História Pokémon: A Blue Soul in Black Eyes - Interativa - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Charizard, Meowth, Oshawott, Personagens Originais
Tags Buizel, Dewott, Furry, Interativa, Pokémon, Yaoi
Visualizações 102
Palavras 2.696
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Fluffy, Hentai, Lemon, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, Fanficespectadores!

Bom, vou parar de dizer quando postarei o próximo capítulo porque sempre que eu digo isso dá problema!

Tenho que pedir desculpas... No último capítulo, não consegui detalhar o tanto quanto eu gostaria. Não ficou tão agradável de se ler....

Enfim... Hoje fiz uma referência a um amigo meu... Espero que peguem a referência >w<

Boa leitura, e bora pro cap!

Capítulo 5 - IV - Problem solved?


   ????: E quem é o "alvo" dessa vez? - ao falar isso, os olhos de Kaito brilharam incandescentemente...

Kaito: Um Buizel e um Dewott. - olhei para ???? que estava, por algum motivo, pensativo. Subitamente se virou para nos, com uma expressão de espanto

NÃO, ELES NÃO!! - exclamou ????. - E-EU CONHEÇO O BUI... - ele pausa pra respirar e se acalmar.... - n-não faça nada com ele...

Kaito: Vixi, ferrou então... Já fizemos boa parte...

????:..............

[...]


10 minutos depois dos eventos...


-= POV Dewott =-


Entrego o dinheiro ao balconista da pequena tenda de salgados em que estávamos, no setor de vendas. Havia comprado uma coxinha para mim e outra para Luka, e o Charizard, pelo seu grande porte, engoliu a massa de frango em questão de segundos, em uma única mordida... Talvez eu deva pedir um tamanho maior para pokémons maiores na próxima vez. Pedi também uma soda para bebermos no caminho, mas havia acabado, e estávamos com pressa para aproveitar o dia, então deixei para lá e me virei para irmos à praça central novamente. O Charizard entendeu e me seguiu.

Ei, Luka... - o abordei, enquanto caminhávamos. - me conte sobre você.

Minha vida não tem nada de interessante... - disse Luka, correndo os olhos pelo local em que estávamos. Em seguida, olhou para cima, provavelmente pensando em algo pra falar... - Bem... - ele coloca as mãos nos bolsos de sua jaqueta vermelha. Nela, haviam médios rasgos nas costas para a passagem das asas, e alguns outros cortes por todo o tecido que não pude encontrar uma explicação - Então, você já ouviu falar dos "humanos", certo?

Parei no lugar, olhando pra ele com a maior curiosidade do mundo. Afinal, não sabíamos muito sobre os "humanos". Dei outra mordida na coxinha em minha mão e respondi... - S-Sim...

Então... - o Charizard tornou a falar. - eu já fui treinado por um - meu corpo paralisou, mesmo que por pouco mais de um segundo. A coxinha que estava em minha mão infelizmente caiu no chão (estava tão boa... T-T)

Então a tal lenda era real? - questionei, tornando a andar ao seu lado. - digo...

Sim... - respondeu Luka, cortando minha fala. Provavelmente estava incomodado em tocar no assunto - Bom, podemos falar nisso outra hora? - assenti com a cabeça, e quando nos deparamos já havíamos passado da praça. Agora estávamos em um campo aberto, com um número considerável de árvores enormes, algumas que facilmente passavam os 10 metros de altura. Fiz sinal com a mão, para que Luka me seguisse, é assim o Charizard fez. Adentrando o local, me sentei apoiando minhas costas em uma árvore, em frente a um pequeno lado em meio ao parque, apenas para descansar... Me aproximei da borda do lago, olhando para as cristalinas águas que vinham de uma nascente aqui próximo, admirando meu reflexo enquanto brincava desenhando na areia que rodeava o lago. Comecei a desenhar minha silhueta quando era menor, relembrando as aventuras que vivi com meus amigos em nossa antiga cidade, enquanto ainda era um pequeno Oshawott. As vezes em que eu e a Servine invadiamos o território dos tipo fogo, apenas para brincar com nosso amigo Tepig, porém éramos sempre mandados embora pelo seu pai, Emboar. Ou das vezes que fazíamos besteira no castelo de Servine - ela era a princesa daquela monarquia, filha de Serperior, a rainha de linhagem pura. - Eu gostaria de revê-los um dia... Recentemente me encontrei com um de nossos amigos de infância, o Dave, atual Raichu. Passamos boa parte daquele pacato crepúsculo, e quando já estava próximo a anoitecer, nos despedimos, mantendo contato apenas pelo Pokébook.


Tornando a realidade, limpei minha mão suja de areia enlamecida na límpida água do lago, olhando rapidamente para Luka que estava deitado ao meu lado, olhando para o céu. Não tenho noção de quanto tempo se passou enquanto eu estava em meus flashbacks, mas o céu agora estava se fechando, o que não irritava os esbeltos olhos azul-celeste de Charizard. Tornei a olhar meu reflexo na água, agora meu reflexo havia sido distorcido - obviamente coisa da minha cabeça - e agora eu me via no corpo de um Pokémon alaranjado que eu havia conhecido a um dia atrás. Olhando fixamente para a silhueta de Buizel refratada na água, pude ter longos flashbacks do que havíamos passado até agora - talvez, se tivéssemos passado mais tempo juntos, as visões passariam freneticamente diante meus olhos. Por não termos tantas lembranças, aquelas cenas passavam lentamente diante meus olhos como um grande vídeo em um Chroma Key de fundo aquarelado.


Me afastei um pouco da borda do lago, limpando os pés também enlameados na água e me levanto. Limpo o pouco de terra que estava em minha calça, dando leves palmadas no tecido, indo em direção ao Charizard que continuava imóvel admirando o céu. Sento-me ao seu lado, encostado em uma árvore próxima a ele. Começo a brincar com algumas pequenas pedras que estavam ali perto, e fico jogando-as de um lado para outro, até que...


O que vai fazer agora? - perguntou Luke, sentando-se na grama, agora olhando para o horizonte - ou até o fim da pequena lagoa, rodeada pelo arvoredo, e este pelas poucas atrações do parque. O Charizard joga uma das pedras achatadas do chão e a faz quicar 4 vezes na água. Após isso, pegou outra pedra do chão, colocando-a próxima ao seu rosto. Ele se virou para mim, ainda esperando a resposta... - Hein? - tornou a olhar ao lago, jogando a pedra que estava em sua mão.


Sobre o Buizel? Eu... não sei. - pego as pedras do chão e as aperto com força, me segurando para não deixar as lágrimas de meus olhos escaparem. - eu a-ainda não sei se gosto dele ou não... Aqui-lo foi... Por impulso - disse, tentando ao máximo não errar as palavras enquanto soluçava e limpava as lágrimas que iriam escorrer em meu rosto.


Eu não tenho a menor dúvida - ele joga outra pedra no lago, agora quicando 7 vezes sobre a água. Nesse momento, onde a pedra havia caído, uma sombra emerge do lago. Ambos os dois se levantam rápido, curiosos e com medo do que possa ser aquilo...


[...]


-= POV Buizel =-


Estávamos eu e Cecil sentados em um dos troncos de uma pequena simulação de acampamento no meio da campina arbórea. Os grandes cedros ancestrais tapavam quase que totalmente a passagem da luz solar, a única fonte de luz era a pequena fogueira de chamas incandescentes que ardiam intensamente. Eu estava deitado em um dos troncos colocados no chão, enquanto Cecil estava sentado em outro tronco virado para a fogueira. A luz refletia nas partes metálicas de seu corpo, o que o deixava quase impossível de ser encarado, pois os olhos ardiam ao olhar diretamente para o "refletor".

Bom... Eu não sei o que falar. - disse o tipo aço, afastando-se do fogo.


Então não diga - retrucei, enquanto olhava para a copa das árvores acima de nós. Percebi uma estranha movimentação nos galhos, e olhei mais atentamente àquilo, enquanto conversava com Cecil...


Entendo... - ele se deita no tronco em que estava, pegando uma embalagem de doce do bolso de sua jaqueta vermelha e branca. - e como vai ser daqui pra frente? - coloca um dos doces na boca - digo, entre vocês dois... - morde outro doce. Nesse momento, um Pokémon se aproximou de nós...


O-Oi... - disse o pequeno, tremendo, provavelmente estava assustado.


Olá, o que foi garoto? - perguntei enquanto colocava a pata em sua cabeça, para acalma-lo.


E-Eu me perdi... - disse o pequeno Pichu, enxugando seus olhos lacrimejados. Nesse momento, antes de me pronunciar, um Cubone aparece atrás de nós, olhando para os lados... O pequeno Pichu se vira, e corre ao encontro do pokémon um pouco maior que ele...


Luuuuuuck!!! - o pequeno Pichu corre em sua direção, pulando nos braços do pequeno Cubone - Estava te procurando!!!


A quanto tempo, meu pupilo - o Cubone coloca o Pichu no chão, e ambos os dois vão embora....


Cecil:.......


Bui:....... - volto a deitar-me sobre o tronco - Bom... Voltando ao assunto, não sei... não sei nem se realmente teve algo entre nós... - olho pra ele - e eu quero um. - me levanto e vou em sua direção. Coloco minha pata dentro do pacote de biscoitos e pego dois. Volto para o tronco em que estava e me deito sobre ele, voltando a olhar para cima, despreocupado. Coloco um dos doces na boca, voltando a olhar para a movimentação das folhas das árvores. Antes que eu pudesse saborear o segundo doce, um grande vulto preto passou diante meus olhos, pouco acima dos troncos mais baixos. No susto, me levanto o mais rápido possível, me engasgando com o doce que estava em minha pata. Por impulso, usei um Jato D'água para desengasgar, acertando o jato em Cecil em cheio. Ele é jogado pra trás, caindo do tronco e derrubando grande parte dos biscoitos no chão... - F-Foi mal... - o ajudo a levantar.


Tudo... Bem - disse, tirando o biscoito molhado preso em sua bochecha. Não pude evitar de rir da cara de nojo que ele fazia. Antes de eu explicar a situação, novamente aquele vulto passou diante nós. Apenas acenei com a pata direita para Cecil, indicando para ele me seguir. Assim fez, e começamos a seguir aquela coisa...


Passamos alguns minutos correndo - e mancando - atrás daquela sombra, até ela tomar bastante distância de nós. Cansado, me sento no chão, encostando em uma das árvores do local. Cecil fica parado no lugar, a minha frente, com os braços cruzando, olhando para os lados. Então, ele para repentinamente e se senta também, de frente a mim.


-= POV Autor =-


Bui... - perguntou Cecil, após se sentar - defina o que você sente pelo Dewott em uma palavra.

Bui: N-não sei....


Cecil: vai, você tem 10 segundos pra responder.... 10

Bui: Ei.... (9...) Aahh, tá bom.... Eu gosto dele...


Cecil: Uma palavra. - Bui relutou em responder, mas então tornou a pensar em uma palavra pra dizer...

A-.... *suspiro* ...Felicidade.


Cecil: Certeza ?

Bui: Sim... Me sinto feliz quando estou com ele... O Yuri é... *cora* divertido!


Cecil: Ah, você gosta de estar junto com ele?

Bui: Sim... Bom, eu não sei se ele ainda gosta de mim... E não sei se eu gosto dele... Aaahhhh!!!!


Cecil: Bom.. por que não diz isso pra ele?

Buizel: E-Eu não sei.... V-você ouviu o que ele dis-se... - ele olha pra baixo, com uma expressão triste. - Eu não quero mais vê-lo - diz emburrado.


??????: Bom... Eu ainda quero te ver. - Buizel vira seu rosto para o lado, e lá estava Dewott deitado no chão, com a cabeça apoiada em uma das mãos, olhando para o pokémon alaranjado.


-= POV Buizel =-

Ao vê-lo ao meu lado, corei instantâneamente... - D-De-D-Dew... D-Dewott... Y-Yuri...! Por que voc- - Antes de terminar minha fala, Dewott esticou seu braço colocando um de seus dedos da pata sob minha boca, me impedindo de prosseguir.


Bom... Deixa que ele explica - disse Yuri, apontando para trás. Lá estavam um Charizard e.... Outro Dewott? O que? - Espera, eu sei que você não está entendendo nada... Ele vai explicar. - o outro Dewott se aproxima de nós, porém no caminho seu corpo é envolto de uma espécie de aura negra. Aquilo dura uns 5 segundos, quando finalmente ela se dispersa, revelando um grande pokémon de pelos negros e olhos carmesim.


????: Prazer - ele estende a pata até mim - meu nome é Nicolas, mas pode me chamar de Nico.


----=] [=----


Nome: Nicolas Moonliker (Nico)

Pokémon: Zoroark

Idade: 16 anos

Sexualidade: Homossexual

Gosta de: Nadar, Cheiro das rosas e Comidas apimentadas.

Não gosta de: Tédio, Comidas muito doces e Cheiro de lixo.


----=] [=----


P-Prazer... - aperto sua pata. - Eu te conheço de... Algum lugar?


Bom, vou ter que te explicar algumas coisas... - disse, sentando-se ao lado de Dewott. - Respondendo sua pergunta, nós já fomos alunos da mesma sala. Você viu que eu posso me transformar em outro pokémon, certo? o Dewott que você viu mais cedo beijando uma Lopunny também era um Zoroark disfarçado.


QUEEEEE??? Oque tá acontecendo ?


Eu explico.... Nós Zoroarks sempre tivemos essa habilidade, e por conta disso nós somos discriminados, em qualquer lugar que vamos. Nos vêem como pokémons maus, por motivo nenhum... E alguns de nós guardam rancor disso, como o caso dos meus amigos que fizeram aquilo com os dois.


Os dois? - indaguei, olhando para Dewott.


Sim, eles também fizeram a mesma coisa comigo... - disse ele.


Peço desculpas por eles - tornou a falar Nico. - não vão mais fazer isso.


T-Tudo bem... Eu acho.


Bui... - Yuri dizia, aproximando-se de mim. Ele encostou seu focinho ao meu como fizemos na roda gigante. É normal que pokémons amigos façam isso... - A-ainda quer- - dessa vez, eu cortei sua fala colocando um dos dedos de minha pata sob sua boca.


Sim, eu aceito... Sermos amigos, por enquanto... Não quero apressar as coisas.


Oh... Por mim, tudo bem - disse Yuri, afastando seu rosto do meu. - ah, desculpa... Não lhes apresentei. Esse é Luka - o Charizard se aproxima, cumprimentando-nos.


Gente... - pronunciou Cecil. - eu não queria ser estraga-prazeres, mas... Já está garoando, em breve vai começar a chover. E pokémons tipo metal não curtem tanto assim água......


B-Bom... por mim tudo bem - disse Dewott. - Ei, por que não combinamos um dia para virarmos a noite, uma noite de zueira?


Apoio - disseram Cecil e Charizard.


Beleza - disse. Nico não disse nada, apenas concordou com a cabeça. - quando pode ser?


Que tal hoje? - disse Dewott.


Hoje? Mas... É... pode ser. Eu tô sem nada pra fazer...


É dois - disse Cecil.


Beleza, todo mundo na casa do Bui hoje a noite. - prosseguiu Dewott.


Pera... Por que na minha casa?


Porque seu irmão não vai estar lá, então poderemos fazer o que quiser. Tô errado? - apenas assenti com a cabeça o que Dewott havia dito. - então beleza, sabem onde é?


Eu sei - disseram Luka e Nico.


Pera, como vocês sabem onde eu moro?

Moramos na mesma rua, cabeção. - argumentou o Charizard. - e Cecil, me espera no parque que eu te levo lá. - o tipo ferro assentiu.


Beleza... Bom, eu já vou indo... Até depois então. - disse Dewott. - Pera... Buizel.... E sua cadeira de rodas? Você veio até aqui andando?

Sim... Não estou mais sentindo dor na perna.


Wow, que ótimo! Assim não tenho que te carregar por aí.


Ei...!


[...]


-= POV Dewott =-


Fomos todos para nossas casas. Antes de irmos embora, fomos ao hospital devolver a cadeira de rodas emprestada, já que Buizel agora conseguia andar sem problemas. Ainda assim, o doutor pediu para eu ficar de olho caso haja algum outro problema de saúde com ele. Agora estávamos em frente à sua casa...


Quer saber... Me espera, eu já volto. Vou pegar algumas coisas.


Onde vai? - perguntou Bui.

Vou lá em casa pegar algumas roupas, vou dormir aqui hoje. - ele corou quando ouviu que eu dormiria em sua casa... - caso chova, não tem como eu ir embora, não é?


E-É.... Tudo b-bem... - assim fiz, segui andando apressadamente até minha casa. Entrando lá, minha mãe estava com meu irmão na sala. Ela estava assistindo TV, e meu irmão Oshawott desenhando em um pequeno caderno.


Boa tarde! - disse, apressadamente, subindo as escadas e adentrando meu quarto. Comecei a revirar algumas gavetas do guarda-roupa, quando minha mãe chegou lá...


Onde vai com tanta pressa? - disse ela.


Vou dormir na casa de um amigo hoje. Posso?


Pode, mas... Que milagre você sair de casa. - disse ela, voltando a descer as escadas e a assistir TV. Peguei algumas coisas (1 camisa, 1 bermuda e alguns jogos), coloquei-os em minha mochila azul. Desci as escadas, despedindo de minha mãe e meu irmão e tornando a ir para a casa de Bui, passar uma noite entre amigos....



[...]




Continua


Notas Finais


Obrigado pelo apoio e por lerem até aqui!

Críticas, dicas e sugestões são sempre bem-vindas >w<

Bom, aos que não pegaram a referência, vou colocar aqui a fanfic de meu amigo. Recomendo muito /o/

Link: https://spiritfanfics.com/historia/pokemon--the-last-cubone-9844967


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...