História Play Date {Vol:02 da Coleção D.o.l.l.h.o.u.s.e} - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin & Ally, Laura Marano, R5
Personagens Laura Marano, Personagens Originais, Ross Lynch
Tags Raura
Exibições 17
Palavras 811
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Conversa


P.O.V Eidan

- Então?! - pergunto animado.

- Não - ele falou me olhando de soslaio.

- Alex! Por favor, eu nunca te pedi nada - falo lançando o meu olhar fofinho para o meu namorado.

- Eu não posso ir com você, e você sabe - ele falou me olhando.

- Por favor! - falo fazendo beicinho.

- Eidan eu preciso voltar para o Reino Unido, foi ótimo viajar pelo mundo com você, mas eu posso ir para Los Angeles - ele falou passando as suas mãos no meu rosto. - Mas eu quero que você saiba que eu vou sentir a sua falta.

- Eu sei que você vai - vai abrindo um sorriso.

- Convencido - ele falou me dando um selinho.

- Sou mesmo - digo e o beijo

[...]

- Você pode entrar - o homem falou e logo depois o enorme portão da frente da casa se abriu, revelando um enorme e lindo jardim.

- Obrigado - digo e começo ir em direção a casa sem pisar na grama como me ensinaram no internato.

Quando eu chego bato na porto e logo depois uma garota de cabelo Castilho curto com as pontas rosas aparece abre a porta.

- Nossa! Você é lindo mesmo - ela disse ne olhando mas logo totalmente envergonhada por ter dito en voz alta.

- Obrigado - digo a olhando. - Essa é a casa do Ross, certo? - pergunto a olhondo.

- Sim, você pode entrar, meu pai já vai vir - els falou dando passagem para mim entrar. - Fique a vontade - ela falou e logo depois saiu pela porta.

- Certo - digo vendo ela fechar a porta.

Agora é só esperar para ver o meu pai de novo, a final a última vez que eu vi ele foi aos meu quarto anos, antes de ir para o internato, e ele nunca foi nem uma vez sequer né visitar, ele ou minha mãe.

- Hey - ouso a voz de alguém atrás de mim. - Eu sou Jackson, que é você?

- Eidan - digo o olhando, apreciando a beleza dele.

- Lindo nome - ele falou apertando a minha mão.

- Posso falar o mesmo do seu - digo com um sorriso no rosto. - Você sabe se o Ross irá demorar? Eu tenho lugares para ir depois daqui.

- Não, eu não sei, provavelmente ele já vai descer - ele disse com um sorriso amigável. - Eu tenho que ir, mas foi um prazer lhe conhecer Eidan.

- Te digo o mesmo - falo o olhando. - O prazer foi meu.

- Tchau - ele fala saindo pela porta.

- Onde você está Ross? - pergunto para mim.

Eu não chamo ele de pai, afinal ele nunca passou mais de um dia comigo, ele me deu abrigo e comida e quando teve a chance me mandou para o Reino Unido, que belo pai.

- Eidan? - ouso uma voz atrás de mim e logo depois me viro.

- Creio que você deva ser o Ross - falo o analisando, ele é bem parecido comigo.

- Sim, eu sou o Ross - ele falou vindo na minha direção. - Eidan, como você veio para Los Angeles?

- De avião - falo me sentando em um sofá, uma das coisas que eu aprendi no internato foi a nunca, já mais, ser mal educado com ninguém. - Cheguei em Los Angeles a pouco tempo.

- Certo, mais quem pagou dia passagem? - ele perguntou me olhando, cuidando para escolher as palavras usadas na frase.

- Você - digo mechendo na minha carteira e peguei o cartão de crédito wue eu ganhei. - Isso veio para mim, interessado por você.

- Claro - ele olhando o cartão, ele parecia saber de onde era.

- Algum problema? - me acomodando melhor no sofá.

- Não - ele falou me olhando. - Você tem algum lugar para ficar?

- Não - digo brevemente pegando o meu cartão de volta.

- Você pode ficar aqui - ele falou né analisando.

- Eu não quero incomodar - falo simplesmente.

- Você não será um incômodo - ele falou se levantando. - Vou pedir para a nossa arrumadeira Sônia, te levar até um quarto.

- Certo - ele falou e logo depois saiu.

[...]

- Onde estão as suas bagagens? - ele perguntou me olhando.

- No carro lá fora - digo o olhando.

- Certo, depois de a chave para a Sônia, que ela irá mandar alguém pegar as bagagens para você - ele disse e logo depois saiu.

P.O.V Narradora

- Olha eu sei que isso não estava previsto, mas eu vou dar um jeito - a pessoa falou em um tom de confiança no telefone.

- Espero - a outra falou calmamente.

- Não se preocupe eu irei fazer ele sangrar.


Notas Finais


Continuo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...