História Popstar! - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Justin Bieber, Miley Cyrus, Selena Gomez, Taylor Swift
Personagens Dallas Lovato, Demi Lovato, Justin Bieber, Miley Cyrus, Personagens Originais, Selena Gomez, Taylor Swift
Tags Delena, Demi Lovato, Diley, Jelena, Miley Cyrus, Selena Gomez, Semi
Visualizações 123
Palavras 1.223
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Orange, Romance e Novela, Visual Novel, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Mutilação
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Só queria dizer que odeio segunda-feira!

Capítulo 17 - Ops! I didn't mean say this.


Point of view: Selena.

 

Na segunda feira Miley pediu a Justin que a acompanhasse até em casa por não estar se sentindo muito bem, mas na verdade era apenas uma desculpa para que ele não fosse obrigado a ver a limusine estacionar na porta do colégio e ver Demi sair de lá com um sorriso de orelha a orelha. Ou não. Taylor e eu estávamos encostadas no muro conversando sobre tudo o que aconteceu na festa e sobre a possível volta de Joe e Demi, e um ponto da conversa eu chorei. Ela era livre e tinha todo o direito de namorar quem quisesse, mas não daquela forma. Não na minha frente sabendo tudo o que eu sentia. Nós duas tentamos aparentar frieza, porém cada carro que virava a esquina era motivo para ficarmos em silêncio observando até o veículo concluir seu caminho. Já passava de uma da tarde quando por fim decidimos que ela havia desistido e começamos a caminhar na direção de nossas casas quando o carro entrou na rua e diminuiu a velocidade, acompanhando nosso andar enquanto o vidro traseiro abaixava e o rosto pálido de Demi se mostrava no interior dele. Eu parei de andar no mesmo instante em que me deparei com um meio sorriso que deixava os dentes brancos evidentes brincando na face dela. Se já haviam pessoas olhando antes, assim que a porta se abriu e Demi saiu haviam pessoas vindo em nossa direção desconfiadas.

 -Boa tarde meninas. – ela beijou o rosto de Taylor antes de virar para mim – Boa tarde Selena. – senti os braços dela me envolverem por alguns segundos enquanto eu permanecia estática – Quer uma carona... Hm... Taylor?

- Bom. – começou minha amiga totalmente vermelha – Para que lado você vai?

- Para mim tanto faz. – Demi sorriu e fez sinal pra que ela entrasse na frente.

- DEMI! DEMI, UMA FOTO!

- Claro. – ela posou ao lado da garota enquanto uma terceira tirava a foto e depois elas inverteram os papéis – Selena, vá entrando. Eu já entro também.

Obedeci sem questionar. De dentro do veículo era possível ver que algumas adolescentes estavam tirando fotos e dando algo para Demi autografar, mas não demorou muito até todas irem embora e a figura feminina pela qual eu era apaixonada sentar-se ao meu lado no banco.

- Quer ir almoçar, Taylor? – Demi sorriu para ela.

- Não vou atrapalhar? – a sobrancelha esquerda foi erguida ao mesmo tempo em que seu olhar alternava entre a garota ao meu lado e eu.

- De forma alguma. Eu tenho o dia todo de folga hoje, vamos lá. Maurice, para o Spolleto por favor.

Eu fiquei quieta o tempo inteiro enquanto Demi e Taylor conversavam como se fossem velhas amigas. Minha amiga tentou diversas vezes me introduzir na conversa, porém Demi estava notavelmente me ignorando e aquilo começou a ficar irritante depois de um tempo. Se eu estava ali para ser ignorada eu nem precisava estar. Reparei que enquanto Taylor e eu devoramos dois lanches em questão de minutos Demi não saiu da água. Ela já deveria ter almoçado pelo atraso em me buscar. Depois que Taylor foi devidamente entregue o motorista começou a dirigir com um destino desconhecido por mim, mas aquilo não foi algo em que reparei pois finalmente ela resolveu falar comigo.

- Acho que agora podemos conversar.

- Hm, desculpe Demi, mas não estávamos conversando antes por que você mesma não quis isso. – continuei olhando pela janela.

- Não veja por esse lado. Eu não estava evitando essa conversa, estava apenas... Adiando. Nem mesmo sei por onde começar.

- Por que você não começa me explicando o real motivo de eu estar aqui? E para onde nós estamos indo, Demi? – franzi a testa ao perceber que estávamos em uma estrada –

- Tente relaxar, Selena. Não estou te sequestrando e nem vou te matar, vamos apenas conversar em algum lugar onde não tenham fãs que possam interromper.

- Você não gosta dos seus fãs. – não foi uma pergunta.

- Você é louca? – ela ficou visivelmente alterada – Eu amo meus fãs! Que idéia!

- Se diz isso então por que vive fugindo deles? – virei-me para ela e ergui a sobrancelha.

- Existem situações onde preciso ficar longe. Eles são capazes de ouvir até sussurros, e... Bem... O que nós vamos discutir não é algo exatamente normal, e não pode vir a público, está no contrato que assinei com a Disney. Mas isso não importa, se quer saber nós vamos apenas à praia.

- Que praia? – eu estava começando a ficar com medo e ela percebeu isso.

- Selena! Do que você está com tanto medo? – a expressão facial dela foi engraçada.

- Não sei Demi! – exclamei – Eu sou uma garota, você é uma celebridade. Nós fizemos coisa que não deveríamos ter feito e então você aparece no portão da minha escola e simplesmente está me levando para algum lugar que nem ao menos sei onde é! Talvez você queira me calar e tenha encontrado a forma mais fácil pra isso.

- Está achando que eu vou te matar? – o olhar dela foi alarmado – SELENA! – ela gritou e franziu a testa – Você toma alguma medicação muito forte? Acho que você não está bem. – a mão dela tocou minha testa e em seguida meu pescoço, eu me esquivei.

- Pare de me tocar. – empurrei-a pelo pulso – Eu estou perfeitamente bem e saudável.

- Pois não parece. – ela pegou um pacote de confetes em algum lugar no carro e abriu – Tome, acho que é falta de doces. Coma alguns.

- Não, podem estar com veneno. – naquela altura o meu medo já havia se tornado uma brincadeira.

- Oh é claro, é tão óbvio assim? – ela virou todo o conteúdo do pacote na minha cabeça – Vamos colorir suas idéias, elas estão muito cinzentas hoje!

Coloquei as duas mãos abaixo do queixo comportando alguns confetes, mas a maioria já estava espalhada pela minha calça/banco/chão. Olhei para Demi instantaneamente antes de jogar tudo o que estava na minha mão encima dela e começar a procurar pelo interior do veículo mais coisas que pudessem ser usadas ao meu favor na nossa pequena brincadeira. Encontrei água, refrigerante, bebidas e energéticos, mas nada de doces.

- Você nunca vai conseguir encontrá-las!

Abri a boca para dizer algo em minha própria defesa, entretanto Demi foi mais rápida e encheu a mesma com jujubas. Fiz uma careta ao sentir o gosto do doce e coloquei a língua para fora deixando todas as gomas caírem no tapete da limusine. Virei para Demi revoltada, mas comecei a rir ao perceber que ela dava gargalhada com a mão na barriga deitada no banco oposto ao que eu estava.

- Gostaria de saber onde está tanta graça. – tentei ficar séria, mas diante da risada dela era impossível e mesmo sem forças ela ainda me lançou mais algumas balas – Pare com isso! Viemos até uma praia para fazer guerra de doces?

- É feio desperdiçar comida. – ela ainda estava com as bochechas levemente rosadas por conta do acesso de riso.

- Desculpe, eu detesto jujubas. Coloque algo consistente que não grude nos dentes da próxima vez.

- Sei bem o que quer que eu coloque na sua boca, Selena.

Olhei-a sem piscar durante um bom tempo enquanto ela manteve a expressão de “não quis dizer isso” no rosto.

- Senhoritas, chegamos.

Salva pelo gongo, Lovato.


Notas Finais


Até mais tarde meus amores!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...