História Playing with lifes - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Romance
Visualizações 8
Palavras 1.568
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei com mais um capítulo, espero de coração que gostem. Tenham uma boa leitura e me desculpem por qualquer erro que aparecer por ai, até o próximo ^^ bjoos e abraços <3

Capítulo 5 - She loved you


Fanfic / Fanfiction Playing with lifes - Capítulo 5 - She loved you

..

Mesmo dia, 00:46

Subsolo da casa, “Lugar do controle”

Eu andava com as pernas trêmulas, a respiração pesada e os batimentos acelerados. Ele me viu, tirou minha máscara, me reconheceu, sabe quem eu sou e vai interligar os pontos assim criando alguma teoria em breve. Abri a porta e respirei fundo, segurando a máscara fortemente contra meu peito e sentindo as lágrimas rolando cada vez mais. Anne me viu e moveu a cabeça negativamente, logo vindo até onde eu estava e me envolveu em um abraço reconfortante. Não correspondi, mas ela não se abalou e cotinuou a me apertar em seus braços.

-Vimos daqui...o que aconteceu lá. –Pronunciou ela ao me soltar, e olhei para as duas loiras que estavam nas cadeiras em frente as telas das câmeras, Carly e Ellie.

-Ele vai saber, vai lembrar das visitas e ligar os pontos, Melanie. –Disse Ellie com o semblante sério.

-E também vai lembrar do que fez com ela durante aqueles anos, as visitas é só um mero detalhe que passa batido. –Anne falou olhando para elas, como sempre tentando me tornar a vítima da situação.

-Um detalhe que se for bem analisado, revela grandes segredos que escondemos á 2 anos deles. –Dessa vez, Carly falou.

Eu só as observava conversando entre elas sobre o meu passado. Ellie Martins é a típica revoltada que não aceita a própria vida, em minha opinião suas longas mechas loiras tiram o destaque de seus olhos verdes, sua pele é altamente pálida, diferente das maças de seu rosto que sempre mantinham um tom avermelhado, como os lábios naturalmente rosados. Carly Robson era o oposto, se destacava por sua inteligência e agilidade, seu cabelo batia no ombro e tinha uma coloração loira com um azul intenso nas pontas –me admira não ter desbotado ainda-, tinha belos olhos azuis e bastante expressivos, ela abusava sempre de batons claros e lápis de olho, mesmo sendo algo irrelevante em tal situação. Anne Walker, a fiel e protetora, acha que me protege quando na verdade só me torna a vítima daqui –coisa que não sou-, também a primeira a chegar sendo assim a que mais tenho intimidade, diferente de nós ela é imponente e forte, cabelos altamente pretos e relativamente medianos, olhos castanhos e pele morena, também abusa de batons vermelhos e deliniador.

Eu sou apenas a líder com um passado triste, cheia de angústias e segredos, dona de longas mechas pretas, pele tom de açúcar, olhos de cores diferentes por causa da heterocromia, e tristezas eternas, prazer...sou Melanie Stewart.

-Eu não acredito que o Jeon foi capaz de tal coisa! –Exclamou Ellie, a apaixonada, se levantando de sua cadeira.

-Sim, ele foi. Sei o quanto é difícil acreditar que o amor da sua vida foi um monstro na infância, mas é a verdade. –Digo por fim, me sentando na cadeira ao lado de Carly.

-Ele era só uma criança que foi abandonada pelos pais, não o trate como um monstro, pois você não é muito diferente Melanie! –Ellie falou elevando o tom da voz, atraindo a atenção de todos.

-Eu também era só uma criança, mas pra ele não importou pois sofri do mesmo jeito! –Gritei me levantando de uma vez, sentindo a raiva e tristeza me dominando. –Jungkook sabe o que fez comigo, vai lembrar das visitas, e pode até criar teorias sobre tudo isso. Esse garoto vai ser o primeiro e vai dar muito trabalho, podem escrever o que estou dizendo.

___

*P.O.V Taehyung*

Dia Seguinte, 8:40

Corredor F

~~

-Eu acreditei que era meu amigo, você prometeu que iria cuidar de mim. Mas quando viu o que ele fazia comigo, se calou, simplesmente ignorou como se fosse algo irrelevante. Você me feriu sem perceber, fingiu ser meu amigo para depois me esfaquear pelas costas, tu não machucou meu físico e sim o meu coração. Lembra das visitas não é? Lembra do que foi dito naquele dia? Sentiu ciúmes da única pessoa que passei a ter, mas diferente de todos que moravam naquele orfanato, ele jogou a verdade na sua cara. Eu te odeio Kim Taehyung, e por esse motivo está aqui.

~~

Despertei de uma vez com a respiração bastante acelerada, gotas de suor pingavam por minha testa e minhas mãos tremiam levemente. Passei as mãos por meu cabelo e pararam em minha nuca, suspirei ao lembrar de cada palavra que Melanie pronunciou em meu estranho sonho.

Esse tipo de sonho anda muito comum, que Melanie fala coisas estranhas e enigmáticas, assim fico desde então tentando desvendar a verdade por trás de tudo isso, mesmo falhando literalmente. Levantei e olhei ao redor do quarto, as câmeras estão desligadas assim como as escutas e a luz, por algum motivo desconhecido tudo se apagou ontem e as portas se bateram todas de uma só vez, tudo se desligou, como se Melanie tivesse feito isso. Foi realmente estranho ver a casa “morrendo” pela primeira vez em 2 anos, isso me levou até o seguinte questionamento: O que aconteceu para ela fazer tal coisa?

...

Poucas horas depois, tudo se ligou novamente, inclusive as portas que se abriram. Enquanto eu andava pelo enorme corredor, ia tentando entender o meu sonho.

“Eu acreditei que era meu amigo, você prometeu que iria cuidar de mim. Mas quando viu o que ele fazia comigo, se calou, simplesmente ignorou como se fosse algo irrelevante”. Essa parte não fazia sentido, ela fala como se eu a conhecesse, sendo que nunca vi uma Melanie Stewart antes...

Quando a verdade retornou a minha memória, acontecimentos de anos atrás voltou e rondou minha cabeça praticamente me estapiando. Parei subitamente na entrada do corredor como se minhas pernas tivessem simplesmente congelado, como tive a capacidade de ser tão burro?? Melanie Stewart, só pode ser ela...a garota alienígena, que eu zombava por conta dos olhos diferentes.

Morávamos no mesmo orfanato, ela era mais nova e tinha um jeito tão estranho, a diretora a odiava por causa de sua extrema sinceridade, mas parando para refletir melhor vejo que Melanie sempre teve a mente mais pra frente, enquanto nós contávamos as mentiras da horrível Senhora Montgomery para todos que vinham nos visitar, Melanie vivia a realidade mesmo assustando todos que criavam interesse em adotá-la. Eu sempre gostei dela, desde o primeiro dia que a vi, chorando naquele banco de balanço aos pedaços, perguntei o que ela tinha e a garotinha respondeu sem me olhar, “Todos me chamam de monstro, mas não tenho culpa de ter nascido assim”, foi quando vi uma pessoa com heterocromia pela primeira vez, confesso ter ficado assustado, mas acabei amando olhar para aqueles olhos de cores distintas.

Sim, eu zombava dela e agora nem sei o porquê, a garota nunca nem elevou o tom da voz comigo. Acabamos fazendo amizade, mas quando meus amigos estavam por perto eu mudava pois sentia vergonha, idiota...

Melanie era a criança que mais sofria ali, eu não entendia por que ela não tinha uma família, nunca revelaram isso. Brincavam, humilhavam, zombavam, batiam nela e eu ficava calado, achando que era o certo a se fazer, babaca...

Algo em mim amava a Melanie, eu queria cuidar dela, mas quando vi o que aquele garoto nojento fez com ela, não consegui fazer nada, senti como se eu perdesse meu mundo, fraco...

As visitas, claro! Como pude esquecer disso, foi por causa delas que Melanie foi embora para sempre, assim eu perdi a minha pequena e nunca tive a oportunidade de agir certo com ela, na verdade tive, só que joguei fora pois sempre fui esse imbecíl que não enxergava o que tinha. Otário...

Quando um nome veio no meio de meus devaneios, devolvendo o movimento de minhas pernas e a raiva ao meu coração, corri até o corredor do quarto dele e agradeci mentalmente pela porta estar aberta. Ao entrar vi o mesmo saindo do banheiro, e com sangue nos olhos desferi um soco com toda a minha força em seu rosto, fazendo com que o mesmo fosse ao chão.

-Qual é o seu problema Taehyung?! –Gritou Jimin passando a mão por seu nariz, que sangrava um pouco.

-O meu problema foi não ter feito isso á uns anos atrás, mas você continua merecendo do mesmo jeito!

-O que eu fiz de errado? –Perguntou ele se levantando e me olhando intrigado.

-Claro, não lembra... Talvez deva ser porque você sempre foi um merda que não liga pra ninguém!

Acertei outro soco em seu rosto, e ao perder a paciência dei um chute em seu estômago, fazendo assim ele cair novamente e massagear o lugar atingido enquanto gemia de dor.

-Eu poderia revidar e sabe que sou bom nisso. –Ele disse rindo fraco e em seguida cuspiu um pouco de sangue. –Mas nem sei o motivo da briga.

-Ela te amou em segredo durante muito tempo, e quando se declarou você riu dela, a humilhou e bateu nela. Tratou a garota que se dedicou a você como lixo...

Jimin me olhava espantado, parecia ter se lembrado de todo seu passado de uma só vez, tinha sangue no canto de sua boca e em seu nariz. Eu só o olhava com angústia e raiva sendo atingido por diversas lembranças daquela época, fazendo assim lágrimas rolarem.

-Eu não fui muito diferente de ti, a fiz sofrer do mesmo jeito por causa do meu silêncio e da minha idiotice. O que mais nos difere, é que foi você que ela infelizmente amou, Park Jimin.

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...