História Playing with love. - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags Chaeyoung, Michaeng, Mina, Twice
Exibições 298
Palavras 704
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, genteney.

Voltei mais e mais e mais... Cedo!

Pedidos como:
"Continua"
"já quero o próximo"

Foram atendidos!

Obrigada aos 64 favoritos, e pelos comentários.

Eu amo vocês!

Capítulo 12 - Angry Animal. [special]


P.O.V SANA


Mais cedo, — madrugada — eu havia brigado com Tzuyu. Basicamente não foi nossa primeira briga...


Enfim,

Não foram motivos bestas, e sim agressivos.


Tzuyu é linda, genial, inteligente, comportada, na dela, tímida, não sabe demonstrar sentimentos, é bastante carinhosa também... Mas, a única coisa que me estressa é a sua frieza incomparável. 



FLASHBACK ON


Uma tarde agradável como as outras, eu pedi a Tzuyu passear comigo em um parque qualquer. Ela só afirmou que iria vir ficar comigo, era nosso aniversário de 4 meses...


Ela chegou, com um sorriso de quem acabou de comer um jokbal — vulgo Momo. 


Seu sorriso era lindo, seus olhos brilhavam cada vez mais quando se aproximava.

Ela vinha com um buquê de flores...


Eu sorri novamente.


Tzuyu é a melhor pessoa.


Ela chegou e eu abracei, seu perfume era ótimo, seu cheiro e seu abraço reconfortante, mesmo com o buquê enorme na mão ela entrelaçou seus braços na minha cintura.


— Pra você. – Me deu o buquê e sorriu. 

— Obrigada. – Sorri timidamente.


Andamos pelo parque, vendo os pássaros e as flores, era... Agradável demais.

Tinha uma pequena quantidade pessoas no local, estavam fazendo piquiniques com suas famílias...

Havia crianças correndo no parquinho, os pais correndo atrás dos filhos e os filhos sorrindo...


Era um dia lindo, até demais.


O que pode dar errado?


Pensei em perguntar sobre os planos futuros com a Tzuyu, mas estou com um pouco de vergonha.


O caminho todo era um silêncio ótimo, e como Tzuyu era quieta, eu amava isso.

Melhor do que Nayeon, essa aí fala demais, haha.


— Tzuyu?

— Oi? – Me olhou.

— V-você pensa em ter filhos? – Desviei o olhar.

— Sana, isso é um assunto delicado. – Falou. — Isso basicamente é... Um assunto que precisa mais de conversa. 

— Tzuyu, eu sei que você é mais nova que eu, mas você já pensou nessas probabilidades? 

— Sana... – Me olhou profundamente. 

— Está bem... – Me calei. 


Eu não gostava muito disso que Tzuyu fazia. Seu jeito frio é bastante chato.


Continuamos a andar, agora de mãos dadas.


Tzuyu havia me pedido para sentar, pois ela acha que eu estou cansada.

Isso é muito fofo da parte dela.


Sentamos em um banco perto de uma lojinha que vendia tipos de comidas.


Ficamos um tempo caladas.


Até Tzuyu olhar para algum lugar e querer falar algo.

— Tzuyu? – Perguntei na direção na qual ela estava observando.

— Ali, uma pessoa. – Direcionou.

— Mas por que você está encarando?

— Porque ela também está. – Sorriu.


Bufei.


— Ela está vindo. – Falou.

— Quem é?!

— Eu reconheço, mas não sei quem é!



A pessoa se aproximava cada vez mais e mais, até chegar e nos cumprimentar.


— Olá! – Sorriu para Tzuyu. — E, olá. – Olhou para mim, com cara de quem não acordou bem. Mereço.


— Você...? – Tzuyu perguntou confusa.

— Sou eu. Não se lembra de mim?  – Sorriu.

— Você é... Reconhecível. – Realmente Tzuyu estava confusa.

— Ai... Sou a Rosé. – Sorriu.

— Caraca, realmente não tinha lembrado de você. – Se levantou.

— Hã? 

— But, quem é essa? – Me olhou.

— Minatozaki Sana. – Sorriu, mas não falou “minha namorada”. 

— Prazer, sou Park Chaeyoung ou Roseanne. – Disse.

— Quanto tempo. – Riu e abraçou Rosé, me deixando de lado.


Claro, fiquei com ciúmes.


Tzuyu não era de fazer isso, o que essa menina tem de bom?


Elas falaram algo de passear, e eu só concordei e começamos a andar.


Rosé e Tzuyu ficaram conversando o tempo inteiro, enquanto eu ficava para trás.

Isso me deixou bem triste.



[...]


Enquanto elas conversavam bastante eu fiquei olhando a vista e o lago, estavam cheios de patinhos, mais um agrado.


Mas eu ainda continuava incomodada com as duas na minha frente, essa tal de Rosé arriscava abraçar Tzuyu, mas Tzuyu deixava, isso me deixava muito mais triste.


— Tzuyu... – Toquei no ombro dela. 

— O que? – Ela fez um movimento agressivo tirando o meu toque e me olhou inconformada.


Certo, fiquei frustada com isso.

Fiquei triste.

Fiquei com medo.

Não fiquei bem com essa ação dela.


— M-me desculpe. – Me olhou preocupada e com um olhar de gente inocente.


Eu fiquei parada enquanto Rosé olhava séria para nós.

— N-não, tudo bem. Pode ficar com ela aí a sós, eu nem ligo m-mais. – Tentei sorrir mas meu olho começou a lacrimejar.


Eu saí andando rápido de lá, Tzuyu até me chamou mas eu não liguei, eu ainda continuava com o buquê na mão, pois era bonito.



Eu nunca me senti como alguém tolo antes.


Tzuyu realmente me deixou triste e me machucou.



Eu realmente, e agora...

Estou chorando.














Notas Finais


Eu e quem feita de trouxa por causa do capítulo

tzuyu vacilona


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...