História Pokémon - The Path to the Victory (Interativa) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Visualizações 57
Palavras 2.818
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Self Inserction, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo novinho saindo do forno, pessoal!
Esse aqui demorou mais um pouquinho pra sair porque hoje eu tive passeio com a minha turma da escola e cheguei em casa depois das 17:40, aí ainda tive que acabar o capítulo e só consegui postar agora.
Tenham uma boa leitura!

Capítulo 5 - Resolvendo as Confusões


Fanfic / Fanfiction Pokémon - The Path to the Victory (Interativa) - Capítulo 5 - Resolvendo as Confusões

Gustavo sentia um vazio enorme no seu peito ao ver Lyra sair correndo do refeitório, chorando e deixando um terrível rastro de lágrimas para trás. Mas o pior não era aquilo, nem mesmo estar sendo observado por todos os que estavam no refeitório, mas o pior mesmo era saber que a culpa era dele, apenas dele. O maior problema não é ter feito a sua melhor amiga chorar, ele já tinha feito isso várias vezes e vice-versa, mas naquele momento, tinha feito ela chorar por amor, e logo, amor por ele... Gustavo sentiu lágrimas se formarem nos seus olhos, que agora começavam a arder. Sua visão logo foi ficando embaçada, e lágrimas estavam escorrendo de seus olhos. Ele não tinha vergonha de estar chorando mesmo com várias pessoas olhando para ele. Só queria se livrar de toda a dor que estava sentindo no momento. Miguel, que estivera observando tudo, logo andou até a mesa em que o amigo estava, puxou uma cadeira e sentou-se em sua frente.

 

— Cara, não chora — Pediu Miguel, que mesmo não conhecendo Gustavo há muito tempo, já se importava muito com o garoto, se sentindo como se fosse um irmão mais velho do pré-adolescente e precisasse proteger ele.

 

— E-eu perdi a minha melhor amiga, e por minha culpa... — Foi a única coisa que Gustavo conseguiu murmurar. A sua voz saiu realmente muito estranha por estar chorando, mas mesmo assim, Miguel entendeu o que ele estava falando, apesar de quase não ter entendido.

 

— Você ainda não perdeu ela completamente — Opinou Miguel, olhando para o amigo e companheiro de jornada com certa seriedade presente tanto em seu tom de voz como na forma que olhava para Gustavo.

 

— Não é o que parece — Retrucou Gustavo, enquanto limpava rapidamente as lágrimas que agora finalmente tinham parado de descer de seus olhos. Ele não era uma pessoa que ficava chorando por longos períodos, para sua sorte.

 

— Olha, vocês dois estão de cabeça quente, é melhor esperarmos até amanhã pra você falar com ela e tentar se resolver. Agora, eu estive prestando atenção na conversa de vocês dois, e cara, você não agiu bem falando aquilo pra ela — Miguel novamente deu uma opinião para o seu mais novo amigo. Era estranho para o adulto olhar para o amigo e ver seus olhos vermelhos de tanto chorar.

 

— E o que você queria que eu dissesse? — Perguntou Gustavo, que agora realmente não estava mais chorando, e pra falar a verdade nem parecia estar chorando. A única coisa que indicava isso eram seus olhos vermelhos e ainda com algumas lágrias, mas até mesmo o seu tom de voz estava começando a se normalizar.

 

— Você deveria ter dito que não gosta dela com mais cuidado, sabe? — Miguel começou a explicar tudo para o amigo, tendo mais experiência de vida que Gustavo, o Coordenador entendia bem a vida — E mais uma pergunta. Por que você não gosta dela, sendo que ela é sua melhor amiga e vocês dois parecem bem próximos? 

 

— Porque... Seria estranho, cara — Admitiu Gustavo, simplesmente franzindo o cenho para Miguel — Eu não gostaria de namorar com a Lyra porque só vejo ela como uma amiga. Ah, e além do mais, eu ainda vou fazer quatorze anos no final do ano, cara. Ficar com alguém só por ficar eu até fico, agora namorar sério? Nah. A não ser que eu realmente esteja afim da mina e ela afim de mim, tá ligado?

 

— A Lyra está realmente muito afim de você — Contestou Miguel, olhando meio confuso para Gustavo, pois mesmo sendo mais velho que ele e tendo muitos mais anos de experiência de vida, não estava entendo o pensamento do amigo.

 

— Mas eu não estou realmente afim dela — Retrucou Gustavo, que estava surpreso por Miguel não estar entendendo o seu raciocínio — Eu seria super idiota se ficasse apenas iludindo ela, namorando-a sem amar, tá ligado? 

 

— Bom, faz sentido — No fim, Miguel concordou com Gustavo, e logo após falar, soltou um suspiro de aliviado. Estava realmente aliviado por finalmente ter entendido o raciocínio do amigo e companheiro de jornada — Mas ainda é bom você ir falar com ela amanhã pra não perder uma amizade importante por besteira.

 

— É claro que eu vou falar com ela amanhã — Gustavo falou aquilo como se fosse óbvio, o que pra ele realmente era — Ou acha que eu simplesmente vou desistir da minha melhor amiga por uma briga boba?

 

— Eu sei que você não é desse tipo de pessoas — Brincou Miguel, um sorriso surgindo em seu rosto— Mas que tal irmos pedir alguma coisa pra jantar? Eu realmente tô com fome e também com sono, o dia de hoje foi bem cheio.

 

— Meh, eu também tô com fome — Concordou Gustavo, rapidamente se levantando da cadeira em que estava sentindo — Estou surpreso pelo refeitório ainda estar cheio de gente meso a essa hora da noite.

 

— Esse é um período onde muitos treinadores estão partindo em jornadas — Explicou Miguel — Essa época de começo do ano é a melhor pra começar uma jornada, principalmente para Treinadores e Coordenadores, pois a Liga Pokémon e o Grand Festival sempre acontecem em Dezembro, e assim as pessoas tem mais tempo pra se prepararem pra esses dois grandes eventos.

 

— Faz sentido — Gustavo novamente concordou com Miguel, dessa vez balançando a cabeça positivamente. Os dois agora estavam andando em direção ao balcão do refeitório — Quero treinar o máximo que puder até a Liga Pokémon começar, os melhores do mundo estarão lá. Pra eu ter a chance de vencer o campeão da liga, ainda terei que vencer a rodada dos treinadores e depois a Elite dos Quatro. Quero estar preparado o máximo possível.

 

— Quero ajudar você o máximo que eu puder na nossa jornada — Avisou Miguel — Quando precisar de uma boa batalha pra testar as suas habilidades, saiba que eu estarei aqui, cara — Gustavo olhou para Miguel e viu que o amigo estava sorrindo.

 

— Por que você quer tanto me ajudar se nos conhecemos hoje pela manhã? — Perguntou Gustavo, curioso. Ele estava com aquela pergunta entalada na garganta desde que Miguel se juntou a ele, pela manhã.

 

— Você me lembra muito o meu irmão mais novo — Explicou Miguel, e seu amigo notou o seu sorriso vacilar por alguns segundos.

 

— E onde está ele? — Agora, Gustavo temia estar se intrometendo em algo que ele nem meso deveria saber sobre.

 

— Em Kalos. Eu não tenho contato com ele desde que... — Miguel começou a falar, mas de repente seu sorriso realmente sumiu e seus olhos não demonstraram tristeza, mas sim raiva. Ele cerrou seus dois punhos — Eu não acho que está na hora de te contar tudo sobre mim, mas um dia eu te conto, relaxa.

 

— Não precisa se forçar a nada, Miguel — Gustavo disse de imediato, pois percebeu que o amigo de repente não parecia tão bem. É, o jovem pré-adolescente definitivamente ainda não sabia nada sobre Miguel.

 

O dia seguinte iniciou-se muito belo. Gustavo percebeu de imediato que as coisas em Cherrygrove eram bem diferentes do que em New Bark Town. Cherrygrove City era uma cidade bem mais calma, natural e bonita. O sol estava muito claro naquele dia, mas mesmo assim ainda haviam muitas nuvens no céu. O pré-adolescente ficou muito surpreso ao ver que seu amigo tinha acordado bem mais cedo que ele. Gustavo só tinha acordado às 9:38, enquanto Miguel disse estar de pé as 7:00. Mesmo assim os dois ainda demoraram um pouco pra ir para o refeitório do Centro Pokémon, pois Gustavo foi tomar banho e só saiu do banheiro às 10:05.

 

Gustavo planejava ter um excelente dia e chegar em Violet City ainda naquele dia, mesmo tendo quase certeza de que não conseguiria. Após uma boa noite de sono ele nem sequer se lembrava que tinha discutido com Lyra, pelo menos até ver ela no refeitório do Centro Pokémon. E é claro que a garota também percebeu o seu melhor amigo. Gustavo rapidamente notou que a amiga não parecia estar muito feliz.

 

— Vai falar com ela enquanto eu vou pegar umas torradas e chocolate quente pra gente — Miguel sugeriu a Gustavo, sussurrando no ouvido do amigo, que engoliu em seco. Ele não estava com coragem pra falar com Lyra no momento.

 

Gustavo já ia dizer que nem de longe aquilo parecia uma boa ideia, mas como Miguel já estava saindo de perto dele para ir em direção ao balcão do refeitório, ele decidiu enfrentar os seus problemas e se resolver logo com Lyra. Assim, o nerd andou até a mesa em que a amiga estava, puxou uma cadeira ao seu lado e se sentou. Gustavo já ia começar a falar, mas Lyra logo se levantou e disse, antes de sair dali:

 

— Vou precisar de algum tempo pra me acalmar. Vou passar algum tempo em Cherrygrove Town, tenta falar comigo quando a gente se ver fora da cidade — E então, ela saiu do refeitório a passos largos, deixando um muito decepcionado Gustavo para trás.

 

                                                           Alguns minutos depois...

 

— E aí, deu certo? — Miguel perguntou, curioso, se sentando na cadeira de fronte a de Gustavo, logo após ter feito o seu pedido para o café da manhã. 

 

— Não — Respondeu Gustavo, soltando um suspiro de raiva logo em seguida. Não parecia nada calmo. Estava com a cabeça repousando em cima do braço direito, que por sua vez, estava estirado na mesa.

 

— Mais sorte na próxima vez — Miguel desejou com sinceridade, realmente tocado pela situação do amigo.

 

                                                                Uma hora depois...

 

 

A dupla de amigos finalmente tinha saído do Centro Pokémon de Cherrygrove Town, após ter pago toda a sua estadia. Agora, Gustavo e Miguel tinham acabado de sair da cidade e já tinham chegado na Route 30, uma rota que ligava Cherrygrove City a Route 31, que dava acesso a Violet City. O objetivo de Gustavo e Miguel agora não parecia tão distante. A Route 30 era ainda maior que a 29, e até mais que New Bark Town. Estava cheia de treinadores e Pokémon.

 

— A Route 30 é realmente muito bonita — Comentou Miguel, sorrindo, olhando para cada lugar daquela rota — Johto é um continente bem diferente de Kalos, bem menos perigoso, com mais amor e menos medo... Sinceramente, estou pensando em começar a viver aqui depois de viajar pelo mundo todo, o que acha?

 

— É uma ótima ideia — Concordou Gustavo, balançando a cabeça positivamente — E é claro que eu sempre estarei do seu lado, cara! Principalmente nisso de jornada pelo mundo, vamos ficar fortes juntos!

 

— Falando em ficar fortes, eu preciso começar a treinar para o Concurso Pokémon que irá acontecer em Violet City — Miguel de repente se lembrou do fato que estava fazendo ele ir para aquela cidade — E você, mocinho, tem que treinar para a sua batalha no ginásio de lá também. Quantas batalhas você teve até agora?

 

— Duas, contando a que eu tive com você — Admitiu Gustavo, que não gostava muito daquele fato — Mas olha o tamanho dessa rota, cara, eu vou ser um idiota se não arranjar uma batalha até Violet City. Aqui tá cheio de treinadores e Pokémon, vou procurar o máximo de batalhas que eu puder e tentar arranjar um Pokémon novo também, pra desafiar o líder de Violet City com mais preparo.

 

— Sim, realmente essa rota está cheia de treinadores e Pokémon — Miguel concordou com Gustavo, andando mas ainda olhando ao seu redor — E olha, já tem até gente batalhando ali, e parece ser uma batalha séria — Miguel então apontou para dois treinadores bem perto dele e do amigo. Gustavo rapidamente olhou para os indivíduos apontados.

 

Era uma garota batalhando contra um garoto. Gustavo sentiu uma leve pulsação na região do baixo ventre ao ver a garota. Ela devia ter mais de dezessete anos, devia ter mais ou menos a idade de Miguel, sendo pouco mais nova que ele. Era bonita, muito mesmo, e Gustavo não conseguia parar de olhar pra ela. A adolescente era alta, tinha pele branca, cabelos pretos longos e lisos e olhos verdes. Estava vestindo uma camisa de manga longa preta, coberta por uma jaqueta também de manga longa, com dois bolsos na parte dos seios. Estava vestindo calça jeans preta, com cinto da mesma cor, porém em um tom mais escuro.

 

— Não acha que ela é velha demais pra você? — Miguel perguntou para Gustavo, olhando para o amigo com um sorriso maroto. Ele tinha percebido que o amigo estava olhando abobadamente para aquela garota.

 

— Cala a boca, cara — Pediu Gustavo, mas apesar de ter tentado parecer ofendido, o seu tom de voz demonstrava ironia e um sorriso estava estampado em seu rosto, então claro que ele estava apenas brincando.

 

Aquela não parecia ser uma batalha de iniciantes, isso porque ambos os treinadores estavam usando Pokémon de nível médio. A adolescente de cabelos pretos estava usando um Combusken, Pokémon de Hoenn. Era a evolução de Torchic, o Pokémon Inicial do Tipo Fogo de Hoenn. Sobre a sua aparência, era uma criatura bípede que parecia um galo. A parte de cima de seu corpo era amarela, mas seu bico, seus olhos, as penas em cima de sua cabeça e suas coxas eram laranjas. Tinha grandes garras.

 

O Pokémon do seu oponente, um adolescente gordinho, baixo e de cabelos pretos levemente espetados, era um Persian, Pokémon muito comum em Johto, mas ainda mais em Kanto, a sua região natal. Nem de longe ele era tão ameaçador quanto Combusken, mas algo em sua aparência o dava um ar de bonzão. Era apenas um gato de pele cor-de creme, com um rubi vermelho na testa e longos bigodes.

 

— Combusken, use o Fire Spin! — Comandou a adolescente, parecendo mortalmente irritada, tanto que até mesmo os seus punhos estavam cerrados.

 

— Salte, Persian, e então use o Shadow Ball! — Rapidamente, o adolescente de cabelos pretos espetados comandou.

 

Combusken foi o primeiro a atacar, sendo mais rápido que Persian e tendo recebido seu comando antes de seu oponente. Combusken então saltou para trás, enquanto abria o bico. De lá, ele liberou uma verdadeira rajada de chamas giratórias, que iam em direção a Persian na velocidade de um relâmpago. O ataque estava tão quente que até mesmo Gustavo e Miguel podiam sentir parte dele. Persian rapidamente saltou para a direita, esquivando, e na sua boca já estava formando uma esfera negra e pequena que ele logo lançou em Combusken.

 

Miguel decidiu que tinha que fazer alguma coisa, pois aquela batalha estava, sinceramente, muito mais séria que o normal. A intensidade do ataque de Combusken já provava isso. O Coordenador Pokémon de Kalos puxou uma Pokébola do bolso direito de sua calça. Novamente Gutsavo não reconheceu o Pokémon que estava lá dentro. Miguel jogou a Pokébola para cima e a mesma se abriu, revelando um Greninja, evolução do Pokémon Inicial do Tipo Água de Kalos. Era um enorme sapo de cor azul, com uma língua tão grande que se enrolava em seu pescoço como se fosse um cachecol.

 

— Greninja, use o Water Shuriken — Miguel comandou de imediato, olhando de Persian para Combusken com seriedade nos olhos.

 

Greninja rapidamente saltou. Suas pernas pareciam muito fortes, sendo que por isso ele saltou extremamente alto, passando até mesmo da copa das árvores. Eles uniram as suas mãos e água começou a surgir lá, em forma de shuriken. Pouco a pouco, essa shuriken aquática foi crescendo, até que chegou um ponto que Greninja não aguentou mais segurar seu ataque e lançou-o entre Combusken e Persian. Mesmo assim, o ataque continuou a crescer, e como os dois Pokémon estavam tentando se atacar de uma vez só, foram atingidos e jogados no chão com força.

 

Foi isso que chamou a atenção da garota de cabelos pretos e do garoto gordinho para Miguel e Gustavo. Os dois imediatamente olharam para nossos heróis. Greninja caiu na frente de seu treinador com muita habilidade, como se já estivesse acostumado a fazer aquilo, o que Gustavo tinha certeza que era verdade. Persian se levantou com certa dificuldade, mas Combusken tinha ido à nocaute, pra seu azar, afinal, tinha desvantagem a Greninja.

 

— Quem você acha que é pra se intrometer na minha batalha?! — A adolescente perguntou, irritada, olhando para Miguel. Ela saiu andando em direção ao Coordenador, que nem parecia com medo, na verdade.

 

— Eu sou Miguel Vitale — Miguel se apresentou, e aparentava certa seriedade — E você, poderia me dizer seu nome? 

 

— Sou Lucy Paiva — A adolescente se apresentou, mas parecia ter se arrependido por ter feito isso, logo em seguida — Por que você atrapalhou a nossa batalha sem motivo?

 

— Vocês estavam batalhando sério demais pra uma simples briga de amigos, sabia? — Gustavo se intrometeu, pra tentar salvar à pele de seu companheiro de jornada, que ainda assim parecia completamente calmo.

 

— Ele não é meu amigo! — A tal Lucy disse de imediato, apontando para o adolescente gordinho, que estava ajoelhado perto de seu Persian, passando as mãos nos vivos pelos cor-de-creme de seu Pokémon.

 

Gustavo e Miguel então trocaram rápidos olhares, que ainda assim foram notados por Lucy. O olhar dos dois amigos concordavam em uma coisa: Fazer Lucy e seu amigo gordinho se resolverem não seria fácil.


Notas Finais


Título do Próximo Capítulo: O Reencontro
Número: 005
Data de Lançamento: 14 de Agosto de 2017
Temporada: Primeira
Arco: O Começo da Jornada
Sinopse: Depois de Gustavo e Miguel ajudarem Lucy a se resolver com o seu amigo Bernard, Lucy decide seguir jornada com Gustavo e Miguel, já que querendo ser uma grande treinadora Pokémon ela tem muito o que aprender com os dois garotos. Antes que os três possam chegar em Violet City, porém, acabam se encontrando com os mesmos três membros da Equipe Reborn que tentaram roubar o laboratório do Professor Elm. Uma grande batalha acontecer é simplesmente inevitável.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...