História Playing with love. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags Chaeyoung, Michaeng, Mina, Twice
Exibições 189
Palavras 828
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLHA QUEM VOLTOU
EU MESMA ATRASADA DE FIC MELLO
tava cansada esses dias por causa da correria e tals

Então fiquem com o cap ❤❤

ESSE POV É UM ESPECIAL PARA A NOSSA MINA Q QUASE N TEM POV ❤

Capítulo 9 - Playing with day. (Parte 4/?)


(AINDA NO TERCEIRO DIA NA CASA SON)

P.O.V MINA

Chaeyoung quer dar uma festa louca, só concordei, pois vou ver a Sana novamente.

O que me incomoda é essa historinha da Sana com a Chaeyoung... Mesmo que tenha acontecido  no passado.

Okay...

Chaeyoung ligou para sua amiga, e eu estou aqui refletindo.


Sou trouxa, ou não?


Pesadaaaum.


“O beijo da Chaeyoung é ótimo”


Interessante.


Isso foi a muito tempo"



Beleza.


Eu quero que a Chaeyoung esclareça tudo, e por mais que eu a considero como irmã, não está dando mais.


Não posso ter essa certeza que meus sentimentos por ela são reais.

Pois, somos irmãs?

Sim.

Somos consideráveis?

Sim.

Somos de sangue?

Não.

Somos dos mesmos pais de nascença?

Também não.

Estamos apaixonadas?

Talvez.

Estou com uma obsessão de ciúmes?

Infelizmente, sim.

Estou sendo dramática em meus próprios pensamentos?

Claro, você é a Myoui Mina.


Ai, ai ~


Volto ao cômodo e dou de cara com a Chaeyoung discando outro número, acho que já resolveu com a sua amiga “Tzuyu”.

— Chaeng? – A chamo.

— Hum? – Responde.

— Eu preciso falar com você. – Não tenho certeza sobre isso... Olha o que acontece com a tua burrice, menina!

— Sobre? – Olhou em meus olhos ainda com os dedos segurando o celular.

— É algo besta.

— Hum... Mas fale. – Ia se aproximando mas...

— Chaeng?! – Ela escorregou em uma poça de água que estava perto de mim, fazendo eu cair para trás mas o que amorteceu na queda foi o tapete fofo que se encontrava ali.



Chaeyoung agora está assustada, e em cima de mim.


MEU DEUS, ELA ESTÁ APALPANDO MEUS SEIOS. ~Ah, mas é um pouquinho bom né rs, NÃO POSSO PENSAR BESTEIRA.


Tirou suas mãos rapidamente e me enviou desculpas pelos olhos.


Se levantou:

— Desculpe! – se curvou.

— N-não precisa, eu fui besta demais por não ter lhe avisado antes. – Ah, melhor desculpa.

— Não queria causar isso, eu só faço merda. – Bufou.

Ri.

— Ah, não ri! – Mimou fazendo biquinho.

— Inevitável. 

— Aaaah! – Chae já estava com as bochechas vermelhas. — D-deixando isso de lado, o que você queria falar? – Se ajeitou.

— A-ah, isso é besteira. – Cocei a nuca. — Era só para saber s-se era para comprar mais c-coisas. – Hum, você dá desculpa esfarrapada.

— Eu já disse que não precisa, Mina-chan. – “Chan”. Ah ok.

— E-era só para confirmar, mesmo. – Sorri de nervosa, rs.

— Tá certo, então. – Falou, e olhou para seu celular. — Agora se me der licença, vou ligar para o resto. Sem ofensas. – Saiu de perto de mim.



Que situação mais estranha da minha vida.

Chaeyoung continuava a falar com uns amigos pelo celular, enquanto eu arrumava o banheiro, a sala, o cômodo que ela estava, os quartos, a cozinha, o jardim e a frente de casa...

(11:34)

Finalmente, acabei!

Será que Chaeyoung já terminou de falar com o povo lá?

Tomara, não tem mais nada para se fazer aqui.

[...]


Voltei para a cozinha e Chaeyoung estava arrumando lá, pegou mais ou menos 5 refrigerantes, e alguns queijo nacho.

Também havia varidades de doces, pipocas em vasilhas.

Havia bolas espalhadas pela casa.

De onde saiu tudo isso?

— Gostou? – Uma voz se manifestou.

— Tá legal. – Ainda olhava a decoração.

— Thank you. – Riu, retribuí.


Chaeyoung foi para outro cômodo e segui ela, não sei por quê.


— Hm? – Olhou para trás. — Por que estás me seguindo?

— Achei que quisesse mais ajuda. 

— Ah, não precis-- – foi interrompida pelo som da porta batendo, e ao toque da campanhia.


Quem será?


— Hum, parece que alguém chegou cedo. – Sorriu voltando à porta. 


Chaeyoung abriu a porta e um tipo de pessoa já pulara em cima dela formando um abraço.

— Chaeyoung! Chaeyoung! Chaeyoung! – Era uma moça estilo tomboy, e cabelo Maria João e loiro. 

— Equipe No Jam Bros! – As duas disseram em sincronia repetidamente.


Não sei se ria ou bufava por aquele momento.


— Hm? – A de cabelo curto olhou para mim e sorriu para a Chaeyoung. — NÃO SABIA QUE TU ESTAVA NAMORANDO, VIADA!! – Riu.


Como assim namorando?


Pude sentir meu rosto esquentar e Chayeoung ficar em transe por alguns momentos.


— QUE ISSO, JUNGYEON?! – Saiu do transe e sorriu de nervosismo. Então era assim que a de cabelo curto se chamava. — Não é nada disso! Ela é a minha nova irmã!! Sua tapada! – Gritou nem tanto assim e deu uns tapinhas na Jungyeon.

Ai, ai! – Resmungou. — Desculpa... Eh... – Me olhou.

— Mina. – Falei pois sabia que ela estava querendo saber meu nome.

— Que nome bonito! – Sorriu. — Por que não me contou isso, Chaeyoung?! – Voltou seu olhar para Chaeyoung.

— A-ah!! – Engasgou. 

— Ei, você é de onde? Você parece com a... Momo e... Sana! – Recrutou.

— Japão.

— Ah moleque! Já sei diferenciar. Yes! – Fez uma dancinha de comemoração tão engraçada que eu ri baixinho.

— Ah... Mina, essa daqui é a Jungyeon ou Jeongyeon, ou pode chama-la de Jungão! – Riu. — Jungyeon, essa é minha irmã, considerável mesma idade... Mina. – Sorriu.

— Oh! Que lindo! Já quero um casamento! Vou ser a madrinha! – Por mais uma vez, riu de sua brincadeira.

— TÁ ENDOIDANDO?! – Deu mais tapas na de cabelos curtos.

— Ai, ai! Eu tô brincando. – Ainda resmungava rindo.



Eu só sei que... Essas duas se dão muito bem, e que são ótimas amigas sobre o assunto de diversão.


E também, ri bastante...


Mesmo que eu estava um pouco constrangida com a situação.



















Notas Finais


pesadaaummm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...