História Police Love - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Enzo, Jeremy Gilbert, Matt Donovan, Stefan Salvatore
Tags Delena, Romance, Tvd
Exibições 130
Palavras 1.197
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Famí­lia, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


HELLO HELLO

Capítulo 26 - Amigos


Fanfic / Fanfiction Police Love - Capítulo 26 - Amigos

E apesar do tempo nos levar a lugares diferentes
Eu ainda serei paciente com você
E espero que você saiba

Cold Water – Major Lazer feat. Justin Bieber and MO.

Dois meses depois

Elena

Era difícil pensar no que fazer após a mensagem que recebi de Damon ontem, no fim da tarde, me chamando para conversar no antigo lugar em que íamos, perto da área industrial.

Apenas uma conversa com Damon poderia muito bem acabar com o meu casamento, e não quero isso. Ansel é o marido dos sonhos de toda mulher, por que eu iria querer acabar com isso?

Estacionei meu carro dentro da garagem do prédio e subi para o apartamento. Aquele lugar me trazia tantas memórias boas de uma época que não vai mais voltar.

Ao entrar, Damon já estava me esperando.

— Achei que não viria. — Comentou.

— É, eu quase não vim. O que você quer? — Fui rápida, queria sair daqui logo.

— Conversar, apenas.

— Sou policial, não psicóloga.

— Se for pra ser grossa nem precisava ter vindo.

— Posso ir embora agora mesmo...

— Não, por favor. Preciso conversar com alguém.

— Achei que Valerie fosse sua psicóloga naquela casa.

— Ela não mora mais lá. Valerie e Stefan se mudaram para um apartamento logo depois do casamento. — Foi até a geladeira, pegando uma garrafa de vinho que tinha ali. — Está aqui desde a nossa última noite juntos. Quer?

— Não estou a fim de morrer de infecção alimentar. — Brinquei.

— Bom, dizem que vinho quanto mais velho melhor.

— Não na geladeira. — Sentei na bancada da cozinha. Serviu vinho para nós dois e se escorou no armário. — Ansel vai surtar se descobrir que eu te vi. Ele é meio ciumento, mas não é nada abusivo.

— Ele realmente parece te amar, Lena.

— Eu sei. Também o amo, ele é um marido incrível. E você, ama Victoria? Sente ciúmes dela?

— Claro que eu a amo e tenho ciúmes dela, ela é minha. Ela é a mãe dos meus filhos...

— Você só ama ela por causa disso? Damon, ela merece mais do seu amor, não acha?

— Sim, você tem razão, e Victoria tem mais do meu amor. Ela é uma esposa incrível, tem um sorriso maravilhoso, sempre me apoia em tudo, é alegre, faz de tudo para mim, mesmo cuidando de Liam e Cameron... — Percebi um sorriso bobo em seu rosto. Ele realmente a amava. — Ela me fez esquecer você. Foi um pouco difícil no começo...

— Eu não vim aqui para falar disso, Damon.

— Desculpe, é a falta de sexo que me deixa assim. Acredita que estou sem faz meses? — Abri e fechei a boca várias vezes, eu realmente estava chocada. — Prometi para Victoria que seria fiel durante a gravidez e aqui estou eu.

— Isso é um assunto muito pessoal, Damon. Você tem uma mão para te satisfazer também, sabia? — Fiz o gesto de masturbação masculina e ele gargalhou.

— Você fala isso porque com certeza deve estar com a vida sexual ativa.

— Você também pode comprar aquelas bonecas de plástico que imita o corpo feminino, você ainda pode escolher as características da boneca, soube que em Moscou eles vendem...

— Ah, cala a boca. — Gargalhamos.

Imaginar Damon fiel a alguém é algo muito difícil, talvez Victoria realmente seja tudo isso que ele falou.

Ficamos algumas boas horas conversando. Era bom falar com ele sobre algo que não fosse só sexo, como era antes.

...

Ao chegar em casa, Ansel estava descendo as escadas. Ele não parecia nada feliz, tanto que passou por mim direto para o escritório. Será que ele sabia que eu tinha passado a tarde com Damon? Não que isso seja problema.

Subi para o quarto, vendo todas as minhas roupas em cima da cama.

— ANSEL, O QUE É ISSO? — Ele apareceu minutos depois, ainda bravo. — Está me mandando embora, é isso? Hein?

— Claro que não, Elena. — Negou. — Marta tirou suas roupas porque tinha algum bicho dentro do closet.

— Achei que você mandasse dedetizar a casa a cada seis meses.

— Anjo, você deve estar cansada. Relaxa.

— Eu posso até relaxar, mas quero essas roupas no closet em quarenta minutos.

— Ok, você vai ter suas roupas no closet. Aqui, coloca seu pijama antes de descer. — Me entregou minha camisola de seda preta. — Vou estar na sala, se quiser relaxar junto comigo. — Avisou.

Desci minutos depois, deitando ao lado dele, que passou os braços em minha volta. Aninhei-me em seu pescoço, sentindo o perfume amadeirado invadir minhas narinas. Sorri, aquele cheiro era o do meu porto seguro: Ansel.

— Você parece triste hoje. O que foi?

— Não é nada, apenas estou com saudades do meu pai. Você o conheceu no final de tudo já, ele era um homem incrível. No dia em que te conheci era para ele estar no carro comigo.

— Você o admirava muito, não é?

— Sim, ele ergueu aquela construtora sozinho.

Fiquei o ouvindo falar do pai boa parte do resto da tarde. Pelo menos até Lara chegar com minha sogra.

Damon

Entrei em casa, vendo minha esposa descer as escadas com um lindo vestido longo preto. Ela estava linda.

Se aproximou de mim, abraçou-me e beijou meu pescoço.

— Fiz reserva em um restaurante, sua mãe e Valerie vão cuidar dos gêmeos. Estou esperando você se arrumar, não demore, amor.

— Não vou demorar nem dez minutos.

Tomei um rápido banho, vesti uma calça jeans, uma blusa verde escura, blazer preto e sapato social. Passei no quarto de meus filhos, ambos estavam dormindo. Dei um rápido beijo na mão dos dois e desci.

Estacionei frente ao restaurante em que Victoria tinha feito reserva, e entreguei a chave para o manobrista. Passei o braço em volta da cintura de minha mulher, perguntando:

— Você quer fazer o que depois?

— Eu não pensei em nada. — Paramos no balcão da recepção. — Reserva em nome de Victoria Salvatore. — O garçom nos guiou até uma mesa mais reservada, encarando descaradamente as curvas de minha esposa. Antes de sentar, aproximei-me de seu ouvido,o ameaçando:

— Encara minha mulher assim de novo e eu quebro sua cara, estamos entendidos? — Bati de leve em seu ombro, sentando. — O que acha de irmos para…

— Podemos ir para casa e você me jogar naquela cama como fazia comigo em Moscou.

— Ah, eu tinha pensado em assistir a um musical da Broadway.

— Estava pensando hoje: as crianças já nasceram, estão saudáveis, não acha que devemos voltar para casa? Moscou é a nossa casa agora, temos uma vida lá, amigos, a empresa vai super bem lá também.

— Você vai cuidar de Liam e Cameron sozinha, não, amor, vai ser muita coisa pra você.

— Rose me ajuda. — Lembrou de nossa governanta. — Fiz um quarto para eles lá também.

— Você tem razão. Voltamos para Moscou depois do inverno. — Sorriu de orelha a orelha. Era bom vê-la assim.

Fizemos nossos pedidos e começamos a relembrar das memórias de Moscou. De quando eu escorreguei patinando e torci o pé, quando Victoria fez o primeiro teste de gravidez. Quando ela me contou que eram gêmeos.

Elena tinha razão, nós tínhamos construído uma família e gostávamos muito dessa vida. Não teria coragem de largar Victoria por causa de uma paixão antiga.

Digitei uma rápida mensagem para ela quando minha esposa foi ao banheiro.

D: Amigos?

Recebi a resposta depois de algum tempo.

E: Amigos.


Notas Finais


Eu vi algumas pessoas falando que minha escrita melhorou (talvez realmente tenha melhorado), mas a vdd é que minha revisa e edita o capitulo antes de eu postar, o mérito é todo dela....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...