História Please, Don't Sleep Yet - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~CrysTaegguk

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Namjin, Vkook, Yoonmin
Visualizações 14
Palavras 2.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Essa é a primeira vez que escrevo uma fanfic de BTS, então eu realmente espero que fique bom. Agradeço a Thay por me ajudar a corrigir os erros ortográficos e tals. Te adoro miga.

A fanfic terá mais foco nos filhos dos meninos, então é melhor eu já dizer que quem narra a história é o Jeon Kwan, filho do V e do Jungkook.

Enfim, espero que gostem, beijos! ^3^

Capítulo 1 - Prólogo


Mesmo com um pouco de dificuldade, eu abri meus olhos, percebendo que estava em um lugar onde não costumava estar. Um palco. Um enorme e incrível palco, que dava vista para uma área com centenas de pessoas gritando animadas. Senti uma mão tocar na minha, logo voltei meu olhar para a pessoa ao meu lado. Era Jung Sook, sorrindo de uma maneira doce.

- Nós conseguimos, Kwan! Nós conseguimos! - ele dava pulinhos de alegria.

Não conseguia entender oque estava acontecendo ali. Olhei em volta e vi meus pais, junto de outros cinco homens. Só pude reconhecer um dos outros homens, Hoseok.

- J-Kwan, você foi incrível! - alguém colocou a mão em meu ombro.

Levei um susto ao ver Kim Yang mi tão próximo de mim. Seus lábios, seus olhos, seus cabelos, tudo parecia muito mais bonito pessoalmente, eu poderia ficar olhando para aquele rosto angelical para sempre. Ele acabara de me elogiar, parecia um sonho! Não podia ser real...










- JEON KWAN!!!! - a voz do meu pai vinha do outro lado da porta. - É hora de acordar!!! Abra essa porta, antes que eu arrombe!

- Eu já estou indo!!!! - repondi, me sentando na beira da cama.

Realmente, era apenas um sonho. Não foi dessa vez que eu estava cantando em um show, junto do meu ídolo, Kim Yang mi. Parecia tão real, além de não ser a primeira vez que sonhava com aquilo. O que poderia signficar...?

 Mesmo sentindo meu corpo pesado, tentando voltar para a cama automaticamemte, eu me levantei, observando meu reflexo no espelho na porta do guarda-roupa. Cabelos negros bagunçados, olheiras devido a noite mal dormida, roupas que pareciam ter sido mastigadas por uma vaca, aquela era a aparência de um jovem de quase dezenove anos, desempregado, um fracasso de pessoa. 

Olhei para os posters na minha parede, todos eram de Yang mi. Sook sempre me dizia que eu era o típico fanboy, mas eu não me importava muito com isso. Eu admiro muito o talento dele, isso é normal para mim. 

Caminhei até a porta, ainda sonolento, abrindo-a e indo em direção à cozinha. Meu pai acabava de tomar café, dando os restos para o nosso cachorro. 

- Finalmente acordou! Ficou jogando a noite toda novamente? 

- Até que eu queria, mas estava ajudando Sook com uma pesquisa.

- Bem que Hoseok me disse que vocês ficaram trocando mensagens até tarde. - ele apoiou a cabeça sobre as mãos. - E que tipo de pesquisa estavam fazendo, hein?

- Ah, sabe como é, coisas de gamers! - tentei manter um tom de voz firme, mesmo sabendo que não devia mentir para ele.

- Ás vezes vocês ainda parecem ter dez anos...

- Bem, dois jovens desempregados não possuem muitas coisas para fazer, então ficam jogando o dia todo. - me sentei ao seu lado. - Não é isso que papai fala?

- Kook não fala isso para te magoar, ele só está preocupado com você. Você sabe que poderia ganhar dinheiro se aceitasse trabalhar junto dele...

- E ter que viajar todo mês para resolver problemas? Nem pensar, estou bem aqui mesmo. Sei que papai quer que eu arrume um emprego logo, mas não estou afim de trabalhar com ele. Eu admiro o esforço dele, mas não é isso que quero para minha vida.

- Eu já esperava essa resposta... - ele suspirou. - Mesmo assim, quero que saiba que eu e seu pai ficaremos orgulhosos de qualquer decisão que tomar. Você é muito importante para nós, só queremos o seu bem.

- Eu sei, obrigado. - sorri.

Esse é meu pai, Kim Taehyung. Ele não é considerado o pai mais responsável do mundo, mas isso é oque o torna incrível. Ele faz de tudo para que eu possa me sentir bem, mesmo com toda a pressão sobre mim. Diferente dele, papai, Jeon Jungkook, é o exemplo de responsabilidade. Ele está sempre viajando, por isso não costuma passar muito tempo conosco. Sei que está apenas fazendo seu trabalho, então acabei me acostumando a não ter a companhia dele. Ele quer que eu tenha um futuro brilhante, mas não sei se consigo ser como ele.

- Meu aniversário é amanhã. - peguei alguns biscoitos e um copo com achocolatado. - Papai vai chegar da viagem a tempo, não vai...?

Ele desviou o olhar, hesitando na resposta. Acabou não aguentando e soltou um suspiro.

- Sinto muito, querido, ele tentou de tudo, mas não conseguiu resolver todos os problemas. Mas ele prometeu que iria telefonar para você e...

- Está tudo bem, pai. Não é a primeira vez que isso acontece. Eu também não tenho mais oito anos, entendo que está ocupado. 

Mesmo que eu fingisse não me importar, no fundo, meu pai sabia que eu estava chateado. Ele abriu um sorriso, em uma tentativa de me animar.

- Podemos ir naquele restaurante que você gosta amanhã! O que acha? Vai ser divertido!

- Pode ser. - sorri. Meu celular vibrou, era uma mensagem de Sook. - Já vou indo, obrigado pelo café.

- Aonde vai a essa hora?

- Na casa do Sook. Ele me pediu para... - pensei em uma desculpa. - Arrumar o computador dele!

- Hmm... -ele semicerrou os olhos. - Está escondendo algo de mim...?

- C-Claro que não!

- Tem certeza...? Vocês estão namorando ou algo do tipo...?

- Pai! Não começa!

- Tudo bem, tudo bem! - ele riu. - Estou brincando, divirta-se. Ah, e não deixa o Hoseok te entupir de doces.

- Okay, vou tentar.

Me levantei e voltei para meu quarto. Troquei de roupa rapidamente, coloquei meus óculos e arrumei meu cabelo, logo juntei minhas coisas e as guardei em minha mochila. Conferi se estava tudo arrumado, então peguei a coleira do cachorro e fui atrás dele.

- Gold! Gold! Cadê o bom garoto que quer passear?

Ele saiu de debaixo do sofá e se sentou á minha frente, permitindo que eu colocasse a coleira nele. Após tudo pronto, abri a porta da sala e saí do apartamento.

A casa de Sook não ficava muito longe de onde eu morava. Hoseok diz que não pretende se mudar tão cedo, afinal, não queria que o filho dele ficasse triste por ficar longe do melhor amigo. Até que ele tem razão, desde que me entendo por gente, eu e Sook sempre vivemos juntos. Para falar a verdade, acho que somos melhores amigos desde que nascemos. É até engraçado pensar que fizemos tatuagens iguais, só para um lembrar do outro quando estivermos viajando, ou fazendo qualquer outra coisa que nos deixa separados por um tempo. Tatuamos pequenos corações em nossos pescoços, segundo Sook, nossos corações estavam unidos até a nossa morte.

Ao chegar na residência, toquei a campainha, esperando alguma resposta. Depois de alguns segundos, Hoseok abriu a porta, abrindo um sorriso enorme ao me ver.

- J-Kwan!!!! Não sabia que você vinha hoje, Sook não me avisou! Poxa, ele tomou café e foi dormir novamente...

Assim como meu pai, Jung Hoseok não é um pai muito responsável. Apesar de tudo, ele é engraçado, além de ter criado Sook sozinho. 

- Não se preocupe com isso, Tio Hoseok, eu não vou demorar muito. Pode deixar que eu o acordo!

- Cuidado, ele fica bem nervoso quando o acordam. - ele riu e se afastou para que eu pudesse entrar. - Uou, você está ficando mais alto do que eu! Deus, estou ficando velho...

- Não fale isso, você está ótimo! - tirei a coleira do cachorro e o soltei pela casa. - Se não for incômodo, poderia ficar com o Gold enquanto converso com Sook?

- Quero saber sobre oque os dois estão tanto conversando! Me contem tudo! - ele se voltou para o cachorro. - E eu adoro o Gold! Pode deixar que eu tomo conta dele!

- Vamos explicar melhor depois, primeiro precisamos ter certeza de tudo.

- Tudo bem...

 Fui até a porta do quarto de Sook e a abri lentamente. Ele estava jogado na cama só de cueca, roncando igual a um porco. Coloquei minha mochila no chão e, com cuidado, subi na cama, me deitando por cima dele. Cheguei mais perto de seu rosto e lambi sua bochecha, fazendo ele acordar rapidamente.

- Bom dia!!! - levei um tapa na cara, caindo no chão logo em seguida.

- Ai meu Deus, Kwan!! Me desculpa, eu não vi que era você! - ele se levantou e se abaixou. - Mas precisava me acordar deste jeito!?

- Você me mandou mensagem para vir aqui o mais rápido que podia, mas quando cheguei, me deparei com você dormindo! Não tem vergonha na cara? - me sentei no chão.

- Eu estava com sono, não estou acostumado a ficar acordado até aquela hora. Enfim, depois que você foi dormir, eu continuei pesquisando mais algumas coisas.

Sook vestiu uma camisa que roubou de mim há quase dois meses atrás, ligou seu computador e apontou para uma foto com sete homens.

- Quem são esses? Espera, aqueles são nossos pais quando mais jovens!? - arregalei meus olhos.

- Sim! Achei que eram só os três, mas descobri que haviam mais quatro integrantes no grupo. Juntos eles eram os Bangtan Boys! Ou melhor, apenas "BTS"!

- E quem seria esse outros quatro integrantes?

- Ótima pergunta! Kim Namjoon, Kim Seokjin, Min Yoongi e Park Jimin. Esses são seus nomes.

Há alguns dias, eu descobri papéis com informações sobre um grupo de k-pop enquanto remexia as coisas de meus pais. Contei sobre minha descoberta para Sook, e meio que ele surtou. Começamos a pesquisar mais sobre o grupo, então chegamos a esses resultados. 

- Ainda não entendo o motivo de não terem nos contado sobre isso... - suspirei.

- Segundo alguns relatos, eles tiveram várias brigas, algumas bem sérias. Não deram muito detalhes, esse é o máximo que consegui descobrir sobre o disband. Talvez ainda guardam mágoas?

- Sim, mas... eles foram famosos um dia, poderiam ter nos contado! Agora entendo o porquê de andarem por aí disfarçados...

- Eles pareciam tão felizes juntos... - Sook se apoiou na bancada. - Você acha que conseguiremos reuní-los novamente?

- Quando conseguirmos sequestrar Papai Noel, podemos pensar nessa possibilidade. - disse em um tom irônico. - Vamos ser mais realistas, isso é impossível!

- Isso é porque você não ouviu tudo. Quer as boas notícias?

- Claro!

- O filho de Kim Namjoon e de Kim Seokjin é o Kim Yang mi!

Eu senti meu coração parar por um instante.

- Está me dizendo que os pais do meu ídolo eram amigos dos nossos!?

- Siiiiim!!! E tem mais!!!! - ele pegou seu celular e abriu o chat com uma de nossas amigas, Mi-Cha. - Nossa amiga descobriu que os Mystic Star estão à procura de novos integrantes!

- Isso não pode ser real!! - peguei seu celular e vi a conversa, junto das reportagens que ela o enviara.

Mystic Star é o nome do grupo que tem como líder o Kim Yang mi. Saíram boatos de que dois membros desistiram do mundo da música, mas descobrimos que não eram apenas mitos.

- Essa é a nossa chance!!!! Podemos nos tornar k-Idols e tentar reunir o BTS!!!

- Eu não quero te desanimar Sook, mas isso é um pouco difícil de acontecer...

- Não seja tão pessimista! Somos filhos de k-Idols, temos chance de entrar para um grupo!

Sook estava mais animado do que o normal. Eu realmente torcia para que ele não estivesse com esperanças, mas pelo jeito...

- Sook...

- Sim?

- Por favor, me diga que você não tem esperanças de descobrir que nasceu de um relacionamento entre Hoseok e outro membro do BTS...

Ele não respondeu. Para falar a verdade, nem precisava, seu olhos já confirmavam.

- Eu só... pensei que talvez... - seus olhos se encheram de lágrimas. - Papai nunca me disse sobre...

- Olha, eu não vou lhe dizer que está sonhando com algo impossível, até porque, faria sentido se algum deles fosse seu pai. Se Hoseok não gosta de falar sobre isso, é porque provavelmente guarda alguma mágoa. -  puxei seu braço e o fiz sentar em meu colo, lhe abraçando logo em seguida. Passava a mão em seus cabelos rosas, tentando acalmá-lo. - Eu vou te ajudar, okay? Não fique triste, eu não gosto de te ver assim.

- Obrigado... - ele apoiou a cabeça no meu ombro. - Eu tenho de dar comida para o M.M.

- Quem é M.M.?

- Minha serpente de estimação...

- Desde quando você tem uma serpente!?

- Eu a comprei ontem. Ela está na caixa de vidro ao lado do meu computador...

Olhei para o local que ele indicara. Havia uma caixa de vidro, mas não tinha nenhuma serpente dentro.

- Não tem nada ali...

- Não!? - Sook levantou a cabeça e se virou para a caixa. - Ela fugiu!!!

O barulho de algo caindo no chão e se quebrando pôde ser ouvido do quarto de Sook.

- MEU DEUS!!!!! JUNG SOOK, POR QUE M.M. ESTÁ NA MINHA CAMA!?!?!? -Hoseok entrou no quarto desesperadamente, tampando os olhos com as mãos ao nos ver daquele jeito. - Não queria atrapalhar vocês, mas Sook, TIRA AQUELE BICHO DO MEU QUARTO!!!!

- Já estou indo! Já vou tirar! - ele se levantou rapidamente e saiu do quarto.

Hoseok tirou as mãos dos olhos, me lançando um olhar de "eu sei que gosta dele". Que ótimo, agora ele acha que estou afim do filho dele...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...