História Play The Chords - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sherlock
Personagens Dr. John Watson, Personagens Originais, Sherlock Holmes
Tags Johnlock, Sherlock Holmes
Exibições 14
Palavras 896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - So Charming


-Where's John? - perguntou casualmente, afundando os dedos no sobretudo verde musgo, barrando o ar que tocava as pontas de seus dedos e as unhas de esmalte esmeralda.

- Out.

- On a date, I presume. - as botas de salto baixo estavam limpas, mas ela não demonstrava pressa alguma em ausentar-se novamente do recinto. Não usava colar, nem tinha uma bolsa junto de si. Havia se demorado apenas oito minutos fora do flat.

- You're always so right. - Holmes pensou em voz alta, vendo então a mais baixa girar o corpo em sua direção e erguer o rosto o suficiente para que seus olhos amêndoas encontrassem os índigos.

- You shouldn't flirt.

- Why?

Silêncio prevaleceu por segundos. A aproximação havia sido feita e ela não sabia quando, mas sabia que ele havia iniciado. Os olhos conectados intensamente, as respirações se misturando ordinariamente e os lábios tão próximos que era possível sentir as vibrações um do outro pelos próprios lábios.

- It might work. – a resposta da mais baixa veio em tom de confissão, e ele deixou que seus lábios roçassem, apenas para analisar a reação que viria.

E veio. Charlotte estremeceu. Sua respiração falhou. Sherlock, no entanto, sabia ler a mulher bem mais do que gostaria, e levou as mãos para a cintura da mesma, a segurando antes que desse um passo em falso.

- I said you shouldn't. – ele sorriu fino, depositando um beijo no topo da cabeça dela. – John thinks you look charming while playing the violin. You should do it more often, when alone with him. – dessa vez ela sorriu, se desvencilhando do contato físico com o mais velho e passando a andar em direção banheiro, deixando Sherlock para trás, sozinho com os próprios pensamentos antes que  ele usasse de algum jogo para tirar dela o que a fez ir até aquele flat.

-x-

Terminou de secar parcialmente os cabelos, fazendo uma pequena careta para si mesma ao notar as manchas de tinta na toalha branca que havia pego, sem permissão. Não sabia se pertencia ao irmão ou a Sherlock, mas sabia que teria de escutar calada há qualquer coisa que dissessem a ela. E ela sabia que seja lá quem fosse o dono da toalha, diria muitas coisas a ela. Não era a primeira vez.

Checou os fios pelo reflexo do espelho por um breve momento, logo saindo do banheiro em seguida e lançando a toalha para o cesto de roupa suja antes de sair do cômodo. Pensou em falar com Sherlock sobre o que a havia feito ir atrás de John, mas uma segunda figura masculina chamou sua atenção ao que alcançou o portal que dividia o caminho entre a cozinha e a sala.

Ele estava de costas, mas ela o reconheceria em qualquer lugar, mesmo que não estivesse usando terno. Ele não usava perfume, mas uma pequena brisa entrou pela janela e foi o suficiente para que o cheiro natural do homem fosse carregado até ela, entrasse por suas narinas e invadisse seus pulmões.

- James? – perguntou surpresa, já sorrindo antes mesmo que ele levantasse da poltrona e desse as costas para Sherlock. Foi apenas um milésimo de segundo, mas ela não perdeu a surpresa no rosto do rapaz, antes de um grande sorriso redesenhar os lábios atrativos que ele possuía. – What you doing here?

- I wasn't ready to tell you this. – ele se aproximou da moça, segurando as mãos de pele pálida com as suas. – But I couldn't sleep knowing that I haven't told you yet. – confessou, deixando transparecer a estranha timidez. – I love you. – confessou nervoso, apertando, de forma inconsciente as mãos de dedos finos que seguravam a sua de volta.

Charlote sorriu e colocou-se na ponta dos pés. Seus lábios se tocaram e logo se beijaram apropriadamente, mas não se demoraram. James sabia como Charlotte não se sentia confortável quando outros podiam ver algo tão íntimo do mundo dela.

- I am heading back home now. Good night, Charlotte. – James sussurrou contra os lábios femininos, saindo do flat logo em seguida.

Charlotte respirou fundo, fechando a porta do flat rapidamente. Seus olhos encontraram os de Sherlock. Ela reconheceu que o homem parecia surpreso pelo que viu, mas resolveu ignorar a informação.

- He's your date? – perguntou atônito.

- Look, who is he? I know his name, but he hadn't a clue of where I'm staying over. Who is he, for real? – perguntou quase numa súplica, seus olhos não desviando dos de Sherlock quando a porta se abriu novamente.

- Was that Moriarty? What was he doing here? – a voz de John preencheu o cômodo em tom de preocupação, seus olhos dançando de Sherlock para a irmã, ao notar a forma como o amigo olhava para a mais nova.

- Kissing your sister. – Holmes respondeu baixo, causando o amigo a arregalar os olhos e ficar sua atenção toda e inteiramente na irmã.

- Your date is Moriarty?

- As I said to your detective friend: I haven't told him where I was. I know his name, but I've noticed I don't who he actually is.

- Consulting criminal. A brilliant idea of his. Brilliant, really. That's what people consulting him for: crimes. – Sherlock explicou, fazendo Charlotte rir nasalmente.

- Amazing, isn't? You've got yourself a detective, and I a criminal. – se dirigiu ao irmão, tentando ignorar o nó que se formava em sua garganta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...