História Por Amor - SwanQueen - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Ouat, Swanqueen, Swens
Visualizações 388
Palavras 1.701
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieee último de hj boa leitura amores

Capítulo 15 - Capítulo 15 - O jogo virou


X






Zelena

Estava na festa de homenagem a Belle e estava até que feliz como não ficava a tempos, mas vi Diana chegar com meu irmão e aquela tristeza toda voltou a tomar conta de mim, fiquei a olhando e ela me pegou a fitando e virou o rosto, como podia ser isso eu nunca tinha tido mais de uma conversa com ela e mesmo assim a certeza do meu amor cada dia era maior, e ainda tinha Mérida que ainda estava no reino e Regina podia exigir qualquer coisa de mim menos amar aquela mulher repugnante.

Flashback on

Foi logo após o casamento de Diana e Killian que eu me dirigi até o jardim e estava lá pensativa até que senti mãos cobrirem os meus olhos numa espécie de brincadeira, peguei as mãos e não era Tinker será que poderia ser? Não claro que não ela ainda devia estar com meu irmão.

– Adivinhe quem é? – uma voz doce disse e eu infelizmente conhecia aquela voz.

– Tire as mãos de mim Mérida. – disse nervosa e ela se afastou, me coloquei de pé e ela me olhava feliz. – O que foi nunca me viu?

– Eu estou muito feliz de ser sua noiva, mas você parece não gostar da idéia.

– Eu não vou me casar com você.

– Mas já esta firmado o acordo entre nossas famílias Zelena e você vai ser minha então acho melhor mudar de atitude para comigo e eu gosto de você, gosto muito. – ela disse e colocou a mão no meu peito e aquilo me deu raiva tirei suas mãos de mim e caminhei rapidamente fui para o rio nas redondezas do castelo e fiquei encostado não conseguia tirar Diana da mente.

...

– Olha pra mim Zelena. – era Mérida de novo e quando me viro dou de cara com ela nua ali na minha frente, realmente ela tinha um belo corpo, mas nada mais que isso e depois que vi Diana parecia que nenhuma mulher mais linda que fosse tinha efeito sobre mim. – Sou uma mulher bonita não sou? – ela disse e veio andando na minha direção.

– Se afaste eu não quero nada com você e acho que essa não é a postura correta pra uma virgem. – disse me colocando de pé, essa garota realmente tinha problemas.

– Eu vou ser sua esposa Zelena vamos aproveitar. – ela disse e acariciou meu peito.

– Eu não quero você. – disse olhando nos olhos dela e ia sair quando ela gritou.

– SE FOSSE MINHA IRMÃ VOCÊ IA QUERER NÃO IA? – isso era verdade.

–Iria sim, mas dúvido que sua irmã se prestaria a esse papel tão baixo. – disse a olhando de cima em baixo e dei um leve sorriso.

– VocÊ vai pagar caro por isso  mas sabe o que me consola? – ela disse começando a se vestir – Saber que vocês nunca ficaram juntas, sabe o que é nunca? NUNCA! – ela disse nervosa e vestiu a última peça de roupa e saiu correndo e tive a impressão que ela chorava.






X





Mérida

Estava radiante e soube que a noite da minha irmã tinha sido “maravilhosa”, eu tive que sair do meu quarto durante a noite e escutei os gritos dela e aquilo pra mim foi um sonho se realizando ver a bonequinha sofrer, ri com esse pensamento e foi ai que a avistei Zelena estava sentado no jardim e estava linda, minha noiva, realmente eu tive sorte.

Me encaminhei até ela e tapei seus olhos, mas ela não gostou da brincadeira e saiu andando e eu resolvi segui-lá, chegamos a um lugar bem reservado e tinha um rio, ela sentou perto dele e estava olhando pro nada totalmente distraída e eu tive uma ideia, ele podia gostar de Diana, mas ninguém resistiria em ter uma mulher pronta pra ser dele e rejeitar. Tirei toda minha roupa e a chamei e ela me deu uma bela olhada ela não ia resistir, mas foi um engano, pois logo discutimos feio e eu disse tudo que estava entalado na minha garganta e mais um pouco:

– VocÊ vai pagar caro por isso a, mas sabe o que me consola? Saber que vocês nunca ficaram juntas, sabe o que é nunca? NUNCA! – disse por fim e sai correndo dali pra não chorar na frente dela, o que a Diana tinha que eu não tinha? Eu a amava desde a primeira vez que a vi e era assim que ela  me tratava? Passou uma coisa na minha cabeça e depois de limpar minhas lágrimas e colocar um sorriso no rosto fui até o quarto de Diana que a esta hora já estaria sozinha.

...

Cheguei no quarto e tinha um guarda na porta.

– Sinto muito, mas o Príncipe deu ordens pra não deixar ninguém entrar.

– Eu sou irmã dela então isso não se aplica a mim. – disse e já fui passando por ele que não tentou me impedir nem nada. Me deparei com Diana enrolada em uma toalha e pude ver alguns hematomas na sua pele que antes era tão linda.

– O que faz aqui Mérida? – ela disse e pegou um robe e pois por cima, tentando esconder as marcas.

– Vim ver como você estava depois da sua lua de mel. – disse sorrindo.

– Não quero falar sobre isso. – ela disse baixando a cabeça.

– Em breve vai ser minha vez de me casar com Zelena, eu estou tão apaixonada por ela minha irmã. – disse e os olhos dela se encheram de lágrimas alimentando minha felicidade. – E você não sabe Diana eu acho que ela também me ama porque hoje eu fui caminhar pelo jardim e Ela....-suspirei – ela me beijou Diana! VocÊ tem noção do que isso significou pra mim? – disse com um belo sorriso pondo o máximo de verdade nas minhas mentiras.

– Se você não se importar Mérida quero ficar sozinha. – ela disse e eu assenti meu trabalho ali tinha terminado, sai e antes de fechar a porta ouvi seus soluços.





X





Diana

Minha vida tinha mudado tanto nesses últimos dias, parecia que tudo que eu tinha sido as lembranças boas do meu passado e as coisas que antes me davam alegria tinham sido destruídas e arrancadas de dentro de mim, não aguentava mais sofrer nas mãos de Killian e descobri que quanto mais quieta eu ficasse menos ele me machucava então tentava me controlar ao máximo pra não sofrer nas mãos daquele maldito.

Não conseguia olhar na cara do meu pai que tinha me obrigado a passar por isso simplesmente por ele não conseguir cuidar direito de um país, mas os maiores motivos da minha tristeza era ter descoberto o que descobri sobre Zelena, primeiro foi Killian que me disse que ela só queria me usar e um dia depois do meu casamento ela se agarrou com minha irmã  e isso acabou com todas as esperanças de um dia ser feliz, antes disso já pensava em fugir com ela ou algo assim ou até mesmo trair Killian com ela, mas descobrir o que descobri dela me deixou mal.

Eu passava horas trancada no quarto a mando de Killian que me fazia viver um cárcere privado e se não fosse Tinker acho que teria ficado louca ou até mesmo feito alguma besteira não conseguia mais sorrir e o simples fato de ter de acordar toda manhã já me causava tristezas.

...

Fui obrigada a ir até a festa de boas vindas a Belle uma irmã dos Mills que tinha desaparecido quando criança e pra minha infelicidade Zelena estava Lá, Killian me deixou só e disse que iria conversar com sua irmã, minutos depois vi Zelena vindo na minha direção e eu me enfiei pelo salão a fora e subi para o meu quarto vê-la me doía muito.

Estava distraída quando de repente aparece alguém de repente na minha frente e era ela.

– Que susto! – falei

– Desculpe-me não queria te assustar. –ela disse e sorriu com aquele mesmo sorriso lindo que tinha me feito se apaixonar a uns dias atrás, mas lembrei de tudo e fechei a cara. – O que foi te magoei?

– Eu não te entendo Zelena! Simplesmente não te entendo. – disse e não consegui conter as lágrimas.

– O que foi Diana? – ela se aproximou e me tocou.

– Nunca mais encoste em mim, eu tenho nojo de você! – eu disse e sai em disparada pro meu quarto entrei lá e chorei durante horas, porque o amor tinha que doer tanto?





X





Killian

Meu dia estava sendo um inferno depois que descobri da minha irmã minha paz tinha acabado, me lembrei dela imediatamente e me lembrei do que quase fiz com ela e pela primeira vez na vida agradeci aos deuses por não ter tido o que quis e desejei, posso ser a da pior espécie, mas jamais cometeria um incesto. Mas ela sabia da verdade sabia que Ruby estava presa injustamente e eu precisava falar com ela, durante a festa vi que ela estava de canto conversando com Tinker então me aproximei e pedi pra ela me acompanhar, ela ficou meia apreensiva mais veio comigo.

– Queria me desculpar por hoje não ter te dado as boas vindas a família novamente. – eu disse e ela me olhava desconfiada.

– Tudo bem, mas o que você quer realmente comigo Killian ? Eu te conheço muito bem. – ela disse de uma vez e sim ela era minha irmã, me lembro dela pequena respondendo meus pais.

– VocÊ sabe que Ruby está presa e sabe que a culpa é minha. – disse, mas como ela não me respondeu eu prossegui – Queria que você não contasse sobre aquilo a ninguém e aquela Ruby não presta.

– Eu acho que quem não presta é você e eu não vou mentir pra proteger você e deixar uma Inocente morrer– ela disse seria e me olhava com raiva.

– Mas ...você é minha irmã.

– Tire ela de lá e eu não falo nada. .

– Regina não vai deixar isso acontecer ela já deu a sentença.

– Então vou ter de falar tudo que eu sei para  nossa irmã. – ela disse e já ia saindo.

– Eu vou dar um jeito, mas por enquanto não fale nada a ninguém. – disse e ela voltou pra festa.

Tinha que fazer alguma coisa se Regina soubesse me mandaria pra forca, mas pensaria nisso pela manhã, fui pro meu quarto e pela primeira vez não queria ter Diana estava esgotado e preocupado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...