História Polaroid - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Fotografia, Namjin, Polaroid, Vmin
Visualizações 172
Palavras 1.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooi! <3
Como presente especial de aniversário do nosso ChimChim, eu resolvi postar dois capítulos em Polaroid. Ride, que é bem fofo e sai hoje, e Ultraviolence (não posso nem falar o que, descubram aí 🌚) que sai amanhã.
E que Namjin é mencionado com estilo nesse capítulo! <3
Beijos e boa leitura!

Capítulo 4 - Ride


Jimin

Na manhã seguinte, eu abandonei todos os pensamentos que tive quando acordei. Claro, o despertador certamente ajudou-me muito nessa tarefa, então eu consegui levantar quinze minutos depois. Virei-me para encarar Jungkook, que parecia mergulhar cada vez mais em seus sonhos estranhos, pois mantinha uma feição doce e infantil. A ideia de que eu era seu futuro marido era estranha. Eu apenas não conseguia entender o porquê de ter tanto receio disso. Ele era tão doce, tão incrível. E eu não queria machucá-lo.

Confuso, eu me levantei. Soltei um suspiro triste e involuntário, fitando a paisagem da janela ㅡ um tempo cinza e frio, mas que parecia-me cada vez mais acolhedor. Os poucos pássaros voavam rapidamente, seu bater de asas me fez querer ser um pássaro; livre. Entretanto, abandonei essa ideia estranha ao encarar meu celular, que vibrava loucamente em cima da mesa de cabeceira. Franzi o cenho. Quem poderia me mandar mensagens agora? Justamente agora, ás nove e meia da manhã? Pelo que eu saiba, Taehyung nunca acorda antes das dez nos fins de semana. 

Abandonei meus pensamentos e, em um movimento rápido e quase inconsequente, eu agarrei o celular como se tal ato fosse salvar a minha vida. Eu tinha um bom pressentimento; portanto, não pensei duas vezes em ligá-lo e, em seguida, desbloqueá-lo rapidamente. Meus olhos arregalaram-se em surpresa e um sorriso infantil brotou em meus lábios involuntariamente. Namjoon.

Explodiu alguma coisa na sua casa? A caixa de correio parece cheia. Carteiros não colocariam contas mensais de uma vez só, ou fariam? 

Revirei os olhos ao ler a mensagem; mas, mesmo assim, não perdi tempo em respondê-la, enquanto caminhava para fora do quarto. O que aconteceu na caixa de correio? Mexeu nas minhas coisas?, mandei. Após alguns segundos longos, recebi outro bipe e uma resposta mal-educada. 

Acha mesmo que eu vou querer mexer nas suas coisas quando tenho coisas melhores a fazer no meu computador? 

Eu não acredito que li isso. 

De qualquer forma, eu vou ver o que aconteceu. E como está a sua namorada?, digitei enquanto bebericava um suco qualquer que encontrei na geladeira. Estranho, Taehyung ainda não levantou e são dez e meia. 

Eu terminei com ela. 

Aish! Sinto que toquei em certas feridas. 

Vou tocar em fraturas agora. 

Vai encontrar o Jin hoje? 

Ri fraco com a pergunta indescente. Sim, indescente. Meio mundo sabia que Namjoon nutria um sentimento forte por Seokjin, mas o mesmo nunca disse algo para Jin. Então, eles tinham algum tipo de amizade colorida. 

Já tomou no cu hoje? Tem uma bebida ótima nesse bar, chamada "Taehyung". Será que tem gosto de Pepsi ou leite?

Mordi o lábio para conter a risada; porém, logo a cozinha se encheu com uma gargalhada alta. Senti um olhar em mim, e levantei o olhar para encarar quem quer que estivesse perturbando a minha (nem um pouco) adorável conversa com meu melhor amigo. 

E voltei a morder o lábio com a visão. 

Não sei, qualquer um está bom, respondi.

Taehyung debruçava-se na geladeira, arrebitando sua bunda para mim, enquanto parecia escolher alguma coisa. Ele pareceu me encarar novamente, virando-se. E então percebeu seu estado, abaixando sua camiseta ㅡ que não era suficiente para cobrir sua bunda marcada pela calça de couro preta.

ㅡ Ah, bom dia, ChimChim. ㅡ disse-me, com um tom seco e ríspido. Franzi o cenho. Coloquei o copo vazio em cima da pia de granito e aproximei-me de TaeTae, abraçando-o por trás. Ele paralisou, mas pareceu repor a consciência aos poucos. ㅡ Mas... o que... você... está fazendo? ㅡ encarou-me com um olhar assassino.

ㅡ Te abraçando. ㅡ respondi-lhe, enquanto colava suas costas em meu peito, tentando aproximá-lo de mim até poder sentir seu cheiro doce. ㅡ Por que está assim comigo? 

ㅡ Pergunte pra sua aliança. ㅡ disse, sem mais ou menos, retirando meus braços de sua cintura e voltando para a pia. Começou a encher um copo com leite e virou-se para me encarar. ㅡ E para seu quarto, deve estar todo cheio de porra. 

ㅡ Por que tá tomando leite no copo e não em mim? ㅡ retruquei, cruzando os braços logo após, fazendo-o corar. Ele engasgou-se com o leite, retirando o copo rapidamente de seus lábios. 

ㅡ Porra, ChimChim! ㅡ resmungou, revirando os olhos. E então percebi que seu lábio inferior tinha um pouco de leite. Mordi meu lábio inferior mais fortemente ao me aproximar de seu corpo virado de costas para mim. ㅡ O que foi? ㅡ virou-se para me fitar. Notei o brilho em seu olhar e sorri. Dessa vez, sem malícia ou coisa parecida. Apenas um sorriso sincero. Eu queria guardar cada parte dele em minha memória. Taehyung era especial. 

E por isso eu colei nossos lábios. 

No início, ele paralisou. Já era de se esperar; TaeTae era muito tímido e parecia não se dar bem com isso. Entretanto, ele se entregou para um selo demorado. Parecia apaixonado ㅡ eu podia sentir seu coração bater forte e sua respiração decompassar-se. Palpitei entre deixá-lo apenas como um selo ou aprofundar isso. E tive convicção quando senti TaeTae virar seu corpo, enconstando-o no meu. O apertei mais contra a pia e minhas pernas, mas ele não pareceu se incomodar. Do contrário, apenas estendeu suas mãos finas e agarrou-me pela nuca, puxando-me mais, para perto de si e de seu calor. 

Introduzi minha língua dentro dele; algo que ele rapidamente retribuiu. Nossas línguas não travavam uma batalha, mas sim se acaraciaram. Não era um beijo quente. Parecia ter sentimentos envolvidos, era muito mais do que apenas um beijo. Era apaixonado, sedento e doce.

Eu jamais quis me separar dele.

Mas o barulho da descarga no andar de cima pareceu acordá-lo. Com os olhos arregalados, TaeTae me empurrou levemente. Pude vê-lo tremer enquanto pegava a chave em seu bolso, para depois inserí-la desastradamente na fechadura. Soltei uma risada leve; o jeito de TaeTae sempre me animava ㅡ talvez fosse isso que eu mais amava nele. Seu jeito, seu sorriso quadrado, sua voz rouca. Ele.

ㅡ Bom dia, amor. ㅡ ouvi uma voz ecoar por trás de mim e virei-me para fitar Jungkook, que sorria. Ele coçou os olhos, ainda sonolento. ㅡ Dormiu bem? 

Bom, eu dormi maravilhosamente bem. Inclusive, sonhei que fodia seu irmão. 

 

Taehyung

Mas que porra foi essa?

Um pouco confuso, mordi o lábio inferior. Eu realmente beijei Jimin? Eu realmente o amo? 

Resolvi pedir conselhos à pessoa mais improvável, e, basicamente, mais louca que eu conhecia. Só ele mesmo para me ajudar na árdua guerra de hormônios que se instalava em meu corpo mais rapidamente que Baidu Antivirus. Min Yoongi era o cara perfeito para lhe dar incentivo ㅡ se isso significava "vai lá e faz, porra!" ㅡ quando mais se precisava. 

Então, mesmo tremendo, eu corri até a garagem e liguei meu carro. Estava disposto a fazer tudo por alguns tapas de sinceridade na cara. Agarrei o volante com força e encarei meu reflexo destruído antes de dar partida. Eu só precisava de um pouco de ar. Portanto, eu digitei uma mensagem rápida para Yoongi.

Me encontre em algum lugar. Eu preciso de sinceridade. 

Logo depois, liguei o rádio. Revirei os olhos com a música que acabava; Photograph, de Ed Sherran. Porém, abri um sorriso fraco com a escolha da próxima música. Comecei a cantarolar Ride, da Lana Del Rey, com um imenso sorriso nos lábios. Depois, meu celular vibrou. Revirando os olhos, chequei a primeira mensagem, de Yoongi.

Ok, venha pra cá. Eu estou com Jin e Hoseok, vamos aproveitar pra beber. 

Ri pelo nariz com seu comentário, mas resolvi  não respondê-lo. Não pela segunda mensagem, mas sim porque não era muito necessário. Curioso, chequei a segunda mensagem. 

Eu sei que precisa pensar, eu também estou confuso. Mas, por favor, TaeTae... eu quero que saiba que eu amo você. 

Encarei a garoa fina caindo do céu cinza e escorrendo, deslizando, de uma maneira lenta, pelo vidro fechado da janela embaçada. Fitei os poucos pássaros passarem rapidamente. Aumentei a velocidade. Guerrei com meus pensamentos enquanto encarava a estrada vazia.

Então, eu apenas dirigi.


Notas Finais


Eu amei escrever esse capítulo, interação muito fofa <3
Espero que tenham gostado e até mais tarde! \o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...