História Pokémon: Sombras de uma Falsa Paz [Interativa] - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Brock, Gary Carvalho, Giovanni, Misty, Professor Carvalho, Ritchie
Tags Pokémon Sfp
Exibições 13
Palavras 1.216
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem queridos leitores, vos trago mais um capítulo da saga de nosso querido treinadores. Espero que gostem.

Capítulo 18 - A súplica do futuro - Surge o Guardião da Vida


Fanfic / Fanfiction Pokémon: Sombras de uma Falsa Paz [Interativa] - Capítulo 18 - A súplica do futuro - Surge o Guardião da Vida

- E então? Vamos continuar assim? – questionou o homem, de maneira irônica às duas garotas.

- Terei o maior prazer em lhes dar uma lição para aprenderem! – bradou o outro homem, partindo em direção, lentamente, as duas garotas.

Yukira não tinha reação, ela não queria estar ali, se havia alguma culpa, mesmo a menor que fosse não seria dela. Ao fechar seus olhos a garota esperava acordar de um pesadelo ao lado de Kai, ao lado de seus amigos, em qualquer lugar, exceto aquele.

Aflita com as cenas futuras daquele teatro de horrores, a jovem dama apenas aceitou seu futuro. Aceitou tomar para si uma consequência não justificável, uma consequência que seria, aparentemente, para sua recém-conhecida amiga, mas que para ajuda-la, aguentaria calada.

Light, por sua vez, vivia um impasse. Por mais que não devesse, nunca, seguir as regras de tais homens, ela se via em uma tremenda “sinuca de bico”. Ou continuava com as ordens do seu pai, ou ajudava ali, uma recém-conhecida que lhe agradava muito.

A cada passada, o coração de Yukira batia mais freneticamente. A cada passada, Light pensava, pensava e pensava no que iria fazer. A cada passada, o homem preparava seus dedos para o que viria. A cada passada o home havia chegado a seu destino, à frente das garotas, à frente de Yukira.

- E então? – questionou o homem, estalando os dedos – Vocês falarão por bem, ou por mal? – questionou o desconhecido.

- E-Eu... Eu não sei de nada! – bradou Yukira, com os olhos fechados.

- Essa é a resposta? Tem certeza que você deixará sua amiga sofrer? Você é pior que nós... – falou ironicamente o homem à Light – Então tá, vamos a você, lindinha, será a primeira a receber o aviso! – bradou o homem.

Ali estariam as garotas. Prestes a receber alguma lição que possivelmente não aprenderiam nada, ora, com o imprevisível não se aprende nada, pelo contrário, se sofre bastante.

Quando a mão do homem, que antes estava no alto, começa a descer em uma velocidade exponencial em direção à Yukira, a jovem fecha seus olhos e ali, suplica a criatura divina do mundo Pokémon.

- Por favor... Por favor, grande Deus Pokémon... Sei que não sou uma boa pessoa, longe disso, sei que erro constantemente, mas sei dos meus erros, apenas... Salve... Apenas me salve. Apenas nos salve dessa situação, não sei o motivo, mas somos inocentes! – suplicava a garota em seus pensamentos.

Estranhamente, antes de o golpe acertar Yukira, um flash instantâneo acontece e o brilho incandescente toma conta do local que, mesmo estando à luz do dia, ficou mais iluminado que de costume.

- Será... Não é possível... – se contradisse Light, que rapidamente viu algo chegando ao local.

- Que porra é essa?! – bradou o outro homem, que havia ficado alguns metros atrás, ao ser engolido por todo aquele brilho.

Em meio ao brilho, Yukira permanecia com seus olhos fechados. Com um semblante sereno a jovem esperava pela decisão de Arceus, o Deus Pokémon.

- Quanto tempo você vai ficar assim? – questionou uma voz, suave, angelical, como a de um anjo que guardava os humanos.

- Quem... Quem está aí? – questionou Yukira, abrindo lentamente os olhos pela dificuldade da iluminação.

- Você precisava de ajuda. Eu vim ajudar. Eu cuidei dos homens maus. Você bem estar? -     questionou a voz, que a cada frase, a localização do emissor mudava.

- Quem é você? O que é você? Onde você está? – questionou Yukira, agora com os olhos abertos, em uma imensidão branca.

- Eu? Eu sou o Guardião da Vida – respondeu o ser – Onde estou? Posso estar aqui – respondeu ele – Aqui – respondeu em outro lugar, porém próximo a Yukira – Aqui... Aqui... Aqui... – continuou sucessivamente.

- Dá pra parar? Já estou ficando tonta... – reclamou Yukira – Onde estou?

- Desculpe... Você está no mesmo lugar de antes, só que agora estamos em sua cabeça. Nela você pode estar em qualquer lugar... Que tal uma praia? – questionou o ser, mudando todo aquele cenário branco para uma praia na costa de Hoenn – Ou talvez uma torre sagrada... – falou mudando o espaço para a torre sagrada do Ho-Oh, em Johto – Podemos ir até para outro planeta – falou o ser mudando novamente o espaço, levando a garota para todo o silêncio do universo.

- Nossa... Que legal! – exclamou Yukira.

- Sim, de fato é. Na cabeça sua você pode ir para onde quiser. Acreditar. Ter fé. Nunca desistir. Tudo isso, necessário. Mas agora temos que ir, se não ele não irá gostar dessa história... – alertou o ser ao notar a vinda de uma enorme criatura verde que nadava no universo como se fosse água.

- Então, agora onde estamos? – questionou Yukira, sem saber onde estavam.

O local era avassalador. Casas destruídas, fogo por quase todo lado, o céu totalmente escurecido, nuvens negras pairando pelo céu. Era de fato um cenário pós-apocalíptico.

- Esse é o futuro... – respondeu o ser.

- Como assim? É isso que nos espera? Não podemos fazer nada? – questionou a moça, totalmente aflita.

- Sim, claro que podemos. Vocês podem. Vocês crianças, vocês o futuro do mundo Pokémon. Isso aconteceu, pois todos perderam a esperança. Todos perderam a felicidade. Sem isso, você não é nada, você não luta por nada, você... Você morre estando vivo... – afirmou a criatura.

- Entendo... – respondeu cabisbaixa a garota, concordando com o ser – Mas eu nunca desistirei! Eu não! O Kai também não! Então não são todos que desistirão!

- Esse é o pensamento que morreu no futuro. Algo me diz que você trará a mudança para o futuro, por isso vim antes para me assegurar disso... – respondeu a voz.

- Como assim? Eu? Por que eu? – questionou a garota.

- Você descobrirá, um dia, nesse dia, eu serei o seu companheiro e juntos, nós lutaremos pela vida do Mundo Pokémon. Até lá, estarei monitorando a vida em todo o planeta.  Apenas... Não desista... – falou a voz.

- Como assim? Quem é você? Onde... – questionou Yukira até perceber que havia voltado ao seu mundo, a sua realidade.

- Eu voltarei, nesse dia, explicarei tudo a você... Até mais... Yukira... – falou o ser com sua voz ficando mais baixa com o decorrer das palavras.

- Ei... Ei... Acorda... – uma voz masculina falava. Yukira lentamente abriu os olhos e deu de cara com Kai, que tentava acorda-la.

- Kai? O que... Faz aqui? – questionou a garota.

- Te salvar! – respondeu o garoto, todo cheio de si – Bem, na verdade vínhamos atrás de você, já estava impaciente...

- Ah, sim... Calma! Cadê a Light! – questionou Yukira, sentando-se rapidamente.

- Vá devagar! – reclamou Kai – Ela está ali, falando com o Mime...

- Ah sim... Mas e os homens... – questionou Yukira, ainda desconfiada.

- Ah, aqueles fracotes? Derrotei todos! – bradou Kai – Na verdade, eu e o Mime demos um jeito neles...

-Ah sim, ainda bem... – respondeu Yukira, levantando-se.

Ao perceber que Yukira havia acordado, Light partiu em direção a moça e lhe deu um forte abraço, pegando Kai e Mime de surpresa. Após alguns segundos, Yukira sentiu lágrimas caindo em seu ombro.

- Desculpa... Por favor, não queria te causar isso... Eu... Eu falei para eles, mas eles não pararam... Eles iam bater mesmo em você... – soluçou Light, chorando aos ombros de Yukira.

- Calma... O Kai nos salvou, está tudo bem... – consolou Yukira.

- Não. O Kai derrotou os Rockets, mas não salvou você deles... – respondeu Light.

- Não? – questionou Yukira.

- Não. Foi ele. O Guardião da Vida, Mew... – respondeu a garota.

- Mew?! – questionaram Kai, Yukira e Mime juntos.


Notas Finais


Bem, agora vamos ao feedback de sempre, porém antes queria explicar que qualquer erro ortográfico, me desculpem, é a primeira vez que digito pelo celular. Bem, agora vamos ao feedback:
- O que acharam do capítulo?
- Qual seria a causa desse futuro desastroso?
- Por que Yukira foi a escolhida?

Bem, é isso. Até mais, amigos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...