História Please hyung;; myg+pjm - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Suga
Tags Jimin, Jimin!bottom, Jimin!uke, Passivamin, Sugamin, Taekook, Yoongi, Yoongi!seme, Yoongi!top, Yoonmin, Yoonseok
Exibições 356
Palavras 1.193
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


LALALA eu falei que iria reescrever e ca estou eu! o pov é do yoongi ta pssoal
amo muito vocess sss

Capítulo 1 - I'm Lonely, Hyung


Chego em casa exausto. Me jogo no sofá e fico por lá alguns minutos, antes de reunir forças do além para ir tomar banho. Quando entro no box, ligo o chuveiro e a água fria entrando em contato com minha pele provoca arrepios leves e gostosos por todo corpo. Quando termina o banho, visto minha roupa íntima e uma blusa aleatória, vou ficar em casa de qualquer jeito. Alguns minutos depois, estou deitado no sofá, com meu celular nas mãos e coberto com um edredom, vendo um dorama qualquer na TV. Até meu celular apitar e aparecer uma notificação de Jimin. Com preguiça, desbloqueio a tela e leio as mensagens

[3/8 19:25] Minnie: Hyung?
[3/8 19:25] Yoongi: Diga, Jimin
[3/8 19:26] Minnie: Posso dormir aí? Eu tô sozinho. :( Por favor hyung...

Respiro fundo e encaro a mensagem. Por quê???

[3/8 19:29] Yoongi: Claro Jimin, pode vir, traga travesseiro e coberta.

Quando mando essa mensagem, arrasto um colchão para a sala e me deito lá, cansado. Logo a campainha toca e eu resmungo, falando um "entra"

–Hm, Olá Hyung –ele entra meio desengonçado com seu travesseiro e seu celular, se sentando ao meu lado.
–Olá, Minnie –sorrio e dou espaço para ele se deitar.

Ele se deita de bruços e não pude conter um sorrisinho ao ver a bunda do menor. Não que eu seja um pervertido nem nada, mas a bunda dele é imensa de enorme. Eu fico o encarando sem perceber, ele realmente é muito lindo. Seus cabelos ruivos o deixam bonito, suas bochechas rosadas e gordinhas, seu sorriso brilhante e seus olhos. Tudo nele é feito sob medida para mim. Seus lábios devem ser macios, penso comigo enquanto vou discretamente desligando a TV. Como minha mãe diz, a gente só tem uma chance na vida, e a minha está ali, na minha frente. Eu não vou deixá-la passar.

Jimin não percebeu quando eu desliguei a televisão, nem quando lambi os lábios, fitando sua boca. Jimin sequer notou quando fechei a porta. Ele só percebeu quando depositei um selinho em seus lábios, subindo em cima dele no sofá. Rapidamente deixou o celular cair no chão e eu aproveitei para me afundar no seu pescoço, puxando e sugando a pele com força, marcando aonde podia. Jimin só gemia baixo e se remexia levemente no sofá. Eu sorria contra sua pele, esperava aquilo tanto quanto ele.

Comecei a me despir, deixando somente minha cueca, vendo Jimin fazer o mesmo. Voltamos a nos beijar, dessa vez com mais desejo, esfregando nossas ereções por cima dos panos. Solto um gemido rouco e curto ao sentir suas mãos gordinhas segurarem meu membro por cima do tecido fino. Ele sorri travesso e tira minha box, brincando com o elástico. Invertemos as posições, ele sobe em cima de mim e rebola usando toda habilidade de dançarino. Seguro sua bunda e aperto, deixando marcas de dedos. Meus gemidos são baixos e roucos, e a cada gemido vejo os pelos do ruivo arrepiarem.
Quando me dou conta, meus braços estão presos acima de minha cabeça e Jimin tinha um sorriso travesso. Ele intensifica os movimentos e eu só consigo gemer cada vez mais alto, sendo torturado.
Jimin se esfregava em meu membro já ereto, impulsionando os quadris para baixo, "cavalgando" enquanto rebolava. Eu soltava gemidos baixos e inclinava a cabeça no encosto do sofá, fechando os olhos.
Quando me canso daquela provocação, o deito no chão e subo por cima dele, colocando minha coxa entre suas pernas. Sorrio levemente ao ver seu estado: Suado, as bochechas coradas, os cabelos ruivos caindo em seus olhos, os lábios inchados e avermelhados,  entreabertos, clamando por atenção. Ele estava INCRIVELMENTE FODÍVEL
Começo a beijar seu pescoço, puxando a pele branquinha que já ganhava tons arroxeados ou avermelhados. Era uma obra prima, uma das mais belas, se me permitem dizer. Enquanto deixava seu pescoço e clavícula marcados, ele gemidos baixos e finos, me incentivando a continuar aquilo. Eu sorria quando parava para respirar e o mais novo me olhava indignado. O deixei de quatro no sofá - que graças a Deus era espaçoso - e o vi rebolar no ar, gemendo baixinho.

— Da-daddy....— ele diz com a voz falha — e-eu preciso... P-por favor Y-Yoongi... — o encaro surpreso. Ele tem fetiche com daddy então? Vamos ver até onde ele vai..

— O que você quer, baby? — falo lentamente, mordendo o lábio inferior e sorrindo

— E-eu quero você d-dentro de mim a-gorAAAHHH — o interrompo, entrando totalmente dentro dele, à seco mesmo, parando um momento pra tomar fôlego e para não machucar meu babyboy, de forma alguma quero isso. ele se mexe lentamente, mostrando que podia me mexer. Sorrio e saio completamente do menor, o mesmo que me olha confuso e impulsiona o corpo para trás. Me afasto mais e o encaro

– Não seja um baby mal, Jimin. Peça para o Daddy o que você quer

– D-daddy eu quero você dentro de mim, me fodendo com força até eu esquecer meu nome, por favor!–temos um bom começo na nossa relação. Sorrio e impulsiono meu corpo para o dele, o penetrando novamente e fechando meu olho em deleite do prazer de estar dentro dele novamente. Me mexo lentamente, me acostumando com o quentinho me abrigando.

— D-d-daddy m-mais forte — ele praticamente geme a frase e eu começo a mexer meu quadril com mais força, segurando sua bunda imensa de enorme, deixando a marca de meus dedos lá. Ele rebolava em conjunto com as minhas estocadas, duplicando o prazer q estava sentindo. Eu senti meu ápice chegando, mas antes queria testar uma coisa. Me sento no sofá e o chamo com um dedo. Ele entende o recado e senta em mim, soltando um grito, mas permanecendo parado.

— Rebola pro Daddy, Jiminnie — sussuro sugestivo e ele geme baixinho, começando a subir e descer em meu membro. No cômodo, ecoavam os gemidos altos que Jimin soltava e o barulho das peles se batendo. E claro, meus gemidos, que eram mais contidos, pois fazia questão de soltá-los em seu ouvido, vendo a pele se arrepiar. Pego o membro esquecido do ruivo e começo a masturbar ele, sentindo o pré-gozo escorrer em minhas mãos

— DADDY! — Jimin grita e começa a cavalgar, subindo e descendo rapidamente, gritando como a boa puta que era. E não demora muito para chegar ao seu ápice, gemendo meu nome com sua garganta rouca de tanto gritar. E eu faço o mesmo, me desmanchando dentro do menor e sentindo meu líquido escorrer em suas coxas. Tiro o mesmo de meu colo e me deito, abraçando ele por trás e beijando sua nuca. Deitamos no sofá mesmo, se arrumando confortávelmente.

— Gostou, Jiminnie? — sussuro e me apoio em seu pescoço.
— Me deixe dormir aqui mais vezes, Hyung — ele diz e eu não contenho um sorriso largo.
— Que baby atrevido— falo e rio baixo, abraçando mais sua cintura.
— Seu baby atrevido, daddy — ele se vira para mim e sela nossos lábios, rindo brevemente e se encaixando em meu peito, caindo no sono. Acho que posso repensar a ideia dele vir aqui mais vezes...


Notas Finais


ta um cocozaoooooo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...