História Pode me chamar de monstro - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Visualizações 109
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorou mais saiu! 🙌
Desculpem-me se ficou curto ou se a escrita não estiver muito boa, estou me esforçando pra melhorar em relação à isso.
Boa leitura xuxus! ❤

Capítulo 4 - Constelações


Mal dormi a noite pensando no encontro com Suran depois de meu estágio como garçom na cafeteria, meus lábios estavam curvados num sorriso bobo que havia amanhecido comigo. Alguns fios de cabelo caíram em minha testa mesmo tendo acabado de jogá-los para trás, decidi então prende-los para o lado, assim não ficariam o tempo todo tapando minha visão. Fitei o jornal em cima da bancada da recepcionista assim que terminei de descer as escadas, a mulher parecia entediada e não dava a mínima para o papel à sua frente, o peguei mesmo sem sua permissão e sai pela porta de saída indo direto para a cafeteria. Durante a caminhada procurei anúncios sobre casas ou apartamentos disponíveis, haviam vários porém caros demais para meu pequeno orçamento, após decepcionar-me com tal conteúdo meus olhos pararam no anúncio de um apartamento à venda, classe média e com uma boa vista para uma das praças mais movimentadas de Seul, não era tão barato mas o conforto e segurança que prometiam era de primeira mão. Rasguei aquela parte do jornal ficando com o enunciado que despertara meu interesse, o coloquei no bolso enquanto acelerava os passos até a cafeteria.

-Pronto para seu primeiro dia hyung? Não se incomoda de te chamar assim, certo?- sorri abraçando Chanyeol e cumprimentando Yixing que corria para atender um casal que havia acabado de chegar.

-Mais pronto que isso impossível.- o mais alto entregou-me uma camiseta e um avental com o emblema do estabelecimento. As peças ficaram um pouco grandes em mim, exatamente do jeito que eu gostava. Peguei a caderneta novinha em folha que fora deixada entre as roupas e sai anotando os pedidos de cada um que chegava, diferente do que pensei, a todo momento tinha pessoas entrando e saindo, não houve um minuto sequer de descanso. Chanyeol e eu trocamos algumas palavras, porém eram para pedir favores ou ajuda com as bandejas.

Quando os ponteiros marcaram cinco e meia pude sentar e relaxar em um canto pois meu turno havia acabado. Minhas costas e pés queimavam por conta dos esforços feitos durante à tarde, sentia-me satisfeito pelo resultado de todo o trabalho. Yixing encostou-se na porta respirando fundo enquanto secava o suor que cobria sua face, sorriu ao notar que eu o fitava.

-Ainda está feliz por trabalhar aqui?- perguntou ironicamente.

-Por enquanto sim.- o garoto se sentou ao meu lado jogando a cabeça para trás como se não suportasse o peso da mesma. Ficamos em silêncio durante minutos ouvindo a respiração um do outro, estávamos cansados demais para um diálogo.

Lembrei-me que havia convidado Suran para tomar um café após nosso expediente, suspirei colocando-me de pé caminhado até a porta em seguida. Ouvi o ronco de Yixing abandonar seus lábios. Sorri saindo do cômodo.

-Já está indo para casa Jongin?- Chanyeol tinha colocado as cadeiras em cima das mesas já desinfetadas, a vassoura em suas mãos deslizava pelo chão retirando a poeira da madeira.

-Sim. Tenho que tomar banho antes de me encontrar com Suran.- o mais velho estreitou os olhos fazendo um bico infantil.

-Isso é estranho. Não consigo imaginar Suran saindo com alguém.

-Estamos saindo amigavelmente. Pode ficar tranquilo.

-Baek e eu também saímos amigavelmente antes de namorar.- eu entendia perfeitamente a preocupação de Chanyeol, mas tinha quase certeza que minha relação com Suran não passaria de amizade.

-Não irá acontecer nada entre nós. Lhe dou minha palavra.- afirmei saindo da cafeteria.

Bastou alguns minutos para que chegasse em frente ao hotel onde hospedei-me, a recepção estava vazia, qualquer um podia entrar e sair dali quando e como quisesse. Revirei os olhos enquanto subia as escadas pulando alguns degraus, não queria me atrasar. O cheiro de lavanda tomava conta do cômodo que acabara de adentrar, o jogo de quarto fora trocado por tecidos coloridos deixando tudo mais harmonioso, sorri retirando as roupas suadas de meu corpo.

Todo o cansaço abandonou-me assim que pus os pés para debaixo da água morna, pensava atenciosamente nas palavras que usaria ao falar com Suran enquanto ensaboava-me, isso era estranho pois em nenhuma das outras vezes que conversamos me senti "obrigado" à selecionar o que falaria.

Poucos minutos haviam se passado e já estava à retirar a espuma de minha pele, meu celular vibrava irritantemente inúmeras vezes sobre a pia, tratei de enrolar-me em uma toalha enquanto corria novamente até o quarto pegando as primeiras peças que avistara para vestir, meus cabelos úmidos ficaram bem jogados para trás, quando secassem permaneceriam daquela maneira.

Abri minha caixa de mensagens que encontrava-se cheia, felizmente estava apenas cinco minutos atrasado, o que foi o suficiente para fazer Suran vir à meu encontro.

A mesma aguardava-me em frente à porta do hotel, trajava um vestido floral de ceda que à deixou mais adorável que de costume.

-Jongin, preciso que conheça um lugar antes de irmos para o nosso encontro.- a fitei curioso.

-Onde seria esse lugar?- as mãos geladas da garota envolveram as minhas direcionando-me para o meio fio.

-Se formos caminhando chegaremos lá bem no pôr do sol.- deixei-me ser guiado por Suran que ria incansavelmente contando histórias divertidas de sua família.

-Diga-me Jongin, como é sua relação com seus pais?- meu corpo todo se comprimiu ao ouvir tal pergunta.

-Aceitável.- meus pais não costumavam conversar muito comigo, sempre fui tratado com educação e respeito porém não recebia afeto algum. -Por que esta pergunta tão repentinamente?

-Você não falou sobre eles até agora, fiquei curiosa.- um posto de gasolina pouco movimentado era tudo que conseguia ver, apesar de termos caminhado pouco chegamos num lugar afastado da cidade. -Aqui era um condomínio cheio de casas ricas e importantes, não sei o que houve exatamente mas tudo foi demolido e agora tem esse grande vazio no lugar.

-A vista é muito bonita.- era um local alto onde a cidade parecia minúscula ao olhos de quem ali estivesse. O céu tingia-se perfeitamente de laranja e rosa como se fosse pintado a mão, abri os braços enquanto fechava os olhos apreciando a brisa que se chocava delicadamente contra meu corpo. Por um instante pensei estar voando, sentia-me leve e totalmente entregue para aquele momento.

-Nos filmes geralmente é o homem que leva a garota para um lugar especial.- sorri voltando minha atenção para Suran.-Mas como você é novo na cidade vou lhe dar um desconto.

-Prometo recompensa-la um dia.- gostaria de eternizar a paz que inundava-me por estar ali, afastado da agitação, sem problemas ou preocupações martelando minha cabeça.

-Chanyeol e eu tínhamos o costume de brincar por aqui quando eramos crianças.

Seu olhar estacionado na bela vista da cidade transparecia saudade, estava recordando de seu passado enquanto seus lábios curvavam-se num sorriso tímido.

Aproximei-me de Suran retirando algumas mechas de cabelo que tapavam seus olhos, estava tão bonita com aquela maquiagem leve, a garota possuía uma beleza simples e sem exageros que envolveu-me aos poucos. Nossas respirações mesclavam-se cada vez mais de acordo com a proximidade de nossos lábios, automaticamente fechei os olhos desfrutando de sua boca que tocou a minha acabando com a distância entre nós dois. Temia aprofundar o beijo, Suran percebeu isso e deslizou sua língua para dentro de minha cavidade bocal, segurei firme em sua cintura como se a qualquer momento pudesse desaparecer, aquilo parecia bom demais para ser real. A essa altura minha palavra já não valia mais nada, Chanyeol terá de me desculpar.

Não fomos tomar o café como tínhamos combinado anteriormente, quando notamos a lua cheia brilhando no céu preferimos observa-la enquanto jogávamos conversa fora.


Notas Finais


Obrigado por ler até aqui! Espero vocês no próximo capítulo! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...