História Police Love - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias The 100
Personagens Bellamy Blake, Clarke Griffin, Jasper Jordan, John Murphy, Lexa, Marcus Kane, Octavia Blake, Raven Reyes
Tags Clarke, Clexa, Lexa
Visualizações 223
Palavras 1.169
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Termineeeeei, eu espero que vcss curtam de vdd, espero que tenha ficado bom. Essa é a primeira parte ok!

Até mais (Savana)

Capítulo 21 - Clexa Dark - 1


Lexa PVO

 

Seguimos em direção ao furgão que adentrou a via de tráfego, ele está em alta velocidade e estamos a poucos metros do mesmo. Devido ao grande tráfego está um pouco complicado chegarmos perto dele. Estamos em uma adrenalina dessas e o capacete está me atrapalhando a curtir o momento, solto uma das mãos e tiro o mesmo o jogando na rua.

 

- VOCÊ TA MALUCA?? – escuto Clarke gritar e dou risada alta. Parece meio louco mas se tem algo que eu adoro é adrenalina.

 

- Só aproveita Clarke! – respondo alto para que ela escute e acelero desviando dos carros a nossa frente.

 

O furgão segue para uma rua mais movimentada, como se isso fosse me impedir de alcança-lo. Sinto Clarke segurar minha cintura com força, tive que aumentar a velocidade. Eu conheço bem essa rua, estamos do lado esquerdo e isso vai nos levar para uma outra via, ele vai entrar na direita, ele quer me tirar do seu encalço.

 

Se eu estiver certa vamos ser direcionadas a uma subida e ele iria ficar ao nosso lado porém embaixo. Isso mexe com meu cérebro meio maluco, eu preciso ficar à frente dele, e onde estamos sendo direcionados tem menos movimento então tenho uma ideia maluca.

 

- Clarke você confia em mim? – digo para ela enquanto estamos já na subida como se fosse uma ponte, olho para ao lado e vejo o furgão embaixo.

 

- Sim! – ela diz e me segura firme.

 

- Ótimo. – digo.

 

Num movimento rápido retiro a moto para o canto direito da via e puxo o acelerador para levantar a roda frontal da moto, nesse ponto jogo a moto em direção a estrada ao nosso lado, a parte da frente levanta e nós pulamos para a outra via abaixo de nós. Escuto Clarke gritar enquanto estamos quase chegando ao chão, tudo parece em câmera lenta... sinto o impacto da moto da estrada e olho para trás, ótimo estamos na frente do furgão.

 

- Lexa você confia em mim? – dessa vez é Clarke quem pergunta e eu afirmo.

 

Ela tira o capacete com a moto em movimento e joga em direção ao furgão que desvia, acompanho pelo retrovisor da moto. Agora que estamos a sua frente fica mais fácil de para-lo.

 

- Eu preciso me sentar ai na frente com você! – ela diz. Tiro meu braço esquerdo do guidão para que ela possa vir para frente.

 

Ela segura minha cintura com a mão direita e passa a perna esquerda por mim e logo ela consegue se sentar de frente para mim. Ela me olha mordendo os lábios divertida e eu sinto uma onda de excitação devido a posição que estamos. É demais para minha sanidade estar numa adrenalina dessas e ter Clarke encaixada em mim em cima da minha moto, estou indo a loucura com tudo isso.

 

- Hora de brincar! – ela diz dando uma gargalhada e coloca sua cabeça ao lado da minha para que eu não perdesse a visão da estrada a minha frente. Clarke pega sua arma e aponta em direção ao furgão que está atrás de nós.

 

Escuto ela disparar o primeiro tiro que por sinal erra, ela xinga algo que não entendo, estamos em movimento acelerado e é difícil acertar de primeira. Ela volta seu rosto de frente para mim e rouba um beijo e em seguida sorri pra mim. Droga Clarke, você vai me deixar maluca! Ela se posiciona novamente com o rosto ao lado do meu e atira, olho pelo retrovisor e vejo que acertou o pneu frontal esquerdo do furgão. Diminuo a velocidade da moto, o motorista do furgão perdeu o controle com o tiro e bateu na lateral da via, dou meia volta e vejo ele sair do furgão mancando, Clarke agarra minha cintura e coloca seu rosto entre meu pescoço enquanto eu dirijo em direção a onde ele esta fugindo.

 

- Você fica tão sexy nessa moto! – ela diz sussurrando no meu pescoço.

 

- C-Clarke...- digo tentando controlar minha excitação. – Ele está fugindo! – falo tentando me concentrar, e ela levanta a cabeça rindo divertida.

 

- Vamos pega-lo! – ela diz e eu prossigo atrás dele com a moto. Ele corre para um local que parece ser deserto...um indústria abandonada. Nem havia reparado que tínhamos entrado em um região considerada como região Industrial. Havia várias industrias, algumas funcionando e outras não.

 

Descemos da moto e eu saco minha arma, ele entrou em um galpão e se escondeu dentro do mesmo. Paro na porta de esguia e observo que o local tem varias caixas de metal. Mal entramos e já somo recebidas por um tiro, eu sabia que ele estaria armado, me abaixo atrás de umas das caixas com Clarke ao meu lado, ela levanta e atira na direção de onde veio o tiro.

 

- Você não tem saída cara! – digo gritando para ver se ele responde para poder saber onde ele está.

 

- Você que pensa Woods! – ela diz e atira no mesmo momento que Clarke se levanta para atirar. Por pouco esse tiro não atingiu Clarke e sinto meu coração gelar.

 

- Fique abaixada Clarke. – digo em um sussurro. Ela me olha com a sobrancelha arqueada.

 

- Não venha dar uma de babá Woods! – ela diz séria e eu sorrio.

 

- Ele está atrás das caixas no centro no fim no galpão, se eu e você ir pelos lados podemos pegar ele juntas. – digo e ela sorri satisfeita.

 

- Já era hora, achei que íamos ficar aqui escondidas! – responde. – Vamos lá agente Woods. – diz e pisca para mim.

 

Vamos para o fim do galpão passando por trás das caixas de modo que ele não via que estávamos indo, eu do lado direito e Clarke do lado esquerdo. No desespero por ver tudo silencioso ele começa atirar onde nós estávamos anteriormente, percebo que esses cara não é tão esperto, com certeza não esperava que fosse perseguido. Idiota acabando com as balas. Como previsto as balas dele acabam, eu e Clarke saímos de trás da caixas e apontamos a arma para ele, uma de cada lado e ele levanta as mãos em rendição.

 

- M-me leve para o FBI! – ele diz preocupado. Esses caras sabem que se for levado para ser interrogado na sede do FBI tem opção de não dizer nada e fazer muage. E se ele me conhece, sabe que meus interrogatórios são um tanto quanto diferentes.

 

- FBI? - pergunta Clarke com voz sarcástica. – Eu tenho uma ideia melhor, o que você acha Sra. Woods? – ela me pergunta.

 

- Acho que vamos conversar com ele por aqui mesmo Sra. Griffin! – falo e ela me devolve um sorriso diabólico que eu retribuo imediatamente.

 

- P-por favor! – o cretino diz com voz cortando. E o pego e jogo no chão prendendo suas mãos com algemas. Ele fica deitado de bruços com as mão para trás.

 

- Vocês não queriam jogar!? Então vamos jogar! – digo entredentes puxando seu cabelo de modo que sua cabeça ficasse erguida para que ele pudesse me ouvir.

 

- Só estamos começando! – finaliza Clarke.


Notas Finais


Gostaram do início de Clexa Dark?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...