História Please, don't leave me. - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Tahuantisuyo

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin
Exibições 18
Palavras 952
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


olá pessoal! tudo bom?
me desculpem qualquer erro e muito obrigada por estarem aqui <3
não tenho muito para falar aqui, vejo vocês nas notas finais! *3*

Capítulo 2 - 02. It's a good life.


Ser acordado as seis horas da manhã por um despertador totalmente barulhento e escandaloso foi o motivo que deixou Park de mau-humor logo cedo.

- Meu Deus, cala a boca! - Jimin gritou para o relógio que apitava loucamente ao seu lado.

Se levantou e foi direto para o banheiro. Não conseguia nem andar direito de tanto sono. Olhou-se no espelho e viu-se acabado; suspirou e disse para si mesmo:

- Você 'tá horrível.

Trocou-se e desceu as escadas, saiu lá fora e respirou um pouco de ar fresco. Aceitou que tinha que trabalhar mais um dia. Se ele não trabalhasse ele não teria dinheiro para pagar as contas, e ele realmente não queria viver de favor e muito menos morar na rua, então, tentou esquecer o que havia o deixado de mau-humor e deu bom dia aos gato e a senhorinha que mora na casa ao lado; ajeitou o casaco e caminhou até o seu doce inferno.

 

Park não tinha o melhor emprego do mundo, mas também não era o pior. Tudo na vida dele era razoável. Trabalhava como atendente num café que fica à três quadras de sua casa, não era muito longe. Ele até que gostava de ver rostos novos todos os dias e de ouvir as histórias da velhinhas que passavam a tarde lá. Hoje acordara animado, por mais que tivesse decepcionado-se com a visão tivera no espelho mais cedo. Não via a hora do expediente acabar para poder visitar sua segunda casa.

 

- Mas será que o dia não passa nunca? - pesou em voz alta pela milésima vez.

- Está reclamando de que, moleque? A semana nem começou, você tem muita coisa pra fazer! - Suzy, uma de suas melhores amigas, ou melhor, sua noona, retrucou.

- Não 'tô falando com você.

- Além de não querer trabalhar é sem-educação.

- Nem ligo - e ele realmente não ligava.

- O desgraçado deu notícias?

- Quem?

- Sabe muito bem, Jimin. O Hyunwoo.

- Também não ligo. - disse fazendo careta

- Que bom, ele tá sentado ali com outro cara.

Não havia nem uma semana que Jimin e Hyunwoo haviam terminado. E ele ainda teve coragem de ir no café que Jimin trabalhava. Cara-de-pau é o melhor adjetivo que Jimin poderia chama-lo.

- Ei, - Suzy olhou para Jimin - esquece ele!

 

Park teve de respirar fundo e contar até dez para não ir lá e dar um escândalo na frente de todos. A vontade dele era pegar um xícara de café bem quente e jogar na cara de Hyunwoo. Mas ele não podia fazer isso, por motivos de:

1) Ele poderia ser demitido

2) Ele e Hyunwoo não eram mais um casal

3) Ele ia desperdiçar café, algo que não se deve fazer! Oras, o mundo está em crise!

Ficou amaldiçoando Hyunwoo em sua cabeça e foi atender outro cliente. Ele não tinha outra solução a não ser ignorar a presença do ex-namorado.

Continuou trabalhando e deu graças a Deus, Jesus, Buda, Zeus, Hades, Poseidon e Alá quando seu ex, digo, Hyunwoo, foi embora dali com o novo namoradinho, e o dia que não passava nunca finalmente acabou. Park terminou de arrumar suas coisas e caminhou em passos lentos até sua casa, ouvindo uma música do Rain em seus fones.

Chegou, tirou os sapatos e afundou-se no sofá, ficou o resto da noite lá; assistiu alguns programas de televisão e perto das 22h resolver tirar sua dúvida sobre Jeongguk.

Fez uma caminhada silenciosa até lá. Não havia carros e sequer pessoas, só uns gatinhos que miavam de vez em quando. Todo mundo tinha gato naquela cidade, Park já acostumara com isso.

Abriu uma das portas e deitou-se no chão. Olhou para um lado, olhou para o outro... Nada do stalker.

- Eu sabia - disse olhando para o céu - ele não ia voltar.

- Você é louco - Jimin reconheceu a voz rapidamente

- Você que demorou muito para chegar - disse como quem não se importava

- Estava me esperando?

"Então o senhor duvida de minha pessoa?!"

- Não. - Mentiu.

- Ah.

O silêncio dominou o velho local. Jimin estava prestes a ter um troço vendo Jeongguk em pé e ele lá, deitado no chão. Levantou-se e caminhou até o moreno, e quando chegou perto, se surpreendeu. Ele realmente era alto. Park sabia que tinha pouca estatura, mas Jeon era mais alto que os outros garotos que conhecera.

- Uau. - os dois soltaram ao mesmo tempo em meio a um riso.

- Quantos anos você tem, Jeon?

- 19. Já te falei que faço fotografia, não?

- Já, inclusive, me chamou pra ser modelo...

- O convite ainda está de pé! Tenho aula toda manhã na Universidade de Busan.

- Está dizendo para eu ir até sua Universidade?

- Tô.

- Vou pensar no seu caso - fez uma breve pausa - e, me desculpe por ontem, eu fui um pouco chato.

- Eu que tenho que me desculpar. Você não fez nada. Eu, basicamente, invadi sua propriedade e comecei a perguntar coisas sobre você. Realmente sinto muito, não queria incomodar.

"O que é isso agora? Chantagem emocional?!"

- Tudo bem - o mais velho sorriu de forma doce - mas, você nunca falou de si para mim. Quem você realmente é?

Então Jeongguk contou sobre sua vida. Contou novamente que tinha 19 anos e cursava fotografia. Contou que mora em Busan desde pequeno; contou que é do signo Virgem, e, obviamente, Park soltou uma risada quando o mais novo falou isso. Contou também que adorava flores e adorava se apaixonar. Contou que tinha uma vida simples, e, por fim, que mesmo com todos os problemas, era uma boa vida.


Notas Finais


aaaaaaa eu sempre fico nervosa nas notas finais
OLÁ!! como estão? gostaram?
ficou curto, não? me desculpeeem!! eu estou me esforçando para encrementar mais coisas na história, logo vocês perceberão isso.
aqui me despeço de vocês, deixando agora o jimin como narrador da história!
acho que com esse finalzinho deu para entender um pouco da personalidade do menino jeon, quis mostrar aspectos mais sensíveis e, sim, ele é o famoso "flower boy" hahaha.
obrigada à todos que estão lendo e favoritando, eu realmente ficou muito feliz! <3 agradecimento especial à @brightjungxz, ela sempre me ajuda ;)
críticas e comentários são super bem-vindos!
beijinhos de açúcar! *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...