História Platonic - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, One Direction, Romance
Exibições 97
Palavras 2.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Slash, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Divas do meu coração ❤️
ESTOU SEM NET DESDE ONTEM!
Por isso não postei mais nada ontem e continuo sem, estou pelo roteador da minha mamis aqui.
Booooooom, aqui vai mais um capítulo! E espero conseguir postar os outros hoje.
Agradeço de coração o carinho de vocês, os comentários que me deixam extremamente feliz, os novos leitores e todos os outros que continuam me acompanhando, MUITO OBRIGADA!

Capítulo 21 - Amigos


– Alô? – A voz serena e levemente sonolenta, fez com que eu me sentisse um pouco culpada por acordá - lo.

– Liam, sou eu, Hannie.

– Hannie?

– Sim. É... está ocupado?

– Eu estava dormindo, então, acho que sim, mas agora não importa mais.

Tudo bem, estou sentindo-me muito culpada agora.

– Ai Liam, desculpe...

– Tudo bem, não se preocupe agora me conte o que está havendo, porque deve ser algo importante para me ligar as duas da madrugada.

– Bom... – Não sabia se ele estava fazendo de propósito, mas sentia a culpa aumentar cem por cento a cada palavra que ouvia – Agora não sei se é tão importante, desculpe...

– Hannie, fala logo – Ele insistiu calmamente. Suspirei frustrada sentindo o arrependimento bater na minha porta.

– Eu...eu acho melhor deixar ‘pra’ lá.

– Olha, não quero dar um de dramático e chantagista, mas vou ficar bem irritado por ter me acordado para não contar nada.

Ai céus!

– E-eu vou contar! – Afirmei nervosamente – É que...bom – Respirei lentamente tentando ficar calma e prossegui – Eu preciso desabafar com alguém e sei que posso fazer isso com as garotas, mas tenho certeza que ao invés de ajudar, elas iam me encher de perguntas e como sei sobre a Norah, ficaria ainda mais confortável em falar sobre...é...sobre o Harry com você.

Tudo bem! Eu poderia ouvir as engrenagens rangerem na cabeça do Liam.

– Como assim? – Não sei se sua pergunta me deixou tranquila ou ainda mais nervosa.

– Eu...preciso saber de algumas coisas.

– Sobre o Harry?

– Sim, na verdade é sobre uma pessoa que eu acho que esteja ligada a ele.

– E essa pessoa seria...?

– Julle! – Respondi nervosa e com o coração a mil. Não sei bem o que estava esperando, mas o silêncio que preencheu a linha fez o meu nervosismo crescer, porque se Liam não me dizia nada, era por que...

– Quem te contou sobre ela? Foi o Harry?

Era sério! Era algo realmente sério!

– Ele apenas disse o nome dela Liam, eu só...queria saber quem é, apenas isso.

– E como ele falou sobre Julle?

Não sabia o porquê, mas ouvir o nome dessa pessoa, estava me causando incômodo.

– Liam, só me diga sobre ela, por favor.

– Hannie.

– Por favor! Por favor!

– Você sabe que Harry vai me matar , não sabe?

– Eu não vou contar, prometo! – Ouvi sua respiração tornar-se mais profunda e calma, então o escutei.

– Julle era melhor amiga dele desde os sete anos, mas há um bom tempo, exatamente dois anos ela foi embora e eles perderam o contato, Harry ficou arrasado, ela significava muito para ele.

Ela foi embora?

– Mas Liam, ele, ele falou de um jeito que não parecia apenas amizade.

– Hannie...

– Liam, me diga. 

– Que droga, ele gostava dela! Gostava mesmo, era apaixonado e só posso contar isso.

Não sei bem explicar o que pensei, um sentimento estranho capturou o meu peito e uma dor estranha atravessou no mesmo lugar. Me vi ofegante sentindo-me eufórica de um jeito ruim.

– M-mas ele ainda gosta dela? – Perguntei mal reconhecendo a minha voz em sussurro.

– Não, ele sente falta da amizade dela, mas não gosta dela.

– Mas ele parecia...

– Hannie, acredite em mim, acredite no que estou dizendo, eu só quero que não fale mais sobre isso e nem pergunte a Harry, ele não gosta de falar sobre esse assunto, agora eu só quero entender porque está tão interessada nisso ou sobre Harry nessa história.

Como eu explicaria isso?

– Apenas prometa-me guardar em sete chaves isso que vou te contar, por favor!

É, eu precisava me abrir com ele, apesar de suspirar tranquila por ele ter dito que Harry não gostava mais dessa menina, eu me sentia estranha por deixar essa história de lado, mas todo mundo tem seu passado, então, não posso me incomodar com isso, já que passado é passado.

– Você sabe que pode contar comigo, você sabe disso Hae.

– Eu sei, eu...ai Liam! Estou muito confusa, porque o Harry faz umas coisas que... não sei explicar, é estranho.

– Não estou entendendo muito bem o que quer dizer – A calma que ele transmitia a cada palavra era tão profissional que eu me sentia falando com um psicólogo.

– Ele...parece querer se aproximar e outra hora se afasta, não consigo entender e de repente eu, eu olhei para ele, olhei de um jeito que não tem nada haver com algo amigável e uma vez eu...sonhei com ele de uma forma...estranha.

Depois de dançar comigo daquela maneira naquela porcaria da festa do Zayn!

– Tudo bem – Liam respondeu roboticamente e eu sabia que ele estava analisando a situação – Me fala sobre esse sonho.

– Bom...só se prometer não rir.

– Hannie, estou até agora te ouvindo sem criticar ou qualquer outra coisa, pode confiar.

Suspirei mais confiante ao ouvi - lo e criei coragem.

– Sonhos...sonhos um pouco...eróticos.

Não sei quanto tempo se passou, talvez segundos, minutos, dias, anos, acho que uma eternidade, até ouvir uma maldita e filha da mãe gargalhada.

– Puta que pariu! Você está muito afim do Harry! – Isso foi apenas o intervalo da humilhação para a volta das gargalhadas soarem através do telefone outra vez.

Que maldito Payne! Desgraçadinho!

– Argh! Eu deveria imaginar, para Liam!– Eu poderia ouvir meu subconsciente rindo de mim também. Que desgraça – LIAM!– Gritei e ao menos o fiz notar que não estava gostando daquilo.

– Calma Hae,só deixe que eu processe essa informação – E novamente ele caiu em gargalhadas.

Filho da mãe!

Após milênios esperando constrangedoramente o desgraçado parar de rir, finalmente ouvi suas desculpas.

– Desculpa por rir, eu não queria ter sido tão...idiota, mas é que eu não imaginei você sentindo alguma coisa justamente pelo Harry, isso é surpreendente demais e...

– Ei! Eu não sinto alguma coisa por ele, só estou confusa com essa proximidade de nós dois. Tudo isso foi só um momento de fraqueza.

– Hannie, não acho que seja isso e além do mais, quantas vezes nessa semana você teve esse momento de fraqueza?

– Ai! Para Liam! Isso não importa e nem significa algo, será que podemos mudar de assunto agora? – Praticamente implorei se não enlouqueceria.

– Eu só estou tentando te ajudar, sério – Suspirei um pouco menos eufórica e o compreendi.

– Eu sei,só deixa de lado essa história um pouco e me conte sobre como estão as coisas com a Norah, ao menos jogou um charme ou algo assim para chamar a atenção dela? – Eu pude ouvir Liam resmungar infeliz, mas não queria continuar o assunto.

– Hannie, Hannie...bom, eu não consegui fazer nada, eu simplesmente travo quando estou perto dela, não sei como fazer isso – Respondeu frustrado e meu lado cupido traiçoeiro pulou em vantagem.

– Então acho que vou ter que te ajudar.

– Como pretende fazer isso?

– É muito simples, você tem que chamá - la para ir ao cinema, e diga que vou junto só para o caso dela achar muito estranho só vocês dois irem, e então, simplesmente em cima da hora eu furo. O que acha?

– Hannie sua filha da mãe, você é gênio! – Ri entusiasmada ao ouvi-lo e continuamos a conversar por mais alguns minutos.

...

Novamente. Oh droga! Novamente eu estava com a boca envolta no... nos países baixos de Harry.

Caramba!

Eu podia sentir o suor encharcar meu lençol a cada vez que sonhava com ele e era a terceira vez seguida e com a mesma cena. Em vez de Candice abocanhar o Styles, era eu ali engolindo aquela coisa.

Oh céus!

Sem contar com o meu cabelo totalmente desgrenhado entre meus dedos como se se eu estivesse acabado de sair de alguma cena muito promiscua. Passei rapidamente a mão pela minha testa retirando o suor que estava acumulado ali e tentei controlar as batidas do meu coração que estavam aceleradas.

Isso só pode ser carência, preciso de alguém!

...

Depois de algumas horas de sono perdido em pensamentos e sonhos malucos, acordei disposta a esquecer a pouca vergonha entre coisas que vinham em minha cabeça de vez em quanto e aproveitar o meu dia.

Entrei na sala de aula um pouco sonolenta, mas nem tanto ao ponto de não perceber uma garota sentada nas pernas de Harry e o descarado apalpada as coxas daquela sem vergonha sem nenhum pudor.

Argh! Como ele pode ser tão obsceno?

Reclamei ainda interiormente mais um pouquinho, até notar Liam ao meu lado observando com os olhos acusadores a cena que me prendia, mas quando olhou para mim, sorriu como se tivesse me pego no flagra, o que realmente era verdade.

– Não é o que está pensando – Disse na defensiva imaginando o que se passava naquela cabeça.

– Mas eu não disse nada – Ele respondeu dando de ombros, então fiz uma careta não acreditando no fingimento e caminhei até o meu lugar colocando as minhas coisas em cima da mesa, ou seja, tentando ignorá - lo.

– Ei Hae, você vai se inscrever para o teste das líderes de torcida? – A voz de Norah soou próxima e quando dei por mim, ela já estava ao meu lado toda sorridente.

– Como? Eu nem sei como é ser uma líder de torcida, aliás, não sabia que tinha essas coisas aqui porque é tão frio, mas enfim, você já se inscreveu? – Perguntei e seus olhos mudaram de brilhantes para tristonhos.

– Não dá, eu não sei dançar muito bem – O modo como Norah respondeu, partiu meu coração, mas ela tem a mim que sou uma chata de insistente.

– Aposto que nunca tentou, você não pode desistir de uma coisa sem tentar.

– Eu sei, mas...

– Mas nada! Só vou me inscrever se for também fizer o mesmo.

– O quê? Não Hae! Eu...

– Norah – Liam surgiu do nada chamando a nossa atenção – A Hannie tem razão, você não pode ter certeza de algo sem tentar, e eu sei que você consegue fazer tudo o que quiser porque é muito cabeça dura e confesso que é uma das coisas que mais admiro em você.

Eu não sabia se era só comigo, mas parecia que tudo ficou em silêncio após Liam se calar, até ouvir um suspiro. Era Noah.

– Sério Liam? – Ela perguntou com os olhos mais brilhantes que diamantes.

– Sim – Ele respondeu como se estivesse diante de um tesouro e dessa vez foi eu que suspirei – Você é in...

– Ei – E o momento de Liam foi por água a baixo quando o cabeçudo do Harry apareceu bem do lado de Norah – Eu não me canso de olhar para essas pernas – O idiota dizia olhando descaradamente para as dela.

– Você diz isso todo dia Harry, já falei para parar com isso, porque não gosto e tenho alguém.

– O que há demais em ser elogiada? – Perguntou como se não tivesse feito nada de errado.

– Não há nada demais quando você não olha como um sem vergonha, meu senhor garoto! Você é um chato às vezes – Respondi enfurecida.

– Relaxa chaveirinho – O infeliz aproximou-se de mim e sussurrou – Se você quiser eu sou todo seu, mas só quando encurtar mais essa saia, comprar uma blusa menor e soltar mais esse cabelo.

Oh meu pai!

Incrédula e sem conseguir mover um milímetro do meu corpo ou falar algo, toquei involuntariamente no meu rabo de cavalo, até vê-lo sorrir, mas não de uma maneira doce, mas sim diabólica.

– Você pirou seu sem vergonha? – E então o idiota começou a rir da minha cara. Descarado!

– É brincadeira, relaxa! Você não é o tipo... – De repente ele parou e um pouco sem jeito continuou – Eu não daria em cima de você, posso até brincar, mas não diria de verdade, somos amigos, lembra? – Ele concluiu ainda rindo um pouco e deixou um beijo rápido na minha testa, enquanto eu me sentia mal por suas palavras vendo-o se afastar. Suspirei derrotada, ridiculamente sentindo-me rejeitada e sentei em meu lugar já que acabara de tocar o sinal.

Abby, Zayn, Louis e Niall chegaram minutos depois. Permaneci no meu lugar assim como Abby e Norah, já que sentávamos na mesma fila. Ao nosso lado, estavam na respectiva ordem: Louis, Harry, Liam, Zayn e Niall, mas o estranho foi perceber que Abby não estava sentada ao lado do loiro, então, querendo saber mais sobre o que pudesse ter acontecido, olhei de canto para Harry que estava copiando o assunto e logo o cutuquei, já que estávamos na mesma direção, no mesmo instante ele olhou e abri um sorrisinho tímido.

– Aconteceu alguma coisa entre o Niall e a Abby? – Sussurrei, enquanto tentava de alguma forma me aproximar mais dele, arrastando só um pouquinho a minha cadeira.

– Eles terminaram – Ele respondeu fazendo o mesmo que eu para se aproximar mais.

– Como assim? Eles estavam namorando? – Perguntei ainda mais curiosa.

– Não – A voz de Abby nos interrompeu e quase caí da cadeira de tanto susto – Não estávamos namorando, eu só acabei o que mal tinha começado – Ela disse olhando para nós dois, até que voltou a anotar em seu caderno sem esperar que algum de nós respondesse. Olhei para Harry novamente e percebi que se segurava ao máximo parar não cair na risada. Ainda sem desviar minha atenção dele, notei quando o mesmo pegou uma folha do caderno escrevendo algo ali, até entregar a mim bem rápido. O peguei e o abri disfarçadamente em cima das minhas pernas.

HarryGostosoEla ficou com raiva.

Ri do seu username por um instante e logo depois escrevi:

HannieDiva: E como! Quase caí da cadeira tamanho o susto que levei!

Devolvi o papel a ele e nem o olhei para ver a sua expressão enquanto lia, pois tinha que disfarçar para não chamar a atenção de alguém. Senti algo tocar o meu braço e percebi ser o papel.

HarryGostoso: E eu então? Só sei que o Niall está triste e não é pouco.

Belo nome.

HannieDiva: Mas o que aconteceu com esses dois? Eu não estou aguentando de curiosidade.

Belo nome também, só acho que o ‘’gostoso’’ não é a sua cara.

PernaDeBambu: Assim está melhor? Fiquei em dúvida entre esse e HarryGostosoPraCaralho, já que é mais a minha cara.

Na verdade eu não sei, ele passou na minha casa ontem de noite e disse que ela chegou do nada e falou que não queria mais nada com ele. Os outros caras também estavam lá.

Segurei-me ao máximo para não rir dos ‘’nomes virtuais’’ e comecei a respondê-lo.

Chaveirinho: Em sua homenagem mestre Bambu.

Nossa! Sério? Vou tentar conversar com Abby e saber exatamente o que aconteceu.

PernaDeBambu: Sinto-me honrado chaveirinho.

Então qualquer coisa importante que descobri, avise, já que qualquer informação para o Niall vai ser útil.

Vamos tomar sorvete depois da aula? Ficou me devendo naquele dia.

Chaveirinho: Tudo bem. A professora já está de olho em nós dois.

Sessão encerrada.

Devolvi o papel quando a professora começou a escrever algo novamente. Olhei para Harry e comecei a rir e ele fez o mesmo, mas com a mão sob a boca para não chamar atenção e de algum modo o seu gesto deixava-o muito fofo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...