História Poison [Vhope] - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Álcool, Jikook, Namjin, Romance, Vhope
Exibições 50
Palavras 2.091
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa, eu sei que demorei meus amores e talvez por esta - que entra -ser a semana de provas eu demore um pouco para escrever de novo.

Boa leitura.

Capítulo 6 - Photograph


Fanfic / Fanfiction Poison [Vhope] - Capítulo 6 - Photograph

 — Talvez. Se o meu não fosse totalmente seu — Sussurrou de maneira carinhosa e aconchegou seus lábios aos cabelos do outro, como se tivesse medo de vê-lo quebrar. Dedilhou com cuidado a ponta de seus dedos pelo rosto delicado, se aproximou mais uma vez e beijou a bochecha rosada, soltou um riso baixinho. — Taehyung com vergonha?


      — Shhh, não estrague Hoseok. — Ele sussurra contra o pescoço alheio enquanto o abraça de modo afetuoso, de repente, seus olhos estão novamente conectados aos do mais velho de forma intensa.


      — Eu quero conversar com você depois — suspira de forma pesada, seu peito subindo e descendo de modo estertor, arrasta seu tom de voz o que faz com que o outro se arrepie sem perceber.


       — Você não pode fazer isso — murmurou de maneira manhosa enquanto levava seus lábios ao ouvido do outro, deixou que uma pequena curva de expressão lhe adornasse os lábios de maneira sutil e eficaz. — Não pode invadir meus pensamentos desta maneira Hyung.


     Aperta a mão grande entrelaçada a sua de forma desengonçada, beijando-lhe os dedos brincalhões com os toques leves dos lábios inchados e vermelhos.


     — Eu te vejo mais tarde — Ditou, acariciando o rosto angular do mais velho que ainda estava sem quaisquer palavras, um sorriso bobo quase que automaticamente se fez em seus lábios.
 


      Voltou para aula, porém seus pensamentos estavam em outro lugar. Se pegou lembrando e guardando em sua memória o sorriso peculiar e atrativo de Taehyung, seu veneno nocivo e efetivo. Sentiu suas bochechas queimarem lembrando-se dos olhares intensos que recebera a alguns minutos atrás, Hoseok nunca foi uma pessoa de guardar rancor e desta vez, sentia que poderia confiar em Kim, embora ele fosse alguém que não soubesse as maneiras certas de administrar seus sentimentos, não era a pessoa errada. 



      [ ••• ]


     A manhã passou de forma lenta após aquele pequeno diálogo, Hoseok deitou sua cabeça contra o travesseiro após repetir sua rotina enfadonha da tarde, que consistia em pequenos eventos cíclicos. Ficou pensando sobre aquela risada que não conseguia tirar da cabeça, os olhos que tanto gostava e a boca avermelhada que tanto quis beijar. Sentiu seu coração palpitar cada vez mais rápido, sua mente chegava a ser pérfida consigo mesmo quando o fazia relembrar de cada minucioso detalhe que amava naquele garoto, este era o problema, ele amava cada pequeno detalhe de Kim Taehyung.


   Ele era a única exceção.


      Aquele que sempre o abraçava enquanto estava triste, o que dava sua forma de se encaixar quando Hoseok estava totalmente fogo e o que disfarçava quando ele tinha um sorriso bobo em seus lábios. Taehyung era aquela pessoa a qual te convencia a sorrir em meio a todo tempo, ele tem aqueles olhos que te deixam extasiados e os lábios mais pecaminosos do universo, suas ações lascivas podiam corroer, mas Jung percebeu que em muitas vezes ele gostava de se deixar ser consumido. Contato que ele não brincasse com seu coração.


      Pegou seu celular, encarou a tela brilhante e tomou alguma coragem, esperando que assim seus lábios parassem de tremelicar e seu coração pudesse bater um pouco mais lento, parecia que um instrumento de percussão queria pular de seu peito. Respirou fundo diversas vezes e então desbloqueou o contato que tentou esquecer a todo custo, porém que com tanto pouco esforço conseguiu arrancar os mais belos sorrisos de si novamente.


• Mensagens •

Hoseok: Tae, você está aí? 


TaeTae ♡: Sempre estive aqui por você, Hyung

TaeTae ♡: Você me perdoa?

Hoseok: Eu não tenho que te perdoar 


Hoseok: Meu coração não se permite ficar, realmente magoado com você. 


Hoseok: Eu disse que quero conversar com você, será que você pode me esperar na "nossa" praça?  


TaeTae ♡: Naquela? Já faz tanto tempo

Hoseok: Meu coração ainda fica da mesma maneira perto de você 


TaeTae ♡: Aish... para.

TaeTae ♡: Às 2:00 pm, então

TaeTae ♡: Hope?

Hoseok: Diga, pequeno 


TaeTae ♡: O que eu faço com a vontade que me deu de te puxar pro lado de cá da tela?


    O problema era que ele também não sabia a resposta para esta pergunta, tinha a mesma vontade, sorriu. Sorriu por finalmente poder notar que Taehyung se preocupa. Ele apenas enxergava um lado que mais ninguém se dispunha a ver.



     [ ••• ] 



     —  Taehyung, espera aí!   — Ouviu a voz atrás de si, lhe chamando quase que de jeito sussurrado, abriu seus lábios diversas vezes mas não conseguia formular qualquer frase diante dos pedidos de silêncio, parou no meio da calçada. 



      —  BaekHyun, o que você está fazendo?  —  Perguntou em um tom calmo e sensível, seus lábios se movendo de forma lenta enquanto o outro se escondia atrás de si, ou pelo menos tentava. 



      —  Me escondendo de ChanYeol, o que você está fazendo?  — Kim sorriu, BaekHyun parecia apenas mais uma das crianças que brincavam pelas ruas com um sorriso gigante em seus rosto. Deixou que um sorriso de canto surgisse em seus lábios, enquanto seus olhos brilhavam de um jeito encantador. 



      —  Eu estou indo ver o Hoseok  — Falou baixinho, como se estivesse confiando a seu amigo um segredo guardado as sete chaves. O outro, animado, manteve um sorriso inigualável em seu rosto, abraçou Taehyung e sussurrou próximo o bastante para que ele escutasse. 



       —  Finalmente descobriu que é amor?  —  Questionou com as sobrancelhas de forma acusadora, seu tom singelo delatava que queria fazer o amigo abrir seus olhos, uma hora ou outra. 



       —  É complicado  — Engoliu em seco, fechando os olhos e abrindo-os rapidamente, estava tão nervoso que suas mãos vertiam um suor frio. 


       — Me deixe te dizer uma coisa, não deixe que ele escape entre seus dedos. Hoseok sempre foi alguém cheio de energia, todos percebem que ele se enche de um brilho diferente quando está ao seu lado e ele quer você, não magoe o coração dele. Eu sei que você ama ele também, saiba demonstrar, porque as vezes olhares valem mais do que palavras e seu abraço deveria ser onde ele poderia repousar e se sentir seguro. — Tomou ar antes de continuar, suas bochechas refletiam uma coloração rósea.  —  O amor de vocês parece ser um segredo, mas as vezes até mesmo os melhores segredos precisam ser expostos. 



          — Mas... 


          —  Nada de "mas" Taehyung. Mostre que vocês não foram apenas mais um amor de verão. 



          — Obrigado, Baek — abraçou o de cabelos rosas, seus olhos se encheram de lágrimas ao relembrar momentos bons que havia passado com Hoseok, estava tentando muito não chorar naquele momento. 



         — Não chore, seu sorriso é mais bonito    — Proferiu, secando as lágrimas alheias de modo rápido, apertou a mão de seu amigo como se lhe desse algum tipo de força. 

   


        —  Te achei, Baekkie  — ChanYeol, sussurrou ao ouvido do namorado que se arrepiou, como se uma corrente elétrica houvesse passado por cada célula de seu organismo. 



       — Ah, eu tenho que ir, conversamos depois Taehyung?  — sugeriu com um sorriso em lábios, apenas assentiu enquanto encarava ChanYeol com certa vergonha, o mesmo apenas sorriu afirmando por vezes seguidas que estava tudo bem. 



       — Até depois. 



[ ••• ] 



       — Será que ele vêm? — bateu o pé contra o concreto enquanto se encontrava sentado no banco da praça, as crianças brincando enquanto alguns passarinhos cantavam ao longe, estava ficando um tanto impaciente, mas ver tudo aquilo ainda assim o deixa tão mais leve.


      — Procurando por mim, amor?  —  Mãos cercaram seus olhos, não sabia se seu coração parecia querer parar pela ansiedade ou pelo "amor" proferido pela voz rouca que tanto amava.


      — Acho que eu já achei  — sorriu de modo involuntário, tirando as mãos de seus olhos e as segurando contra as suas. Aos poucos foi cedendo e largou as mãos macias que tanto prezava, apenas que desse um espaço de tempo para que ele se sentasse ao seu lado.


      — Me desculpe o atraso Hobi... Você me perdoa Hyung? — Hoseok sabia que ele pronunciava tais palavras apenas para provocá-lo de maneira indireta, seu pequeno veneno nefasto voltava a agir de modos inesperados.
    


      — Você só faz isso para me tirar a sanidade, TaeTae? — murmurou de modo que apenas o seu dongsaeng escutasse, ele deu risada, negando prontamente enquanto sua língua passava por seus lábios vermelhos e convidativos. — Eu precisava dizer uma coisa pra você pessoalmente. 


        — É algo sério? — Seus olhos ficam forçados a estarem abertos, porém não aguenta por muito tempo e então pisca diversas vezes seguidas, Jung acha o ato fofo e inesperado. 


         — Acho que me apaixonei por alguém, sabe? Quando uma pessoa faz você se sentir desnorteado de tudo e todos, quando ela tem o melhor abraço do mundo e te faz sorrir de uma maneira que você nem ao menos compreende, você sabe que é amor quando encara os olhos daquela pessoa e eles te consomem, fazendo você ficar perdido em outra dimensão. Você é a pessoa por quem me apaixonei, Eu te amo. 

 

          — E-Eu...  — JHope o corta, enquanto um pequeno riso escapa de seus lábios por ver as bochechas coradas do mais novo. 


           — Você não precisa dizer nada agora, por enquanto eu só precisava falar a você. 


           Taehyung acaricia os cabelos de Hoseok com um sorriso em seu rosto, se aproxima cada vez mais, quebrando pequenas barreiras invisíveis para a aproximação de ambos, entrelaça seus braços envolta do pescoço alheio e sente o arrepio afetar seus sentidos de forma intensa, Hobi oferece um sorriso tímido enquanto puxa o mais novo pela cintura e finalmente quebra a distância entre seus lábios sedentos, aproveitavam o carinho oferecido pelos lábios um do outro, matando a saudades estabelecida pelo período de separação, suas línguas quentes ofereciam abrigo para aquilo que é nefasto, a mão de Hoseok percorria um caminho traçado em mente por dentro da camisa de tecido, seus corpos estavam próximos. Muito próximos. Porém, próximo não é o suficiente. Taehyung se permitiu entreabrir seus lábios soltando um pequeno som rouco que estava preso em sua garganta, naquela praça pública onde deram seu primeiro beijo, relembravam mais uma vez de como era bom ter um ao outro. 


      Até que Taehyung sentiu mãos lhe puxarem a barra da calça jeans, pra ser exata pequenas mãos com dedos gordinhos e rechonchudos lhe puxarem a barra da calça jeans. Abriu um grande sorriso quando percebeu ser uma  menina, aparentava ter um ano ou algo assim, colocou-a em seu colo enquanto se afastava com cuidado de Hoseok, a garotinha curiosa brincou com seus cabelos e apertou suas bochechas enquanto soltava risadinhas gostosas e arteiras, Hoseok estava tão encantado com a situação que tirou seu celular do bolso e registrou o momento, com uma fotografia. 


        —  Ela não é uma graça Hobi? — a verdade era que Taehyung sempre amou crianças, embora não deixasse muito desse seu lado carinhoso aparecer era uma das coisas que Jung sempre mais apreciou nele. 


        — Parece ter gostado de você  — Deixou a frase no ar, já que Kim parecia não escutar enquanto fazia a pequena rir em seu colo, até que ela puxou a mão de Hoseok, pedindo um carinho de forma discreta. O mais velho apenas cedeu, enquanto fazia um cafuné de forma carinhosa nos cabelos macios e cheirosos da menina que estava quase deitada contra Taehyung. 


     — Dahee, ai está você sua pequena arteira! — A menina solta mais um de seus risinhos contagiantes e esconde seu rosto contra a camisa que Taehyung usava, a mulher que aparentava ser sua mãe por ter traços muito semelhantes fez cócegas em seu pescoço delicado, o que fez ela se soltar de forma espontânea, pegou a pequena em seu colo com cuidado. — Me desculpem, espero que ela não tenha incomodado vocês, ela  cumprimentou ambos com uma pequena reverência, a garotinha parecia tentar imitá-la o que provocava sorrisos por parte de todos. Devolveram a reverência e então explicaram que não foi nenhum incômodo. Taehyung na verdade parecia muito chateado da pequena ter sido levada de seus braços. 


     — Você ainda vai ter uma sua, algum dia — Hope consolou enquanto Kim apoiava seu rosto em seu ombro. 


    — Talvez não só minha — E antes que Hoseok pudesse concluir qualquer coisa, os lábios macios estavam pressionados aos seus novamente. 


      E ele registrou este momento. No qual poderia guardar pra sempre consigo, onde o amor poderia curar e remendar suas almas, o tempo está congelado para sempre em nossa fotografia. 

"Nós podemos eternizar o nosso amor em uma fotografia"



 


Notas Finais


Vocês gostaram??

Aaaah, eu quero ser amiga de todas vocês!!!

Na verdade eu já me sinto amiga de vocês, me desculpem é que eu me apego fácil e vocês me fazem sentir confortável. Eu não quero mais deixar de escrever pra vocês, pra não perder contato, tipo nunquinha.

Amo vocês e até a próxima Xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...