História Please, save me - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Otp, Romance, Taekook, Vkook, Yaoi, Yoonmin
Exibições 228
Palavras 1.724
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá queridos ❤️❤️

Já estou lançando o segundo capitulo

Tomara que que gostem !!!!

Capítulo 2 - Estilo noiva , Park Jimin: o porto seguro e sopa de Taehyung



P.O.V JUNGKOOK


        É hoje mesmo que eu mato Park Jimin. Não importa que eu o conheci hoje, não importa que eu disse que nos daríamos bem. Aquele cretino me abandonou sozinho em um refeitório completo de alfas! É sério! Eu to sentindo eles me estuprando com o olhar! Tá eu sei que o tal de Sugar acabou derrubando suco nele e o mesmo começou a persegui-lo até não sei aonde. Mas já fazem quase 20 minutos e eles ainda não voltaram! J-hope e Taehyung já tinham voltado para seus quartos antes deles sumirem. Que droga, eu devia ter ido com eles. E por que eu não vou agora? Bom, algum infeliz jogou 30L de água no corredor e como Jimin tinha me arrastado até aqui sem sapatos, eu estava de meias! Claro que  eu poderia simplesmente ignorar isso ou até mesmo tirar minhas meias mas... não consigo. Fala sério aquilo está um nojo! Milhares de pessoas já tinham passado por aquela poça gigante e agora a água estava mais para lama mesmo. 


        – O que você ainda está fazendo aqui? 


        Me arrepiei um pouco e  olhei para a direção da voz. Taehyung. 


       – Achei que você já tinha voltado para o seu quarto. - eu disse, agradecendo mentalmente por não estar mais sozinho.


       – Ah, o quarto estava um tédio, então eu resolvi voltar. Mas por que você não voltou pro seu quarto? – ele perguntou curioso.


        – Ah... é porque... 


        Como eu iria explicar a situação? Eu não podia simplesmente falar: " Ah, eu não voltei porque eu estou de meias e como jogaram água no corredor eu não quero me molhar". Soava meio estranho. Então eu fiquei que nem um idiota gaguejando, pensando se deveria ou não falar a verdade. Taehyung apenas me encarava, esperando uma explicação.  Aqueles olhos podiam ver o fundo da minha alma. Suspirei derrotado, não iria conseguir mentir para ele.


        – Eu não quero... molhar os meus pés - eu disse baixinho, mas me arrependo logo em seguida.


        Que motivo besta era esse... aposto que ele vai me achar um completo idiota.


        - Como assim molhar seus pés? - ele perguntou confuso. 


        Mas para não parecer um completo trouxa mesmo, acabei apontando para o corredor encharcado de água e depois para as minhas meias. O mesmo acabou soltando uma risada baixinha depois de entender a situação. 


       - Não achava que você era tão mimado assim.


        É gente além de trouxa e idiota eu também era mimado. Esqueci desse detalhe.


        - Mas não que eu também não seja. Também odeio molhar meus pés, principalmente com meias.  


       Ok, isso me surpreendeu um pouco. Eu achava que ele ia, sei lá... rir da minha cara. Mas ele me entendeu! Ainda bem que Taehyung é compreensível. Ele me encarava diretamente, o que me fez obviamente, ficar meio envergonhado e acabar desviando o olhar do dele. Mas antes que eu voltasse a olhar para seus olhos enigmáticos, percebi braços fortes envolvendo meu corpo e o levantando.


        – Taehyung, o que você está fazendo? – perguntei levemente confuso 


        – Você não quer molhar seus pés certo? Então eu vou te carregar.– ele disse com um sorriso perfeito.


        Nem preciso dizer que corei né ?


        – Ahn... obrigado – eu respondi tentando sorrir também ( só tentei mesmo, porque não deu não) – mas por que no estilo noiva?


        – Porque eu quero olhar para você enquanto te carrego 
    
     
        Essas palavras derreteram o meu coração junto com os meus outros órgãos internos. Não é possível! Esse alfa está tentando me seduzir! E o pior que eu estou gostando desse flerte todo! Cadê o Jungkook emo gótico que nunca quis um alfa na vida? Se alguém saber onde ele está, traz de volta por favor! Não aguento mais corar e me sentir tão sensível assim...


        – Para Tae, assim você faz eu ficar envergonhado . – eu disse me embolando com as palavras.


        – Tae? 


        É gente eu acabai comendo letra.


        – Desculpa, foi sem querer...


      – Tudo bem eu gostei. Pode me chamar assim. Mas eu também vou inventar um apelido para você. Que tal Kookie ou biscoito ?


        Apenas acenei positivamente. Biscoito era um pouco estranho, mas tudo bem.


       – Pode me por no chão agora, já passamos a poça. – eu disse, apesar de não querer andar todo o caminho que faltava para o meu quarto. 


         Sim, eu sou um sedentário mesmo.


         – Não, eu vou te levar até o seu quarto agora. – ele disse calmamente 


        – Mas...


       – Nada de mas.


       Quem era eu para contradizer né? Não via problema algum de ser carregado por ele. O resto do caminho foi o mais completo silêncio. Mas não um silêncio vergonhoso... um silêncio confortável. Assim que chegamos em frente à porta do meu quarto, Taehyung me colocou delicadamente no chão.


        – Obrigado por me carregar até aqui, Tae 


     Eu podia ser um palito, mas o caminho não era tão curto assim! Os meus braços de bisnaguinha mal conseguiam carregar minha mochila por muito tempo, imagina uma pessoa? Ainda bem que Tae era forte e conseguiu me carregar sem problemas.


        – De nada. Lembre de por seus sapatos da próxima vez – ele disse rindo um pouco


        – Pode deixar. Boa noite  – eu disse rindo também.


        – Boa noite biscoito. Eu tenho que ir antes que me peguem aqui


       EU TINHA ME ESQUECIDO TOTALMENTE! Alfas e betas não podiam entrar na "parte" dos ômegas e vice-versa. Que droga Jungkook! Você fez o Taehyung te carregar até o seu quarto, sendo que ele não podia estar aqui!


       – Tá tudo bem Kookie. Não precisa ficar preocupado, ninguém vai me ver. – ele disse percebendo minha cara de desespero.


      Mas foi nessa hora que eu vi, vindo do fim do corredor: o inspetor. Percebi que Tae também o viu. Ele apenas deu um aceno rápido para mim e saiu correndo. 


        Entrei no quarto e sentei em minha cama. Ainda conseguia sentir seu cheiro amadeirado em minhas roupas. Ele parecia tão diferente dos outros alfas que já vi... carinhoso e gentil. Não é possível eu gostar dele né? Eu o conheci algumas horas atras, deve ser só atração mesmo. De repente, a porta foi aberta bruscamente por um Jimin completamente suado, ofegante e com uma mancha de suco de maracujá em sua camisa.


       – Kookie! Você tinha que ver o cara do Sugar quando eu joguei suco nele! Foi muito engraçada! - Jimin disse começando a rir escandalosamente depois.


        Apenas fiz um bico e desviei meu olhar. Ainda estou meio irritado com essa pessoa. Por me abandonar no refeitório e por ter me arrastado de meias até o refeitório.


       – O que foi? Você está bravo? – ele perguntou percebendo o meu comportamento


       – Você me deixou sozinho naquele fim de mundo! Eu podia ter sido  estuprado Hyung! – eu disse dramaticamente. 


      – Desculpa Kookie, é que eu precisava da minha vingança... mas não era só vim para o quarto e me esperar?


       – O problema é que você me arrastou até o refeitório de meias e algum imbecil encharcou o corredor!


        – Ué, como você voltou então? Você passou por aquela poça nojenta ? 


       – Não. O Taehyung acabou voltando para o refeitório e ele me carregou até aqui.


       – Uhm, então você não estava sozinho. Estava muito bem acompanhado – ele disse sorrindo maliciosamente 


      – Nos somos só amigos! - eu disse já corado – Nem sei se amigos na verdade! Nós nos conhecemos hoje!


        – Amor a primeira vista, olha que fofo! 


        Alguém me passa uma faca para eu matar o meu colega de quarto?
    
    
        – Depois a gente conversa mais, eu tenho que tomar banho agora. – Jimin disse, indo na direção do banheiro.


      Me deitei na cama pensando no meu dia. Eu sei que não queria fazer administração, mas enquanto eu estiver com essas pessoas acho que posso suportar ficar nessa faculdade.  Eu fiquei um bom tempo assim, só pensando em tudo que tinha acontecido. Até sentir meu celular vibrando e logo gelei. Ele estava me ligando. 


      – Alô? – eu disse com a voz falha.


       – Por que você não ligou quando chegou? – sua voz era fria e eu conseguia imaginar seu olhar de desprezo no outro lado da linha.


        – Desculpa, meu celular estava sem bateria e eu acabei dormindo  – menti, ele não precisava saber que eu esqueci que ele mandou eu ligar assim que chegasse no quarto.


       – Nós estávamos preocupados 


       Por que eu não conseguia acreditar em nada que ele falava? Talvez porque senti que sua voz estava sendo sarcástica? Ou porque eu sabia que eles pouco se importavam o que acontecia comigo?


        – Você sabe que vai ter que se casar daqui a pouco né? 


       – Sim – respondi indiferente. 


      Mas a verdade é que aquilo estava corroendo todo o meu interior.


       – Ótimo. É melhor não se apaixonar e principalmente mantenha-se puro até o seu casamento.
 

       E ele encerrou a ligação. Como ele podia ser tão frio? Por que eu podia ter uma família normal? Por que eu não podia amar e ser amado? Sem que percebesse, uma única lágrima solitária rolou pela minha bochecha, seguida por várias outras. Por isso que eu odiava conversar com eles (Sim, minha mãe também não era melhor que aquele monstro, ela apenas sabia disfarçar melhor). Como podia uma simples ligação estragar o meu psicólogo inteiro?  


      Ouvi a porta do banheiro abrindo, mas não deu tempo de secar minhas lágrimas.


       – Jungkook? Por que você esta chorando? – Jimin perguntou preocupado, vindo em minha direção.


       Não disse nada apenas o abracei o máximo que podia e soltei todas minhas lágrimas. Parecia que Jimin era um porto seguro no meio da tempestade que eu estava vivendo.


P.O.V JIMIM


        Jungkook parecia tão frágil. Como um verdadeiro bebê mesmo. Ele não parava de chorar e seus olhos já estavam vermelhos e inchados. Mas o que me preocupava de verdade era como ele conseguia chorar em silêncio. Ele não soltava nenhum ruído, o que me fez pensar que ele sempre sofreu em silêncio. 


       – Não sei o por que de você chorar, mas só me conte quando quiser - eu disse calmamente, acariciando seus cabelos.


       Ele não disse nada. Apenas se acomodou mais em meu abraço e chorou mais e mais. Até uma hora que as lágrimas secaram e ele, exausto, acabou dormindo. Ajeitei ele em sua cama e fui em direção da minha. Acho melhor o Taehyung ser um bom namorado (A: mas eles ainda não são namorados // J: mas no futuro vai ser, então já tô avisando) e não deixar o Kookie chorar mais. Senão eu esgano ele, boto na fogueira, e ainda faço sopa de Taehyung pro jantar.

        
       
       
       
       
       
 


Notas Finais


E foi isso !!!!!!

O Jin e o Rapmon já vão aparecer tá

Acho que no próximo 👍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...