História Pokémon Adventures - Episode F - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Blue, Brock, Crystal (Misao), Daisy, Giovanni, Gold, Leaf (Green), Misty, Pearl, Personagens Originais, Red, Silver, Squirtle, Yellow
Tags Aventura, Batalha, Blue, Drama, Green, Pearl, Pokémon, Red, Romance
Exibições 13
Palavras 2.994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shounen, Suspense
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - A primeira dupla não da pra esquecer!(vs cyndaquil mudkip)


— Eu quero desafiar o ginásio de Cerulean. — Declarou Erika.

— Ok, sinta-se a vontade. — Respondeu Nico.

— Me ajude.

— Quer que eu faça o que?

— Treine comigo.

— Peça pro Tay, eu tenho que fazer algumas coisas.

Eles estavam hospedados no hotel aos pés do monte da lua, o céu ainda estava claro e Nico estava pesquisando sobre Ifrit na internet.

— Eu vou pedir pra ele também, mas eu queria a ajuda dos dois.

— Você já enviou seu pedido para o ginásio?

— Não chegamos à cidade ainda.

— E você quer ficar parada em Cerulean? Chegaremos lá amanha à tarde, você já pode marcar sua batalha para depois de amanha se o líder estiver disponível.

— Você acha que eu vou conseguir se treinar só por dois dias?

— Talvez. Se perder você pode tentar de novo depois. — Respondeu Nico dando de ombros.

Erica pareceu nervosa por um momento. Ela olhou para baixo e remexeu os pés, como se estivesse tomando uma decisão.

— Olha, — Disse Nico. — Depois eu vou te ajudar, mas agora eu estou um pouco ocupado.

— Oque esta fazendo? — Perguntou ela, curiosa.

— Ifrit. Há vários relatos de crimes que parecem ter sido cometidos por ela. Eu quero ver se descubro alguma coisa.

— E o que vai fazer se descobrir?

— Eu não sei. — Admitiu Nico. — Mas não posso aceitar o que ela fez.

— Eu também não. — Concordou ela. — Roubar os magikarps daquele homem... Ela é a pior... — Disse revoltada. — Mas... E aquilo que ela disse sobre te beijar?

Nico estancou.

— Ahanm... Aquilo foi,... Tipo, é sabe... Foi tipo. Bem, — Ele pigarreou. — Não foi um beijo exatamente. Foi tipo... Muito perto de ser um beijo... Mas foi...

— Entendi... Foi assim que ela te enganou né. — Deduziu Erika insegura.

Ai.

— Foi. — Admitiu.

— Então... Acho que eu vou falar com o Tay. — Disse ela um pouco vermelha, enquanto se afastava de costas.

— Tudo bem. — Respondeu Nico tentando não corar.

— Ok. Até mais tarde então. — Ela se virou e disparou pela porta do quarto.

Nico não tinha pensado muito nisso até agora, ou melhor, tentava afastar isso de sua cabeça o máximo possível, mas na verdade ele revivia aquele momento com frequência em sua mente. Havia ignorado esses pensamentos até agora, mas rever Ifrit havia tornado suas lembranças mais nítidas.

Ifrit o havia beijado. Mas foi apenas para distrai-lo. Ela com certeza era uma pessoa terrível. Uma ladra do pior tipo. Mas Nico continuava a pensar naquele beijo, e por isso havia sido engano pela segunda vez.

E era por isso que Nico estava tão determinado a levar Ifrit à justiça. Ser enganado tudo bem, mas deixa-lo confuso não! Isso ele não podia aceitar!

Então ele se lembrou de algo que Akira lhe havia dito.

Abriu o netbook e conectou com o celular.

A arca da verdade...  Um portal numa zona quase oculta da internet.

Nico costumava pensar nele como a fronteira final da rede, onde usuários médios e avançados compartilhavam informações e também onde os usuários hardcore começavam a surgir.

O trabalho de hackers, crackers e de nerds da computação e tecnologia sempre era divulgado por aqui. Durante seus dias de reclusão Nico havia passado boa parte de seu tempo na pagina. Se havia um lugar onde se podia encontrar informações sem ir muito fundo na rede, esse lugar era aqui.

Os vazamentos do misterioso hacker Se7e sempre envolviam coisas grandes. Porem Akira havia dito que ele havia publicado informações sobre a equipe rocket, inclusive sobre sua operação na Floresta de Veridian. O que ele sabia? Quem era ele? Porque sobre a Floresta de Veridian? Significaria algo que Nico não havia percebido?

Nico correu os olhos pela pagina.

Um caso de corrupção. Desmascaramento de um vídeo viral. Informações sobre novos malwares. Novidades sobre ataques a um servidor de vídeo games (crianças)...

Os olhos de Nico se arregalaram enquanto lia as ultimas atualizações.

 

“O VELHO DOS MAGIKARPS, UM VILÃO ENTRE NÓS!”

Francisco Salvatori, o homem conhecido com “velho dos magikarps” é um dos membros da equipe rocket, e trabalhava fornecendo poderosos gyarados para a organização criminosa. Francisco é conhecido por treinar magikarps até que evoluam para gyarados e depois supostamente liberta-los. O treino do magikarp é complicado por isso sua forma evoluída raramente é vista, até por que controlar o poder de um gyarados está acima das capacidades da maior parte dos treinadores, porem para uma organização criminosa o temperamento da serpente marinha é bem vindo.

 

Seguia-se após isso, uma lista de evidencias que comprovavam a veracidade das informações, fotos lista de entregas, áudios grampeados... Aparentemente o autor estava atrás do velho há bastante tempo.

A postagem estava em nome de Se7e, e datava de aproximadamente 5 horas atrás. Havia sido postada pouco antes do encontro deles com o velho.

Aquele velho senil era mesmo um membro da equipe rocket? Algo estava errado...

Seria confiável?

Pela segunda vez, Se7e vaza sobre algo o qual Nico esteve próximo, mais do que isso, algo sobre alguém atacado por Ifrit. Não havia referencia a Nico e os outros, assim como não havia menção ao que havia acontecido em seguida. A postagem seguia o mesmo padrão daquela sobre o surgimento da equipe rocket na Floresta de Veridiana.

 O que estava acontecendo? Quem era esse Se7e? Estaria ele relacionado com Ifrit?

Nico ficou tentado a retornar ao lago para investigar...

 

Na quadra ao lado do hotel Tay e Erika se enfrentavam numa disputa de treino.

— Totodile cara assustadora!

— Lilian, garras da fúria!

A chuva de golpes fez totodile cair.

— Agora chute duplo!

A pequena nidoran se ergue nas patas traseiras e desferiu dois chutes no totodile caído.

Nico se juntou a eles.

— Totodile esta fora de combate, nidoran é a vencedora! — Anunciou ele erguendo o braço com um juiz.

Os dois se viraram para ele.

— Vai praticar com a gente agora? — Perguntou Erika sorrindo.

— Por favor, cara diga que sim! — Suplicou Tay. — Eu não aguento mais perder. O rattata e o totodile não são pare os para os pokemon da Erika.

— Ok! — Disse Nico se animando pegando uma pokébola em seu bolso e se dirigindo para o lado oposto da quadra. — Eu assumo daqui.

— Ei! — Chamou alguém atrás deles.

Eles se viraram e se depararam com dois garotos conhecidos chegando ao hotel, um deles tinha um topete curvado no alto da cabeça e o outro era um baixinho de cabelos vermelhos.

— Vocês são o Michael e o Alan. — Disse Erika reconhecendo-os.

— Somos nós mesmos. — Disse o garoto baixinho, Alan. — Nós lembramos de você também. E ai Tay? E ai pessoal?

— Alan, beleza? — Respondeu Tay. — Vocês dois tem viajado juntos?

— Sim — Respondeu Michael. — Pelo menos por enquanto. Vocês estão treinando?

— Sim. Erika quer desafia Cerulean. — Informou Nico.

— Então que tal uma batalha em dupla? — Sugeriu Alan. — Eu e Michael, contra dois de vocês?

— Eu passo, — Disse Tay — Meus pokemon estão exaustos.

— Uma batalha em duplas? — Repetiu Erika um pouco nervosa.

— Sim, dois contra dois. — Disse Michael tomando a frente. — Eu e Alan temos praticado duplas pelo caminho até aqui.

— Isso nos coloca em desvantagem... — Disse Nico. — Nunca disputamos uma batalha em duplas.

— E além disso só temos batalhado entre nós mesmo... — Acrescentou Erika.

— Por isso seria bom! — Disse Michael se empolgando. — Vocês ganham mais experiência batalhando se enfrentar diferentes treinadores e diferentes pokemon!

— Isso é um fato. — Concordou Nico olhando para o chão pensativo.

— Nesse caso deveríamos aceitar? —Perguntou Erika.

— Eu não vejo por que não aceitar. O pior que pode acontecer é perdermos.

— Você enxerga as coisas de uma maneira bem simples não é Nico...

— A vida é uma coisa simples. — Retrucou o garoto.

— Perfeito então! — Disse Michael se encaminhado junto com Alan para a extremidade da quadra.

— Vamos lá Erika. — Disse Nico chamando-a para seu lado. — Jerry, vamos nessa! — gritou lançando a pokébola que segurava em sua mão no centro da arena.

Um grande rato de pelo bege surgiu quando ela se abriu. Jerry pisou no chão e encarou Michael e Alan, emitindo um chiado ameaçador.

— Que medo desse raticate. — Disse Alan se encolhendo.

— Fique tranquilo os dias de bagunça dele já acabaram, — Disse Nico. — Não é mesmo jerry?

Jerry chiou para Nico como se dissesse “Eu nunca concordei com isso.” Fazendo Nico tombar para o lado.

— Ei jerry comporte-se! — Ralhou Nico. — Não faça uma cena na frente das visitas.

Jerry virou a cara para lado, bufando com petulância.

Convencido!

Os outro observavam a cena sem saber o que falar.

— Bem... — Disse Erika se recuperando do aturdimento.  — Nesse caso, lilian conto com você!

Lilian saiu da pokébola ao lado de jerry, ela balançou as orelhas e olhou para Michael e Alan com uma expressão fofa. Parecia minúscula comparada ao rato.

— Tal dono, tal pokemon... — Deixou escapar Tay olhando de solaio para Nico.

— O que você quer disser com isso? —Perguntou Nico fitando Tay pelo canto dos olhos.

 — Cyndaquil, vai! — Disse Michael, lançando sua pokébola.

— Mudkip, vai! — Disse Alan fazendo o mesmo.

Duas pequenas criaturas saíram das pokébolas.

O primeiro, um pequeno pokémon bípede com pele verde-escura em cima de seu corpo, e uma cor creme-leitosa na parte inferior. Seus olhos pareciam estar fechados e tinha quatro pontos vermelhos em suas costas.

O segundo era um pequeno anfíbio quadrúpede, azul e cabeçudo com uma barbatana azul no topo da cabeça, uma barbatana azul-claro fazendo papel de cauda e brânquias laranja com três pontas em suas bochechas.

Os pequenos se encararam e aguardaram o comando de seus mestres.

— Podem começar. — Disse Michael estendendo a mão para eles.

— Ok, vamos com tudo Erika! — Disse Nico assumindo postura de combate.

Erika assentiu com a cabeça sem tirar os olhos de seus oponentes.

— Lilian rugido! — Iniciou Erika

A pequena nidoran emitiu um gruído para intimidar seus oponentes.

— Cyndaquil ataque rápido! — O cyndaquil investiu veloz contra lilian.

— Ataque rápido também jerry! — Ordenou Nico.

Jerry interceptou o cyndaquil, os dois se chocaram e recuaram.

— Mudkip, golpe de lama naquele raticate!

— Desvie jerry, hiper-presa no cyndaquil!

Jerry pulou para o lado no momento de desviar do jato de lama do mudkip e avançou com as presas para o cyndaquil.

— Cortina de fumaça! — Ordenou Michael.

Cyndaquil soprou uma densa cortina de fumaça negra em direção a jerry e correu para o lado evitando as presas de jerry.

— Lilian agulha venenosa! — Lilian disparou uma rajada de agulhas no mudkip que havia avançado em sua direção. — Agora chute duplo!

— Arma d’agua! — Respondeu Alan. Mudkip disparou um jato de agua lilian foi empurrada para por ele, mas se firmou em pé. — Avance e acerte ela com jato de lama!

— Evasiva! — Lilian conseguiu evitar ser atingida pela lama e voltou a avançar para o mudkip.

— Cyndaquil use brasas para acertar o raticate! — Ordenou Michael.

— Desvie e use o ataque rápido para se aproximar! — Jerry pulou para o lado para evitar as brasas e disparou correndo em direção ao cyndaquil.

Ele o acertou e o jogou para trás.

Lilian e mudkip estavam atracados numa troca de golpes corporais. Os pequenos pokemon se acertavam com cabeças e tapas quando mudkip tentou atingi-la com sua barbatana lilian pulou por cima e caiu atrás dele.

— Agora lilian chute duplo! — Ordenou Erika.

Os dois golpes de lilian acertaram as costas do mudkip e o derrubaram no de cara no chão.

Nico notou o posicionamento do pokemon no piso. Jerry estava entre cyndaquil e mudkip e Erika possuía um golpe de longa distancia.

— Erika, vamos trocar. — Disse Nico.

Ela assentiu com um movimento da cabeça.

— Lilian agulha venenosa no cyndaquil!

— Jerry, hiper-presa no mudkip!

— Cyndaquil cortina de fumaça!

Cyndaquil disparou uma cortina de fumaça sobre Jerry e na sequencia foi atingido pelas agulhas venenosas de lilian.

Jerry ficou um pouco confuso pela fumaça, e mudkip aproveitou esse tempo para se recuperar. Alan viu uma chance.

— Mudkip golpe de lama!

Mudkip cuspiu uma bolota de lama que acertou a cabeça de jerry.

— Ataque rápido Jerry!

 Mudkip pulou para o lado a tempo de evitar o ataque de jerry, mas lilian se aproximou dele.

— Garras de fúria lilian! — Ordenou Erika.

Lilian se ergueu e começou a golpear mudkip com as garras, mudkip ficou encurralado sem poder se afastar da nidoran.

—Jerry finalize o mudkip com hiper-presa! — Comandou Nico.

— Brasas cyndaquil! — Gritou Michael apressado para salvar seu colega.

— Sai dai mudkip!

Jerry arreganhou as presas e avançou para morder o mudkip, cyndaquil avançou pelo lado dele e disparou uma bola de fogo bem em seu focinho. Jerry recuou, cyndaquil correu para ele e golpeou com a cabeça.

Mudkip escapou da chuva de arranhões de lilian e correu para o lado de cyndaquil.

— Mudkip, arma d’agua! — Gritou Alan.

— Evasiva jerry!

— Ataque rápido cyndaquil!

Mudkip disparou seu jato de agua, jerry pulou para o lado e foi atingido pela carga do cyndaquil. Lilian bateu com o corpo no mudkip e o desequilibrou, Erika aproveitou a chance, mas Michael estava atento.

— Lilian chute duplo!

— Cortina de fumaça cyndaquil!

A cortina de fumaça não parrou lilian e ela acertou os dois chutes no mudkip jogando-o para longe.

Essa combinação deles... Observou Nico. Tentam nos cegar para atacar pelas laterais, mas individualmente não são muito fortes... Se é assim então!

— Jerry ataque rápido! — Jerry investiu rapidamente, acertado cyndaquil nas costas e o derrubando no chão. — Agora hiper-presa!

Cyndaquil gritou quando foi mordido e os pontos vermelhos em suas costas se incendiaram, cobrindo suas costas de um fogaréu explosivo jerry foi afastado pelas chamas. Michael sorriu.

—É agora que nos vamos começar de verdade! — Disse ele — Cyndaquil Brasa!

Cyndaquil cuspiu uma bola de fogo muito mais intensa que as anteriores, ela acertou o peito de jerry e o jogou para traz.

— Arma d’agua mudkip!

— Agulha venenosa lilian!

Jerry foi golpeado pelo jato de agua e rolou pelo chão. Nico correu até ele.

— Jerry! — Ele estava nocauteado.

— Menos um! — Comemorou Alan.

— É só falta um agora. — Disse Erika.

— O que?! — Exclamou o garoto olhando para seu pokemon.

Mudkip também estava caído no chão.

— Mas meu cyndaquil ainda vai vencer! — Disse Michael.

— Vamos ver, lilian pegue ele!

Lilian avançou contra o cyndaquil em chamas.

— Brasa!

— Desvie por cima e ataque com chute duplo!

Cyndaquil fez suas chamas queimarem como nunca e disparou uma bola de fogo muito intensa em direção a lilian que corria em sua direção, lilian deu um salto mortal por cima do fogo e, girando no ar, apontou as patas traseiras para cyndaquil e desceu como um míssil em sua direção.

—Vire de costas e exploda suas chamas cyndaquil!

O cyndaquil se virou e incendiou suas costas, lilian o acertou no meio das costas, o jogou para o lado e depois caiu no chão. Cyndaquil rolou pelo chão e parou de barriga para cima.

— Ahhh! Você esta bem cyndaquil? — Disse Michael correndo até ele e se ajoelhando ao seu lado.

— Lilian! — Lilian se levantou sacudindo o corpo. — Você esta bem? — Disse Erika correndo até ela.

— Parece que é isso. — Disse Tay vendo o resultado da disputa. — Erika ganhou.

— Eu também! — Comemorou Nico.

— Isso pode ser questionado...

— Você esta aprendendo isso comigo não é?

— Lilian?! — Exclamou Erika.

Os outros olharam em sua direção. O corpo de lilian havia sido tomado por uma luz branco-leitosa.

— Esta evoluindo! — Admirou Alan.

O corpo de lilian começou a crescer e se alongar, ficando quase três vezes maior, suas orelhas, calda e espinhos cresceram, as patas ficam mais robustas, seu focinho tornou-se mais pronunciado e suas presas frontais deixaram de aparecer.  A luz começou a esvanecer e uma nidorina de 80 centímetros estava no lugar onde a pequena nidoran estava até poucos momentos atrás.

— Ela evoluiu para nidorina! — Exclamou Nico.

— Parabéns — Disse Tay a Erika. — Ela devia estar próxima de evoluir quando você a capturou, a ultima batalha a fez evoluir.

— Quem merece os parabéns é ela! — Disse Erika pegando a nidorina no colo. — Parabéns lilian!

— Isso é bom. — Disse Michael. — Estamos no pé do monte da lua, você pode encontrar uma pedra da lua e faze-la evoluir para nidoqueen.

— Ham? Uma pedra da lua?

— Sim elas são comuns por aqui, e fazem a nidorina evoluir imediatamente.

— Mas... — Ela deixou a voz morrer.

— Bem acho que o treino de hoje deu resultados. — Disse Nico cruzando os braços atrás da cabeça. Então se virou pra Alan e Michael. — Vocês vão para Cerulean?

— Não, iremos para Lavaridge antes, depois passarem em Cerulean para o torneio. — Respondeu Alan.

— Ah, então vocês também irão participar?

— Sim, vamos disputar de novo lá!

— Com certeza! — Disse Nico empolgado.

Após um breve descanso eles se despediram de Alan e Michael que pretendiam seguir viagem naquele dia mesmo.

 

Nico olhou novamente para tela. Ele se considerava bom em quebra cabeças, mas o enigma a sua frente parecia acima de suas capacidades. Se a arca da verdade não podia lhe ajudar a encontrar as respostas que procurava... Então ele teria que ir mais fundo.

 

Saito pegou a rota numero 44 seguindo de volta a Cerulean. Na parte interna de sua jaqueta estava a prova de sua vitória sobre o ginásio de Rutile. O desafio havia sido duro, mas seu desempenho foi aprovado pelo líder.

Rutile dificilmente recebia treinadores por isso o estádio havia recebido um publico considerável e a carteira de Saito agradecia por isso.

— Ei! — Chamou uma voz grave atrás dele.

Um garoto loiro e musculoso se aproximava vagarosamente.

— O que foi? — perguntou Saito aguardando o desconhecido se aproximar.

— Eu queria saber uma coisa é... Saito Siance não é?

— É. Por quê?

— Por que eu estava achado estranho você fazer todo esse caminho até aqui, e não me devolver meu pokemon...

 

Naquela noite em seu quarto, Erika revisava tudo o que sabia sobre Misty em seu diário, e via vídeos de suas batalhas em seu celular. Estava determinada, não só por que não queria perder na frente de todos, mas também por que não queria que Akira soubesse de sua derrota. Não deixaria que Akira a humilhasse ainda mais.

Erika olhou para a escrivaninha do quarto e viu três pokébolas. Ainda não tinha tido coragem de tirar o gyarados para fora desde que o recebera, mas sem duvida ele era o pokemon mais forte de seu time. Teria que se arriscar a doma-lo amanhã se quisesse vencer Misty.


Notas Finais


Reupando depois de arrumar algumas coisas.

O que acharam do capitulo?

Gostaram da batalha? Eu achei difícil de escreve-la...

Deixe sua opinião nos comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...