Parei os movimentos totalmente confuso ao ouvi-la.

Chaveiro?

Ergui a cabeça a fim de olhá-la e ver o objeto em suas mãos, um cachorrinho de pelúcia em miniatura era o que estava pendurado naquele chaveiro e eu soube na mesma hora de quem era.

Ah droga, Hannie!

– É da Gen – Menti sem saber bem o porquê, tirando o objeto de sua mão em seguida e virando o meu corpo no colchão, puxando Candice junto comigo e a deixando por cima.

– Vou te...

– MEU SENHOR! OH SENHOR! SAIA DE CIMA DO MEU FILHO!

Merda! Mãe!

Flashback Off

– O quê? Vo... – Mais um grito saiu de sua garganta atrapalhando o meu devaneio e balancei o guidão quase perdendo o controle de verdade. Por mais que eu tivesse acabado de falar uma merda, estava me divertindo em vê-la desesperada e ao mesmo tempo alegre – Você é um maluco! E ficou ainda mais se acha que vou deixar que me chame assim! É ridículo!

– Se não deixar eu vou levantar o pneu – Disse meio que contagiado por suas risadas e não me importando mais com a origem do apelido, então ela gargalhou.

– Isso é coisa de moleque! Aliás, você não tem coragem de fazer isso! – Hannie dizia cada palavra em um tom cada vez mais alto e não me incomodei com tanta gritaria, era uma porra de uma voz bem gostosa para ouvir, mesmo eufórica desse jeito. Quando ameacei cumprir a minha palavra ela praticamente arrancou as minhas mãos quando começou a dar socos nelas, mas eu continuei a balançar de um lado para o outro, sem me importar com a dor dos seus golpes.

– Tudo bem! Eu deixo! Eu deixo, mas para essa coisa agora!!! – Hannie implorou e eu ri demais do seu desespero e freei no mesmo instante. Ela saiu com pressa quando por fim parei e eu pude enfim continuar a rir a vontade – Seu cabelo de ninho! Eu vou quebrar a tua cara! – Disse bastante puta de raiva e eu só conseguia rir. Era muito legal irritá-la – Para de rir! – Ela começou a bater os pés e foi bem engraçadinho de ver – Eu vou te dar um chute na canela! – Ameaçou.

– Ei! Não precisa exagerar – Fui parando aos poucos de rir, enquanto ela ainda estava toda irritada – Quer tomar sorvete? – Perguntei tentando fazer com que ela abrisse aquele sorriso de segundos atrás.

– Até que aceitaria Styles, mas eu já devia está em casa, aliás, eu pedi para que me deixasse lá antes de começar a querer rachar a minha cara no chão – Ela disse toda exagerada.

– Que drama! Nós nem caímos e eu não tenho culpa se não lembro onde você mora.

– Mas vai lembrar agora. Vamos, me leve que eu vou dizendo por onde deve seguir.

Cara, como ela é mandona.

– Mas eu já estou perto de casa – Resmunguei não querendo ser motorista de ninguém.

– Deixa de ser preguiçoso e me leva logo!

– E o que eu ganho em troca? – Perguntei sorrindo só para encher o saco dela.

– Um cascudo! – Respondeu entredentes e eu não achei mais graça.

Garota mais agressiva!

– Olha, acho que na verdade você é um cara – Provoquei.

– Como se eu sendo homem ou mulher me impedisse de te bater.

Ai.

– Coitado de mim.

...

Depois de pedalar, pedalar, pedalar e deixar a Hannie me tirar do sério dizendo que isso ajudaria a engrossar as minhas pernas, finalmente cheguei a frente a sua casa. Ela levantou meio sem jeito e isso acabou fazendo com que sua bunda roçasse de leve na parte inferior da minha coxa.

Puta que pariu! Caralho!

Respirei fundo tentando pensar direito e não na sensação gostosa que ela me causou fazendo isso.

Porra! É só a Hannie, a Hannie! Sossega esse pau cara.

– Ei! Não se esqueceu de nada? – Perguntei meio perdido quando percebi que ela se afastava, não que eu me importe se ela já quisesse ficar longe de mim, mas um obrigado seria de bom tamanho. No mesmo instante ela virou o rosto na minha direção e abriu um sorriso esperto.

– Até amanhã serviçal – Ela disse assim, simplesmente e entrou em sua casa enquanto eu fiquei ali rindo comigo mesmo.

Isso vai ser divertido.

Hannie

Dessa vez não havia truques e nem vinganças. Eu estava me dando muito bem com o Styles e eu não poderia está mais feliz!

Caramba! Eu realmente gostei de estar com ele!

– Quem era aquele comprido? – A voz forte e de tom autoritário soou atrás de mim quando fechei a porta de casa.

Droga! Meu pai.

– Quem? O Harry? – Disse quando por fim o olhei e ele não estava de bom humor, seus braços cruzados contra o peito e a carranca em seu rosto denunciavam isso.

– Ah, então esse é o nome do ‘delinquentezinho’! – Ele afirmou mais para si mesmo do que para mim e eu revirei os olhos prevendo a discussão sem motivos.

– Mãããããe! – Gritei por socorro para a única pessoa que conseguia controlar os ataques de ciúmes do meu pai.

– O que está acontecendo? – Ela perguntou docemente quando surgiu do corredor limpando as mãos no pano em que segurava.

– Ela estava com um garoto comprido em uma bicicleta, um tal de Larry! – Ele se exaltou ainda mais e eu quis sumir no mesmo instante. Meu senhor é só um garoto...alto.

– É Harry pai – O corrigi e eu senti que se ele fosse uma garota e não o meu pai, naquele momento estaria me esbofeteando.

– Olha aí mulher! Ela já está defendendo o ‘pilantrinha’!

Ah não! Vai começar.

– E quem é esse Harry filha? – Minha mãe ignorou a gritaria do meu pai e perguntou calmamente a mim.

– Ele é meu colega mãe e só me trouxe em casa, nada demais, nós não temos nada – Expliquei.

– É assim que começa! Diz que não é nada, mas quando menos esperamos já está namorando esse garoto. Você precisava vê-lo, ele era comprido que nem uma lombriga e deve até ter tatuagens! – E foi assim que eu não consegui controlar a risada. Meu pai está pirando! Pirando!

– Isso é demais! – Exclamei deixando-o reclamar sozinho, enquanto minha mãe tentava acalmá-lo mesmo aos risos.

...

Quando pus os pés em meu quarto e vi o Harryzinho com aqueles olhões posicionados bem na minha direção, pulei na cama com mochila e tudo o abraçando.

– Sentiu saudades da mamãe? – Perguntei toda boba beijando o topo de sua cabecinha macia. Olhei para o seu corpinho fofo e percebi que ele precisava de estilo – Eu preciso ir ao shopping e comprar umas roupas para você ficar que nem o seu pai – Disse sem pensar as últimas palavras e por um momento eu entrei em choque, ainda mais quando me dei conta de que era o Harry a quem me referia.

Caraaaaaamba!

– Nossa! Ouviu Little Hazz? Passei menos de vinte e quatro horas com o pernas de gafanhoto e já estou pensando besteira.

Meu senhor! Coloque juízo na minha cabeça.

No dia seguinte...

– Vamos logo pai! As meninas estão me esperando! – Disse impaciente.

– Elas ou aquela lombriga? – Perguntou nada feliz e eu respirei fundo tentando me acalmar. Meu pai ficou desconfiado até demais sobre Harry, até mesmo ontem, antes de dormir ele foi ao meu quarto e fez todo o seu drama e eu não pude fazer nada a não ser rir.

– Pai, não fale isso de novo, é nojento! – Exclamei horrorizada.

– Querido para com isso e a leve para a escola – Mais uma vez minha mãe interveio sobre esse novo caso de ciúmes do meu pai.

– Não sei... – Ele disse enquanto mordia um pedaço de pão lentamente. Com certeza está fazendo isso para me irritar, porque odeio esperar e ele sabia muito bem disso.

– Pai eu não estou namorando com o Harry e nem com outra pessoa, por favor! – Disse impaciente.

– Não está mentindo? – Perguntou desconfiado e eu o encarei muito séria e ele finalmente cedeu.

– Tudo bem, vamos.

– Seu ciumento!

...

– Bom dia cabeçudos! – Disse animada quando me aproximei dos meus amigos, inclusive até do Styles, com quem eu não soube bem como cumprimentar, será que o abraço? Dou um beijinho no rosto? Um aperto de mão?

Olhei de canto para o seu rosto tentando ver algum sinal de que podia me aproximar ou algo assim, mas não, ele estava esbanjando concentração e malícia ao olhar para os corpos curvilíneos de algumas garotas que passavam por nós.

Oferecido!

É melhor eu ficar na minha, eu que não vou dar o primeiro passo, se ele quiser o meu abraço, então que venha até mim.

– Não gostei dessa saudação – Me vi fora dos devaneios ao ouvir Liam que logo passou um dos braços por minha cintura e deixava um beijo carinhoso na minha bochecha. Sobressaltei-me um pouco assustada por seu gesto e olhei para os demais de forma envergonha e percebi Norah nos olhar de forma estranha, Abby abrir um sorriso cheio de malícia, Niall concentrado na tela de seu celular, Louis entretido cutucando o ombro de Zayn para que ele olhasse para mim e o Malik nos observar segundos depois com um grande sorriso nos lábios e Harry, bom, agora olhava para debaixo das saias das meninas que subiam a escada.

– Ah me desculpe! Já que no seu caso não é cabeça e sim testa – Disse em meio a gargalhadas descontroladas, mas os demais permaneceram calados e me observando como se eu fosse uma desequilibrada, pelo menos não estavam insinuando nada agora – Vocês são muito sem graça – Completei descontente.

– Não somos não calçolinha – Liam disse entre risos e uma explosão de risadas começou a perturbar os meus ouvidos.

Porcaria de apelido ridículo!

– Tudo bem, eu mereci isso – Fiz um biquinho fazendo-me de inocente.

– Olha só o bicão da chaveirinho – Ouvi Harry dizer distraidamente e eu quis me enterrar. Pronto, agora mais risadas eu tive que suportar. Olhei bem para o Styles o fuzilando com os olhos, mas o desgraçado ficou rindo ainda mais, só que os seus olhos estavam focados na mão de Liam que ainda descansava em minha cintura.

– Chaveirinho? – Niall perguntou debochando e eu quis o socar no mesmo instante.

– Minha, minha barriga está doendo de tanto rir – Abby falou sem fôlego mal conseguindo se controlar.

... 

Eu e Norah sentávamos na frente, na primeira fila da esquerda enquanto Abby e os garotos ficavam nos fundos.

Típico.

Abby era como um menino, só que feminina, mas bem bagunceira. Ela, Niall e Louis faziam a festa na sala de aula e sempre eram alvo de reclamações dos professores, mas acredite, eles não se importavam. Estava copiando o assunto de história do quadro, quando o longo tempo por ficar com a cabeça abaixada, fez uma fisgada insuportável surgir em meu pescoço, então fiz alguns movimentos para que a dor diminuísse e consequentemente olhei para a turma e percebi algo que não gostaria de ter visto. Como Candice também sentava a frente, na primeira fila do lado direito, ao lado da porta, ela se destacava na minha visão, infelizmente. A garota olhava para trás o tempo inteiro quando o professor voltava a escrever no quadro e não demorou para que eu percebesse quem era o alvo de sua atenção e eu comecei a não gostar nada disso, ainda mais que o filho da mãe retribuía o olhar oferecido da descarada e foi então que ela sussurrou algo silenciosamente e eu li o movimentos dos seus lábios perfeitamente.

‘Nos fundos’ – Foi o que ela disse para o Harry.

Que porcaria isso significava?

Quando percebi, o cabeçudo do Styles havia confirmado fazendo um gesto obsceno com a língua.

Será que eles vão...

Argh! Que nojo!

Será isso? Mas como? E que porcaria de ‘Nos fundos’ significava? 

Nossa! Talvez ela tenha se referido ao fundo dela...

Ai que horror!

Ah mas eu vou acabar com a alegria deles! Se o Harry quer ser meu amigo, vai ter que dar um jeito nessa garota. Não gosto dos dois juntos e pronto!

...

No intervalo, todos estavam na mesa, todos! Não que eu tenha algo contra essas pessoas, mas uma em especial estava me incomodando e eu não gosto nada da presença dessa exibida aqui, ainda mais ao lado de Harry. Candice estava sentada ao lado dele, se oferecendo e esfregando os peitos gigantescos no perna de bambu, além de umas das mãos está escondida debaixo da mesa e eu sei bem onde ela estava posicionada, já que a expressão do safado estava entregando tudo. Eu sei que eles são namorados, mas eu não gosto disso, ele merece alguém mais...decente e essa loira é de longe a mais fácil dessa escola. Simplesmente não aceito e ponto final!

Louis e Olívia estavam ao lado deles e a garota não parava de me fuzilar com olhos e eu não a culpo por isso, aliás, se eu estivesse no lugar dela, estaria imaginando as mãos na minha cara.

Agora tenho uma inimiga, que legal!

Revirei os olhos mentalmente com o pensamento irônico. Louis percebeu que a morena não parava de me encarar e pediu para que ela parasse e foi aí que a briga começou, o que fez eu me senti muito mal por isso, mas por sorte eles não eram escandalosos, porém, eu podia ouvir tudo de onde estava, já Zayn, viu a tal loira com quem ficou na festa e não parava de olhar para onde ela estava e a garota retribuía com sorrisos e olhares tímidos. É, alguém está se dando bem, de novo. Liam estava com muita raiva ao meu lado e imagine o por que? Bom, Norah e Luke estavam abraçados em um lugarzinho reservado na ponta da mesa, mas do nada o garoto falou algo para Norah que não consegui ouvir, levantou sem se despedir e foi embora, o que levou a minha amiga a ir correndo atrás dele e Liam ficou ainda mais furioso soltando um fraco ‘Porra’ , o que fez com que eu ficasse em silêncio, se não seria capaz do Payne descontar em mim e eu não sou saco de pancadas de ninguém. Abby e Niall estavam no maior romance, até que ele disse algo e a loira deu um tapa na cabeça dele e a briga começou, como sempre, e os dois não eram nada discretos. Enfim, eu estava sozinha ali, nem Liam estava com cabeça para conversar e muito menos Zayn que babava na sua ex-ficante de uma noite e os demais, bom, eram casais, então não havia como conversar com eles. Suspirei entediada e solitária até ver algo que me chamou a atenção, Candice se levantava jogando uma piscadinha para Harry.

Deve ser o sinal para a senvergonisse!

O safado riu para si mesmo e ficou ali por uns instantes.

Esse descarado deve está esperando o ‘negócio’ baixar!

Após alguns minutos ele levantou e fiquei o esperando chegar próximo à porta, então saí dali sorrateiramente e corri quando chegue ao corredor para não o perder de vista. Harry andava distraidamente até área de trás da escola e eu continua ali na sua cola, já que ele nem ao menos olhava para trás, já deve ser tão acostumado na safadeza que nem liga mais para o resto. Agora o Styles apressava os passos e eu fazia o mesmo, quando percebi, ele havia passado pela grande árvore em que alguns alunos ficavam e eu estranhei porque não conhecia outra parte da escola que passasse dali.

Não seja burra Hannie, ele não iria ficar na orgia em frente a todo mundo!

Então Harry entrou em meio a uma área bem escondida em que não podia ser visto nada, a não ser mais plantas, árvores e caminhos bem largos. Esse lugar realmente ficava bem nos fundos da escola.

Ei! É isso! Nos fundos! Era sobre isso o que a oferecida quis dizer.

Por um momento pensei seriamente em voltar, já que eu poderia ver algo que não queria, bom, talvez alguns beijos e mãos bobas não fossem tão ofensivos assim, aliás, não tinha como fazer nada além disso nesse local e até confesso que eu estou muito curiosa para espioná-los e foi exatamente o que eu fiz. Esperei exatamente dez segundos exatos e corri até onde pude ouvir a voz de Harry dizer algo e cessei um pouco os passos ao perceber sua voz mais audível.

– Está gostando? – Era a vaca! Era a Candice.

– Vai vadia! – Puta que pariu! É o desgraçado do Harry. O filho da mãe gemia, gemia e gemia enquanto eu sentia as minhas bochechas pegarem fogo.

Não ouça isso Stevens!

Argh! Esses nojentos tem que parar agora, eu tenho que impedir!

No mesmo instante andei apressada guiando-me pelos sons da saliência, enquanto o desgraçado gemia ainda mais alto e eu comecei a pensar novamente na possibilidade de ir embora e deixar isso de lado, não é da minha conta...

...mas se eu não impedir, eles vão continuar e eu não a quero tocando mais nele, não! Então, prossegui a minha caminhada e abruptamente parei ao ouvir a palavra ‘pau’, mas já era tarde demais. Meus olhos arregalaram ao ver a cena em seguida e eu simplesmente não consegui esconder o espanto.

– Meu senhor!!! – Exclamei em choque ao ver o...o ‘negócio’ de Harry na boca de Candice. Ele percebeu minha presença em uma fração de segundos enquanto a garota agachada em sua frente esboçava um sorriso cínico com ‘aquilo’ entre os lábios.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...