História Pokémon Chronicles - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Tags Dawn, May, Misty, Pokémon, Porno, Serena, Sexo
Visualizações 275
Palavras 1.651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - O diário de Brock parte 2


Fanfic / Fanfiction Pokémon Chronicles - Capítulo 5 - O diário de Brock parte 2

Ash vinha treinando para a liga Pokémon fervorosamente, ainda mais depois de ter ido descobrir os segredos da grande campeã, Lorelei. Ele nunca quis me contar o que havia aprendido, mas parecia empenhado. Eu, por outro lado vinha tentando matar meu tempo na pacata cidade de Pallet, e devo dizer que não tinha nada de bom para se fazer, nem muitas garotas bonitas. Misty tinha voltado a Cerulean e ficaria lá até a liga, e eu sentia que devia fazer o mesmo, voltar para Pewter talvez fosse o caminho.

Entretanto, antes de ir embora eu tinha um assunto para resolver. A mãe do Ash, Deliah, era deliciosa. Puta que pariu, toda vez que ela ia cozinhar eu ficava por perto para ver quando ela abaixaria e poder olhar aquela bunda gostosa dela. Ela sempre usava um shortinho apertado em casa, uma blusa amarela e um avental por cima em casa. E esse shortinho de lycra era bem revelador, eu podia dizer exatamente a cor da calcinha dela todas as vezes que ela se abaixava.

Mas era mãe do meu amigo, eu não faria nada, até o dia em que algo estranho aconteceu. Estávamos sozinhos um dia e ela me pediu ajuda na cozinha, pois tinha ouvido do Ash que eu cozinhava muito bem. Cheguei para ajudá-la e fomos cortando os legumes e tudo mais. Em um momento, seu avental desamarrou e ela pediu para que eu amarrasse enquanto ela picava as cebolas. Quando fui fazê-lo, ela se abaixou para pegar algo que havia caído no chão e pude perceber que ela estava sem calcinha. Na hora meu pau endureceu e eu não pude resistir, a não ser encoxá-la. Ela se assustou quando eu a segurei pela cintura e coloquei-me no meio da bunda dela, com meu pau duro ainda dentro da calça.

- O que você está fazendo, Brock? - ela perguntou assustada.

- Desculpe, senhora Ketchum, mas não posso resistir à senhora. Veja como meu pau está duro – eu disse roçando meu pau ainda dentro da calça no meio da bunda dela com aquele shortinho de lycra.

- Ohh... isso é muito inapropriado, meu filho pode chegar a qualquer momento... Eu... - antes que ela pudesse dizer mais alguma coisa, eu abaixei seu shortinho, revelando sua grande bunda gostosa e, como previsto, sem calcinha. - Ohh, Brock!

- Desculpe, senhora Ketchum, mas não resisto. Sei que a senhora também não resiste, veja como está molhada – eu disse metendo dois dedos na boceta gostosa dela e tirando-os de lá encharcados.

- Oh, meu deus... que vergonha... você é amigo do meu filho... eu... - ela tentou se explicar, mas eu abaixei minha calça e lhe mostrei meu pau rijo. - Nossa!

- Diga-me que você não quer que eu te penetre agora e eu vou embora – eu disse roçando meu pau na bunda dela.

- Eu... não sei... - quando ela disse isso, percebi seu conflito de ideias e me aproveitei disso.

Coloquei meu pau todo na boceta cabeluda dela. Ela parecia não depilar a xota há um tempo, mas tudo bem, eu gostava daquilo e só dava um toque mais sexy à ela. Deliah gritou de surpresa quando meu pau entrou todo nela e apenas se apoiou na pia. Mandei-a tirar a blusa, mas manter o avental, ela ficava tão sexy nele e ela logo o fez, com meu pau ainda dentro dela. Seus seios eram bem grandes e eu os coloquei por cima do avental, puxando-o para baixo.

- Quero vê-los balançar enquanto eu te como, senhora Ketchum! - eu disse já me preparando para meter.

- Seu... pervertido... ahhhhhh... - Deliah começou a gemer alto quando eu comecei a meter nela ali em pé na cozinha.

Segurava-a pelo quadril e metia até meu pau ser todo engolido pela boceta molhada dela. Minhas bolas iam batendo contra as coxas gostosas dela e seus peitos balançavam descoordenadamente ao mesmo tempo que os gemidos dela iam preenchendo a cozinha. Deliah estava com um rabo de cavalo, então com uma mão eu a puxei por ali enquanto a outra segurava firme na cintura dela.

A bunda grande dela balançava a cada metida minha e suas pernas não conseguiam abrir mais por conta do shortinho de lycra ainda estar embolado no meio delas. Ela ia gemendo e eu metendo gostoso nela, puxando seus cabelos e fazendo-a jogar a cabeça para trás enquanto gemia.

- Ohhh, Brock!! Assim você acaba comigo!!! - ela gritou enquanto meu pau ia e vinha daquele lugar maravilhoso que era a boceta dela.

- Você não viu nada! - eu disse dando um belo tapa naquela bunda grande.

Segui metendo bem forte, fazendo-a gemer e gritar. Ela se abaixou um pouco para se apoiar melhor na pia e seus peitões agora batiam contra o balcão em suas balançadas. Com a outra mão que estava no quadril, também a segurei pelos cabelos e agora metia tão fundo e forte nela como eu gostaria. Seus cabelos eram puxados com muita força, aumentando ainda mais seus gritos e forçando-a a levantar seu tronco, ficando de pé enquanto era fodida na própria cozinha.

- E se o Ash chegar??? - ela perguntou preocupada.

- Nós vamos subir e eu vou te comer lá em cima – eu disse no ouvido dela.

- Jura? - ela perguntou esperançosa.

- Juro.

Fui metendo com força nela enquanto meu corpo estalava no dela. Sua barriga balançava por baixo do avental junto com sua bunda e peitos. A lubrificação dela ia escorrendo pelo meu pau e molhando toda a minha virilha peluda, aquilo estava uma delícia. A coloquei deitada com a barriga para cima em cima da mesa, apenas com o quadril para fora e voltei a penetrá-la com suas duas pernas em meus ombros. O avental ainda no corpo e aqueles peitos balançando por cima dele me davam tanto tesão que eu não parava de meter com força.

- Oh, Brock!!! Continua assim!! Não pára! - ela gritou e eu logo obedeci.

Estava com muito tesão e metendo nela com tudo. Segurava-a pelas pernas enquanto a fodia gostoso, mas logo percebi que não aguentaria muito mais tempo. Tirei meu pau da boceta dela, fechei as pernas dela na minha frente e comecei a foder as coxas dela. Eram macias e gostosas o bastante para mim, então fui fodendo-as até gozar e esporrar no avental rosa dela todinho.

- Ohh! - ela gemeu quando viu a minha porra molhar seu avental. - Agora terei que tirá-lo...

- Nossa... isso foi incrível, senhora Ketchum... você é muito gostosa...

- Há tanto tempo que alguém não me comia... - ela disse tirando o avental e eu pude ver seu corpo maduro delicioso todo nu. 

Não resisti e meu pau ficou duro novamente. A empurrei contra a geladeira, de forma a ficar com a bunda para mim e meti na boceta molhada dela de novo, arrancando gemidos de surpresa. Deliah ainda estava com o avental na mão enquanto era penetrada por mim contra a geladeira. Tinha seus peitões pressionados, junto com seu rosto contra aquela porta branca e fria.

- Brock... você é incrível! - ela gemeu baixinho.

Dei mais três tapas na bunda dela e fui metendo gostoso, cada vez mais forte naquela boceta. Com uma mão a segurava na barriga e com a outra eu apertava seu rosto contra a geladeira. Meu pau ia e vinha com muita força e sentia que ela estava se acabando com aquela foda. Estava totalmente suada e seu rabo de cavalo já estava se desfazendo. Estava uma delícia.

- Senhora Ketchum, quero te foder hoje a noite toda! - eu disse enquanto a fodia com força.

- Não sei se aguentooo... ahhhh... - ela seguia gemendo e empinando a bunda para mim.

Virei-a de frente para mim e a coloquei em cima do meu pau. Deliah me deu uma chave de perna na cintura para ficar firme e eu a segurava pela bunda, em seguida, comecei a penetrá-la contra a porta da geladeira. O corpo dela transpirava de tesão e o rosto dela indicava tanto prazer que só me dava mais tesão. Comecei a beijá-la enquanto fodia aquela boceta experiente. Sua barriga se dobrava a cada estocada minha e suas coxas se contraíam.

- Quero gozar dentro de você – eu disse enquanto a beijava.

- N-não... é melhor não ahhhhhhhhhh- ela gemeu muito quando eu aumentei o ritmo.

Percebi que ela tremia e estava gozando enquanto eu a fodia gostoso. Ela estava acabada de tesão e eu percebi que tinha passe livre para fazer o que eu quisesse. Segurando firme na bunda dela e ainda sustentando-a no alto contra a geladeira, fui metendo com tudo. Ela gemia baixinho para mim agora, seus peitos batiam contra meu corpo e eu sentia que cada vez mais estava perto de gozar nela.

- Eu vou gozaaaar! - eu gritei.

Então, depois de mais algumas metidas, comecei a esporrar dentro da boceta gostosa dela. Ela gemeu comigo quando reparou que eu estava gozando dentro dela. Ficamos abraçados por alguns minutos e depois eu tirei meu pau de lá, todo mole e melado. Minha porra escorria pelas coxas grossas dela e ela se apoiou na parede para não cair.

- Oh.. Brock... isso foi tão errado... - ela disse envergonhada, apesar de ter gostado. - Mas tão bom... não sei o que...

- Shh... Vamos lá para cima para não nos preocuparmos mais com o Ash – eu disse sorrindo.

Subimos e lá ficamos o dia inteiro fazendo brincadeiras sexuais. Foi então que minha estadia em Pallet melhorou muito. Fodi a Deliah todos os dias até a liga pokémon. Fizemos de tudo, ela me chupou até eu gozar na cara dela, fodemos no banho, comi o cuzinho dela umas 3 vezes, gozei dentro da boceta dela mais umas 10 vezes, foi uma delícia, mas depois da Liga não nos veríamos por muitos anos. Uma pena, mas descobri outras garotas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...