História Poderoso Amor - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Júlio Cocielo
Tags Coci, Cocielo, Julio, Julio Cocielo, Luna, Poderes, Super Poderes
Exibições 46
Palavras 1.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Festa, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Five


Fanfic / Fanfiction Poderoso Amor - Capítulo 5 - Five

apagamos depois disso...

 

**NO OUTRO DIA**

 

**POV JÙLIO**

 

Acordo com um peso no meu peito, mas não vejo ninguém em cima de mim e logo falo.

 

-Luna.

 

-Oi. – ela fala aparecendo e sentando no colchão.

 

-Te acordei? – pergunto e ela nega com a cabeça.

 

-Tava tao bom que nem quis levantar. – ela fala com a voz rouca pelo sono. – quer um balde? – ela pergunta e eu começo a “limpar” meu queixo, mas depois ela começa a rir. – tava brincando, vem – disse estendendo sua mao para eu levantar, mas acabei puxando ela sem querer e a mesma cai em cima de mim.

 

**POV LUNA**

 

Estávamos tão perto um do outro, podíamos sentir nossa respiração, Júlio sem pensar duas vezes me beija, mas não um beijinho comum não, um beijo apaixonado, como se sempre quisesse aquilo, logo eu me solto dele.

 

-Desculpa, eu não... esquece – ele tentou falar mas logo abriu a porta para sair do quarto, mas antes dele sair, eu o puxo de volta e fecho a porta, continuo segurando seu pulso, abaixo minha mão ate a sua, entrelaço nossos dedos, com a outra mao, eu pego em sua nuca e o puxo para mais um beijo.

 

-Não precisa pedir desculpas.  – falo e logo o abraço. – obrigada por cuidar de mim ontem, nem me conhecia direito e tava preocupado comigo.

 

-Não tem de quê, boneca...

 

**3 MESES DEPOIS** PS: Júlio e Luna estão namorando   *-*

 

-Júlio, por favor, não dificulta mais as coisas. – digo chorando e tentando me soltar de seus braços.

 

-NÃO, EU NÃO VOU DEIXAR VOCÊ IR. – ele diz chorando. – Luna, você não pode me deixar sozinho, por favor, fica boneca.

 

-Júlio, eu não tenho mais escolha, minha mae me inscreveu nesse intercambio sem mesmo me falar, eu tenho que ir, se eu não for agora, ela me leva arrastada, nem eu quero te deixar.

 

-Então vamos fugir, por favor boneca, eu não consigo ficar um ano longe de você...

 

-Júlio, eu não posso fugir, eu tenho que ir, mas eu prometo que quando eu chegar no Japão...

 

-JAPÃO??? BONECA VOCE VAI PARA O OUTRO LADO DO PLANETA, FICA COMIGO, VOCE NEM SABE FALAR JAPONES.

 

-Eu sei que não, mas eu sou fluente em inglês e juro que quando eu chegar, te mandarei mensagem, todo dia de manha e de noite eu te ligarei só para saber como você, o Igor, minha mãe e meu pai estão, combinado?

 

-Sim. – ele diz sem animação nenhuma. – quando você vai?

 

-Esse sábado. – falo com medo da resposta dele.

 

-SABADO? MAS LUNA HOJE É QUINTA FEIRA.

 

-Eu sei meu amor, mas eu juro que vamos passar todos os dias livres juntos, e se você quiser pode me levar no aeroporto.

 

E o dia foi assim, ficamos juntos o dia todo, fomos no cinema ver procurando dory, depois fomos fazer compras, comprei um boné laranja para ele. Depois desses 3 meses eu já consegui controlar a maioria dos meus poderes, e como eu já sabia do intercambio 1 mês atrás, eu foquei mais na telecinésia e voar, agora estamos voltando para casa, e como sempre ele vai dormir comigo, minha cama já chegou, e sorte que é uma cama de casal, pois mesmo o Júlio sendo um palito, ele ocupa muito espaço da cama, mas não precisamos entrar em detalhes.

 

-Boa noite Júlio.

 

-Boa noite boneca. – o mesmo diz dormindo de conchinha comigo.

 

**NO SÁBADO**

 

-Você tem mesmo que ir boneca? – diz Júlio com lagrimas nos olhos. Que dó do meu Cocielo.

 

-Tenho. – falo quase chorando. – eu vou sentir muita saudade Cocielo. – falo abraçando o mesmo e chorando.

 

-Eu também bebê. – ele diz chorando (Júlio sempre foi muito carinhoso comigo, sempre me chamando de amor, bebê, pequena, boneca... ). – promete tomar cuidado?

 

-Prometo. – falo o abraçando novamente. Mas logo meu voo é chamado. – Tenho que ir. – falo me soltando do Júlio.

 

-Sim, mas antes. – ele me puxa de volta e me beija. – vou sentir muita falta disso.

 

-Também vou, até ano que vem. – falo e logo sinto uma lagrima escorrer pelo meu rosto, mas logo o Júlio limpa a mesma, continuamos abraçados e o meu voo é chamado pela ultima vez. Vou para o portão de embarque.

 

-TCHAU BONECA! VOU SENTIR SAUDADES! – escuto Júlio gritar e uma lagrima escorre pelo meu rosto, sinto vontade de não ir? Sim... e muita. Mas fazer oque, tem uma família japonesa me esperando, mas oque eu queria mesmo era ficar com uma família brasileira, a MINHA família, viro para o Júlio, vejo ele com lagrimas nos olhos e mando um beijo, ele retribui, viro para o portao e vou para o avião, chegando lá percebo que sento na janela, pelo menos uma coisa boa, vou ter a vista das ruas, dos bairros, cidades. Logo depois aparece um menino sentado do meu lado, resolvo puxar assunto.

 

-intercambio também? – pergunto e ele se vira, vejo que ele é loiro, dos olhos verdes.

 

-Sim... pera, você não é a namorada do Júlio Cocielo? Por isso que ele ta todo sentimental no twitter falando que saudade é uma merda.

 

-Sim, e... serio? Você pode me emprestar seu celular para eu ver? – perguntei e ele apenas concordou me entregando o celular, entro no twitter e vejo as seguintes postagens.

 

@cocielo: de que adianta falar que já estou com saudades, sendo que você já sabe?

 

@cocielo: eu juro que nunca vou te esquecer

 

@cocielo: mesmo esse tempo todo sem você ao meu lado, nunca irei te esquecer.

 

@cocielo: prometi que iria ficar ao teu lado para sempre, mas agora não posso te obrigar a ficar.

 

Termino de ler os TT o avião decola e sinto uma lagrima escorrer pelo meu rosto.

 

-Obrigada, e... como eu pude esquecer, prazer Luna mas pode me chamar de Lu, qual é o teu nome?

 

-Thiago, mas pode me chamar de Thi. – ele disse estendendo a mao, mas eu o puxo para um abraço.

 

-Sinto que também esta precisando disso. – falo me soltando de seu abraço. – se quiser falar, estou aqui para ouvir.

 

-Obrigado, estou mesmo precisando. Bom minha namorada, quer dizer ex...

 

Continua...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...