História Poesias Perfeitas De Um Poeta Falho - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 25
Palavras 190
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Poesias, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Mutilação, Nudez, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hello, eu de novo :v
Obrigado pelos favoritos, eu achei que ninguém ia favoritar essa merda heuehue
Isso só me motiva a continuar postando
Eu tenho aproximadamente uns 50 poemas... Mas tenho preguiça de digitar... To postando os que digito e que acho melhorzinho, vão me dizendo o que tão achando... É importante pra mim.

Capítulo 3 - Cálice De Sangue


Fanfic / Fanfiction Poesias Perfeitas De Um Poeta Falho - Capítulo 3 - Cálice De Sangue

O cálice de sangue substituiu

O cálice de vinho

Minha alma foi roubada

Só me restou essa amarga bebida

 

Tive minha alma vendida

Eles a leiloaram

Mas apenas as trevas estavam dispostas

A pagar-me o preço

Que não fui eu que escolhi

 

Melhor teria sido se tivessem me deixado

No suco da minha bile eu me afogaria

Mas não seria obrigado a vir a beber

Dessa viciante bebida

 

Ela que se tornou o norte da minha vida

Aquilo que me guia

A vontade que me fascina

E que faz com que rasgue e corte gargantas

De pessoas que desperdiçam sua humanidade como eu fazia

Embora agora fizesse de tudo para voltar a tais tempos

 

Repito: melhor teria sido

Se tivessem me deixado para morrer

Não teria sido obrigado a tirar outras vidas

Pois minha doença teria tirado a minha própria

 

Transformaram-me em um monstro

Contra a minha vontade

Agora resta-me sem rumo vagar

Pela a eternidade

 

O que procuro?

Apenas uma coisa:

Ela a minha querida

Bebida tão doce

Minha única alegria

 

Sangue tão quente

Entorpecente pra este

Que não tem companhia

Agonia para aqueles que

São minhas desafortunadas vítimas


Notas Finais


Esse como puderam ver contava a história de um vampiro que foi transformado em vampiro contra a sua vontade, ele estava muito doente, provavelmente se não tivesse sido transformado ia morrer, então em um ato de compaixão de algum vampiro (essa parte eu não inventei heuhe por isso é mais fácil escrever poemas sobre ><) o transformou salvando sua vida, mas ele gostaria que não tivesse sido salvo, pois odeia o monstro que se tornou. O monstro que não consegue pensar em outra coisa, que não consegue ter outras razões para viver se não o prazer de cortar gargantas e beber sangue.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...