História Pokémon: A Troca - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Bonnie, Clemont, Serena
Tags Ash, Bonnie, Clemont, Pikachu, Pokémon, Serena
Visualizações 26
Palavras 3.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Mistério, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá! Desculpem pelo longo atraso na produção dos capítulos, estava aproveitando minhas férias para descansar e acabei esquecendo dos capítulos. Então eis o primeiro capítulo depois do prólogo. Boa leitura.

Capítulo 2 - Capítulo 1: Problemão


Fanfic / Fanfiction Pokémon: A Troca - Capítulo 2 - Capítulo 1: Problemão

As ondas eletromagnéticas percorreram todo globo, passando por várias regiões até cobrir tudo ao redor. O acampamento pokémon estava em paralisia, todos presentes estavam paralisados devido a carga elétrica que receberam. Nas cidades, a calamidade tomou conta. Lumiose, a cidade da luz, se encheu de barulhos vindos dos carros que batiam que paredes e veículos; em Castelia, houve uma sobrecarga causada pelo acúmulo de energia nas indústrias. Nos rios, os humanos e pokemons ficaram presos na correnteza que, provavelmente, desaguaria no mar. Uma nova onda eletromagnética sai da máquina e, novamente, percorre o globo, mas esta emitiu um brilho relusente sobre o céu que iluminou os corpos de todos. Após alguns segundos, o clarão desapareceu, o céu voltou ao normal e todos voltaram a se mexer. Ash desperta, porém sua visão estava embaçada e sentia um aumento em seu torax. Mesmo assim, ele se levanta e clama pelos amigos:

—Todos vocês estão bem?- Ele grita confuso. Ao passar a mão na cabeça, estranha, pois seu cabelo tinha aumentado e sua voz estava diferente- O que aconteceu com meu cabelo? E minha voz?

—Tudo que vi foi um clarão iluminar o salão, depois senti um choque e devo ter desmaiado- Ash estranha a outra voz bem próxima, rouca em tom sério trazendo um toque familiar, era como se já tivesse ouvido. Vinha de um homem com um casaco preto rasgado, calças azuis e um chapéu de marinheiro- De onde vieram estas roupas?

—Uhm? Eu me lembro desta voz. É você Drake? O que está fazendo em Kalos e não em Hoenn?- Ele diz apontando e olhando o homem ao lado.

—Drake? Eu não sou Drake!?- O homem disse indignado cheio de raiva- Meu nome é Serena!- Se assusta, ele não só tinha o nome "Serena", mas também estava agindo como a mesma.

—Eu te disse, Clemont! Como todas as outras invenções, está teria o mesmo fim! Uma explosão!- Ash estranhou, deveria ser Bonnie falando, mas a voz vinha de outro homem, um punk que vestia uma blusa preta, calças e cabelo vermelho- Nossa! Eu fiquei mais alta! Mas porque estou vestindo jeans e uma blusa preta?

—A máquina se sobrecarregou, deve ter tido uma falha no sistema. Deveria ter testado antes- Uma voz feminina disse, triste cheia de decepção. Vinha de uma garota com duas rosas vermelhas em sua cabeça, vestia um vel e uma faixa azul abaixo do pescoço. Ela olha para suas mãos e logo seu corpo o estranhando, porém surpresa- Nossa! Minhas mãos, pernas e rosto se transformaram. Espera. Eu consigo enxergar sem óculos novamente! Isso é incrível. A ciência se superou!

—Se superou? Quer dizer, piorou!- Diz um meowth falante, desesperado puxando o vel que cobria as pernas da garota- Eu virei um meowth! Passei de fotógrafo para Pokémon. Minha vida tá arruinada.

—Fotógrafo? Trevor, é você ai dentro!? Como você ficou assim!?- O Pokémon olha para o lado e se assusta, em sua frente estavam Jessie e James ambos bastantes preocupados- Então ela é o Clemont!? Por que a enfermeira Joy está aqui?

—Enfermeira Joy? Mas eu não sou ela, sou o professor Sycomoro- Ela diz, se assustando ao olhar as mãos e as roupas de enfermeira.

A dupla rocket, depois de escutarem a "enfermeira", se assustam partindo para o desespero. Olhavam suas roupas de maneira estranha, horrorizados pelos uniformes ultrajantes e desconfortáveis. Não só eles, mas também os outros que demonstram a mesma reação de maneira mais desesperada. Todos olhavam para seus corpos sem acreditarem no que estava acontecendo. Ash tinha mudado, vestia um vestido roxo com detalhes cristalinos, seus sapatos agora sapatilhas, seu cabelo estava loiro com algumas pontas para trás, usava outro tipo de luva em suas mãos, pode sentir uma espécie de maquiagem cobrindo seu rosto. Preso naquele corpo com dificuldades para andar, procura por Pikachu; clama pelo próximo, mas apenas um grande Glalie aparece e o derruba na tentativa de dar lhe um abraço. Não entende o porque dele fazer isso, mas acaba percebendo, que como ele havia trocado, aquele só poderia ser Pikachu dentro do corpo de um Glalie. O restante dos campistas presentes, começaram a gritar, agredir outros que estavam no corpo do mesmo, lamentar criando uma situação de desespero cuja nunca voltaria ao normal. Um verdadeiro furduncio havia começado. Alguns deles culpam Clemont pelo estado deles, assim sobem no palco e atacam a máquina juntos ou como Pokemons. Clemont sobe e tenta afastá-los do dispositivo, mas não consegue. Felizmente, Ash junto ao marinheiro, o punk e Glalie o ajudam. Neste momento de calamidade, a enfermeira Joy gritou:

—Alunos! Parem com este caos!- O grito foi tão alto que todos se calaram. Se alivia- Isso deve ser estranho e desconfortável para muitos, mas não podemos perder a cabeça em um momento assim.

—Mas eu virei um Garchomp! Eu nem consigo abrir uma porta sem causar um arranhão- Diz um dos alunos no corpo do Pokémon.

—Eu costumava ser o mais aluno e forte, mas agora virei o mais baixo e fraco- Diz outro aluno cheio de raiva.

—Não se preocupem em questão dos corpos, tenho certeza que a máquina fez isso como demonstração, não é Clemont?- Ele olha para garota de rosas, que se enche de nervosismo- Então poderia destrocar todos?

—Esse é o problema. A máquina foi criada para traduzir a fala dos Pokemons, não para trocar corpos!- Ao ouvirem a fala dele todos se desesperam novamente.

—Eu não quero ficar neste corpo velho- Diz Serena puxando as mangas da roupa.

—Nem eu. Não quero usar vestido nem ter um cabelo longo assim- Diz Ash.

—Qual o problema com cabelos longos, hein!?- Diz Serena, retrucando a moça aproximando-se dela.

—Já que vamos ficar assim por um longo tempo, evitaremos confusões sobre quem é quem- Diz o professor bem normal ao contrário dos alunos- Quem está nos corpos da elite de Hoenn?

—Serena é o Drake, Bonnie é o Sidney, Ash é a Glacia e eu sou a.... Phoebe- Responde Clemont, um pouco envergonhado.

Logo os outros contaram quem eram, Tierno era James, Shauna era Jessie, Trevor era Meowth e outros, assim o clima ficou um pouco pacífico. Alguns dos alunos resolveram olhar a praia tentando se acalmar, entretanto tudo que veem era uma confusão. Uma manada de Mudsdales nadava nas águas do mar enquanto Magikarps tentavam voar, falhando e caindo no chão arenoso. "Se eles ficaram assim, imagine como ficaram as outras regiões" pensavam alguns alunos. Clemont decidiu ajeitar tudo tentando consertar a máquina.

Fora do salão, os rockets ainda não tinham despertado. James acorda sentindo um aumento em sua massa corporal, quase cai no chão devido a isso. Ele estranha o fato do seu uniforme se transformar em uma roupa comum, logo ele reconhece a vestimenta de um evento passado contra aqueles "pirralhos". Olha para os lados vendo os corpos de Shauna e Trevor, ele grita os forçando a entregarem seus Pokémons. Shauna acorda pondo as mãos na camisa dele e o aproximando do seu corpo. Ela estava com raiva:

—Por que você me acordou!? Eu estava sonhando que tinha me tornado a NOVA rainha de Kalos!- Encara o garoto em seus olhos. Avista seu reflexo nos olhos dele e se assusta- Por que meu rosto parece com o daquela pirralha? Não interessa. Me dê seus Pokemons, pirralho. Agora!

—Espera. Sou eu quem devo dizer isso. Não tenho medo de uma pirralha como você- Ele a encara enquanto range os dentes. Olhando mais fundo nos olhos dela, avista a imagem de Jessie dentro destes. Ele se espanta- Jessie? Por que parece igual a pirralha?

—Como sabe meu nome? Espera, James!? Impressão minha ou você ganhou uns quilinhos?- Diz brincando maliciosamente, um sorriso surge enquanto dava pequenos risos- Você está no corpo daquele pirralho gorducho hahaha!

—Não ria de mim! Você também está no corpo daquela pirralha!- Ele retruca confiante de sua provocação, mas ela não reage.

—Não me importo, afinal isso foi bom. Este corpo é jovem e mais atraente, posso ficar com ele para sempre!- Afirma, rindo cheia de ânimo- Onde está o Meowth? Ele deve saber o que houve com a gente.

—Estou aqui...- A voz vinha do corpo de Trevor que estava sentado coçando a cabeça- Eu não gosto deste cabeção, nem usar essas roupas apertadas, quero minha jóia de volta. Nem consigo atacar com essas mãos lisas.

—Pare de reclamar e nos conte o que aconteceu- Diz Jessie, brava.

—Foi bem simples. Quando mudamos a programação da máquina, acabamos trocando alguns fios e outros mecanismos de lugar dando uma nova programação, ou seja, uma transferência mental.

—Estou sentindo cheiro de um plano mirabolante- Diz James, confiante pondo a mão no queixo- Vamos aproveitar o caos e pegar os Pokémons dos pirralhos e dos outros alunos, será tão fácil quanto tirar doce de um bebé.

Eles discordam, porém concordam sabendo que seria diferente e que a sorte estaria do lado deles.

 

Dentro do salão, Clemont, com ajuda de Trevor e Sycomoro, tenta consertar a máquina visando descobrir a falha. Sem sucesso. Vai ao painel de controle e digita uma senha cuja ativa a função: "controle manual" e aperta novamente o botão vermelho. Ela começa a tremer, mas apenas solta uma nuvem de fumaça. Ash pede para Pikachu disparar um forte choque no trovão capaz de impulsionar e carregar a máquina, Pikachu entende e dispara nela. O professor se surpreende, Pikachu conseguia usar um movimento tipo elétrico mesmo no corpo de um Glalie, um Pokémon de gelo. Clemont aperta o botão, mas nada acontece. Ele se frustra, cansado e sem saber o que fazer chuta sua invenção:

—Eu não consigo fazer todos voltarem ao normal!- Ele grita, pegando nas rosas nos lados da cabeça.

—Acalme-se Clemont. Você vai conseguir, mas não será agora. Acredito em você- Diz Ash, mostrando o "positivo"

—Você não entende!? Eu causei uma confusão, uma grande! Que não pode ser consertada apenas com "otimismo"!- A raiva de Clemont aumentou, ele range os dentes.

—Parem os dois!- Diz Serena, afastando os dois- Agora não é o momento exato para isso. Estão agindo como duas crianças.

—Serena, acabei percebendo uma coisa. Como você vai se apresentar num corpo assim com Pokemons tipo dragão? Por outro lado, o corpo da Jessie é melhor que o seu- Shauna implica com Serena deixando-a zangada.

—Não fique se achando, Shauna, pois pode pegar um corpo pior que o meu- Contra ataca provocando a amiga também- Pode virar um Muk ou Machamp ou Weezing, tanto faz, são muitas escolhas.

—Agora fiquei pensativo. O que a equipe rocket deve estar fazendo com nossos corpos?- Diz Trevor preocupado e com medo- Não quero que eu seja conhecido como um ladrão.

—Se eu conheço bem aqueles 3, eles devem estar fazendo algo insano- Diz Bonnie. Logo percebe que havia deixado Trevor assustado- Ou nem devem ter percebido.

—Melhor mudar de assunto- Diz Tierno- Alguém ligue o televisor, os noticiários devem estar descontrolados.

Sycomoro, também curioso, pega um controle e aperta um botão o ligando. Enquanto procuravam o canal de notícias, os rockets subiam a enorme parede do lado externo do salão, James e Jessie conseguiram subir facilmente, mas meowth não, pois não estava acostumado aquele corpo. Com ajuda dos dois, ele consegue subir e ambos olham o interior do lugar através de uma janela de vidro. Neste momento, estava passando um noticiário onde o repórter estava entrevistando uma mulher vestida por um grande vestido branco com um x amarelo no lado, colar branco ligando o vestido e o pescoço, luvas brancas e longas e cabelo roxo dividido em 4 longos cachos. Ela estava gritando com desgosto pelas roupas e do formato exagerado do cabelo. Um Drifblim estava ao lado desta e parecia não gostar do formato do seu corpo. O repórter começa a fazer algumas perguntas que são respondidas com grande malícia por ela:

—Como está se sentindo dentro deste corpo? Você está gostando desta experiência única?

—Meu caro companheiro. Não consigo suportar mais tempo neste corpo, mesmo tendo uma face majestosa, prefiro o meu corpo cavaleiro. Até meu Hondege não está mais aguentando.

—Mas ele virou um belo Drifblim, senhora Fantina- Ela range os dentes pondo a cabeça próxima a ele, enfurecida- Desculpe! Quem é você mesmo?

—Eu sou Wikstrom, membro da elite de Kalos! Dominador do metal!- Ela põe o pé direto numa pedra, logo fazendo uma pose- Quando encontrar o responsável por tal feito, ele irá sofrer!

—Acho melhor pararmos por agora e esquecer isso tudo- Ele diz envergonhado.

—Sem chance! Volte aqui!- Tomada pela raiva, ela pega e aproxima a câmera perto do rosto- Escute aqui, senhor culpado! Eu não vou descansar até te encontrar e te fazer pagar pelo que fez a mim e a todos! Eu juro!

O professor desliga o televisor. O medo de Clemont aumentou, "agora as pessoas querem minha cabeça" pensou ele enquanto mordia as unhas da mão com olhar apavorado. Bonnie foi até ele e o abraçou, Clemont também a abraça se acalmando, aquela cena era irônica por Bonnie estar num corpo mais alto sendo a mais nova e Clemont com centímetros menores que ela sendo o mais velho. Tremores são escutados no teto, "tem alguém no teto" disse Tierno. A janela de vidro é quebrada, desta saltam 3 jovens que, aos primeiros olhares, eram idênticos a Tierno, Shauna e Trevor, eram os rockets dentro dos corpos deles. Ao pisar no chão, pulam para o palco e fazem uma pose em conjunto esquecendo as falas iniciais em primeiro:

—Equipe rocket!- Todos presentes gritam.

—O que estão fazendo aqui, seus ladrões de corpos!- Diz Trevor encarando meowth em seu corpo.

—Nada demais. Apenas passamos para dizer "olá" e nos vingarmos por todas as nossas derrotas!- Diz meowth com os punhos fechados.

—Hoje não só pegamos o pikachu, mas também todos os Pokémons do acampamento! Depois de toda Kalos!- Diz James, confiante.

—E precisamos agradecer ao Clemont pela oportunidade que nos deu. Afinal, quem é ele mesmo?- Ela procura pelo mesmo bastante confusa- Não importa! Preparem-se para encrenca!

—Vocês já fizeram muita besteira. Já está na hora de aprenderem uma lição!- Disse Ash determinado com Pikachu ao seu lado.

Serena e Clemont decidem ajudar, assim lançam suas pokébolas para o alto, porém se surpreendem com os Pokémons que saem destas. Da bola de Serena sai um Salamence enquanto na de Clemont um Sableye, logo os mesmos Pokemons se assustaram com a forma dos seus corpos, assim seus treinadores dedesuem que aqueles eram Fennekin e Bunnelby. James e Jessie, sabendo disso, fazem o mesmo fazendo squirtle e bulbassaur aparecem, mas aqueles eram Inkay e Punkaboo dentro dos corpos. Meowth se jogou na frente dos pokémons deles, porém ele não era mais um pokémon e sim um humano. Jessie briga com ele e o mesmo lança uma pokébola e um charmander aparece, mas este estava agindo como um Wobbuffet. Era estranho. A batalha havia começado, mas ninguém sabia como lutar daquela forma:

—Certo... Bulbasaur ou Punkaboo ataque Glalie com bola das sombras!- Ele obedece, mas erra- Não erre! Ataque!- Ele tenta novamente, mas o mesmo resultado se repete, era como se a agilidade de Pikachu tivesse aumentado.

—Vamos ajudá-lo. Fennekin, use lança-chamas no bulbasaur- Uma onda de fogo atinge bulbasaur o jogando contra a parede, a força dela tinha aumentado- Muito bem!

—Squirtle use raio psíquico no Sableye!- James manda, porém estranha o fato do pokémon não conhecer o ataque- Vamos! Inkay, você já usou esse movimento muitas vezes.

—É isso! Quando os Pokémons trocaram, seus ataques devem trocado, isso explica como bulbassaur e Glalie executaram aqueles ataques- Diz Clemont.

—Não importa! Ataque o Sableye com investida!- Diz Jessie.

—Sableye contra-ataque com tiro de lama- Diz Clemont. O tiro de Sablrye acaba cegando bulbassaur fazendo-o atingir squirtle.

—Qual o seu problema? Ele era meu!- Diz James com raiva.

—Meu problema!? O problema é do Meowth! Ele nem mexeu nenhum músculo!- Diz Jessie.

—Tá bom... Charmander, use...- Ele é interrompido ao saber que o pokémon foi jogado em cima dos outros pokémons. Jessie reclama- Não me pressione! Minha situação se inverteu!

—Eles estão confusos, é nossa chance- Disse Serena.

—Pikachu choque do trovão!

—Fennekin lança chamas!

—Bunnelby tiro de lama!

Ambos combinam seus 3 movimentos em uma única rajada que atinge os rockets e seus pokemons os jogando contra a janela e logo chegando ao céu. Naquela situação vergonhosa, ainda puderam ouví-los resmungando e dizendo:" Equipe rocket decolando de novo!" desaparecendo entre as nuvens em seguida.

Depois deste "pequeno" incidente, Ash e os outros ajudaram o professor a limpar o salão e transportar a máquina para o laboratório do próprio onde ele, suas assistentes, Clemont e Trevor tentarão resolver este problema. Aproveitando esta situação, Serena se aproximada de Ash tentando esquecer o ocorrido e conversar com o mesmo. Ele a vê, porém ela disfarça o olhar indo embora. Depois de alguns minutos no ar, os rockets caem dentro da floresta, em cima de uma moita cheia de espinhos. Jessie reclama com James e Meowth pelo mau desempenho:

—Seus idiotas! Poderíamos ter vencido se tivéssemos cooperando como uma equipe! Eu insisti para trabalharem juntos, mas ninguém me escuta.

—Olha aqui. Você não fez nada disso, só ficou atacando sem um plano. Nós não vencemos porque os pokémons dos pirralhos eram mais fortes e os nossos são muito fracos!

—Então vamos pegar a máquina do pirralho e inverter a situação pro nosso lado.

—E como você acha que vamos pegá-la? Você viu como fomos derrotados tão facilmente. Nem os disfarces de cozinheiros vão funcionar com estes corpos.

—Shhh!- Meowth interrompe a discussão entre eles. Ambos ficam curiosos e vão até ele- O chefe está chamando.

—O chefe? Mas o que ele quer conosco agora?- Questiona James.

Meowth mostra um comunicador tremendo, era o sinal que estava recebendo uma mensagem, mostrando o nome:" Chefe" em uma tela no centro. Meowth aperta um botão próximo a tela. Uma imagem de uma mulher preta com cabelos grandes e azuis com um lenço envolta deles, olhos azuis e batom nos lábios surge. Ela olhou para ambos com raiva e uma expressão séria. Os 3 se assustam. "O que uma líder de ginásio faz na base da equipe rocket?" questionou James. Ela ri, logo dizendo que continuavam os membros idiotas que nunca lhe trouxeram orgulho, com isso eles percebem que ela era Giovanni. Se ajoelham arrependidos perante o erro cometido. Giovanni fala:

—Não há tempo de desculpas. Nossos cientistas descobriram uma enorme emissão de ondas eletromagnéticas vindas próximas ao local que estão, elas devem ser a razão destas trocas de corpo. Quero um relatório imediatamente.

—Senhora, quer dizer, senhor, as ondas foram causadas por uma máquina cuja a função era traduzir a fala dos pokémons- Diz Jessie.

—Mas mudamos a programação dela sem testar primeiro. Hoje, ela foi ativada e acabou trocando os corpos de todos os humanos e pokémons do planeta- Diz Jessie.

—Nós percebemos uma oportunidade de ouro para capturar vários pokémons. Decidimos roubar a máquina, mas não tivemos sorte por utilizarmos pokémons fracos. Nós já íamos ligar para pedir apoio- Diz Meowth.

—Íamos?- Pergunta James confuso.

—Ótimo, estão de parabéns- O trio estranha as palavras ditas- Com está máquina nas mãos da equipe rocket, poderemos mudar o nosso futuro para sempre. Seremos imbatíveis. Ninguém seria páreo para nós.

—Isso mesmo. Nem mesmo aqueles pirralhos vão nos impedir- Diz Meowth.

—Preciso que me aguardem onde estão, estou indo para Kalos. Vamos aproveitar está situação e dominar a região em uma nova base de operações.

Giovanni desliga. O trio rocket se anima, o líder deles havia elogiado eles, isso mostrava que ele os respeitava. Assim seguem as ordens do líder até ele chegar em Kalos. Em Lumiose, dentro de uma casa com dois andares, em um quarto, um mulher de pele clara, com cabelos longos e loiros, observava a tela de um computador. Parecia séria, porém curiosa. Ela estava vendo um mapa que mostrava emissões eletromagnéticas em Kalos; logo descobre uma área litorânea com uma grande emissão eletromagnética. Seu olhar muda, ela se distancia do computador e olha por uma janela ao lado. Ela diz:

—Eu encontrei você... Aguarde, pois estou a caminho.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...