História Poker - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jungkook, Kookv, Muito Lemon, Taehyung, Taekook, Vkook
Exibições 402
Palavras 1.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeong!! ^-^
'Tô tentando postar desde meio-dia, mas a internet caiu e só entrou agora ;-; ficar sem WiFi é triste ;-; enfim... ksks
Boa leitura! *-*

Capítulo 9 - Escolhas Inversas


 

 

A camisa que trajava já estava colada à suas costas por conta das gotículas de suor, sua respiração estava fora do padrão, seu corpo parecia ter de suportar um calor infernal e sua calça possuía certo volume na região íntima.

Tudo aquilo tratava-se, na verdade, de um efeito colateral à presença do garoto do lado oposto da mesa. Jeon Jungkook o encarava atento enquanto o via organizar as cartas, assistindo Taehyung distribuí-las junto de um sorriso provicativo. 

Aquele poderia ser apenas mais um jogo, exceto por duas coisas: os olhares e sorrisos travessos trocados não eram forçados, tratando-se de verdadeiras provocações por parte de ambos. 

E, pela primeira vez em muito tempo, Taehyung estava calmo com a mínima possibilidade existente de perder a partida. Chegava a ser desumana a forma que apenas as lembranças quentes que tinha com o mais novo o afetavam.

Taehyung direcionou o foco de sua atenção para as cartas que tinha em mãos. Estas que formavam uma espécie de leque improvisado em frente ao seu rosto, conforme o garoto de madeixas castanhas estudava as possíveis jogadas a serem feitas. 

Jungkook fez o mesmo, mas logo tratou de jogar o primeiro conjunto de cartas, que foi sucedido por uma jogada do mais velho. Carta após carta, jogadas inteligentes e estratégias como Full House e Quadra constituíam o jogo. 

A pequena aglomeração em torno da mesa observava com atenção, como uma platéia deslumbrada em um show de mágica, tentando descobrir os truques. A diferença era que ali não poderiam entrar crianças. A noite era dos adultos, mais especificamente, de Jungkook e Taehyung. 

— Você está quieto hoje — o mais novo falou, enquanto aguardava sua vez. 

— Estou pensando — Jungkook meneou a cabeça em concordância. — Mas não é no jogo. 

Ergueu o olhar, encontrando os olhos do Kim focados nos seus, mas logo os viu desviando-se para baixo — e o moreno sabia que local o outro estava olhando —, tornando a subir. 

— Não? — Questionou fingindo um ar infantil, que foi logo quebrado pelo sorriso malicioso que adornou os lábios do Jeon. — Então, não vai me contar? 

— Quem sabe eu conte se ficarmos a sós. 

— E se eu conseguir te levar para o meu quarto de novo, posso repetir a pergunta? 

— Se conseguir me levar para o quarto, vai poder fazer bem mais que perguntas. 

Jungkook desviou o olhar para as cartas em mãos, olhando de relance para Taehyung. O castanho possuía nos lábios o mesmo sorriso que antecedeu a primeira noite dos dois. 

Mordeu o lábio inferior conforme jogava seu penúltimo conjunto de cartas antes do encerramento decisivo da partida. Taehyung observou os valores sobre a mesa por alguns instantes. Seu olhar tornou-se indecifrável.

Jungkook havia jogado um Flush. O mais velho sabia que o provável conjunto que viria a seguir não seria de um valor muito mais alto, já que o moreno não havia medido suas jogadas corretamente durante o jogo. 

Taehyung tinha total convicção de que seria o vencedor: possuía em mãos uma Trinca e um Straight Flush. Se jogasse primeiro a Trinca, a jogada restante o faria vencer tranquilamente e ele poderia ir para casa. 

Mordeu o lábio, olhando rapidamente para o rosto do Jeon. Sua mente mais uma vez se inebriou com o conjunto de lembranças, o fazendo ficar incerto sobre suas escolhas. Tornou a fitar as cartas em suas mãos.

E então, jogou. 

Jungkook sorriu fazendo sua última jogada e, como Taehyung havia previsto, fora fraca. Taehyung jogou então seu último conjunto e encerrou a competição. 

O Kim fingiu descontentamento com o resultado, mas não pôde segurar por muito tempo o sorriso que teimava em querer surgir. 

Pôs-se de pé em instantes, caminhando até a cadeira onde Jungkook se encontrava, ainda sentado. O mais novo insinuou levantar-se, mas desistiu da ideia com um suspiro ao sentir o Kim se sentar em seu colo. 

Taehyung entrelaçou os dedos na nuca do garoto, conforme mantinha olhar fixado nas orbes escuras. 

Jungkook subiu as mãos por suas coxas até alcançar sua cintura, apertando-a fracamente apenas para instigar o mais velho a continuar. 

— Então... — Taehyung iniciou a fala, interrompendo-a por ter que engolir um gemido ao rebolar sobre o colo de Jungkook e sentir a elevação na calça do outro se atritar contra a sua. 

Talvez não soasse muito bem dizer e nem mesmo pensar aquele tipo de coisa, mas Taehyung jurava que, apesar das roupas, podia sentir a ponta da glande do mais novo contra a sua, e tinha quase certeza de que Jungkook sentia o mesmo, pois o garoto mordia o lábio firmemente forçando sua cintura para baixo com as mãos.

Sabia que estava se expondo demais por ainda estarem em  público e que por isso deveria parar, mas a respiração descompassada do Jeon se chocou contra a lateral do seu pescoço e ele não pôde evitar rebolar minimamente, apenas para sentir as excitações se roçando novamente.

Excitados e separados por apenas algumas peças de roupa — problema que poderia ser facilmente resolvido assim que ficassem a sós. 

— Jungkook... — Sua intenção era chamar a atenção do mais novo, mas sua voz soara como um gemido, arrancando um arfar do Jeon e sentindo o aperto em sua cintura aumentar, tendo que se esforçar para não gemer de verdade. — Me leva.

— Pra casa? — O mais novo sorriu, mordiscando a pele amendoada com certa força; marcar Taehyung em público o fazia se sentir bem, como se demonstrasse que o garoto ali era seu, nem que fosse por apenas uma noite.

— Não — Taehyung fez questão de aproximar o rosto da orelha de Jungkook para sussurrar a continuação de sua resposta. — Pra cama.

Taehyung tinha tudo para ganhar. No entanto, não o fez. Jogou primeiro o Straight Flush para terminar com a Trinca. O Kim havia entregue o jogo.

Em outras palavras, Taehyung perdeu de propósito.

E, por mais que tentasse se arrepender, a única coisa que conseguia sentir era o calor em torno de si aumentando e a tensão sexual entre eles subindo à um nível extremo quando se levantou e sentiu os braços de Jungkook o rodeando conforme deixavam o cassino.

 

 


Notas Finais


Então né... ksksks
Obrigada por ler! ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...