História Please, don't say you love me - A história se repete. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Personagens Originais, Plagg, Tikki
Visualizações 102
Palavras 1.056
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo meus amores <3
Boa leitura e espero que gostem []

Capítulo 9 - Capítulo 9 - Preparações.


Marinette.

 

O natal estava próximo, Marinette e sua mãe ainda não havia tido tempo para arrumar a árvore de natal de sua casa, mas a padaria, estava linda como todos anos em comemorações como aquela. As semanas estavam passando rápido e o inverno começava a dar o ar da sua graça. Particularmente, ela gostava do clima frio, mas sua outra parte odiava por conta de Tikki. Tinha medo que ela acabasse resfriando como da outra vez, mas Tikki sempre dizia que isso não iria acontecer. E se acontecesse, era só levar ao guardião. Marinette também pode perceber algumas mudanças no humor de Adrien, ele parecia distante e isso até Alya havia percebido. Desconfiava que fosse por passar mais um natal longe de sua mãe, sabia o quanto ele sentia falta de Amélia, principalmente quando chorou em sua frente assim que tocou o piano, ela até o convidou para passar o natal em sua casa, mas Adrien recusou pois já iriam passar a virada do ano juntos e não queria incomodar. Não insistiu, achou que se o fizesse acabaria deixando mais chateado do que já encontrava ultimamente. 

— Percebeu desde que os prisioneiros fugiram está tudo muito quieto? — Alya perguntou. Ela resolveu ajudá-la na decoração de sua casa. — Por falta dos nossos heróis eu nem consigo atualizar a Ladyblog. — Sua melhor amiga disse chateada. Marinette soltou uma risadinha e puxava a caixa de decoração, seu pai havia ajudado montar a árvore mais cedo, entretanto, a decoração havia ficava com elas. 

— Final de ano, comemorações. Acho que até os heróis e vilões merecem um pouco de descanso. Você não acha? — Marinette perguntou. Ela esperava que aquele natal fosse diferente do ano passado, quando um papai noel foi akumatizado, em parcelada por sua culpa. Até hoje pensar no caso a deixava triste consigo mesma por ter agido daquela maneira com um inocente. 

— Acho que você tem razão. — Alya concordou. — Estamos no final do ano, deveríamos aproveitar a festividade. — Sua melhor amiga sorriu e se aproximou. Marinette abria a caixa onde estava os enfeites, era divertido fazer aquilo com Alya.  A campainha acabou soando e antes que Marinette pudesse atendê-la, sua mãe o fez. 

— Nadja. — Sua mãe disse e como um furacão, Manon entrou no apartamento indo em direção a ela e a Alya. Manon havia crescido, não ficava mais tanto com Marinette como antes devido as suas aulas.

— Mari — A garota pulou em seus braços e em seguida fez o mesmo com Alya. —  Estava com saudades de vocês. — Ela abriu um largo sorriso e olhou para as bolinhas da árvore em sua mão. — Você estão enfeitando? Eu posso ajudar? — Manon perguntou. — Mamãe, eu posso ficar para ajudar a Marinette e a Alya? — E antes de poder segurar a menor, ela já se encontrava na frente de Nadja com uma cara pidão. 

— Ela realmente não muda. — Alya disse.

— É bom sabe? Ela mantém ainda o que ela é de verdade. Além de tudo, está crescendo devagar. É bom aproveitar a cada etapa da sua vida. — Marinette sussurrou.

— Manon pode ficar? — Nadja perguntou quando ela colocava a primeira bolinha no pinheiro. Marinette abriu um largo sorriso.

— É claro que sim. — Respondeu em um tom baixo.

— Ela pode acabar incomodando vocês. — Nadja parecia incerta e avistou Manon puxando a camisa de sua mãe. 

— Eu não vou incomodar. — A menor fez um pequeno bico arrancando risadas baixas de Marinette.

— Claro que não vai incomodar. Aliás, vai ser divertido ter uma ajuda extra. — Disse com firmeza e Nadja sorriu.

— Obrigada. — Sussurrou e então se virou para a filha. — Se comporte Manon, venho pegá-la no fim da tarde. Até mais Marinette e Alya. — A mulher disse e depositou um beijo na testa de Manon, em seguida, deu um breve aceno para elas.

— Então por onde vamos começar? — Manon perguntou animada, Marinette e Alya soltaram risadas baixas e entregou algumas bolinhas para pendurar. 

 

***

 

Marinette estava sentada no chão da sala junto com Alya e Manon. Enquanto as duas assistiam TV, ela aproveitava para arrumar os cabelos da Manon sentada à sua frente, fazendo uma trança em seus cabelos.  Montar a árvore havia sido divertido e uma verdadeira bagunça, era agradável quando se estava entre amigos. Ela amava e valorizava aqueles momentos com elas, antes de Alya, Marinette não conhecia tal sentimento. Aquele que a fazia considerar alguém que não era nada dela como da família, sua irmã. Alya fazia algumas caretas para Manon, arrancando risadas da menor. Era engraçado ver como as duas conseguiam se dar bem, seus devaneios apenas foram quebrados quando seu celular começou a vibrar indicando que havia recebido uma mensagem. Soltou os cabelos de Manon e o pegou, a mensagem era de Adrien, apenas ver o nome dele no destinatário fazia sentir um leve frio em sua barriga. Não era algo ruim, era uma sensação boa.

“Terminaram a árvore?” Ele perguntou e Marinette mordeu o lábio inferior.

“Sim. A árvore ficou linda.” Respondeu a mensagem, era impossível não se sentir boba com apenas aquilo. Se perguntava se todas as pessoas que se apaixonavam se sentiam daquela forma. Marinette virou um pouco seu corpo e bateu a foto da árvore antes de enviar a mensagem. 

— Com quem está falando? — Manon de repente a pegou de surpresa, Marinette sentiu o sangue subir para suas bochechas e esquentar.

— Provavelmente com o namoradinho dela. — Alya lançou um sorriso cheio de intenções. Sentiu vontade de colocar um tampão na boca de sua melhor amiga, mas tudo que fez, foi rir. 

— Então está namorando? — Manon estava curiosa, podia sentir pela ansiedade na sua voz diante da pergunta.

— Estou. — Respondeu. Sua voz saiu tão baixa que achou que fosse incapaz das garotas escutá-la.

— Sabe aquele loiro incrivelmente lindo? — As palavras de Alya pareciam longe. Marinette queria responder aquela pergunta, mas sabia que não era direcionada para ela. — É o namorado dela. — Alya murmurou e assentiu com a cabeça se sentindo orgulhosa. 

— O que? Adrien? Adrien Agreste? — Manon gritou e se virou ficando de frente para Marinette. Colocou as duas mãos em seu rosto, tapando, estava envergonhada pela atenção ser toda dela agora. — Conta. Como é estar namorando com ele? — A menor perguntou. Marinette tirou as mãos do rosto e encarou feio Alya que apenas sorria.

— É incrível. — Respondeu e desviou sua atenção para a Manon, seus olhos demonstravam mais. Ela queria que continuasse  a falar e ela o fez.



 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...