História Please Don't Go - Capítulo 12


Escrita por: ~

Exibições 81
Palavras 1.276
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Poesias, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Música em manutenção por falta de imaginação :3

Capítulo 12 - Flowers on head, lost thoughts


*Elisa on*

Era estranho me sentir tão apaixonada por alguém que eu "acabei de conhecer". Mas eu não lembrava se já era apaixonada por ele antes do coma. Tudo indica que sim, e o que mais me leva até essa conclusão é a carta do Lysandre. Ele fala que nós namorávamos antes do acidente, e eu confio plenamente nele. Não acho que ele esteja mentindo. 
  Li uma vez em um livro algo que me faz pensar nele de imediato. "Você foi, sob todos os aspectos, tudo o que alguém poderia ser. [...] Se existisse alguém capaz de me salvar, seria você." (Jennifer Niven, Por Lugares Incríveis)

Acordei às seis horas da manhã incrivelmente disposta. Minha mãe até achou desnecessário esse despertar tão cedo. 
ME: Filha, não precisa acordar assim tão cedo... Sei que está ansiosa, mas pode dormir tranquila, vai...
E: Não é por isso, mãe! Eu quero ir pra aula! 
ME: Não se preocupe, você pode faltar hoje. 
E: Não, mãe! Eu quero ir. 
ME: Está bem, está bem... Pegue suas coisas então. Vamos passar em casa para você pegar seu material e trocar de roupa. 
 E assim nós fomos. Eu estava com muita saudade de casa, e mais ainda da escola. Peguei meus cadernos e coloquei a carta do Lysandre dentro da bolsa. Coloquei minhas roupas favoritas e fui até a escola. Sei que não fazia tanto tempo que eu não ia até lá, mas foi como estar entrando na Sweet Amoris pela primeira vez. Passei pelos portões e logo fui abordada por Alexy e Rosalya. 
A: Olha quem está aqui, se não é a nossa sumida favorita! <3 
R: Finalmente você pôde retornar às atividades normais! Não sei por quanto tempo conseguiríamos aguentar a Ambre sozinhos.
A: Concordo plenamente! Ela está cada vez mais impossível. Agora venha! Precisamos mostrar seu brilho para o mundo! 
E: Do que você está... Ai! 
 Ele agarrou meu braço e me puxou para dentro da escola. Fui arrastada até o banco onde Violette, Melody e Iris estavam sentadas. M: Melody
V: Elisa!
I: Elisa!
M: Elisa?
E: Estou feliz em vê-las! 
M: Você... Já está de volta?
E: É, pelo que parece! 
M: Eu... pensei que demoraria mais...
E: ... 
I: B-bom, vamos te deixar tranquila... Saiba que amamos sua volta! 
E: Ok. Tenho que ir! Até mais! 
 Alexy seguiu me puxando e fomos cumprimentar Kim e Nathaniel. 
K: Número atonômico? 
N: Essa palavra nem existe, Kim... Número ATÔMICO. A distribuição eletrônica é 2, 8, 14 e 2. O símbolo é Fe. O número atômico é 26 e a massa atômica é 55,847. De qual elemento da tabela periódica estou falando? 
K: Hm... O ouro?
N: O ferro, Kim, o ferro... Ah! Elisa! Você voltou! 
K: Elisa! Você chegou para me salvar dessa chatice toda! 
N: Ei! Estudo não é "chatice" nenhuma! E vou só te lembrar que foi VOCÊ quem veio me pedir ajuda! 
E: Eu vou indo agora, com licença...
N: Está bem. Estou muito contente, viu? 
K: Eu também! Até daqui a pouco! 
 Depois de rever quase todos os alunos, nós paramos um pouco. 
E: A-Alexy... Será que... podemos parar... só um pouquinho? *ofegante* 
A: Você se cansa fácil, mesmo! Venha, temos que ir para a aula, agora. 
E: T-tá... Mas e o Lysandre? Não o encontramos... 
A: Se não o encontramos até agora, certamente o veremos na sala de aula... Venha! 
 Nós fomos e todas as cadeiras estavam ocupadas, exceto a minha, a do Alexy e a cadeira à minha direita, ou seja, a do Lysandre. 
E: Ele... não vem? * sussurrando * 
A: Ele disse que vinha... Talvez algo tenha acontecido, para ele não vir. * sussurrando * 
E: Algo ruim? 
A: C-calma... Estou brincando... e fale mais baixo, senão o Faraize vai rodar a baiana... * sussurrando *
E: Você tem razão, desculpe... * sussurrando * 
 Rosalya se levantou e foi até a mesa do professor. Ela conversou com ele durante alguns minutos e logo depois entregou alguns convites para mim, Violette, Kim, Iris e Melody. Era sobre uma festa do pijama na casa dela, para comemorar minha volta. Eu adorei a surpresa e agradeci Rosa. O convite consta que a festa será hoje a noite. Todas as convidadas confirmaram presença. 

Apesar de tudo, eu estava inquieta. O motivo? O Lysandre. Ele não é do tipo que falta sem motivo. Eu estava pensativa quando a porta fez um barulho impossível de passar despercebido pelos ouvidos de qualquer um. F: Faraize
L: Desculpe pelo atraso, professor, não vai se repetir. Com licença...
E: * Lysandre! * 
F: Está bem, está bem. Desta vez passa...
A: Pode parar com essa carinha, seu boy chegou! * sussurrando * 
E: A-Alexy! 
A: Que foi? Estou mentindo? 
 Lysandre se assentou e abriu os cadernos. Demorou um pouco até ele notar que eu estava ali. 
L: Elisa! Finalmente, você veio! * sussurrando * 
F: Então, senhor Lysandre... Poderia falar sobre o elemento químico ouro na tabela periódica? Ele é representado por quais letras?
L: Hein? O ouro? Au. 
F: Não, o ouro é Fe. 
N: Professor... Acho que o senhor se enganou... O ouro é Au, mesmo. 
F: É? Oh, é mesmo. Substituir a professora de química foi uma péssima ideia... Desculpe, Lysandre. 
L: Não foi nada...
 A aula foi muito extensa. O professor Faraize ficou a manhã inteira falando sobre a tabela periódica, errando tudo, enquanto o Nathaniel o corrigia. Finalmente, fomos liberados. Eu guardei minhas coisas e, como eu estava com bastante material, fui a última a sair. Quando eu estava saindo da sala, senti uma mão no meu ombro. Me virei para ver quem era. Lysandre estava com a carta que ele havia me dado na mão. 
L: Você deixou cair isto. 
E: Obrigada...
L: O mundo está às avessas... Normalmente sou eu quem perco as coisas e você as acha. 
E: Haha, verdade isso!
L: Bom... Você... Disse que queria falar comigo...
E: Sim... Mas eu preferia que fôssemos para um local mais calmo. 
L: Está bem. Não deve ter ninguém na escadaria, agora.  
 Eu concordei e nós fomos até a escadaria, discretamente. 
E: Bom... Sobre essa história de "nosso namoro"... Eu não me lembro...
L: É normal... É um acontecimento recente. Mas a Rosalya e o Alexy podem confirmar. 
E: E-eu não estou dizendo que não acredito! Eu só queria saber... Como foi que...
L: Nós estávamos aqui mesmo. Você estava com um lindo vestido. Estávamos falando sobre o seu pai ter me expulsado da sua casa...
E: M-meu pai... minha casa... Sim! Eu me lembro! Eu me lembrei... Eu fui até o jantar escondida, pois eu queria muito ir... 
L: Você disse a mesma coisa aquele dia. Então, eu coloquei minha mão no seu queixo...
 E foi isso que ele fez. Colocou a mão no meu queixo e se aproximou devagar de mim. Então nós nos beijamos. Naquele instante, lembrei de exatamente tudo. Eu amo o Lysandre. Com todas as minhas forças. 

Nós nos afastamos e então eu contei tudo o que eu lembrei. Ele confirmou. 
E: Bom, todos já foram embora... A escola fechará os portões em breve... É melhor irmos. 
L: Como queira. 
 Ele beijou minha testa e nós fomos até a frente da escola de mãos dadas. 
L: E-então... Até amanhã...
E: Até...
 Ficamos alguns minutos sem reação nenhuma. Até que nos aproximamos e nos beijamos novamente.

Estou extremamente feliz e aliviada que tudo voltou ao normal e eu me lembro de cada detalhe. Mas sei também que ninguém mais pode saber do nosso namoro, pelo menos por enquanto. Arrumei minha bolsa para dormir na casa da Rosalya em função da festa. Tudo indicava que a festa seria ótima. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...