História Poder Paralelo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Elsa, Emma Swan, Henry Mills, Ingrid / Rainha da Neve / Sarah Fisher, Lilith "Lily" Page, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sidney Glass, Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Swanqueen
Visualizações 102
Palavras 2.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, FemmeSlash, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aproveitando que hoje e feriado dia das crianças, resolvi dar um presente para vocês.
Revisão foi feita mais erros sempre pode passar.

Capítulo 4 - Cap. 4. Dra. Mills


Fanfic / Fanfiction Poder Paralelo - Capítulo 4 - Cap. 4. Dra. Mills

- Emma Swan, muito prazer.

- Bem sente-se, indica uma cadeira ao lado da loira que senta olhando fixamente nos olhos de sua interlocutora.

Zelena repara que mesmo estando vestido de uma forma simples, a mesma é muito bonita. - Ai merda tenho certeza que agora meus sobrinhas ganham uma nova mãe e finalmente minha irmã sossega o facho, pensa a ruiva.

- Bom senhorita Swan, sei que e muito nova e tem curso técnico de desenvolvimento e programação pode me explicar porque quis ser babá.

- Bem senhorita Mills como sabe tenho um filho de quase 3 anos e uma mãe aposentada por invalidez, como não tenho experiência na área fica um pouco difícil arrumar serviço, como precisava de emprego aceitei ser babá da família Hernandez, e por lá fiquei até eles decidirem voltar para Espanha.

- Certo, o casal fez uma excelente recomendação sobre você.

- Fico feliz procuro dar o meu melhor, para sempre andar de cabeça erguida.

A ruiva estava impressionada com as resposta e determinação no olhar de Emma, ela tinha certeza que a escolha certa seria contrata lá, porém temia a reação de seus sobrinhos quando conhece-se a nova babá eles com certeza ficaram receosos, pensando que a mãe deles iria se divertir e depois manda-la embora.

- Bom senhorita Swan tudo que li no seu curriculum e suas respostas são a certeza que tenho que vou contrata-la para vaga, porém preciso acertar algumas coisa e deixa-la a par de tudo que vai enfrentar seja com meus sobrinhos ou minha irmã e por favor me chame de Zelena ou Zel.

- Ok Zelena.

- Bem por onde eu começo vou falar sobre meus sobrinhos, e lógico que quando chegar na casa da minha irmã eles lhe entreguem uma pasta com tudo que os gêmeos fazem e deve ser seguido a risca, mais quero ressalta que na maioria das vezes isso só os deixa mais irritados.

- Como assim, atividades extracurriculares são muito útil para desenvolvimento da criança.

- Sim concordo com a senhorita, mais acredite eles as odeiam.

- Imagino que o fato deles não gostarem das atividades extra curriculares, seja porque eles não se identifiquem com elas.

- Acha mesmo que eles não gostam das aulas de artes, piano, inglês, espanhol, etiqueta, ballet, isso é impossível qualquer criança ficaria feliz em ter uma educação como essa.

- Talvez este seja o problema.

- Qual problema, não tem sentido isso onde quer chegar.

- Zelena presta atenção no que eu vou explicar depois tire suas conclusões. A ruiva acenti com a cabeça. - Vejamos o inglês e importante para qualquer pessoa hoje em dia logo passa ser algo obrigatório, quando mais cedo você começa estudar melhor, percebe que não chega a ser uma atividade extracurricular, artes, piano e ballet sim porém quem faz o que?

- Bom Roland, faz inglês, espanhol, artes já Helena também faz inglês, espanhol além de ballet, etiqueta e piano.

- Como imaginei ambos fazem apenas duas coisas juntas, o resto e separados.

- Sim e o que isso tem haver?

- Parou para pensar que talvez, só por um momento Roland queria estar jogando bola com os amigos, ou até mesmo Helena queria pintar, ler, dançar mais não ballet ou melhor querem a presença dos pais com eles.

- Bem vendo por este lado é possível que eles sintam falta da outra mãe, que faleceu.

- E da Dra. Mills eles não sentem falta é mãe deles também

- Olha Srta. Swan minha irmã passa a maior parte do tempo no trabalho e meus sobrinhos, bem eles tem medo dela.

- Mais porque?

Neste exato momento uma figura invade a sala da ruiva com um tom autoritário interrompendo a conversa.. - O que pensa que esta fazendo Zelena Mills?

Ainda sem compreender o que está se passando Emma apenas vira para olhar quem e a dona da voz e ao fazer ela se depara com uma morena de olhos cor de avelã, cabelos escuros parecia cacheado nas pontas, os lábios com batom vermelho sangue, vestindo uma saia cor de giz com uma blusa de seda vinho e saltos escarpim preto a mesma exalava poder e prepotência.

- Olá para você também sis?

- Ainda não me disse o que pensa estar fazendo.

- O que acha que estou fazendo oras. Devolve em um tom irônico.

- Zelena não me provoque, você não sabe do que sou capaz de fazer com pessoas que se mete em meus assuntos.

- Jura que esta me ameaçando mesmo Regina, pois bem respondo sua pergunta acertando os últimos detalhes da contratação da nova babá.

- O que? Quem disse que você podia fazer isso, sou eu que escolho quem vai cuidar dos meus filhos.

- Não você escolhe quem vai ficar na sua cama para suas diversões.

As irmãs Mills começaram um bater boca e esqueceram completamente que Emma estava na sala, até que uma das falas de Regina faz a loira perder a paciência e se pronúncia as deixando boquiabertas.

- Escuta aqui Zelena quem eu levo para minha cama e problema meu e não seu.

- Passa a ser meu quando você não respeita nem seus filhos, levando aquelas vadias para casa.

- Oras como ousas.

- Chega será que vocês não pode entra em um acordo para o bem das crianças, não percebe que os mais atingidos são eles é não vocês. Acha mesmo que eles não percebem a indiferença da mãe e as constantes brigas entre vocês e olha que não precisei nem de 5 minutos para perceber isso.

- Como se atreve a falar comigo deste jeito e neste tom. Assim que Regina se vira e fita Emma com seus olhos de pura raiva mantendo seus olhos nos verdes de Swan uma onda de de'javu percorre seu corpo e ela lembra do dia que conheceu Rebeca Rodrigues, e como naquele dia ela não conseguiu ler sua alma ou sustentar o olhar por muito tempo mais ela sabia que havia bondade e pureza nela.

A Dra. Mills sempre se vangloriou de poder ler as pessoas só com um olhar devido a sua profissão porém essa era sua melhor arma ninguém a enganava até conhecer sua falecida esposa seus olhos cor de mel demonstravam uma incógnita, pois sempre que Regina os fitava só via pureza não conseguia ler nada mais que isso nem manter seu olhar frio e calculista talvez seja por isso que ela se apaixonou por Rebeca, pois ela despertava o melhor de Mills.

Ali em sua frente aquela jovem, há fazia se sentir indefesa mesmo que quisesse não poderia fugir daqueles olhos esmeraldas, vendo que sua irmã não ia falar nada Zelena tomou a frente.

- Me desculpe srta. Swan não havia necessidade de ver esta desagradável discussão.

- Tudo bem Zelena, eu que peço desculpas me excedi um pouco.

- Não, não você não se excedeu, sis ela que é a nova babá.

- Sim, Regina como falei estava finalizando a contratação.

- Ok, pode nos deixar a sós por alguns minutos.

- Eu não acho uma boa ideia.

- Não se preocupe, prometo que não a mordo.

Zelena suspira e sai da sala, pedindo a todos os deuses que sua irmã não faça besteira.

- Por favor sente-se senhorita.

- Emma Swan.

- Swan, você e filha de Ingrid Arandelle Swan.

A sim que Emma escuta o nome completo de Ingrid ela gela mais mesmo assim tenta manter a calma. - Sou sim.

- Nossa conhecidencia, sou grata a ela por salvar minha vida a 5 anos atrás, pena que lhe custou o emprego.

- Sim conheço o episódio muito triste.

- Senhorita Swan serei bem sincera sou uma pessoa difícil de lidar prezo a excelência em tudo, em relação aos meus filhos pode não parecer mais me preocupo muito com eles os mesmos tem uma rotina que terá que seguir a risca.

- Eu compreendo, como disse a sua irmã eu dou o meu melhor.

- Ótimo, quando chegar em minha casa amanhã as 07hs, recebera todas a informações sobre os gêmeos, faremos uma experiência de 4 dias e se você se der bem será efetivada. Vale ressaltar que o horário e das 07hs as 20hs, meu motorista irá buscar e leva lá para casa, isso evitara transtornos mais tarde com a segurança.

- O salário e de três mil reais, mais os benefícios, trabalhara de segunda a sábado, folgas ao domingo, caso seja necessário irá comparecer em eventos para acompanhar meus filhos além de viajem quando solicitados ou até mesmo passar a noite lá alguma duvida.

- Não nenhuma.

- Perfeito, só mais uma coisa, seu filho vejo que ele é apenas um bebe não terá problemas.

- Quando a isso não se preocupe ele fica na escolinha em tempo integral, e minha mãe cuida dele até eu chegar ou se precisar viajar, mais vou deixar uma coisa clara meu filho sempre vira em primeiro lugar Dra. Mills.

Para Mills estas palavras não fizeram muito sentido, só que em breve ela entendera o significado de “meu filho vem em primeiro lugar.”

A ruiva já estava ficando impaciente com a demora de sua irmã para com a nova babá. - Regina não quero nem pensar se você estiver transando com a nova babá eu juro que corto os seus dedos, que saber vou lá agora mesmo.

Antes que pudesse entra na sala a porta é aberta por Mills, que da passagem a loira.

- Espero a senhorita amanhã em minha casa as 07hs não se atrase.

- Não me atrasarei, tenha um bom dia.

- Bom dia srta. Swan.

Zelena fica com cara de paisagem após ver sua irmã se despedindo da nova babá. - Oi e isso mesmo que eu vi ela vai ficar.

- Vai sim Zel, parece ser uma boa moça e mais você nem sabe quem é a mãe dela.

- Não quem é a mãe dela?

- Ingrid Arendelle Swan.

- Espera um minuto, não foi essa policial que salvou você daquela emboscada.

- Sim ela mesmo quase morreu, além de não poder mais exercer a profissão.

- Isso é ótimo significa que não terei mais que procurar babá.

- Porque diz isso.

- Nem vem Regina, você não vai leva lá para sua cama tá me ouvindo, ela tem um filho, a mãe dela é aposentadoria por invalidez e mais a mesma salvou sua vida, o mínimo que você deve fazer e deixar a garota em paz.

- Não prometo nada.

- Escuta bem, ela não é como as outras ela pode muito bem te denuciar por assedio.

- Acha mesmo que ela teria coragem de fazer algo, ela precisa do emprego ou seja vai fazer tudo que eu mandar.

- Não esteja tão certo disso sis, nem todas são iguais.

Regina sai da galeria com a cabeça a mil as palavras de sua irmã, misturadas com as sensações que teve ao conhecer Emma parece arrasta lá para um turbilhão de sentimentos. Não é possível será que ela é como Rebeca não ela era única, ninguém pode ser como ela, mais devo dizer que ela é linda, mal posso esperar para te lá em minha cama, talvez possamos manter o útil e agradável.

Casa dos Swan’s

Emma chegou em sua casa com um sentimento de paz que a muito não sentia, ela sabia que agora poderia dormir tranquila, pois não precisava se preocupar com Killian Jones, o mesmo não faria mal há ela nem a seu filho.

Mais também um outro problema surgia será que a juíza era mesmo leviana que não respeitava mulher nenhuma passa o rodo geral, teve seus pensamentos interrompidos por um serzinho que veio correndo e pulo em seu colo.

- Mamãe, mamãe, o se já chegou.

- Sim meu cebolinha, mais o que faz aqui a essa hora não era para estar na escolinha.

- Xim, mais o cascão sumiu com a água.

- Faltou água na escola Emma, por isso o rapazinho tá em casa.

- Oi August, como está.

- Bem é você?

- Estou bem,a Ingrid não está.

- Ela já esta chegando,foi acertar os últimos detalhes lá do curso preparatório que ela e palestrante.

- Ótimo assim que ela chegar tenho novidades.

Emma deixa seu filho com August em quando vai encerrar mais um de seus disfarce. Após entregar todos seus trabalhos e confirmar os pagamentos dos serviços prestados, a mesma começa e desmantelar toda a estrutura online de sua empresa, Swan utiliza um programa criado pela CIA para sumir com agentes infiltrados durante missões de alto risco.

Depois disso a mesma pega seus documentos e arruma sua bolsa para o dia seguinte. Com a chegada de Ingrid está na hora da loira contar como foi a entrevista e assim ela o faz na mesa em quanto eles lancham

- Então que dizer que o emprego e seu pequena.

- É sim mãe

- Olha por essa eu não esperava.

- O que August.

- Você chamando a Ingrid de mãe Ems.

- Mais e isso que ela representa na minha vida.

- Mamãe a senhola ainda vai cuidar de mim né.

- Claro meu amor confia na mamãe

- Xim confia.

Entre conversas amenas e brincadeira os Swan’s fazem planos para o futuro, pois agora eles tem certeza que puderam ter um futuro lindo onde os medos e as incertezas de lugar para esperança e futuro.


Notas Finais


Parece que esse encontro entre Regina e Emma deixou alguém pensativa.
Zelena dando uma de responsável amei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...