História Ponto Fraco... - Capítulo 29


Escrita por: ~

Visualizações 150
Palavras 2.411
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boaa Leitura e muito obrigada pelas inúmeras visualizações, comentários e favoritos.

Capítulo 29 - Não acredito...


Fanfic / Fanfiction Ponto Fraco... - Capítulo 29 - Não acredito...

- Ele vai usar algo para te chantagear também... - avisei preocupada.

- Não tenho medo daquele babaca! Minha prioridade agora é tentar te proteger das garras daquele infeliz! - beijou minha testa.

- Tô quase nua... - olhei para o estado do meu vestido, todo rasgado.

- Veste esse casaco! - tirou do seu corpo e pois no meu.

- Obrigada. Agora vamos embora, esse lugar tá me causando arrepios! - pedi.

- Por aqui meu anjo. - Marcelo guio-me até o seu carro.

- E o táxi que eu vim? - perguntei confusa.

- Despensei ele. - deu de ombros. - Quer ir para a casa do Ney ou para a sua? - fez careta.

- É melhor eu enfrentar de vez os chiliques de Lionel Messi! - sorri fraco.

- Okay.

Conversamos o caminho inteiro.

- Pronto, estar entregue! - sorriu.

- Obrigada mais uma vez... - segurei em seu rosto. - Não conte nem para Rafa tudo que passamos hoje, porfavor.

- Esse será o nosso segredo! - sussurrou acariciando meu rosto.

- Só nosso! - beijei seu rosto e abri a porta.

- Vou te ligar todos os dias e qualquer coisa me ligue! - pediu. - Fica com Deus! - acenou e deu partida no carro.

Suspirei fundo e entrei dentro de casa. A televisão estava ligada e Lionel assistia a um progama que nem me dei o trabalho de saber do que se tratava.

- Por onde você andou esse tempo

todo? - perguntou focado na tela.

- Na casa do Ney! - fui para o quarto.

- Você tem uma forma mágica de mentir! - entrou de supetão no quarto.

- Fala baixo comigo... - respirei fundo para não perde a paciência.

- Que vestido rasgado é esse!? - segurou o pedaço de pano que eu havia retirado e colocado na cama.

- É dá Rafa...

- Destruído desse jeito? - questionou desconfiado.

- É moda Lionel! - menti.

- Que diabos de moda maluca é essa? Helena isso realmente estar com cara de que foi rasgado de propósito!

- Por quem? Pelo Marcelo? - provoquei.

- Não duvido muito! O cara é parado em você e... - beijei ele o empedindo de terminar.

- Que é isso? - sorriu assim que finalizamos o beijo.

- Isso é uma forma de te convidar para me levar ao céu... - mordi a orelha do mesmo.

- Ah é... - sorriu com muita malícia.

Ele me jogou na nossa cama e veio por cima.

- Tô louquinha por você! - mordi os lábios e fechei os olhos ao senti sua boca tocar em minhas coxas.

Nos beijamos com tanta necessidade e eu precisava ter aquele momento de prazer para esquecer todos os problemas que me rodeavam.

Ter o homem da sua vida te amando da maneira como o Leo estava fazendo, era a coisa mais revigorante do mundo. Cada toque, cada gesto e cada gemido eram como calmantes para a alma e para os músculos.

- Geme pra mim... - ele pediu colocando seu rosto entre o meu pescoço.

- Eu te amo MEU jogador! - gritei e gemi muito forte por suas investidas terem sido intensificas.

Ficamos naquela amor por mais algumas minutos e logo caímos totalmente satisfeitos e suados.

- Dessa vez foi tão diferente... - Leo comentou se virando para mim.

- Diferente como? - acariciei seu rosto.

- Nos amamos com uma conexão surreal... Você estava muito diferente! - deu um sorriso muito fofo.

- Eu gozei duas vezes... - sussurrei em seu ouvido e gargalhamos em seguida.

- Percebi... Mas foi maravilhoso! - me deu um beijo rápido e foi ao banheiro.

Porto Alegre Brasil, 31 de Agosto de 2017, 21:00.

Arena do Grêmio

Fazia quase três semanas que estávamos vivendo em paz. Lorenzo nunca mais mostrou as caras e a minha vida estava um mar de alegrias.

Estou no Brasil há cinco dias, eu e a Rafaella vinhemos torce para os meninos nas eliminatórias. O Jogo de hoje é contra o Equador e como já estamos classificados o clima no vestiário é de pura descontração.

- Ainda acho que você deveria ter ido para o Uruguai apoiar a seleção dos Hermanos! - Rafa disse mostrando a foto de divulgação do jogo entre Argentina e Uruguai.

- O Leo me entendeu perfeitamente... Ele sabe que sou brasileira e não viro a casaca por nada! Mas para apoia-lo vou estar no próximo jogo que será na terça. - expliquei.

- Sendo assim, também te apoio! - me abraçou e acabamos fazendo uma selfie.

rafaella: Meu fechamento! @lenasant ✌😙#Mana #happy #selecaounidajamaisseravencida.

- Ficou top! - guardei o celular.

- Já vamos entrar em campo! - Ney avisou todo empolgado.

- Boa sorte meus amores! - beijei a buchecha de Ney e de Celo.

- Fé e foco meus morenos! - Rafa beijou Marcelo e também o irmão.

Depois que eles foram para o túnel, voltamos para os camarotes.

- Eles já estavam impacientes! - Carol e Margot disseram apontado para Davi, Thiago, Enzo e Liam que não paravam quietos.

- Já vai começa. - peguei Thiago nos braços para ele ter uma visão melhor.

- Tivemos foi muita coragem de trazer esse bando de crianças para um

estádio! - Rafa comentou nos fazendo gargalhar.

- Eles até que estão se divertindo... - apontei para Enzo e Davi que tinham os olhos vidrados para o campo.

(...)

- Ganhamos meu povo!!! - Rafa entrou no vestiário pulando e festejando.

- Empolgada ela hein! - Thiago, meu eterno capita disse e me abraçou de lado.

- Amei a atuação de vocês! - beijei seu rosto.

- Queremos beijo também! - Dani Alves, Paulinho, Gabriel Jesus e Phi Coutinho me abraçaram, todos suados.

- Eca! - dei um gritinho.

- Nosso aroma ficou em tu, neguinha! - Dani mandou beijo no ar.

- Seus chatos! - mostrei o dedo do meio.

(...)

- Vamos comemorar a onde? - Marcelo perguntou.

- Falei com o professor e ele disse que a CBF liberou o salão de festas do hotel para a nossa festinha! - Dani Alves respondeu.

- Eu tô indo mimi! - mandei beijos no ar.

- Não vai ficar para a festa por quê? - Ney me abraçou de lado.

- Amanhã meu vôo para Buenos Aires saí bem cedo... - fiz biquinho. - E tem o Thiago também...

- Mas não foi para isso que você trouxe a Margot? Ela cuida do Thiago e você

fica! - Dani Alves me puxou para o meio do salão.

- Vocês são demais! - revirei os olhos.

(...)

- Desculpa a demora... - sussurrei para não acorda o Thiago.

- Sem problemas. Agora posso me recolher? - Margot bocejou.

- Claro querida! Ah amanhã partiremos bem cedo para Buenos Aires, viu?

- Pode deixar. - acenou e se foi.

PELA MANHÃ...

- Pra que tantas malas? - Ney resmungou sentado em uma.

- Experimenta viajar com uma criança e você vai saber! - retruquei e beijei seu rosto em seguida.

- Boba! - fez bico. - Ce volta pro Brasil ou vai direto para Barcelona?

- Acho que vamos passar dois dias na Grécia! - expliquei.

- Grécia? Tá chique hein! - Ney sorriu.

- Ilhas Gregas meu amor!

- Só vai dar tu e o Argentino hein... - Ney gargalhou debochado.

- Palhaço! - cobri o rosto, muito envergonhada.

- Teu vôo maluca! - Ney cessou o riso e ouvimos.

- Vamos! - chamei Margot que estava um pouco afastada com Thiago em seus braços.

- Vai com Deus meus amores! - Ney beijou minha testa e a de Thiago.

- Te cuida! - mandei beijos no ar.

Seguimos diretamente para o portão de embarque.

- Nunca fui na Argentina... - Margot comentou um tanto animada.

- Jura? Ah já fui lá várias vezes... Os pais do Leo moram lá! - expliquei me ajeitando na poltrona.

- Você tem muita sorte. - falou.

- Tenho?

- Sim! Você sempre pode viajar para lugares legais...

- Tenho que te confessar que muitas vezes eu detesto toda essa correria de ponte aérea!

Ficamos conversando e por fim acabei sendo roubada pelo sono.

(...)

- Mamãe! - Thiago balançou meus braços.

- Fale pingo de gente... - murmurei ainda sonolenta.

- Cadê meu Papai? - perguntou pulando em sua poltrona.

- Filho nós já vamos ver seu Pai. - o segurei em meu colo pois já íamos pousar.

- Eba! - comemorou.

Em menos de dez minutos já estávamos em solo Argentino.

- Tô morrendo de fome! - fiz careta. - Vamos comer algo? - sugeri.

- Sim. - Margot concordou e me ajudou com as bagagens.

- Helena! - ouvi uma voz familiar.

- Agüero? - sorri sem acreditar.

- Fala baixo... - pediu, ele estava com uma camisa de capuz para não ser reconhecido.

- O que faz aqui? - abracei o mesmo e lhe enchi de beijos no rosto.

- Estou aqui a pedido do teu Leão! - explicou com aquele jeito divertido dele.

- Ah sim!

- Vamos? - perguntou pegando a mala que eu estava segurando.

- Vamos para onde? Ainda nem fiz reserva em nem um hotel! - expliquei.

- O Leão disse que você iria ficar com ele lá no hotel onde estamos concentrados...

- E o Sampaoli permitiu isso? - fiz cara de incrédula.

- Acho que sim! - fez cara de confuso.

- Então vamos! - falei seguindo o mesmo.

Caminhamos até o estacionamento e um táxi já nos aguardava.

- Como conseguiu ser liberado? Você não tinha que tá treinando com o resto do time?

- Andei sentindo umas dores musculares e fui dispensado, ai o Leo pediu pra mim vir buscar vocês.

- Ata. Meu amor sempre pensa em

tudo! - fiz cara de apaixonada.

- Ninguém merece ter que aturar

vocês! - ele fez cara de nojo.

- Chato!

- E como se chama a moça? - perguntou para Margot.

- Me chamo Margot, sou a babá do Thiago... - se apresentou.

- Prazer! Sou o padrinho do menino.

- Mas o padrinho não era o Neymar? - Margot perguntou para mim.

- É que o Agüero é o padrinho Argentino! - gargalhei.

- Nossa! - ela sorriu também.

Em meio a conversas e palhaçadas da parte de Agüero enfim chegamos ao tal hotel.

- Leve as malas para o quarto 402! - ele pediu ao segurança.

Entramos no hotel e fomos cercados por alguns fãs que pediram fotos com Agüero e com Thiago.

- Sou mais a Antonella! - ouvi uma das fãs gritar.

Respirei fundo e peguei meu filho nos braços.

- Essa é arrogante hein... - outra menina que havia pedido para tirar foto com Thiago disse.

- Arrogante é você com essa tua falta de educação! - revidei e fui para o elevador.

- Garotas sem noção! - Agüero disse me acompanhando.

- É bom saber que a "Antonella" é a queridinha delas! - bufei chateada.

- Fãs são assim mesmo! - Margot disse.

Chegamos na porta do quarto de Leo e entramos.

- Demoraram muito! - Leo sorriu ao me ver.

- Ainda paramos para atender suas

"fãs"! - fiz careta e o abraçei.

- Eu já tava louco de saudades da minha mulher! - me deu um selinho.

- Papai! - Thiago se soltou de Agüero e correu para os braços do Pai.

- Iai meu garotão! - Leo encheu o filho de beijos.

- Olá Margot! - Leo acenou.

- Oi! - ela acenou de volta.

- Margot você não gostaria de conhecer um pouco mais o hotel? - Agüero perguntou.

- Sim. Eu posso ir? - ela perguntou para mim.

- Vai sim gata. - sorri e a mesma se foi com ele.

- Esse cara não perde tempo mesmo... - Leo sorriu.

- Pois é... - suspirei cansada.

- Tá tudo bem? - acariciou meu rosto.

- Me estressei dagorinha...

- Por qual motivo?

- Elas preferem a Antonella!

- Elas quem? - perguntou mais confuso ainda.

- Suas fãs.

- Oh meu amor não fica assim... - me puxou para seus braços.

- Ela tá morando aqui?

- Sim... Antonella está na casa dos pais! - explicou meio receoso.

- Eles não eram vizinhos do seu Pai? - fiz cara de dúvida.

- São...

- Ah então quer dizer que aquela vaca tá bem próxima de você! - fiz cara de indignação.

- Lena não pira! Eu nunca mais nem olhei ela...

- Não quero saber! - fechei a cara e fui para o banheiro.

(...)

- Iai brasileira! - Mascherano veio me cumprimentar.

- Iai Hermano! - abracei o mesmo.

- Olá... - Dybala, Higuaín e Di Maria também me abraçaram.

- Faz um tempão que eu não via vocês! - sorri.

- O moleque aí cresceu hein... - Higuaín afagou os cabelos de Thiago.

- Não tá na hora de chegar outro? - Di Maria brincou.

- Ainda não! - sorri sem graça.

Eu ainda estava brava com Lionel e o clima estava muito desagradável.

- Já pedi um quarto para a Margot... - Lionel falou assim que ficamos só.

- Tá.

- Vamos ficar nesse clima até quando? - Leo segurou em minha mão.

- Você causou isso...

- Sério que vamos ficar assim por causa da Antonella? - fez cara de tédio.

- Eu detesto essa fulana...

- Meu amor me perdoa vai... - pediu acariciando meu rosto.

- Ah isso é golpe baixo... - sorri com seus toques.

- Eu te amo tanto... - selou meus lábios.

- Amor estamos em público! - sorri, desfazendo o beijo.

- Quero que todos vejam que você é minha e que eu sou seu! - deu de ombros.

- Te amo.

- Thiago tá se divertido hein... - Leo apontou na direção onde nosso pequeno brincava animadamente com Dybala, Di Maria e Agüero.

- Tenho que subir para terminar de desfazer as malas! - dei um selinho e segui para o elevador.

- Vou contigo! - me acompanhou.

Fomos conversando assuntos aleatórios até o quarto.

- Trás essa mala ali! - pedi.

Ele pegou e trouxe até a mim.

- Isso tudo são roupas? - Leo franziu o cenho.

- Do teu filho! - expliquei.

- Pra que tantas bolsas? - perguntou segurando três bolsinhas de mão.

- Gosto de andar previnida! - gargalhei.

- E a tal bolsa que você tanto queria? - perguntou interessado.

- Qual? - fiz cara de dúvida.

- Você me pedido 100 mil euros para comprar uma bolsa, não lembra?

- Ah s i m lembrei! - gaguejei.

- E cadê essa bolsa? Você nunca me mostrou...

- Ela é muito especial... Só usarei na premiação da bola de ouro! - dei uma desculpa.

- Okay... - sorriu e terminou de me ajudar.

(...)

- O que vão pedir? - perguntei olhando para o cardápio.

- Acho que ficarei com essa torta aqui! - apontou para o nome estampado no cardápio, era uma receita típica da região.

- E vocês? - apontei para Margot, Agüero e Mascherano.

- Eu vou ficar com a torta! - Agüero disse e Mascherano fez o mesmo.

- Eu quero a pizza! - falei.

- Então eu lhe acompanho! - Margot falou.

- E o Thiago? - Agüero perguntou.

- Ele já está quase dormindo... - expliquei.

- Ata.

Ficamos todos conversando até os nososs pedidos chegarem.

A idéia de jantarmos fora do hotel foi de Leo e os mesmos pediram liberação para a comissão técnica que não viu problema algum em permitir.

- Antonella? - Mascherano exclamou nos fazendo olhar para a entrada do estabelecimento.

- Não acredito... - bufei.

- Boa noite! - ela sorriu vindo em nossa direção.


Notas Finais


Gostaram??? Cadê as minhas leitoras??? 🤔. Antonella tá de volta... Próximos capítulos serão tensos! Prometo que irei postar com mais frequência, é que ando tendo probleminhas técnicos 😂😂😂✌✌. Me esperem, não irei demorar para posta! Beijos 😘😘😘.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...