História Pokémon Adventures: Rumo a Liga Pokémon de Kanto! - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Agatha, Bill, Blaine, Blue, Brock, Bruno, Daisy, Erika, Giovanni, Koga, Lance, Leaf (Green), Lorelei, Lt. Surge, Misty, Personagens Originais, Professor Carvalho, Red, Sabrina (Natsume), Yellow
Tags Amizade, Amor, Batalhas, Pokémon, Rivalidade, Romance, Sonhos
Exibições 90
Palavras 3.997
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoal, voltei cedinho com esse cap, pois o próximo talvez demore. E digamos que estou ansiosa para postar os próximos capítulos que vão estar muito bons.
Quanto a esse capitulo, ele está bem grande novamente, quase 4 mil palavras, mas não vi necessidade de cortar ele, porque assim o próximo capitulo da pra trabalhar bem a batalha. Não sei se ele está bom, me digam o que acharam nos comentários.
Boa leitura, espero que gostem.

Capítulo 17 - Em busca de mais força


Fanfic / Fanfiction Pokémon Adventures: Rumo a Liga Pokémon de Kanto! - Capítulo 17 - Em busca de mais força

< Por Red >

Yellow e eu estávamos esperando na recepção do Centro Pokémon há quase meia hora pelo café da manhã, que estava bem atrasado para sair. Aquele lugar estava uma loucura. Varias Chanceys iam com macas carregando Pokémons feridos de uma ala a outra, vez ou outra, novos treinadores chegavam desesperados com seus Pokémons desmaiados nos braços. E não tinha nem sinal da Enfermeira Joy.

Nós tínhamos chegado ao Centro Pokémon de Vermilion ontem à noite e dividimos um quarto. Acho que eu estava passando muito tempo com ela, nós conversávamos bastante, eu não me sentia tão nervoso quando estava falando com a Yellow, como me sentia quando conversava com a Blue. Com a Yellow eu era mais descontraído.

- Me desculpem pelo atraso – a Enfermeira Joy surgiu pelo corredor das alas hospitalares – O café da manhã vai ser servido agora – ela anunciou para todos os treinadores que estavam na recepção esperando.

- Obrigada Joy – a Yellow sorriu para ela – Porque é que o Centro Pokémon está tão lotado? – perguntou.

- Por causa do ginásio da cidade. Lt. Surge não é nada sutil se quer saber e não sente pena dos treinadores e de seus Pokémons, ele ataca com toda força – Enfermeira Joy explicou, enquanto arrumava uma papelada de formulários dos Pokémons que estavam internados.

- Ele deve ser um treinador muito bom então – falei, imerso em meus pensamentos.

- Se com bom você quer dizer forte, sim ele é muito forte, mas é muito mal educado se quer saber e não se importa muito para com seus Pokémons e muito menos com os dos outros. Ele é o único líder de ginásio que aceita batalhas simultaneamente, forçando seus Pokémons ao máximo. Ele foi tenente na guerra, sabe? E ele acha que toda batalha Pokémon tem que ser igual às batalhas travadas nas guerras humanas – Joy não parecia gostar nada de Surge.

- Que cara escroto – Yellow falou fazendo uma careta.

Então nós nos dirigimos ao refeitório, que também estava bem cheio. Os treinadores demoravam para conseguir derrotar Lt. Surge e acabavam ficando por aqui até conseguirem a insígnia. Isso fazia o centro ficar bem lotado. O cheiro de café tomava conta do refeitório, eu e Yellow pegamos nossa comida e nos sentamos em uma mesa com dois lugares a um canto. Comemos enquanto conversávamos.

- Vou ao banheiro, volto já – ela falou se levantando e indo em direção aos sanitários. Eu estava terminando de comer o meu pão com presunto e queijo, quando vi alguém familiar passar direto pela minha mesa.

- Green? – perguntei a mim mesmo, enquanto me virava para ver melhor. Era ele, estava com um semblante de serio enquanto carregava sua bandeja e ia em direção ao lixo. Ele jogou todo o seu café da manhã fora, que mal tinha sido tocado. Ele saiu do refeitório em direção à recepção, sem ao menos notar a minha presença.

Levantei-me e atravessei o refeitório correndo atrás dele. Cheguei a tempo de ver uma das Chancey do centro trazendo uma maca com um Pokémon um tanto estranho em cima dela, parecia estar entregando ele ao Green. O Pokémon nada mais era do que um amontoado de ovos com rosto.

- Seu Exeggcute já está totalmente recuperado da batalha e parece que está muito feliz em te ver – falou a enfermeira Joy, se aproximando da maca e sorrindo. E de fato o Pokémon estava feliz. Os ovos pulavam alegremente na maca ao ver Green.

- Exeggcute? – pensei alto enquanto pegava a minha Pokédex e apontava para o Pokémon.

“Exeggcute, o Pokémon Ovo. Este pokémon é formado por seis ovos que comunicam-se entre si por telepatia. Quanto mais rachaduras aparecem nos ovos, mais Exeggcute está pronto para evoluir.”

O barulho da Pokédex chamou a atenção de Green, que me olhou de relance, mas continuou me ignorando.

- Obrigado por cuidar dele Joy – ele falou neutro.

- De nada – ela sorriu e voltou para as alas do centro, pois tinha muito trabalho a ser feito.

Green recolheu Exeggcute sem dizer nada, se virou e começou a ir em direção a porta do centro. Só então eu notei que ele carregava sua mochila nas costas. Será que ele já estava partindo para outra cidade?

- Hey Green, aonde você pegou esse Pokémon? – perguntei me referindo ao Exeggcute, mas ele passou por mim ignorando minha presença – Cara, aonde você vai? – voltei a perguntar as suas costas. Ele não me respondeu – Hey volte aqui e me responda. Como foi a batalha no ginásio? – eu estava realmente surpreso por ele não ter esfregado sua insígnia na minha cara ainda. Eu não daria a chance dele fazer isso, se não estivesse realmente curioso sobre o tal de Surge e seu modo de batalhar.

Ao ouvir essa pergunta Green parou diante da porta de costas para mim. Eu esperei ele dizer algo, mas ele só ficou lá parado;

- Eu perdi – ele falou depois de um tempo – Eu perdi a batalha.

- Você o que? – perguntei espantado – Como? O que aconteceu?

- Não quero falar sobre isso – ele disse ríspido, então voltou a andar.

- AONDE VOCÊ VAI? – quando me dei conta, já estava gritando com ele.

- Não é da sua conta, me deixe em paz – e então saiu sem mais nem menos.

Eu fiquei lá parado sem reação. Até mesmo o Green havia perdido? Confesso que desde que ouvi o Ingro dizer que havia perdido para Surge eu estava preocupado, fiquei mais preocupado ainda depois de ver o caos em que estava o centro Pokémon por causa das batalhas no ginásio e agora que o Green disse que havia perdido também eu estava muito preocupado. Se Ingro, Green e todos aqueles treinadores haviam perdido, porque eu teria chance? O que eu tinha de diferente que eles não tinham? Green era muito mais habilidoso do que eu, apesar de ser muito difícil para eu admitir isso, se nem ele tinha conseguido ganhar, meus Pokémons seriam feitos de sacos de pancada por Surge.

Se eu quisesse vencer precisava sair para treinar, precisava pegar um novo e forte Pokémon e tinha que fazer isso agora!

- Hey, eu estava te procurando – ouvi a voz da Yellow atrás de mim, me virei para encará-la, ela pareceu perceber que eu estava preocupado – O que houve? – ela se aproximou e colocou sua mão em meu ombro, aqueles belos olhos dourados me encarando a espera de uma resposta.

- Não foi nada... – falei sem animo – Eu... só preciso tomar um pouco de ar...

- Eu vou com você – ela sorriu.

- Não. Eu... eu preciso ficar sozinho, desculpe – ao dizer isso eu me virei e sai do centro sem mais nem menos. Acho que eu tinha sido muito rude com ela.

< Por Yellow >

Senti meu coração apertar quando vi Red sair do centro sem mais nem menos. “Eu preciso ficar sozinho” aquelas palavras dele soaram na minha cabeça, será que ele não queria mais a minha companhia? Não... Red não fazia esse tipo de pessoa, se não gostasse de mim nunca teria me convidado para conhecer os amigos dele, ou para dividir o quarto com eles, ou para ver sua batalha e acompanhar ele até aqui. Na verdade, ele estava estranho desde ontem, quando almoçamos com Ingro e Blue no Centro Pokémon de Cerulean. Eu só não tinha entendido porque ainda e o fato dele não me contar estava me frustrando de mais.

Por que eu estava tão mexida com as reações dele? Ele era só um garoto que eu conheci há alguns dias, não devia me importar tanto... o que estava acontecendo comigo? Não conseguia parar de me perguntar se ele estava bem, se estava com algum problema ou...

CHEGA DISSO YELLOW! Repreendi a mim mesma em meus pensamentos, se ele quer ficar sozinho deixe-o ficar. Preciso me concentrar em mim, na minha jornada, nos meus Pokémons e bolar um modo de vencer Surge que parece ser alguém com muito poder de batalha.

Marchei decidida até o campo de batalha do Centro Pokémon. Precisava batalhar e treinar muito se quisesse ganhar a minha terceira insígnia. Todo Centro Pokémon tinha um campo que servia para treinamento, lá diversas batalhas eram travadas pelos treinadores, que aproveitavam sua estadia no centro para treinar. As batalhas eram julgadas por um funcionário do próprio centro. Para poder batalhar no campo, era necessário agendar seu nome e do seu oponente em um horário.

Passei pelo refeitório, me dirigindo para o campo. Quando cheguei lá já havia uma batalha rolando. Olhei para a tabela com as batalhas agendadas que ficava na parede e vi que ela não estava tão cheia, talvez porque era cedo. Eu só precisava achar um adversário para agendar a minha luta.

Olhei em volta nas arquibancadas, havia umas dezenas de pessoas assistindo as lutas, me dirigi a uma das arquibancadas e me sentei ao lado de uma menina.

- Veio atrás de uma batalha? – ela me perguntou, já pegando uma Pokébola. Ela era negra, seu cabelo dread descia até o meio das suas costas e era pintado de um azul escuro, tinha belos olhos verdes e parecia ter a minha idade.

- Sim. Quer batalhar? – a encarei com um sorriso.

- Tem certeza que quer desafiar alguém com três insígnias? – ela puxou a borda do colete jeans que usava, me mostrando as três insígnias presas nele, uma delas era de Surge. Fiquei olhando para as insígnias de olhos arregalados – Impressionante né? Sei que a maioria dos treinadores não consegue vencer Surge.

- Você deve ser muito forte, eu te desafio. Preciso treinar – falei.

- Tudo bem então – ela se levantou – Vamos a bancada agendar – falou apontando para uma bancada que ficava ao lado da direito da porta de entrada, logo abaixo da tabela com os horários das próximas batalhas. Levantei-me atrás dela e juntas começamos a andar em direção à bancada – A propósito me chamo Brenda.

- Yellow.

- Muito bem Yellow, prepare-se para perder – ela se inclinou sobre a bancada e parecia estar escrevendo nossos nomes para o próximo horário.

< Por Red >

Eu estava caminhando há alguns minutos pela cidade de Vermilion. Eu e Yellow tínhamos chegado à cidade de noite e eu não tinha parado para reparar nela ainda. Boa parte dela era cercada pelo mar e havia um porto com um navio enorme atracado nele, no navio estava escrito S.S. Anne. Se eu não estivesse tão preocupado em bolar um modo de vencer Surge, eu teria parado para admirar mais o navio.

Continuei caminhando para a esquerda da cidade, até sair dela e entrar em uma nova rota onde havia uma caverna. Ao lado da entrada da caverna tinha uma placa fincada no chão, onde se lia: “Caverna dos Diglett, atalho para Pewter”. Dei de ombros e continuei seguindo a rota, não tinha interesse em voltar para Pewter no momento, mas era bom saber desse atalho.

Sai em um campo aberto, que era cercado de grama alta. Apenas continuei seguindo atento a qualquer Pokémon que pudesse aparecer, eu queria capturar um para usar no ginásio. Avistei o mar novamente e o que parecia ser uma ponte de madeira que passava por ele, levando a mais lugares, talvez outras cidades. Olhei para o céu enquanto caminhava, estava um dia bonito. Fiquei tão distraído com as nuvens que acabei dando de cara com alguma coisa, antes de adentrar na ponte.

Era uma parede azul escura que começava bem no inicio da ponte, mas o que diabos aquilo estava fazendo aqui? Coloquei minhas mãos sobre ela e vi que ela era macia e quente... e estava... estava... Respirando? Pera ai, aquilo era um Pokémon? Perguntei a mim mesmo, pegando a minha Pokédex e apontando para a coisa.

“Snorlax, o Pokémon dorminhoco. Se torna muito preguiçoso quando está de estômago cheio. Sua barriga se torna elástica, fazendo pular qualquer coisa que cair sobre ela. Seu estômago pode digerir quase qualquer coisa. Dorme por um longo período após comer bastante e só acorda novamente quando sente fome.”

- Um Snorlax? – pensei alto, enquanto olhava a foto dele na Pokédex, pelo jeito ele estava dormindo de lado e eu acabei dando de cara com as costas dele – Mas essa coisa é enorme e deve ser muito poderosa, preciso capturá-lo – continuei observando Snorlax se expandir e murchar enquanto respirava profundamente – Parece que tá dormindo... Vamos acordá-lo, saiam pessoal – lancei minhas três Pokébolas. Esse Snorlax não me escapa!

Alguns minutos depois...

Meus Pokémons já estavam exaustos de atacar, nenhum dos seus ataques parecia ser suficiente para acordar Snorlax. Tentei jogar uma Pokébola nele, mas ela foi ricocheteada de volta pela gordura das suas costas. Snorlax era muito grande e a posição em que ele estava não ajudava em nada. Talvez se eu acertasse a Pokébola em sua cabeça... Mas não tinha jeito, ele tapava a diagonal da ponte toda, eu não tinha como passar.

Olhei mais alguns dados na Pokédex para ver se pensava em algo... “Só acorda novamente quando sente fome” ela dizia em relação ao Snorlax... Talvez se eu lhe trouxesse um pouco de comida ele acordaria e eu poderia atacar. Se eu não me engano havia uma casa de ração Pokémon na cidade, se eu comprasse um saco e o abrisse aqui, quem sabe Snorlax não acordaria? Mas eu iria precisar atraí-lo para a outra rota perto da caverna, onde era mais amplo e eu teria mais espaço para atacar. Eu precisaria de ajuda e eu só conhecia uma pessoa que toparia fazer parte desse plano comigo.

- Pikachu, Bulbasaur e Poliwag, vamos voltar ao centro Pokémon. Vou precisar da ajuda de todos vocês para pegar esse aqui – falei apontando para o Snorlax. Eles assentiram. Então eu os recolhi e comecei a correr de volta ao centro.

Adentrei o centro correndo, estava muito ofegante, me apoiei em meus joelhos e comecei a respirar fundo. Precisava ser rápido, Snorlax poderia não estar mais lá quando eu voltasse. Procurei pela Yellow na recepção, no refeitório e no nosso quarto e não havia nem sinal dela, ao menos as coisas dela ainda estavam no quarto, então ela não devia ter ido longe. Desci as escadas correndo voltando para a recepção, atravessei o refeitório e adentrei no campo de batalha a tempo de ver o final de uma luta.

Yellow e sua Pikachu estavam batalhando contra outra garota e o seu... que coisinha rosa era aquela? Peguei minha Pokédex.

“Jigglypuff, o Pokémon Balão. Seus grandes olhos são usados para encantar o inimigo. Depois, canta uma bela melodia que coloca o adversário para dormir. Ele pode inflar o corpo como um balão e sair flutuando.”

- Pikachu, Esfera Elétrica - gritou Yellow, sua Pikachu já parecia bem cansada da batalha, mas mesmo assim, começou a invocar uma energia e criou uma pequena esfera em sua cauda a atirando contra Jigglypuff.

- Evasiva – a menina ordenou calmamente. O pequeno Pokémon balão desviou graciosamente do ataque de Pikachu – Agora vamos finalizar com a Canção - Jigglypuff começou a cantar uma melodia que fez com que a Pikachu começasse a ficar sonolenta, ela caiu no sono no meio do campo.

- PIKACHU! – gritou Yellow.

- Tapa Duplo – Jigglypuff se aproximou graciosamente da Pikachu, a pegou e começou a desferir diversos tapas em seu rosto, até ela cair no chão desacordada.

- Pikachu está fora de combate. A vitória vai para Brenda da cidade de Pewter – anunciou o juiz.

Yellow recolheu sua Pikachu para a Pokébola, foi até Brenda e apertou a sua mão a parabenizando pela vitoria. Ela começou a andar para a saída do campo e só então ela notou minha presença.

- Já voltou é? – ela perguntou ao se aproximar – Achei que você precisava ficar sozinho.

- Hey, me desculpa por falar aquilo ta bom? – suspirei – Eu queria apenas pensar em um jeito de vencer Surge. Precisaca esvaziar a cabeça, estou realmente preocupado com esse ginásio.

- Eu também estou. Por isso decidi treinar, mas acabei perdendo para a Brenda – ela começou a me explicar – Você deveria treinar se está preocupado, podia ter pedido a minha ajuda.

- Eu sei. Me desculpa – eu falei fazendo cara de cachorro abandonado.

- Ai! Tá bom! – ela bufou – Está desculpado. Mas então, porque voltou?

- Preciso da sua ajuda para capturar um Pokémon.

- Minha ajuda para capturar um Pokémon?

- É, vem comigo. Eu te explico no caminho – falei a pegando pela mão e a puxando para fora do centro.

Fomos em direção a casa de ração, eu ia explicando o plano todo para ela e ela concordou em me ajudar. Compramos dois sacos de três quilos, aquilo deveria bastar. Fomos caminhando em direção a ponte onde estava Snorlax, voltamos a passar pela caverna e pela rota mais aberta, até chegar à ponte. Pronto, agora era só executar o plano.

< Por Yellow >

Estava indo em direção ao imenso Snorlax que dormia profundamente, Dudou caminhava ao meu lado e em suas costas estavam amarrados os sacos de ração, um de cada lado de seu corpo. Olhei para Red que estava a uns metros atrás de mim, na clareira mais aberta. Ele estava à espera, seus três Pokémons ao seu lado, prontos para atacar quando fosse a hora. Ele fez sinal para mim, dizendo para prosseguir. Engoli em seco, estava um tanto nervosa, aquela coisa era enorme.

Abri os sacos de ração nas costas de Dudou, tentando fazer o máximo de barulho possível com o saco. Dudou se interessou pelo cheiro de ração que subiu, e virou suas duas cabeças para trás tentando alcançar os sacos para comer. Notei que Snorlax começava a se mexer.

- NOSSA ESSA RAÇÃO É MESMO DELICIOSA, NÃO É DUDOU? – comecei a falar bem alto para Snorlax escutar – VOCÊ ESTÁ GOSTANDO DELA? PODE COMER TUDO, O DONO DA LOJA DISSE QUE É A DE MELHOR QUALIDADE E AINDA É IDEAL PARA POKÉMONS DO TIPO NORMAL.

Snorlax se sentou um tanto sonolento, estava farejando o ar, até que ele abriu os olhos e nos viu. Na mesma hora o Pokémon imenso se levantou, ele era muito, mas muito maior do que eu imaginava. Devia ter mais de dois metros de altura. Eu gelei na hora ao ver seu olhar de desejo sobre o que Dudou levava nas costas. O imenso Pokémon lambeu os lábios e deu um passo em nossa direção. Na mesma hora a ponte começou a ranger, parecia que não ia conseguir suportar mais o peso daquela coisa. Então ela começou a desabar aos poucos, até sumir no mar, Snorlax conseguiu saltar a tempo para a terra firme.

- Agora Dudou, corra até Red – o Pokémon avestruz me obedeceu e disparou na direção de Red, Snorlax ia logo atrás com os braços estendidos tentando pegar a ração, a velocidade dele era incrível para seu tamanho. Ambos os Pokémons passaram por mim e eu comecei a correr atrás deles.

Dudou alcançou Red em alguns segundo, Snorlax não demorou muito para chegar lá também. Ele suspendeu Dudou com apenas uma das mãos e o levou em direção a boca, o virando de cabeça para baixo e despejando a ração guela abaixo. Dudou se debatia e gritava, estava com medo de Snorlax. Eu também teria medo de chegar perto daquela boca, mas Snorlax parecia estar interessado só na ração. Assim que cheguei perto o suficiente recolhi o pobre Dudou.

- Red, é a sua chance! – exclamei.

- Muito bem! Poliwag use a Arma de Água em cima da cabeça do Snorlax – o pequeno girino lançou seu jato de água para cima, fazendo com que “chovesse” em Snorlax, que ficou totalmente molhado, mas não pareceu dar a mínima e continuou comendo – Pikachu, Choque do Trovão! – o rato elétrico descarregou um poderoso choque em Snorlax, que por estar molhado, sentiu o dobro do ataque, ficando até tonto – Bulbasaur, Semente Sanguessuga – o pequeno sapo atirou uma semente de seu bulbo em direção a Snorlax, quando a semente entrou em contato com o corpo dele, varias vinhas saíram dela e o enrolaram todo, sugando sua energia aos poucos. Snorlax ficou fraco de mais e acabou desmaiando no chão, caindo para frente com um grande estrondo. Red não pensou duas vezes, atirou a Pokébola. Snorlax foi sugado para dentro dela, parecia impossível algo daquele tamanho caber ali. A Pokébola caiu sobre o gramado e ficou tremendo, até lacrar.

- Você conseguiu – eu corri até ele, enquanto ele se abaixava e recolhia a Pokébola com o seu mais novo Pokémon da grama – Só lamento pela ponte.

- É, destruir patrimônio publico não estava nos meus planos, mas sim, conseguimos! Valeu pessoal, vocês foram de mais – ele sorriu para seus Pokémons – Você também Ye... – ele começou a falar para mim, mas se calou quando notou algo estranho vindo de seu Bulbasaur.

Bulbasaur começou a emanar um brilho branco e começou a cresce, BULBASAUR ESTAVA EVOLUINDO! A luta contra Snorlax deve ter lhe dado experiência suficiente para isso. Poliwag e Pikachu olhavam maravilhados seu mais novo companheiro. Ele ficou um pouco maior, seu corpo estava relativamente mais claro, suas presas começavam a aparecer para fora da boca, as folhas de seu bulbo haviam se aberto, revelando uma pequena flor rosa que ainda permanecia fechada.

- Ivysaur – exclamou o Pokémon para Red, parecendo extremamente satisfeito com sua evolução.

- UAU – Red pegou a Pokédex dele, ele parecia estar muito feliz. Me senti tão bem vendo ele sorrir daquele jeito.

“Ivysaur, o Pokémon Semente. A luz solar fará a flor em suas costas crescer, conforme Ivysaur for crescendo, essa flor irá desabrochar soltando um doce aroma resultando em sua evolução.”

- Parabéns Ivysaur, estou muito orgulhoso de você – Red falou se abaixando e afagando a cabeça do sapo, que sorria de volta para ele – Bom, acho que Snorlax gostaria de terminar de comer – Red falou lançando a Pokébola de Snorlax.

O imenso Pokémon parecia satisfeito em estar do lado de fora novamente, foi até o saco de ração que restou caído na grama, sentou-se e voltou a comer.

- Red, acho que Snorlax foi o Pokémon que estava sendo perseguido pela Equipe Rocket e destruiu a casa daqueles idosos, lembra, que a Blue e o Green nos falaram sobre isso? – perguntei, olhando bem para o Snorlax.

- Sim, poderia ser ele. Afinal ele tem tamanho e o formato que Blue e Green descreveram, sobre as pegadas e a marca na parede.

- Snorlax, você foi perseguido recentemente e destruiu uma casa para fugir? – perguntei me aproximando dele.

- Snooorlaaax Snor.

- Entendo, e você teve muito medo e por isso acabou destruindo a casa, mas não fez por querer né? – voltei a perguntar.

- Snorlaaax Snooor.

- Eles atiraram granadas em você? – perguntei chocada – Coitadinho – fui até ele e encostei minha cabeça em sua perna imensa – Não precisa ter mais medo Snorlax, Red vai cuidar bem de você, está seguro agora. As pessoas más não vão mais te perseguir.

Red se aproximou de mim me olhando com curiosidade.

- Como você faz isso? – perguntou.

- Isso o que? – perguntei de volta.

- Você mal conhece o Snorlax, ele nem se quer é o seu Pokémon, mas você parece conseguir se comunicar com ele muito bem, até parece que o entende literalmente. Pode me ensinar a fazer isso?

Levantei minha cabeça e encarei Red, suspirei, acho que não ia conseguir disfarçar por muito mais tempo.

- Isso não é uma coisa que se aprende Red – respondi.

- Mas então, como você faz isso?

- É uma longa historia. Prometo te contar em outra hora, ok? Pois acho que agora você quer desafiar Surge.

- Tem razão – ele sorriu – Mas eu vou cobrar de você ein? – eu sorri de volta para ele – Agora vamos lá ganhar aquela Insígnia! – ele foi andando decidido de volta para a cidade, seus Pokémons começaram a segui-lo animados, eu sorria de orelha a orelha. Acho que a captura de Snorlax e a evolução de Bulbasaur tinham trazido de volta sua determinação e confiança. Seria uma batalha e tanto e eu estava louca para ver Red em ação mais uma vez.


Notas Finais


Para onde Green terá ido? Será que Red está forte o suficiente para derrotar Surge? E qual será a historia por trás da grande habilidade de Yellow? Descubram isso nos próximos capítulos.
Então foi isso pessoal, e ai o que acharam? Não esqueçam de comentar, até o próximo capitulo :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...