História Pokémon: Boundaries Crossed - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Blaine, Brock, Daisy, Erika, Gary Carvalho, Koga, Lt. Surge, Misty, Professor Carvalho, Sabrina (Natsume)
Tags Pokémon, Vulpix
Exibições 9
Palavras 1.615
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


PERSONAGENS
Lily
Jack
Daisy
Célio
Pink
Gray
George
Exeggutor
Zubat
Geodude
Rattata
Pidgey
Oddish

Capítulo 1 - Correndo Atrás De Um Sonho


Jack tem dez anos. Ele vive na Ilha da União, uma das ilhas que compões o arquipélago Sevii, em Kanto. Mora com os pais, George, que é um importante piloto de barco e vive transportando pessoas e coisas de ilha em ilha e Lily, que é a comissária de bordo do marido e uma excelente mãe. Em um mundo repleto de pokémon, não é preciso mencionar qual é o sonho de Jack.

Jack– Quero me tornar um Mestre Pokémon?

Lily simplesmente sorriu ao ouvir isso do filho e então serviu-lhe as panquecas para o café da manhã.

Lily– Sobre isso, eu tenho uma ótima noticia para você?

Jack(surpreso) – E o que seria?

Lily– Você deve saber quem é o Profº Carvalho, não?

Jack– Oh sim! Ele é o professor pokémon da Região de Kanto. Ele é quem fornece um pokémon inicial para os treinadores novatos. Ele também é responsáevel por grandes pesquisas por toda a região, além de ser o inventor de um guia eletrônico contendo informações sobre todos os pokemons de Kanto.

Lily– Incrível! Você está mesmo muito bem informado.

Jack– Mas por que pergunta sobre ele?

Lily– Uma assistente do Profº Carvalho chegou à Ilha da União à umas duas horas. Foi o seu pai mesmo quem a trouxe da Cidade de Pallet. Parece que ela está aqui para dar à alguns treinadores o seu pokémon inicial.

Jack engasgou. Ele quase cuspiu os pedaços de panqueca em sua boca, mas sua mãe ajudou entregando um copo de leite que ajudou o alimento a descer pela garganta.

Jack– E você me diz isso agora? Assim não vai sobra pokémon para mim!

Lily– Bem eu...

Jack não esperou ela terminar a frase e saiu correndo para fora de casa, parando apenas para pegar a mochila que deixara sobre uma mesa na sala de estar. Ele correu animadamente pela ilha, cujas casas eram antigas e as ruas de pedra. Foi então que ele se lembrou de que sua mãe não havia lhe dito onde ele poderia achar a tal assistente. Também, ele saira tão apressado de casa que nem tinha dado tempo para ela falar. Decepcionado com a própria burrice, Jack largou-se na calçada e caiu no choro.

Voz– Por que um rapazinho tão bonito estaria chorando num dia como esse?

Jack ergueu o rosto encharcado para encarar uma bela moça que sorria, toda simpática para ele. Ela era uma mulher jovem e tinha longos cabelos castanhos, tão leves que uma simples brisa fazia com que eles balançassem.

Jack– Eu quero ser um Mestre Pokémon.

Foi a única coisa que conseguiu dizer.

Mulher– É o sonho de muitos garotos na sua idade.

Jack– Mas eu não sei onde posso conseguir meu pokemon inicial.

Mulher– Se você tivesse chegado uns cinco minutos antes, eu poderia ter te ajudado com isso. Porém, acabei de entregar o ultimo pokémon para um garotinho à uns cinco minutos atrás.

Jack(confuso) – Você... entregou... você é a assistente do Profº Carvalho?

Mulher– Mais do que isso. Também sou a neta dela. Meu nome é Daisy Carvalho.

Jack não sabia o que sentir. Se era tristeza em saber que não sobraram pokémons para ele, ou surpresa em saber que estava diante da neta do maior professor de todos os tempos. O silencio entre os dois já estava constrangedor quando um outro homem, também jovem e vestindo um jaleco branco, apareceu correndo e bufando de cansaço.

Homem– Que bom que a encontrei, Srta. Daisy.

Daisy– Célio? O que aconteceu?

Célio– Oficialmente, você é a treinadora mais experiente que temos nessa ilha. Preciso de sua ajuda.

Jack– Ei, conheço você! É o Profº Célio. Você faz pesquisa por todo arquipélago Sevii.

Célio– De fato. E você é...

Jack– Meu nome é Jack. Eu queria ser um treinador pokémon mais acabo de saber que não tem mais nenhum inicial e...

Célio– Lamento, mas tenho um assunto sério a tratar com a Srta. Daisy...

Daisy– Pois então fale, criatura. Já está me deixando nervosa.

Célio– Como você sabe, aqui na Ilha da União existe uma cachoeira... é a Cascata da Recuperação. Diz-se que quem bebe dessa água, seja humano ou pokémon, será recuperado de todo dano que tenha recebido.

Daisy– Eu já ouvi falar.É um grande patrimônio da Região de Kanto.

Célio– Pois bem. Um de meus assistentes percebeu uma movimentação estranha quando passou perto da cascata e quando tentou se aproximar, foi atacado por dois treinadores. Como você também é treinadora, poderia dar um jeito nisso.

Daisy– Farei isso. Poderia arrumar alguém que me leve até lá?

Jack– Não é necessário. Estou bem aqui e posso leva-la até lá.

Célio– Tem certeza?

Jack– Conheço essa ilha com a palma da minha mão.

De fato, isso era uma verdade. Com seu objetivo de se tornar um mestre, Jack passava a maior parte do tempo explorando as áreas florestais da ilha e estudando a pequena variedade de pokémons que viviam por ali. Eles conhecia muitos lugares por ali e a Cascata da Recuperação era um deles. Muitas vezes ele se banhara lá para se recuperar do ataque de algum pokemon selvagem.

Após alguns minutos de caminhada, eles chegaram ao local da queda d’agua e foram se esgueirando atrás de algumas pedras quando o murmúrio de vozes foi aumentando.

Mulher– Ficaremos ricos!

Homem– Estou só imaginando a expressão de felicidade do chefe!

Daisy– Continue imaginando, porque isso é o mais longe que vocês vão chegar.

Daisy corajosamente havia se revelado aos estranhos. Celio e Jack seguiram seus passos.

Daisy– Quem são vocês?

Mulher– Um turbilhão de maldade vindo do passado!

Homem– Como um Supersonico, os deixaremos derrotados!

Mulher– No céu...

Homem– E na terra...

Mulher e Homem– Em todo lugar!

Mulher– Na velocidade da luz, destruindo a justiça!

Homem– Acabando com os bonzinhos sem ter preguiça!

Mulher– Veja as manchetes de todos os jornais!

Homem– A nossa Equipe Lunar é sempre demais!

Mulher– PINK!

Homem– GRAY!

Pink– Com a gente os perdedores não tem vez!

Gray– A Equipe Lunar somos nós...

Pink e Gray– ...e não vocês!

Daisy– Equipe Lunar?

Celio– Já ouvi falar deles. São uma organização que surgiu à pouco tempo na região de Kanto. Há relatos de que eles roubam os pokemons das pessoas.

Jack– Pelo jeito, não só pokemons. Eles estão levando a agua da Cascata da Recuperação!

Pink– Claro! Uma fonte de renda como essa não pode ficar sendo desperdiçada nessa terra cafona.

Gray– Vamos faturar milhões vendendo dessa agua maravilhosa...

Daisy– Eu não vou deixar! Vai Exeggutor!

Jack se encolheu diante do pokemon. Jamais o havia visto antes e ele sabia que estava prestes a presenciar uma batalha.

Pink– Vai Zubat!

Gray– Eu escolho Geodude!

Daisy– Exeggutor, Onda Psiquica!

Um raio azulado espiral avançou em direção aos rivais que grunhiram ao impacto do golpe.

Daisy– Confusão, vai!

Os olhos de Exeggutor brilharam e ele usou seu poder para erguer o adversário no ar.

Daisy– Ovo Bomba!

Alguns ovos saltaram dentre as folhagens da cabeça do Pokémon e explodiram contra seus adversários suspensos no ar.

Gray– Campo de Lama!

Geodude bateu as mãos contra o chão e fez uma pequena onda de lama se erguer a tomar conta do local onde batalhavam. Era bastante escorregadia e não demorou para que Exeggutor se desequilibrasse e caísse.

Pink– Zubat, use Supersonico!

Zubat disparou um grito potente. As ondas sônicas explodiram contra o oponente caído e ainda provocou reação em todos que estavam por perto devido ao barulho alto.

Pink– Vamos encerrar com a Ventania!

Uma rajada de vento foi provocada pelo rápido bater de asas de Zubat. Exeggutor foi tirado do chão e se explodiu contra a pedra da qual Jack e Célio estavam escondidos a segundos atrás.

Pink– Mais alguma grande idéia?

Daisy cerrou os dentes, furiosa com a provocação.

Jack– Na verdade, eu tenho.

Todos viraram os olhos para ele. Os membros da Equipe Lunar (os lunáticos) gargalharam com vontade.

Daisy– Está louco? Você nem mesmo tem um pokémon!

Jack– Posso não ter um que pertença a mim, mas eu cresci nessa ilha em meio aos pokemons selvagens e tenho orgulho de dizer que fiz amigos aqui.

Gray– Vamos lá, Tarzan. Dê o seu melhor!

Jack– AMIGOS, AJUDEM-ME!

Houve um silencio constrangedor, antes que arvores e arbustos começassem a balançar. Um grupo de Rattata's, Pidgey's e Oddish's adentrou no campo de lama e saltaram contra os lunáticos e seus pokemons. Os Rattata morderam com vontade. Os Pidgey mostraram à Zubat como se faz uma verdadeira Ventania. E os Oddish sacudiram a folhagem em sua cabeça, disparam Folhas Navalha poderosíssimas contra Geodude, que rolou inconsciente no chão.

Célio– Incrivel! Nunca vi nada parecido!

Daisy– Exeggutor, você ainda consegue dar um ultimo golpe?

O pokemon dela se levantou e assentiu.

Daisy– Mande esses idiotas para o espaço com seu Confusão!

Envolvidos pelos poder de Exeguttor, os lunáticos e seus pokemons foram tirados do chão e arremessados para o céu onde desapareceram de vista enquanto gritavam.

Pink e Gray– EQUIPE LUNAR DECOLANDO EM DIREÇÃO À LUA...

Jack agradeceu os pokemons pelo resgate enquanto Célio observava a tudo , muito intrigado e tomava nota.

Daisy– Caramba Jack. Você realmente provou que tem a alma de um treinador pokemon.

Jack– Obrigado.

Daisy– Olhe... seus pais vão me levar de volta à cidade de Pallet. Por que não vem junto? Podemos conversar com o Profº Carvalho e ver se ele arruma um inicial para você!

Jack– Sério? Eu adoraria... EU VOU SER UM MESTRE POKÉMON!

E em meio a tanta alegria, Jack, Daisy e Célio retornaram para a civilização onde o pesquisador se despediu deles. Os outros dois seguiram para o porto, onde George e Lily estavam esperando. Jack mal conseguia conter sua ansiedade. Estava perto de tornar seu sonho realidade.

 


Notas Finais


NO PRÓXIMO CAPÍTULO - UMA AMIZADE QUENTE
Jack chega a cidade de Pallet e está pronto para seu encontro com o Profº Carvalho. Há um problema? Parece que um treinador está maltratando seu pokémon. Será que nosso herói deixará essa passar barato?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...