História Pokemon Dark Rising - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Personagens Originais, Serena
Tags Pokémon
Exibições 10
Palavras 5.021
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Luta, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fala galera!
Me atrasei... MUITO... Desculpa pela demora e eu vou publicar o quinto capitulo daqui a pouco, se não hoje amanhã, eu tive uma ideia muito boa e acho que vocês vão gostar
Boa leitura!

Capítulo 5 - Cap. 4 - A equipe Galáctica ataca Uxie. Os segredos de Star!


   Hoje encontramos um Pokemon diferente, seu nome, segundo o professor Rowan, era Grimer, ele disse que foi um Pokemon criado pela poluição humana, que era extremamente tóxico e que não deveríamos nos aproximar muito.
  Já fazia quatro dias desde que ouve o ataque ao lago de Mesprit, todos os dias fomos até os três lagos garantir que não haveria problemas com a equipe Galáctica, e até então não houve nenhum ataque.
- O que vamos fazer com ele? – Diamond perguntou.
- Infelizmente nada! – respondeu o professor – Eles vivem aqui, não incomodam ninguém, não tem motivo para mexer neles.
- Certo. – Diamond concordou.

  De volta ao laboratório nós deixamos nossos equipamentos de pesquisa com os ajudantes do professor, ele pegou um bolsa e nos entregou várias moedas.
- Obrigado mesmo pela ajuda, amanhã eu não irei sair em campo, ficarei estudando o que nós conseguimos nesses quatro dias.
- Ótimo, eu tenho algumas coisas para fazer.  – eu disse.
- O que? – Star perguntou curiosa.
- Depois eu falo para vocês.

  Durante uma “pesquisa de campo” com o professor Rowan eu vi algo estranho na floresta, parecia uma espécie de construção, ignorei ela na hora mas depois eu vi algumas pessoas ali perto, pessoas que eu podia jurar, eram da equipe Galáctica. Eu havia deixado meu Fearow voltar para o laboratório do professor Ivan e pego a pokebola de Pidgeot no meu PC, de vez em quando meus Pokemon gostavam de descansar, por conta disso eu havia capturado montes deles, treinei todos e quando eles cansavam de treinar ou batalhar eles voltavam para o laboratório. Eu caminhei um pouco até estar na entrada da floresta e então subi em Pidgeot.
- Voe por ali, um pouco acima da copa das árvores. – falei apontando para o pedaço onde eu tinha visto a estranha estrutura.
  Meu Pokemon obedeceu e fomos voando devagar até que eu pude vê-la, começamos a diminuir a altitude até que pousamos. A estrutura se tratava de uma plataforma de metal enterrada no chão com uma parabólica presa nela, dei um pulo em cima dela e ela emitiu um CLANG seguido de seus ecos, analisei a parabólica, e olhei na direção para onde ela estava apontando, como eu esperava não tinha nada que eu pudesse ver, sai de cima da plataforma que estava coberta de folhas e terra e apontei para ela.
-Use GUST!
  Ele obedeceu e o chão foi limpo quase que instantaneamente revelando uma escotilha, me aproximei dela e a abri, havia uma escada que leva para muito abaixo, peguei um bastão, torci ele para que ele brilha-se e então os soltei no buraco, contei os segundos até que ouve um CLANG.
- Oito segundos... É muito fundo! – pensei durante um momento – Pidgeot fique aí.
  Comecei a descer a escada, quando cheguei no que parecia ser a metade eu decidi ligar o Scope e usá-lo como NV.
- WOW! – exclamei ao chegar no fundo.
  O lugar se tratava de um laboratório abandonado da equipe Rocket, havia tanques de clonagem quebrados espalhados por todos os cantos, mesas viradas e computadores destruídos. Identifiquei na hora o Ash em todo aquele caos, me aproximei de um pedestal vazio, ele era a única coisa que estava em pé naquele lugar, analisei sua base para ver se era preso ao chão mas ele se moveu facilmente, olhei o ponto que servia para colocar o objeto e se pudesse dar um palpite diria que foi ali que Ash achou a Diamansfera.
-Jol... Jolteon! – Jolteon empurrou uma mesa com a cabeça.
  Em baixo dela havia uma PokeNav, sua tela estava quebrada e um botão estava faltando, mas quando apertei o botão de ligar ela piscou e acendeu.
  “Bem vindo Ash” foi exibido em seu monitor.
Não havia muito mais coisas que pudessem ser aproveitadas ali, depois de alguns minutos procurando eu voltei a subir a escada e fechei a escotilha.

  Ele a pegou e apertou o botão de ligar, a tela piscou e acendeu exatamente da mesma maneira que ela fez no bunker.
- Como pode ainda ter bateria? – ele perguntou.
- Por que estava lá dentro? – eu perguntei em resposta.
- Foi lá que eu encontrei a Diamansfera e batalhei contra Cyrus. – ele começou a explicar.
- Espera! Cyrus? O líder da equipe Galáctica? – perguntou Dawn.
- Então é isso que ele faz agora? – Ash disse amargurado – Achei que poderia consertar pelo menos um deles.
  “Veja o que aquele maldito nos fez” o som saiu da PokeNav danificada “Não se preocupe, nós vamos pega-lo em algum momento” “Depois que ele me derrotou daquele jeito? Eu duvido muito! Não tenho mais Mewtwo, esses incompetentes não conseguiram capturar nem sequer uma Besta Lendária, só um milagre pode pará-lo!” então um ruído muito estranho começou, levei as mãos aos ouvidos, Star deu um grito agudo e Serena ameaçou jogar o aparelho no chão, e então do mesmo jeito que começou, parou “Eu aceito! Seja meu mestre! Me conceda seu poder e...” a tela da PokeNav desligou, deixando nós seis estupefatos olhando para ela sem entender absolutamente nada.
  Ash estava branco, seus olhos estavam arregalados em desespero.
- Giovanni! – ele disse quase inaudível.
- O que quer dizer com isso? – Serena perguntou preocupada.
- Essa voz... Era de Giovanni! – ele tremia muito – Eu achei que ele tivesse morrido depois de nossa batalha... Eu não destruí a equipe Rocket! Eu falhei! – ele olhou para aparentemente nada – A Misty vai me matar!

  Depois do susto inicial nós paramos para pensar um pouco, Ash não tinha visto de quando era a gravação, então nós pressupomos que ela tinha sido feita durante a WCL, já que ele tinha parado a equipe Rocket em Kanto, pela segunda vez, um mês antes.
- Então isso significa que durante toda a WCL Giratina já estava planejando tudo? – Diamond falou.
- Eu acho que sim! Acho que Dialga tenha visto algum risco no plano dele e tenha ido atrás de Giovanni para poder garantir que nenhum treinador interferisse. – Serena disse.
- Então por que ele não apareceu para nos parar? – Ash perguntou.
- Talvez ele esteja na surdina! – chutei – Talvez ele tenha achado o cara que nos atacou no barco, e também outros que podem vir a nos atacar depois.
  Ash ficou sério e em silêncio durante algum tempo, por fim disse olhando para mim.
- Quero uma batalha com você! Para clarear as ideias.
- Perfeito! – eu concordei animado.

  Fomos para o campo do PokeCenter, estava de noite e a única iluminação eram os postes de luz. Turtwig ao meu lado emitia sons alegres.
- Preste atenção na batalha! – o adverti.
  Ele obediente se sentou e ficou prestando atenção no campo. Lá se encontravam Greninja e Lucario.
- Preparados? – gritou Serena – Lutem!
  Greninja começou a correr na direção de Lucario, este olhou na minha direção.
- Vamos acabar com ele! – gritei em encorajamento.
  Ele voltou a olhar para o seu adversário que se aproximava cada vez mais.
- Greninja AERIAL ACE!
  Os braços de Greninja brilharam e ele finalmente ficou lado a lado com Lucario, desferiu um golpe com o braço esquerdo, errou, desferiu um golpe com a direita, errou.
- BONE RUSH!
  O bastão translúcido surgiu em suas mãos e ele tentou acertar Greninja, este levantou a mão brilhante e segurou o ataque, seus pés brilharam e ele acertou Lucario na barriga, meu Pokemon foi jogado para trás e parou de joelhos um pouco na minha frente.
- BONE RUSH de novo!
  O bastão voltou a surgir em suas mão e ele avançou contra Greninja.
- Continue com AERIAL ACE!
  O aquático tentou acertar Lucario com os braços, ele fez um movimento como se fosse sentar no chão e passou deslizando do lado do adversário, se levantou e o acertou nas costas, Greninja voou na minha direção, deu uma cambalhota e parou em pé já formando com as mãos dois WATER SHURIKEN. Eles voaram na direção de Lucario que os acertou com seu bastão.
- Mais uma vez! – Ash ordenou, aparentemente havia esquecido de tudo em relação ao Giovanni.


  Greninja lançava shurikens na direção de Lucario que os defendia com seu osso, estava tentando entender a estratégia de Ash, mas Haytham foi mais rápido.
- Chega disso! - ele gritou – AURA SPHERE!
  O osso se desfez de ele começou a gerar o ataque com as duas mão enquanto dois shurikens avançavam em sua direção.
- Não vai ser rápido o suficiente! – Star disse.
  Lucario foi atingido mas isso não o abalou, continuou gerando o AURA SPHERE com suas mãos e então o lançou contra Greninja.
- AERIAL ACE!
  A perna de Greninja brilhou e ele acertou o golpe fazendo com que ele explodisse sem causar dano algum, uma nuvem de areia levantou fazendo com que Ash e Greninja não conseguisse enxergar o campo, se aproveitando disso Lucario avançou com BONE RUSH mais uma vez e acertou Greninja com tudo no estômago fazendo com que ele voasse pelo campo e dessa vez não conseguisse se levantar tão rápido, Lucario parou do lado dele e tentou acerta-lhe o golpe de misericórdia, mas Greninja desviou fazendo com que levantasse poeira, a situação havia sido revertida, Lucario procurava o oponente, este estava atrás dele
- FAST SPHERE no chão! – Haytham ordenou.
- AERIAL ACE! – Ash comandou em resposta.
  Greninja levantou a perna na altura do pescoço de Lucario e ela começou a brilhar, seu oponente gerou uma pequena esfera em cada mão e as lançou no chão ao mesmo tempo fazendo uma grande explosão e jogando os dois Pokemon longe.
- Parece que não vai ser hoje que vamos decidir quem é o melhor! – Ash disse rindo.
- Foi uma ótima batalha! – Haytham disse quando se cumprimentaram – Mas você não chegou a sequer usar o Ash-Greninja, sendo assim, dessa vez você venceu! - no campo havia dois Pokemon que não podiam mais batalhar.

  Seis dias, uma semana sem ataques da equipe Galáctica, duas semanas e dois dias que estávamos nessa aventura maluca, estava pensando se aguentaria a preção do que viria por aí enquanto caminhava na direção do Lago Verity.
- Phox! – minha Pokemon estava impaciente.
- Já estamos chegando.
  O que mais me atormentava naquele momento era a gravação do PokeNav de Ash que tínhamos escutado no dia anterior, ele tinha ficado bem perturbado com tudo aquilo. Finalmente chegamos a clareira para darmos de cara com uma garota de cabelos vermelhos, ajoelhada na margem do lago.
- Mars! – disse cerrando os punhos.
- Veja só quem chegou! – ela disse se levantando.
  Ela andou na minha direção e imediatamente Delphox se colocou entre nós.
- Haha! Não vim batalhar com você! Eu estou aqui porque gosto do Giovanni tanto quanto você, e eu quero lhes avisar que ele vai fazer uma investida, vai demorar. Muito! Mas ela vai corroer o mundo até não sobrar nada além de um ambiente perfeito para Giratina!
- Como sabe sobre Giovanni? – foi a única coisa que eu consegui dizer.
- Eu vi Haytham entrando no Bunker da equipe Rocket, e depois que ele saiu eu entrei para ver o que ele tinha feito lá, e não achei a PokeNav.
- Mas como você sabia que a PokeNav estava lá dentro?
- Vai ver fui eu quem arrancou aquele aparelho estupido das mãos de Ash!
- Então por que não levou embora? E como sabia da gravação?
  Ela colocou o indicador nos lábios em sinal de silêncio e antes que eu pudesse fazer alguma coisa ela sumiu.
- Uxie! – gritei.
  Como nos dias anteriores o ar ondulou formando um mini-vórtice translúcido e ele surgiu na minha frente.
  “Serena! Está tudo bem?”
- Não! Me ajuda!

  Depois de voltar do lago eu fiquei deitada na cama repetindo as palavras dela para Ash, não entendia o porque de estar daquela maneira, mas eu estava psicologicamente destruída.
- Eu ainda não consigo entender isso! – ele estava tão frustado quanto eu.
- Galera! – Star enfiou a cara pela porta do quarto – Venham ver isso!
  Descemos as escadas e paramos na frente da televisão, ela mostrava um Pokemon estranho, ele era verde e brilhava muito, o repórter falava que o treinador que havia capturado ele, estava fazendo mais pesquisas sobre o que tinha acontecido com aquele Pokemon.
- O que é aquilo? – perguntei.
- Preste atenção. – Dawn apontou para a televisão e eu prestei mais atenção no Pokemon brilhante.
- É um Gyarados! – exclamei.
- Correção... É um Gyarados nuclear! – disse Haytham.
- Nu... Nuclear? – não conseguia entender aquilo.
- Essa gravação está acontecendo em Tandor, – Haytham disse – a alguns anos houve um desastre com uma usina nuclear lá, acham que isso acabou modificando alguns Pokemon, tornando-os, como foi que falaram na reportagem? – ele sabia a resposta.
  E eu também.
- Impuros! – senti meu rosto gelar - Teremos de ir para Tandor então?
- Primeiro Hoenn, depois nos preocupamos com eles! – Ash falou.
- Certo!

  Mais dois dias se passaram, e nada aconteceu. Saímos mais uma vez para procurar Pokemon para o professor Rowan e enquanto fazíamos isso ficamos especulando sobre o que a profecia dizia, como os Pokemon nucleares nos ajudaria.
- Eu acho que existe algum Pokemon criado pela explosão com o poder comparado ao de um lendário! – Diamond disse – E como ele não foi criado por Arceus ele não pode ser controlado por Giratina.
- Talvez! – Haytham concordou.
- Eu acho que não tem mais nada por aqui! – eu disse tentando mudar de assunto.
  Não bastava aquela visão que eu tive, tinha isso agora.
- Verdade, vamos voltar! – Star disse.

  Imediatamente senti falta dos dias que ficaram sem ataques.
  Enquanto voltávamos pelo campo vimos um grupo passando ao longe, na direção contrária à nossa.
- Use o Scope! – Ash disse a Haytham imediatamente.
  Ele o fez.
- Vamos segui-los!
  Não precisava dizer mais nada, sacamos cada um uma pokebola e fomos andando sempre garantindo que eles não pudessem nos ver, o que significava que precisávamos nos manter bem longe deles, finalmente chegamos no Lago Acuity, a casa de Uxie.
- Preparem as armadilhas! – alguém gritou.
  Eles colocaram várias pokebolas no chão em volta do lago e prepararam um gatilho. A pessoa que havia dado a ordem preparou uma Ultraball e deu um sorriso maligno.
- Saturn! – Ash rosnou.
- Vamos pará-los! – Haytham ordenou e então Delphox anunciou o início da batalha.


  Delphox lançou um FIRE BLAST assustador na direção da equipe Galáctica, eles recuaram alguns passos.
- Saturn é meu! – avisei e chamei Charizard para a batalha.
  Ele me viu e deu uma gargalhada.
- Veja quem veio para o segundo round! – ele puxou uma pokebola e pendurou a Ultraball no cinto.

  Depois que resgatei os Pokemon que estavam com a equipe Rocket com a ajuda de Lance eu invadi o principal quartel de Johnto, lá encontrei Saturn se preparando para tirar a organização da região e seguir para Hoenn, nós batalhamos, Meganium contra Infernape, mesmo com todo o poder dela eu perdi, então mandei Charizard, Saturn fugiu após Infernape cair.

  Agora nos confrontávamos de novo.
- Vai Infernape! – ele jogou a pokebola.
- Charizard, segure firme. Vai Meganium!
  Ela merecia uma segunda chance.
- Infernape, FIRE PUNCH!
- Meganium, LEECH SEED!
  Infernape pulou em cima de Meganium com os punhos em chamas, ela abriu a boca e lançou várias sementes que o atingiram no peito, ele caiu em pé e foi envolvido por várias vinhas que o puxaram contra o chão.
- CUT.
- VINE WEEP.
  Infernape cortou as vinhas mas não antes de ter sua energia sugada, ele estremeceu e teve que usar uma mão para se apoiar. Meganium lançou duas vinhas na direção dele, elas o pegaram e o suspenderam de cabeça para baixo.
- SOLAR BEAM!
- FIRE PUNCH!
  Minha Pokemon abriu a boca e ela começou a brilhar, Infernape pegou as vinhas dela com seus punhos em chamas, ela se contorceu e lançou o raio para um canto aleatório, o Pokemon de fogo teve seus pés libertos, ainda segurando as vinhas ele as puxou arrastando Meganium na direção dele.
- EARTHQUAKE! – ordenei.
- Pule para cima dela!
  Meganium bateu no chão com as patas da frente fazendo com que tudo tremesse, segundos depois o adversário pulou e pousou em cima dela, suas pernas tremiam, ele havia sido afetado e mesmo assim ele ainda segura as vinhas.
- Ele está desequilibrado! Puxe-o e então SOLAR BEAM!
  Ela obedeceu, as vinhas se enrolaram em seus punhos e o jogaram para longe, sua boca já brilhava e então ela liberou o raio. Quase fui cegado pela luz que ele emitia, Infernape foi atingido e caiu de costas no chão.
- Levante-se! FLAMETHROWER!
- EARTHQUAKE!
  As chamas avançaram na direção de Meganium, ela fez o chão tremer segundos antes de ser engolfada pelo fogo e Infernape caiu sem poder se levantar.
- Meganium! – corri na direção dela e toquei sua cabeça – Você foi ótima, volte!
- Hunf! Você ficou mais forte! Não importa, Uxie será meu!
  O lago começou a brilhar e uma joia amarela saiu de dentro dele, ela era a fonte do brilho, e se expandia, por fim tomou uma forma e revelou Mesprit.
- Agora! – Saturn gritou.
  Os capangas apertaram os gatilhos e as pokebolas abriram fazendo sair uma enorme variedade de Pokemon sombrios, eles lançaram DARK PULSE contra ele, os ataques foram parados por um LIGHT SCREEN criado pelo alvo.
- Mais uma vez! – Saturn ordenou.
  Eles se prepararam para ordenar o ataque porém foram jogados longe por Uxie, imediatamente os Pokemon agressores correram para longe dele com muito medo. Eu também sentia medo, os meus amigos também. Eu não sabia o por que e então me dei conta de que aquela era a habilidade de Mesprit. Controlar as emoções das pessoas, fazê-las sentir medo, ou alegria.
- Desista Saturn! Seus Pokemon não iram fazer nada contra ele!
  Ele me olhou com os olhos arregalados e eu percebi que ele estava sendo mais afetado que eu, sua boca tremia e quando foi falar gaguejou.
- E... Eu não consigo, e... eu desisto, me... me perdoe!
  Desistência e culpa.
  Ele saiu correndo e aos poucos sumiu de vista, foi seguido por seus capangas e logo estávamos só nós seis e nossos Pokemon juntos de Uxie.
- Eu acho que é isso! – disse Haytham chamando seus Pokemon de volta.
- Delphox parabéns! – Serena guardou ela na pokebola.

  FAST SPHERE, nunca teria esperado por algo daquele jeito. Haytham me contou que ele havia adaptado AURA SPHERE para um golpe que pudesse ser lançado mais rápido, enquanto a habilidade original precisava de quinze segundos para ser lançada o FAST SPHERE só precisava de cinco, uma pequena esfera em cada mão, se fossem unidas fariam uma explosão gigante, foi o que ele fez.
  Algo que me surpreendia nele era seus treinos, ele conseguia treinar muito em um curto período de tempo, Turtwig estava muito forte, embora parece-se longe de evoluir, logo iria nos ajudar muito.
  Pensava em uma estratégia para derrotá-lo enquanto corríamos pelas ruas de Eterna, nós dois fazíamos isso todo dia de manhã com nossos Pokemon, era divertido e relaxante, viramos uma esquina e paramos na frente do PokeMart.
- Água, preciso! – Haytham apoiou as mãos nos joelhos.
- Preciso também!
  Entramos e compramos água, um pacote de salgado para cada e uns petiscos para nossos Pokemon.
- Por que o Rowlet de Star não evolui? – perguntei enquanto caminhávamos de volta para o PokeCenter.
- É coisa deles. – ele disse simplesmente – Ele não quer evoluir, ela não o obriga a nada.
  Turtwig deu um pulo tentando mordiscar a mão do treinador, ele olhou para o Pokemon e lhe jogou um biscoito.
- Você só tem eles de Pokemon? Além do Salamence.
- Não, tenho outros, muitos. – ele puxou a PokeDéx de seu bolso e me entregou.
  Deslizei o dedo na tela, cem.
- Cem Pokemon!
- Em Core aparece Pokemon de muitas regiões, não foi muito trabalhoso. – ele disse – E eu nunca tentei capturar todos. Quantos você tem?
- Alguns, deixei outros para trás, um dia vou voltar para buscá-los. Como eu disse, passei por várias regiões, capturei vários durante a viajem, outros quiseram se juntar a mim, como Greninja...
  Lembrei do dia em que Froakie se juntou a mim, foi uma das ocasiões em que eu quase morri por causa de um Pokemon, pulei do alto da torre de Kalos para salvar o Pikachu, Misty me bateu depois daquilo. Eu ri com a lembrança e logo fiquei sério de novo, sentia falta dela.
- Tudo bem? – Haytham perguntou.
- Claro, eu só lembrei de algo engraçado. – lembrei de outra coisa que estava me incomodando – Por que Star escondeu Garchomp e Glaceon?
  Ele pareceu pensar durante algum tempo.
- Lembra da história do Salamence? – eu concordei com a cabeça – É algo parecido, acontece que, assim como Salamence, Garchomp se tornou muito poderoso e acabou perdendo o controle, infelizmente Star não era tão no controle quanto eu e se desesperou, Glaceon achando que ela estava em perigo atacou o outro Pokemon e eles começaram a duelar, o Bunker da equipe Z ficou todo congelado, alguns dos capangas saíram feridos, eu também, – ele puxou a camisa para cima revelando uma cicatriz na barriga, ela ia de atravessado da direita para a esquerda, saindo de baixo da costela e parando pouco a baixo do umbigo – Garchomp explodiu o lugar quase que inteiro, Salamence teve que se meter, ele apagou Garchomp e quase que acertou o Glaceon também.
- Então ela estava querendo evitar uma briga... – então percebi algo estranho – Mas então por que ele não ficou com o professor?
- Ele ficou durante algum tempo, acontece que encontramos uma, isso vai ser muito estranho, encontramos uma bruxa...
- Levando em conta tudo que está acontecendo com a gente, não é muito não, continua!
- Certo, ela tinha uma Delphox, sua Delphox era estranha, era maior do que as comuns e carregava ao invés de um galho um cajado, esse cajado tinha um cristal, e a bruxa disse que Star precisava dele, que ele poderia ajudar Garchomp, elas batalharam, Star venceu e levou o cristal, que se tratava na verdade de uma Garchompita, quando ele mega-evoluiu pela primeira vez, através de meios convencionais, ele voltou ao normal. Mas ela ainda tem medo.
- Então se basta mega-evoluir o Pokemon com uma mega-pedra para ele voltar ao normal, por que você não fez isso com o Salamence?
- Eu tentei achar uma Salamencita, mas não tive sorte, ainda...
  Finalmente havíamos chego ao PokeCenter, subimos e não achamos nenhuma das duas lá, deixamos nossas coisas e descemos para procurá-las em baixo.
- Estão procurando suas amigas? – a enfermeira Joy nos perguntou.
- Sim, viu elas? – respondi.
- Elas saíram a algum tempo para o Lago Valor e elas pediram para avisar a vocês que Azelf está em perigo!
- Droga! – nos viramos e começamos a correr.
  Haytham jogou uma pokebola e Gardevoir começou a correr atrás de nós, ela pôs uma mão em meu ombro e outra no dele, o ar ondulou a nossa volta, minha visão ficou turva e eu senti meu corpo ser retorcido até que me vi parado ao lado de Haytham no meio de um campo de batalha.


  Toda manhã os garotos saiam para correr, eles corriam por quase toda a cidade, eu e Serena ficávamos no PokeCenter comendo, vendo televisão ou treinando.
- Star, vamos treinar? – Serena me perguntou hoje de manhã 
- Claro!
  Nos posicionamos na arena e Serena jogou sua pokebola, um Pokemon enorme surgiu na arena, puxei minha PokeDéx “Tyrantrum – Graças às suas poderosas mandíbulas que podem rasgar grossas placas de metal como se fossem papel, ele era quase invencível no antigo mundo que ele habitava!”
- DRAGON e ROCK... Vai Gallade!
- Tyran use CRUNCH!
- Gallade use TELEPORT para cima dele.
  Tyrantrum avançou contra meu Pokemon que desapareceu e voltou a aparecer em cima dele.
- CLOSE COMBAT!
  As lâminas de Gallade brilharam e ele começou a socar o pescoço do adversário.
- Role!
  Ele obedeceu ao comando de Serena e rolou deixando meu Pokemon esmagado no chão.
- CRUNCH!
- TELEPORT!
  Não foi rápido o suficiente, ele foi atingido pelo golpe e arremessado para o alto.
- DRAGON PULSE!
  Com um dano certeiro ele caiu sem forças para se levantar.
- Então é isso! – chamei Gallade de volta para a pokebola – Perdi.
- Ainda não! – Serena disse com um sorriso – Próximo!
  Hesitei por um segundo, então peguei uma pokebola e joguei.
- Vai Glaceon!
  Serena sorriu, eu tinha caído no plano idiota dela.
- Por que quer enfrenta-lá?
- Porque ela é forte!
  Agora eu sorri.
- Vamos destruir ela Glaceon!
- Ceon!
  Glaceon correu pelo campo congelando a terra que seus pés tocavam, Tyrantrum abriu a boca e inspirou para logo após expirar um FLAMETHROWER na direção de meu Pokemon, ele pulou agilmente para o lado e as chamas atingiram o chão derretendo o gelo.
- AURORA BEAM!
- FLAMETHROWER!
  O fogo e o gelo se encontraram e ficaram medindo forças durante alguns segundos, o gelo derretia, virava água e então apagava o fogo, o esforço de Tyrantrum era inútil, porém eu tinha certeza de que ele poderia manter o ataque por mais tempo que seu oponente.
- Pule para o lado, suba nele! – ordenei.
- IRON HEAD!
  Glaceon pulou para o lado e as chamas atingiram o chão derretendo o gelo mais uma vez, ele começou a correr na direção do adversário para tentar escala-lo, o oponente tentou acerta-lo com a cabeça, porém ela atingiu o chão deixando ele desnorteado, Glaceon estava em cima dele.
- AURORA BEAM!
  O oponente foi atingido com tudo e caiu no chão sem forças, era o fim da disputa, agora outra começaria.
- Quem vem agora? – perguntei.

  No fim nós não conseguimos descobrir quem ganhou, ela chamou para o campo sua Florges, todas as duas eram muito rápidas e a arena explodiu, os dois Pokemon caíram derrotados e não conseguimos descobrir qual foi a primeira, rimos daquilo.
- Exatamente como os dois, o Greninja contra o Lucario! – Serena disse.
- Eu só fui perceber o quanto Greninja é forte naquele momento. – falei – Nunca tinha visto um Pokemon que deixasse Lucario do jeito que ele ficou, nervoso, assustado.
- Eu acho que Haytham deveria arranjar uma mega-pedra para ele, isso daria um aumento considerável nos poderes dele.
- Ele me disse que não quer mega-evoluir nenhum Pokemon antes de ter certeza de que os poderes deles estão no máximo.
- Mas Gardevoir mega-evolui.
- É diferente, ela precisa fazer isso.
- Ahh!
- Serena! – eu a escorei e coloquei ela sentada no chão.
  Ela segurava a cabeça.
- Azelf... Azelf... Não! Preciso... Ajuda...lo... ahhhh!
  Ela emitiu um grito de doer a alma, seu rosto fazia parecer que cada membro doía, Sylveon ficava do lado passando suas fitas nas bochechas da treinadora, por fim seu rosto se suavizou e ela caiu para o lado.
- Serena! Você está bem?
- S... Sim... – ela se apoiou com os cotovelos.
- O que está acontecendo com ele? – perguntei.
- Júpiter está no controle do lago, ela está tentando tirar Azelf do fundo da água, não podemos deixar que ela o capture!
- Não iremos!

  Surgimos perto do lago, haviam carros e caminhões da equipe Galáctica parados lá, uma mulher de cabelo rosa estava parada na frente do lago segurando uma Ultraball, nos aproximamos bem devagar mas fomos fechados pelos capangas, já estavam nos esperando.
- Bem que Mars disse que viriam! – ela se virou para nós – Mas eu realmente quero saber, onde está o tal de Haytham?
- Por que quer saber isso? Nós não estamos aqui?
Ela deu um sorriso com o canto da boca.
- Certo então! – ela puxou uma pokebola – Vai!
- Parece que a equipe Galáctica gosta mesmo de Gyarados não? – Serena engoliu em seco quando surgiu na nossa frente outro Red Gyarados.
- Foi um presente de Giovanni por nosso... Trabalho bem feito!
  Um Magneton passou voando na minha frente, ele estava pegando fogo, olhei na direção de onde ele veio e vi Diamond e seu Infernape.
- Lapras, apaga ele! – alguém ordenou.
  Um jato d’água foi na direção de Infernape mas antes que pudesse atingi-lo um imponente Empoleon surgiu em sua frente e absorveu o ataque.
- Agora Ampharos, THUNDER PUNCH! – Dawn jogou uma pokebola libertando o Pokemon elétrico, ele avançou contra Lapras e lhe acertou um único golpe que foi o suficiente para fazê-lo cair.
- Vocês estão bem? – Diamond nos perguntou quando parou do nosso lado.
- Sim! – respondi.
- Onde estão os outros? – Dawn perguntou.
- Daqui a pouco eles aparecem! – respondeu Serena.
- Vamos nos separar, Jupiter é minha! – falei decidida.
- Ok! – os três concordaram e se separaram.
  Gyarados deu um rugido.
- Contra quem ele irá batalhar? – minha oponente perguntou.
  Apertei minha pokebola até os dedos doerem, levantei a mão e olhei bem para ela.
- Não tenho mais medo! Vamos com todo nosso poder!
  Joguei a pokebola e em segundos tudo virou nada mais que o puro caos, Garchomp avançou contra o adversário jogando pedras nele, um jato d'água veio na direção dele e o acertou no peito, ele recuou alguns passos e voltou a correr.
- DRAGON CLAW! – ordenei quando ele parou ao lado do alvo.
  Gyarados saiu voando, mas então ele começou, literalmente, a voar. Parou no ar e lançou um DRAGON PULSE contra Garchomp.
- Evasiva! – eu gritei mas não foi necessário.
  Um borrão amarelo passou na frente do ataque e fez com que ele sumisse, ao lado de meu Pokemon estava parado Jolteon, em sua Synchro Form. Haytham parou do meu lado e tocou meu ombro.
- Eles acham que vão nos atacar e sair impunes? Vamos mostrar a eles que estão errados!
- Certo! – olhei para ele – Eu posso derrubar só aquele Gyarados?
- Claro, a vontade!
  Então eu ordenei.
- ROCK SLIDE!
  Garchomp bateu no chão e várias pedras subiram, ele as acertou e fez com que elas voassem na direção de Gyarados, ele tentou desviar mas acabou sendo atingido por algumas, meu Pokemon se aproximou mais uma vez e lhe acertou outro DRAGON CLAW.
- Vamos acabar com isso! Use DIG! Carregue-o para dentro da terra!

  


  

 


Notas Finais


Até mais galera!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...