História Pokemon Indigo League - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Bonnie, Brock, Clemont, James, Jessie, Meowth, Misty, Serena
Exibições 31
Palavras 4.571
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Fala galera!
Esse capítulo é para continuar a festa do Ash, espero que gostem!
Outra coisa que eu quero falar é que a partir do capítulo 9 a jornada do Ash vai começar, então só esperem porque logo a treta vai começar XD

Boa leitura!

Capítulo 6 - Algumas horas antes até algumas horas depois!


  Era uma hora da madrugada quando Dawn terminou de subir a estrada e finalmente pode ver Pallet. Em seu encalço vinham Trip, Barry, Shauna, Trevor, Tierno e Cameron.
- Venham mais rápido! – ela gritou para os outros.
- Você que vá mais devagar, estamos cansados. – Trip disse exausto.
  Eles alcançaram a garota e começaram a descer a estrada em direção à cidade. Quando chegaram lá encontraram outra pessoa conhecida.
- Então vocês chegaram? – May disse, ao lado dela estava Max, os dois andavam sonolentos e cansados assim como o resto do grupo.
  Dawn deu um sorriso fraco.
- Você tem alguma ideia de onde fica a casa do professor Carvalho? – ela perguntou para a outra.
- Por aqui, sigam-me! – May se pôs a andar e o grupo a seguiu.
  Encontraram Misty sentada na escada de entrada do laboratório com a cabeça escorada na parede e um pesado cobertor jogado por cima de seu corpo.
- Misty! – rindo, May cutucou a amiga – Eu acho que você já pode ir para a sua cama.
  Misty abriu os olhos devagar e estava prestes a gritar com quem quer que tivesse acordado ela, mas antes que fizesse isso percebeu ser May e então se agarrou no pescoço da amiga.
- Você chegou! – ela disse feliz.
- Não só eu! – a outra apontou para atrás mostrando todos os outros.

  A garota abriu os olhos descansada.
- Veon! – sua Pokemon ronronou enquanto se esfregava em sua cabeça.
- Bom dia! – Serena acariciou Sylveon – Dia... que dia é hoje?
  Ela se levantou assustada e ligou o computador.
- Sete horas em ponto, dia quinze... – ela deu um suspiro – Eu queria poder ir Ash... eu juro!

  Delia escreveu um bilhete e o colocou na cama de Ash junto do álbum de fotos que o garoto tinha pedido.
- Pronto Meyer, vamos. – eles deixaram a casa e foram para o laboratório.

- Professor, chegamos! – Meyer bateu na porta.
- Graças a Arceus! Meyer, é um desastre! – o professor falou.
  Os dois entraram no laboratório e Délia tentou acender as luzes, porém nada aconteceu.
- O que houve? – ela perguntou.
- Esse é o desastre, de madrugada um Pokemon pousou no laboratório e destruiu alguns fios, como se já não bastasse isso também deu um curto na caixa de força. – o professor falou.
  Meyer andou até a caixa de força e analisou a situação.
- Isso eu posso concertar em uma hora, eu acho. Tenho que subir para ver a situação dos fios. – ele disse.
- Délia! – May desceu as escadas com um monte de outras garotas atrás.
- May! – As duas se abraçaram e depois de se separarem a mulher mais velha reconheceu Dawn e Iris, as quais ela também abraçou.
  Enquanto as garotas conversavam, Meyer subiu no telhado para poder dizer quanto tempo levaria para consertar tudo.
- Vou precisar de umas três horas para deixar tudo em perfeito estado e também vou ter que comprar alguns cabos novos.
- Certo, você acha que essa quantia é suficiente? – O professor entregou uma quantidade generosa de dinheiro para o mecânico.
- Sim, é o suficiente! – Meyer enfiou o dinheiro no bolso e saiu do laboratório na direção de uma loja.
  Délia continuava a conversar com as garotas, havia algumas ali que ela não conhecia.
- Então você é a Miette, você a Bianca e você a Shauna?
- Sim! – Elas confirmaram.

  Depois de um tempo os garotos começaram a chegar.
- Elas desceram professor? – Trevor perguntou ao entrar no laboratório.
- Estamos todas aqui! – Dawn acenou para ele.
- Onde vocês foram? – May perguntou.
- Comprar um presente para o Ash e os enfeites. – Tierno respondeu.
- E também a comida! – Brock ergueu várias sacolas, Cilan também carregava algumas.
  Délia vendo tantos rostos novos, se dirigiu a eles e se apresentou. Eles fizeram o mesmo e a mulher, diante de tantos nomes, quase entrou em colapso.
- Certo, calma! – ela respirou fundo para reorganizar os pensamentos – Essa comida toda, onde vocês vão preparar?
- Aqui no laboratório. – Cilan respondeu.
- Não mesmo! Vocês vão lá para o restaurante, vamos dar a festa aqui e depois vamos todos comer lá! – Délia disse.
  Meyer chegou com os cabos que precisava.
- Olá garotos... e garotas. – ele disse se assustando com a quantidade de pessoas lá dentro – Infelizmente vou precisar do laboratório totalmente vazio para poder consertar a fiação.
- Certo, vocês vão para o meu restaurante, Brock você leva as chaves. Eu vou ter que voltar para casa. – Délia falou.
- Aliás, você poderia pedir para o Ash vir aqui? – o professor perguntou – Eu acho que sei para onde o Pokemon foi e gostaria que ele fosse capturado para que não causasse mais problemas.
- Eu ouvi ele uivando. – Iris falou e as outras garotas concordaram com a cabeça – Eu acho que não existem Pokemon voadores que uivam, deve ser um novo.
- Certo, eu vou falar para ele vir para cá. – Délia disse e se retirou da construção.
- Vamos indo para o restaurante então. Temos que preparar logo essa comida. - Brock falou – Délia, – ele gritou para a mulher que descia o morro – chama o Clemont também.
- Certo! – ela respondeu e voltou a descer o morro em direção a sua casa.

  Serena desceu do quarto e cumprimentou sua anfitriã. A mesa do café já estava servida.
- Eu poderia ter ajudado. – Serena disse se sentando.
- Não poderia não, você estava exausta noite passada, eu decidi deixar descansar mais um pouco mesmo que você sempre acabe levantando antes das nove horas. – a mulher riu e Serena também.
- Braixen, Sylveon, Panchan, esta é para vocês. – ela entregou algumas Pokelinas para seus Pokemon que as comeram muito felizes.
  A garota estava se saindo bem em Hoenn, em sua primeira semana ela já havia feito sua estreia e o público tinha adorado. Depois de duas semanas ela dividiu palco com uma coordenadora muito experiente e famosa. Obviamente ela não havia sido a preferida naquela vez mas depois da apresentação a outra veio oferecer ajuda para Serena e isso a deixou confusa, não sabia se estava feliz ou se deveria começar a treinar o mais duro possível.

  Serena estava no camarim terminando de se arrumar para poder ir embora, ela não estava triste por ter perdido, ela sabia que a outra era mais experiente que ela e os Contests eram algo novo na vida dela, ela tinha a experiência dos Showcases mas só isso não era o suficiente, ela tinha que melhorar para poder alcançar seu sonho e cumprir a promessa que tinha feito para o Ash. Sylveon dormia em cima do tapete e Braixen e Panchan brincavam com a vareta dela.
- Com licença. – Alguém bateu na porta – Posso entrar?
  Serena foi retirada de seu devaneio.
- Claro! – Ela correu até a porta e a abriu.
- Eu acho que eu deveria me apresentar corretamente. – A garota que estava parada na porta esticou a mão para ela – Meu nome é May, muito prazer!
  A outra se assustou com a visita.
- Eu sou Serena. – Ela apertou a mão da outra – O que te traz aqui?
- Sua apresentação foi linda e você quase me superou lá no palco, mas ainda tem algumas coisas nela que deveriam ser corrigidas ou aprimoradas. Eu queria te ajudar!
  Serena ficou imóvel.
- Me... Me ajudar? – Ela balançou a cabeça – Desculpe, mas eu vou ter que recusar!
- O que? Por quê? – May perguntou.
- Entra, eu te explico depois que sentarmos, é uma história um pouco longa.

  No fim Serena recusou a ajuda de May pelo mesmo motivo que ela havia decidido participar dos Contests. Ela não queria mais ser ajudada, só ajudar as outras pessoas. E May queria ajudá-la por estar sozinha, Serena ainda achava aquilo engraçado, ela disse que ficou durante um tempo em uma jornada com seu irmão e dois amigos e que depois que cada um deles seguiu seu rumo ela acabou ficando sozinha em Hoenn e estava a algum tempo já, procurando por novos amigos.

- Eu também estava em uma jornada com alguns amigos, eram dois garotos e a irmãzinha de um deles. Um deles era líder de ginásio e o outro queria participar da Liga Pokemon de Kalos... – ela deu um suspiro.
“Um líder de ginásio? Não... Será possível que eram eles?” – May pensou – O que foi Serena? Parece triste.
- Sério? – A garota tentou mudar a expressão mas o estrago já estava feito – Eu ainda não acho que minha jornada esteja completa. Quer dizer, minha jornada com ele.
- Um dos garotos?
- Sim. Ele é muito forte, quase ganhou a liga e mesmo depois que ele perdeu ele não baixou a cabeça... Talvez se tivesse baixado, Kalos e o resto do mundo inteiro não existiria mais...
- E você gosta dele? – May perguntou.
- Gosto... Eu prometi que nos reencontraríamos, mas eu não sei... Não quero ajuda, isso eu decidi quando vim para cá, mas eu tenho medo que ele encontre outra pessoa antes que eu alcance meu sonho.
  May sentiu pena da garota.
- O garoto com quem eu viajei, um dos garotos, ele era muito forte também, ele participou da liga de Hoenn mas não venceu, ele ficou triste mas não baixou a cabeça. Logo depois aconteceu o ataque da equipe Magma e Aqua, ele parou elas, se ele não estivesse lá tudo teria ido pelos ares.
  Serena reconheceu Ash naquela descrição.
- Parece muito com o que viajou comigo. – Ela falou.
- Eu sei! – May disse – Eu estou te falando isso porque esse garoto que eu conheci não quebraria uma promessa, mesmo que ela tivesse sido feita para ele e não por ele. Se você prometeu que vai encontrar ele de novo, ele vai te esperar acredite em mim!
  Serena deu um sorriso e isso levou May a sorrir também.
- Você fica linda sorrindo! – ela falou para a outra – Esse garoto seria muito idiota se não se apaixonasse por você!
- Uma vez uma pessoa me disse que minha maior arma é o meu sorriso. Depois daquilo tudo que deu certo para mim eu estava sorrindo. Acho que ela estava certa! – Serena abraçou May – Obrigada por me ouvir, no fim você acabou me ajudando.
  As duas riram.
- Viu? É impossível alguém não ser ajudado. Mas nós duas ganhamos com isso, você desabafou e eu ganhei uma nova amiga!

  Serena sorriu, ela e May se tornaram muito íntimas e as duas evitavam falar de seus companheiros de viajem, embora May tenha feito ela prometer que ela iria lhe apresentar Ash quando se reencontrassem.
  Ela terminou de comer e olhou no relógio.
“Oito e meia” – a garota amaldiçoou a pessoa que tinha decidido que teria uma apresentação naquele dia.
- Clemont disse que iria ligar por volta das três horas, eu acho que até lá a apresentação já terminou... Pelo menos eu espero.

  Depois que Ash saiu, Délia pediu para que Clemont fosse para o restaurante ajudar Brock e Cilan.
- Mas e a Bonnie? – ele perguntou – Ela não pode entrar lá.
  Délia pensou durante um tempo.
- Eu e a Bonnie vamos para o laboratório... Você vem também. Lá seu pai vai pedir para você ir em uma loja comprar uma coisa, aí é só você ir direto para o restaurante. Eu fico com a Bonnie junto dos Pokemon do Ash e os iniciais.
- Certo! Vamos lá. – Clemont respondeu.

  Trip e Cameron ajudavam Meyer a colocar alguns fios no lugar, os enfeites do laboratório estavam todos sobre a mesa do professor e Dawn os olhava tentando ter uma ideia de como arruma-los lá, enquanto Barry ajudava o professor a guardar as coisas dele.
- E no fim vocês ficaram por aqui né? – Meyer falou – Teimosos igual aos meus filhos.
- É coisa do Ash. – Dawn deu de ombros.
- Se o Ash não tivesse metade da teimosia que ele tem o mundo já teria ido pelos ares umas cinco ou seis vezes. – Cameron falou – Nem sempre teimar é algo ruim.
- Eu não lembro de ter dito isso.
  A porta se abriu e Délia entrou com Clemont e Bonnie. Délia entrou em pânico no momento em que viu que ainda haviam amigos do Ash lá dentro, Dawn empurrou os enfeites de cima da mesa para baixo dela, se virou e sentou-se nela do jeito mais natural possível. Bonnie não tinha percebido o gesto pois estava admirada com o Lucario do Cameron, mas ela ouviu o barulho e isso fez ela olhar na direção da garota.
- Aí meu Arceus ela é perfeita! – Bonnie saiu correndo na direção de Dawn e Clemont caiu no chão ao tentar segura-lá – Você poderia cuidar do meu irmão s’il vous plaît!
- S’il... vous plaît? – Dawn ficou sem reação.
- Somos de Kalos, minha irmã tem a mania de tentar me casar com todas as garotas que vê pela frente... – Clemont disse envergonhado.
- Quase todas! Algumas já tem par. – Bonnie o corrigiu.
- Ok, existe uma exceção, que eu tenho certeza que não seria se ela não... – Ele percebeu que ia falar besteira e se calou, Bonnie dava gargalhadas – Devo me apresentar direito, eu sou Clemont!
- Eu sou Dawn! – os dois se cumprimentaram fingindo que sabiam menos um sobre o outro do que realmente sabiam.
- E eu sou a Bonnie, e esse é o Dedenne! – Ela ergueu sua bolsa amarela na qual o Pokemon elétrico dormia profundamente – Você veio para dar os parabéns para o Ash?
- Também. Na verdade o professor precisava de ajuda, como eu já estou aqui vou aproveitar para desejar um feliz aniversario para ele.
- Você já viajou com o Ash? – Bonnie perguntou e Clemont a ergueu com o braço de Aipom e a levou embora.
- Você já está fazendo muitas perguntas. Mais tarde você conversa com ela. – Ele deixou a garota com Délia e voltou para falar com Dawn – O Ash sabe que você está aqui?
- Não. Eu cheguei com mais um monte de gente de madrugada e ele não sabe que nenhum deles está aqui.
- Perfeito! – Clemont olhou no relógio – Eu espero que consigamos começar a festa na hora que eu falei para ela ou então ela vai ficar muito brava.
- “Ela”? A Bonnie falou de uma garota em específico e você começou a falar sobre ela e de repente parou. Elas são a mesma pessoa? Quem são e o que tem de tão especial?
  Clemont afogou com a enxurrada de perguntas jogadas por Dawn.
- São a mesma pessoa. E é só isso que eu vou falar. Se quiser saber mais, pergunte pro Ash depois da festa.
- Ok.

  Todos terminaram de cantar. Ash estava muito emocionado, ele jamais havia imaginado ver praticamente todos seus amigos e rivais em um lugar só. Meyer apertou o botão e uma faixa foi jogada da direita para a esquerda e se prendeu a parede ficando esticada no meio do laboratório. Nela dizia: Feliz aniversário e muito obrigado Ash e Bonnie, os heróis de Kalos!
  Os dois não conseguiam processar toda a informação que estavam recebendo. Várias pessoas cumprimentavam Ash e Bonnie, várias garotas abraçaram eles e May apertou as bochechas da loirinha até ficarem vermelhas.
- Desculpe, mas não posso fazer isso com o Max. – Ela disse.
  Eles cortaram o bolo e comeram muitos doces e alguns salgados que estavam lá.
- Ash, se tiver pouco brigadeiro briga com o Tierno! – Sawyer disse para o outro.
- Pode deixar! – Ash riu.
- Aaaash! – Uma garota o abraçou pelas costas fazendo ele tomar um baita susto.
- Mi... Miette? – Ele exclamou ao conseguir se virar – Você veio também?
- Claro, todo mundo veio. Por que eu não viria? – Ela se agarrou no braço do garoto e ficou seguindo ele por todo o laboratório, o que o deixou desconfortável.
  Clemont, Bonnie e Misty assistiam a cena do outro lado da construção.
- Não foi uma boa ideia ter chamado ela... – Clemont disse sentindo um gota escorrer por sua cabeça.
- Foi uma péssima ideia. – Bonnie corrigiu o irmão.
- Eu vou matar essa garota! – Misty disse trincando os dentes.

  Quando Ash conseguiu se livrar de Miette, ele subiu em uma cadeira e gritou para que todos ficassem em silêncio.
- Obrigado gente. Sério! Muito obrigado, eu estou adorando, e digo isso pela Bonnie também. Já fazia um tempo que eu não via aquela garota tão feliz. – E então ele completou em pensamento – “Desde que achamos Geleca para ser exato.”
- Eu não vou falar que foi uma surpresa total, vocês deixaram muito na cara que estavam aprontando alguma coisa, o que me deixou realmente surpreso foi a quantidade de pessoas que vieram aqui só para dizer: Parabéns e obrigado! Eu não tenho palavras para descrever o que eu estou sentindo mas eu também estava tramando uma coisa. – Ele desceu da cadeira e pegou uma caixa preta que estava em cima de uma mesa do professor que não estava sendo usada para a festa.
  Ele se aproximou da Bonnie com ela e a abriu. Dentro haviam três pokebolas.
- Normalmente, só se pode virar um treinador Pokemon com dez anos, mas com tudo que você passou em Kalos nós decidimos abrir uma exceção. Esta Bonnie, é a escolha mais importante da sua vida!
  A garotinha olhou as pokebolas sem acreditar no que estava acontecendo. Os três inicias, com os quais ela havia passado semanas brincando, se aproximaram dela e ficaram olhando a garota esperando ela tomar uma decisão.
- Um de vocês vai para casa comigo! É tão difícil...
“Está quase na hora” – Clemont olhou o relógio – “Por favor não se atrase”

  Bonnie estava feliz com seu novo Pokemon, a escolha dela havia sido um tanto quanto óbvia levando em consideração a personalidade da garota.
- Dedenne, este é o Bulbassaur, ele é nosso novo amigo certo? – A garota apresentou seus Pokemon um ao outro.
- Dede, Dedenne!
- Bulba, Bulbassaur!
  Os dois imediatamente já estavam brincando juntos.
  O computador apitou.
“Obrigado Arceus!” – Clemont ficou aliviado com aquele som – Ash, vem aqui!
  Ash se aproximou do monitor e Clemont apertou um botão fazendo ele acender.
- Feliz aniversário!
- Se... Serena! – O garoto se sentiu ainda mais estranho do que das outras vezes.
  Ele queria toca-lá, queria poder estar ao lado dela e sentir seu cheiro. Mas ele não podia, ela estava em Hoenn, e ele em Kanto.
- Serena? – May saiu do alcance da câmera do computador para que ela não fosse vista, mas pudesse vê-la.
- Então essa é a Serena? – Misty perguntou para Bonnie.
- Huhum!
  Todos os garotos na sala, que não a conheciam, deram um assovio impressionados.
- Desculpe Ash, mas eu não pude ir. Tenho uma apresentação hoje, ela vai começar logo, eu só queria lhe dar os parabéns... E agradecer também, eu sei que o seu esforço foi o dobro do que apareceu na televisão, eu estava lá não é? – Os dois estavam com os olhos marejados.
- Serena... – Ash passou a mão na tela do computador tentado acariciar o rosto dela – “Agora eu entendendo o que é essa sensação estranha!”
- Eu mandei um presente! Clemont me contou sobre a coisa que o Alan te deu, então eu decidi te fazer algo para usar junto dela.
- Está aqui! – Clemont se aproximou com um embrulho.
- Ah, sim... – Serena deu um risinho – Ela era sua, veio junto das minhas coisas quando estávamos nos preparando.
  Ash abriu o embrulho e tirou dele uma luva preta, seus dedos só iam até a primeira falange e a parte que ficava em seu pulso era vermelha, assim como a luva que ele estava usando em Kalos.
“Eu conheço essa luva!” – May pensou.

  May acordou tarde. Na noite anterior ela havia passado muito tempo conversando com a Serena. May estava em sua cama e Serena no chão, logo ao lado, dormindo em seu saco de dormir. A garota havia deixado a amiga ficar na sua casa enquanto estava em Hoenn. Serena já estava acordada. Ela mexia em uma luva, estava prendendo uma espécie de suporte nela. Era um encaixe circular, preso no tecido por três hastes que formavam um “Y”.
- O que é isso? – ela perguntou.
- Presente de aniversário de um amigo. – A garota disse simplesmente.
- Um amigo ou O amigo? – May perguntou tentando irritar a outra.
- O amigo! Me deixa May! – As duas riram e May se levantou para ir no banheiro.

  Ash a colocou na mão direita.
- Como ficou? O suporte está incomodando? – Serena perguntou.
- Não! Eu mal sinto ele... – Ele puxou do bolso um pequeno cristal e o encaixou no suporte. Depois ergueu a mão, fechada em um punho, e a mostrou para Serena, para que a garota visse a luva com a Key Stone – Ficou perfeita, eu vou usá-la na liga! Essa luva vai estar na minha mão quando eu vencer!
- Liga? – Serena ficou confusa.
- Eu vou participar da Liga Indigo de novo. Dessa vez eu vou vencer, eu tenho certeza!
- Você vence aí, que eu venço aqui! E aí depois...
- Você vai cumprir sua promessa. – Ash pressupôs
  Serena deu um sorriso.
- Xen Xen!
- Chan Chan!
- Veoonn!
- Eles também estão te dando os parabéns! – Os três Pokemon da garota haviam surgido na tela para fazer gracinhas – Logo eu vou me dar por satisfeita! Logo vamos estar juntos de novo! Sinto muito mas agora eu preciso ir...
- Eu vou esperar por isso então! – Ash tentava segurar suas lágrimas – Até mais Serena! Vá se preparar.
- Eu vou, até mais Ash.
  Ele apertou o botão que desligava a chamada e ela foi encerrada.
- O que foi isso? – Paul perguntou assustado.
- O amor! – Iris respondeu – “Agora que eu sei quem é , eu posso ajudá-lo!”

- Ash... – Serena estava estupefata em sua cadeira – O que foi essa sua expressão? O que ela significa? Será possível que é... Aí meu Arceus! – Serena colocou as mãos na boca.

  Ash continuou parado na frente do computador, ele estava de cabeça baixa e se esforçava para não soluçar. A mão, com o recém entregue presente estava caída ao lado do corpo.
- Ash? Está tudo bem? – Dawn tocou o ombro do amigo.
- Sim! – Ele olhou para ela e então para os outros – Quem vai querer experimentar meu novo brinquedo?
  Seu humor mudou de repente. Ele estava animado de novo.
- Ash... seu imbecil! – May murmurou.
- O que houve? – Misty perguntou baixinho enquanto todos os outros falavam com o aniversariante.
- Essa garota... eu conheço ela, ela me disse que havia acabado de sair de uma jornada por Kalos, ela me disse que viajava com dois garotos e a irmãzinha de um deles... – May estava com os olhos cheios de lágrimas – Ela descreveu o Ash para mim, mas eu me recusei a aceitar... aceitar que ela era como nós...
- Como nós? – Iris que estava perto entrou na conversa.
- Sim, nós passamos momentos incríveis com ele e quando tivemos que ir embora ele não nos puxou para trás... simplesmente nos deixou ir... nos abandonou.
- Ninguém foi abandonada May. – Dawn havia chego perto – Todas nós tínhamos sonhos, tínhamos rumos que precisávamos tomar sozinhas, o Ash não podia fazer nada... – Dawn então ficou um pouco triste – Mas eu entendo o que você está falando.
- Eu vou trazer essa garota para cá nem que seja amarrada! – May se decidiu – Ela não vai sofrer, eu não vou deixar! Misty, você vai viajar com ele né?
- Sim. – a outra respondeu.
- Não deixe que ele conheça nenhuma outra garota. Dawn, quando chegar em Hoenn você me liga, eu tenho um plano para tira-la de lá rápido e Iris, você vai fazer o que?
- Eu não sei ainda, estou pensando em voltar para Unova logo mas talvez eu fique aqui.
- Se você for ficar, a sua função vai ser para depois que a Serena chegar.
- Certo.
  As garotas tinham decidido o que fariam, nenhuma delas iria poder ficar com o Ash, mas elas ainda podiam ajudar Serena a ficar com ele. E era isso que elas fariam.

  Ash e os outros haviam saído para batalhar e Bonnie havia ficado dentro do laboratório, ela brincava com Bulbassaur e Dedenne.
- Que golpes você sabe? – ela perguntou – VINE WIP?
  O Pokemon fez surgir várias vinhas de seu bulbo e ergueu a garota com elas.
- Wow! Me põem no chão por favor! – o Pokemon a obedeceu – Isso é muito legal!
- Bonnie? – Dawn veio se aproximando – Estão todos te procurando, Ash já acabou de bater no Paul.
  A garotinha deu uma risada, se levantou e as duas foram se retirando do laboratório.
- Ele não era tão forte assim da última vez que os dois se enfrentaram.
- O Ash é um dos treinadores mais poderosos de Kalos, ele só não venceu a liga porque o Charizard do Alan estava invencível por causa da pedra que Lysandre tinha dado para ele. – Bonnie falou.
- Então quer dizer que o Ash chegou na final?
- Sim! E ele já quase derrotou a campeã uma vez.
- O Ash tem um Pokemon que ficou em Kalos né?
- Dois, o Goodra e o Greninja. O Goodra era bem forte, mas o Greninja tinha um poder muito... poderoso, não tem outra palavra que se possa usar.
  Dawn riu e finalmente tentou chegar onde queria.
- Como ele conheceu a Serena?
- É uma história bem antiga... – Bonnie explicou tudo que aconteceu, desde quando ela conheceu Serena e então voltou um pouco para contar o que sabia sobre como ela e o Ash se conheceram de verdade.
- Então quer dizer que eles se conhecem a mais tempo que o Ash conhece o Pikachu? – Dawn ficou chocada.
- Bonieee! – Ash gritou acenando para ela de dentro do cercado de Pokemon – Venha ver isso!
  As duas correram até chegar nele. Torterra lutava contra o Salamence de Sawyer. As duas só viram um ataque do Pokemon de Ash e então o adversário caiu.
- Que forte! – Sawyer grunhiu – Certo, volte Salamence, vai Sceptile!
  A pokebola acertou o chão e Sceptile saiu.
- Então, vamos lá Sceptile! – Ash chamou o seu próprio para a batalha.
  Eles duelaram até perderem as forças, por fim Sawyer mega-evoluiu o seu e finalizou o de Ash.
- Não foi uma luta boa... – o garoto de cabelos verdes caiu sentado.
- Mas você venceu. – May retrucou.
- Depois de mega-evoluir, e o Pokemon de Ash estar quase desmaiado de tão cansado... Não foi uma luta boa.
  Ash riu e estendeu a mão para o amigo.
- Eu vou conseguir uma mega-pedra para ele, aí você vai ter sua luta! – Ash disse erguendo o outro do chão.
- Eu ainda quero uma revanche contra o Greninja. – o outro falou.
- Um dia Sawyer, eu prometo!

  O dia foi terminando de uma forma boa, dali eles foram para o restaurante de Délia, chegaram já quase anoitecendo e comeram até não aguentarem mais. Serena ganhou a competição, Ash pode rever e batalhar com velhos amigos e agora o dia em que ele partiria para colecionar as oito insígnias e participar da Liga Indigo de novo se aproximava. Giovanni havia feito uma descoberta que poderia trazer o sucesso da Equipe Rocket e Greninja estava tendo problemas com Zygarde em Kalos. Os caminhos deles todos, aparentemente tão separados, estava prestes a se cruzar!

  E a jornada continua...

 

  


   

  

 

    

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Vou pedir de novo para deixaram a opinião de vocês nos comentários porque isso me anima a continuar escrevendo, no último capítulo tiveram vários comentários e eu fiquei super animado com isso.
O próximo capítulo vai ser sobre o Greninja e esse problema que ele está tendo com o Zygarde!
Até sábado galera!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...