História Por Elas 1ª Temporada - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Allybrooke, Camilacabello, Camren, Dinahjane, Fifthharmony, Laurenjauregui, Normanihamilton, Norminah
Visualizações 443
Palavras 2.759
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 15 - Nem Ligo


Lauren...

Assim que entrei na sala, a Liza me deu um abraço forte e dessa vez ela estava sem perfume, o que eu dei graças a Deus. Ela queria conversa sobre uma aposta que tinha feito com Teddy, que no começo era só uma aposta, mas que ela já estava de olho em mim há um tempo atrás, segundo suas palavras, e é impossível não olhar para uma mulher como ela. Confesso que assim que ela me falou, uma raiva passou pelo meu corpo, mas não por ela e sim pelo Teddy que me conhecia muito bem e sabia que eu não gostava de certas brincadeiras

- Então eu estou fazendo parte de uma aposta? - Perguntei

- Me desculpa por isso, Laur, mas sabe como o Teddy é, desde a primeira vez que te vi, já fiquei tipo gamada na sua, depois veio aquela festa e então fui falar com o Teddy já que a Ally estava mais pra lá do que pra cá e foi aí que apareceu a bendita aposta

- E o que você tem que fazer?

- Te beijar em duas semanas.

- Uma já está acabando - Dei um sorriso, se esse é o motivo dessa aposta besta, ela iria ganhar. A Liza é um puta mulherão, eu ganharia com isso também, não que eu seja o tipo de mulher que escolhe pela aparência, mas se ela queria um beijo meu..

- Isso quer dizer que ... - Dei um sorriso satisfeito

- Sim, pode me beijar e ganhar a sua aposta.

- Sério? Não ta fula da vida comigo? - Liza perguntou com uma sobrancelha levantada e eu neguei com a cabeça - Então eu posso?

- Pode! - Ela se aproximou de mim com um sorriso, como eu não percebi como ela era linda? Senti suas mãos em meu rosto, mas o beijo não saiu. Naquele mesmo momento a porta se abriu e nós nos afastamos

- Sofi... - Camila entrou e ficou nos olhando com uma cara de perdida - É... Eu...

- Você o que Camila? - Perguntei me afastando mais ainda da Liza

- Eu só queria chamar a Sofi pra ir almoçar.

- Ela foi com a Ally e a Dinah - Liza se pronunciou em um tom baixo

- Então eu... Eu já estou indo, me desculpa

- Camila? - Ela nem olhou para trás e saiu quase correndo da sala

- Vocês tem alguma coisa?

- Não! - Além de muita birra? Não

- Não pareceu, mas eu já tenho que ir.

- E a sua aposta?

- Eu ganhei - Liza Chegou mais perto e deixou um leve selinho em meus lábios - Obrigada, Laur

- Só isso? - Perguntei puxando ela pra mim e dei um beijo de verdade e que beijo - Agora sim você ganhou

- Minha nossa senhora, agora eu acho que até gozei. - Olhei para ela e não deu outra. Começamos a rir

- Mas eu nem te toquei - Falei rindo da sua cara

- Com essa pegada e esse beijo, nem precisou... Deixa eu voltar ao meu normal.

- Se quiser, podemos marcar uma conversa lá em casa.

- Pode deixar, eu ligo hoje mesmo, agora eu já vou indo, vale Laur.

Liza me deu um beijo no rosto e foi embora, esperei alguns minutos e fui me encontrar com Dinah para o nosso almoço. Quando cheguei lá, até levei um susto em ver a Dinah na mesma mesa que Normani, uma em cada canto é claro.

- Que sorriso é esse, Lauren? - Dinah perguntou baixo, porém Camila ouviu

- Não deveria fazer isso aqui. - Camila disse me olhando

- Isso o que? Não fiz nada demais

- Certeza? - Perguntou com uma cara sarcástica - Não foi o que vi lá na sala.

- Você não viu nada, você chegou na hora..

- Do que vocês estão falando? - Dinah perguntou enquanto bebia alguma coisa

- Nada! Só a Camila que está vendo coisa onde não tem

- Estou vendo demais mesmo. Estou vendo até o que não deve.

- Cadê a Ally? - Perguntei mudando de assunto

- Foi pegar sei lá o que com a Sofi - Normani respondeu

- Licença. - Pedi - Vou lavar as mãos.

Sai da mesa e fui até o banheiro, meu celular vibrou no meu bolso, peguei e acabei me entretendo com as coisas que via e não me dei conta que não estava mais sozinha no banheiro, até ela começar a falar

- Você não deveria fazer isso aqui, Lauren. - Me virei para ela

- De novo? Eu já falei que não fiz nada e se tivesse feito não era da sua conta.

- A Sofi poderia ter visto.

- Fala sério, Camila. A Sofia não viu nada e eu não faria nada na frente dela, ficou louca?

- Eu sei que você ficou com ela. - Falou mais baixo

- É? E como sabe? - Cruzei os braços - Ficou atrás da porta?

- Eu sei... É.. Eu ouvi ela falar com o Teddy de fazer uma aposta e não seja ridícula, eu não ficaria atrás da porta - Quem mais sabe dessa aposta?

- Nossa, sério? - Soltei os braços - Eu já sabia, ela me contou.

- E mesmo assim você ficou com ela?

- Sim. Ela é solteira, eu também...

- Você não tem vergonha na sua cara? - Que tipo de pergunta era essa? Ela estava com raiva?

- Eu deveria? Só foi um beijo. Pessoas normais fazem isso.

- Isso aqui é uma empresa de respeito, Lauren. Eu não vou aceitar isso aqui.

- Tudo bem, eu marco lá em casa, mas tem uma coisa.. - Dei alguns passos para ficar de frente para

- O que? - Camila estava com os olhos arregalados me olhando

- Eu só te vejo aqui, como vou dar o beijo que você me pediu? - Seus olhos se arregalaram mais ainda, me fazendo sorrir

- Só... Só foi um sonho idiota, eu não quero nenhum beijo seu. - Seus olhos estavam nos meus, sua boca mais perto da minha. Só faltava o beijo.

- Sei, Camila, sei - Passei o dedo em seu cabelo e logo me afastei dela

- Idiota - Camila andou até a porta e parou - Eu não quero mais ela aqui, isso aqui é meu e quem manda sou eu. Entendeu, Lauren?

- Claro chefe - Revirou os olhos e me deixou sozinha novamente - Acho que alguém queria um beijo também

A primeira vez que vi Camila naquela festa, achei ela linda, chata, mas linda do mesmo jeito. Não fui com a cara dela logo de primeira, mas essa semana eu senti ela diferente, não estava tão estúpida e infantil, apesar de reclamar todos os dias. Eu pensei que iria ser difícil conviver com ela quase todos os dias e na mesma sala, mas pensei errado, só que depois de hoje, a nossa nova convivência ficaria péssima

Lavei minhas mãos e voltei pra mesa, Sofi se sentou ao meu lado e começou a falar sem parar, a gente ria de tudo o que ela falava ou tentava explicar, só Camila que ficava calada, uma hora ou outra ela dava um sorriso para irmã, mas nada além disso.

O resto do dia foi um silêncio só, Camila não me olhava, nem na hora de perguntar sobre algum documento. No final do dia a Sofi pediu para ir dormir lá em casa e Camila negou, mas para a sua tristeza, Sofia foi mais esperta e pediu para mãe que deixou de primeira

Fomos até a casa da Camila e Normani pegar algumas roupas da Sofia, fomos não, Sofia subiu e pegou suas roupas, eu fiquei esperando ela no carro. Logo vi ela saindo com uma mochila, sai do carro e fui até ela, elas, Camila estava logo atrás.

- E aí, vamos? - Perguntei pegando sua mochila

- Vamos. Tchau Kaki - Sofia deu um beijo na irmã e veio para o meu lado

- Já sabe né? Qualquer coisa me liga e eu vou te buscar

- Ta bom, Kaki.

- Agora vai se arrumar no carro, deixa eu falar com a Lauren - Sofi deu um abraço e um outro beijo na irmã e correu para o carro - Eu espero que você cuide muito bem da minha irmã, caso ao contrário, eu te mato.

- Você sabe que está ameaçando uma advogada, não sabe?

- Não brinca comigo não, eu te mato, Lauren. Não me importa se você é advogada, delegada ou o diabo a quatro, eu te mato mesmo assim

- Ai, ta. Já entendi. Como você fala.

- E se você ficar de graça com alguém na frente dela, eu te cato e não estou brincando. Por enquanto é só isso.

- Ta, tchau - Me virei e Camila me segurou - O que foi agora, meu Deus?

- Eu tenho o número da Dinah, vou perguntar se você fez comida de verdade pra minha irmã e se ela está bem.

- Para de ser louca, eu sei cuidar de criança e se você quiser, até pode aparecer lá em casa mais tarde e vai ver, pode ligar para Dinah ou para mim, eu sei que não apagou o meu número do seu celular, linda.

Camila ficou lá parada com cara de boba, entrei no carro e fui embora, fomos cantando até chegar na garagem do meu apartamento. Sofia desceu e pegou sua mochila no banco de trás, eu travei o carro e subimos. Dinah estava fazendo macarrão... Espera, Dinah fazendo comida?

- Que novidade é essa? - Dei um beijo em seu rosto

- Estou fazendo macarrão, Camila ligou mandando, sim, ela mandou fazer macarrão pra tampinha da irmã dela. E falando nela, cadê ela?

- Camila não manda em nada aqui e a Sofi ta colocando o chinelo.

- Dinah - Sofia entrou e grudou na cintura da minha amiga que sorria feito boba - O que é isso? Macarrão? Ele não ta com uma cara muito boa não

- Concordo com ela, DJ. Não quero comer isso não.

- As duas bonitas vão ficar aí falando ou vão me ajudar?

- E aí, Sofi, o que você acha?

- Vamos ajuda ela, eu estou com fome e quero comer esse macarrão, apesar da cara dele não ta bonita.

- Isso garota - Dinah disse rindo - Mas eu quero saber uma coisa, Sofi.

- Sim, no que posso te ajudar senhorita? - Sofi disse séria e me olhando, mas não durou muito, começamos a rir quando a Dinah nos olhou

- Ta me tirando projeto de Camila? - Dinah se virou, deixando a panela de lado

- Nunca, DJzinha linda. Eu nunca faria isso. - Sofia se fingia de cínica muito bem

- Vou te deixar sem comida - Eu não sabia quem era mais criança dessas duas

- Estou em fase de crescimento, não pode fazer isso comigo. Eu preciso comer, Dinah.

- Sei. E eu também sei que não veio dormir aqui sem motivo, vai falando pirralha, conta logo.

- Não tem nenhum motivo. - Sofia rebateu

- Tem sim, fala. - Dinah rebateu novamente

- OK - Sofia disse revirando os olhos, o que foi engraçado

- Sabia. - Dinah as mãos - Fala o que é.

- O aniversário da Kaki é domingo e como a Mama e o Papa não vão voltar essa semana, eu quero fazer a festa pra Kaki, podem me ajudar?

- Como vamos te ajudar, Sofi? - Perguntei

- Eu não sei, nunca fiz uma festa. - Toma que veio de graça

- E como quer fazer uma, criança?

- Eu não sou criança, Dinah, daqui uns tempos vou ficar maior que você - Dinah me olhou e começamos a rir

- Eu te ajudo - Informei - Mas como vamos tirar ela de casa?

- Eu não pensei em fazer na casa da Kaki...

- E vai ser na rua? - Dinah arqueou suas sobrancelhas - Vai dar muitos estranhos lá.

- Não! Eu queria fazer lá em casa, mas eu não sei onde ta a chave e não posso pedir pra Kaki

- A gente faz aqui. - Dei os ombros

- Sério? - Sofi e Dinah perguntaram juntas, mas a Dinah com cara de espanto e a Sofia com um sorriso largo no rosto

- Eu vou fazer isso por você, Sofi - Não gostar ou não ir com a cara da Camila é uma coisa, mas passar o aniversário sozinha é outra bem diferente. Eu já sabia bem como era. E eu já gostava bastante da Sofi para não ajudar com a festa. Eu estava fazendo isso por ela

- Eu peguei todo o meu dinheiro, ta na mochila, pode pagar tudo com ele - Dinah me olhou e seu olhar queria dizer que eu teria que pagar

- Ta bom, depois você me mostra, agora vamos fazer esse macarrão feio que a Dinah começou e não terminou.

- Ei, eu tentei, OK?

- Sabemos, DJ. Sabemos.

No final conseguimos dar um jeito no macarrão feio que a Dinah tinha começado, umas partes ficaram sem sal e outras com. Precisamos de alguém para nos ajudar com isso, e era muito urgente

Terminamos de comer, Dinah ficou com a parte de arrumar a cozinha e eu fui arrumar o quarto para Sofia dormir, mas ela deu uma desculpa e acabou que ela iria dormir comigo, todas tomamos banho e ficamos jogadas na sala.

Estava passando Monte Carlo na tv, Dinah e Sofia assistiam mais que eu, só pelo fato de estar trocando algumas mensagens com a Liza, já que Sofia estava lá e eu não queria falar perto dela ou me esconder. Era exatamente oito e vinte quando o celular da Dinah tocou, era Camila, de novo, ela disse que iria ligar e ligou mesmo. Dinah logo deu o celular na mão da Sofia e mandou ela colocar no viva voz

- Oi, Kaki

- Oi, Sofi. Como você está?

- Estou bem, Kaki.

- A chata fez comida de verdade para você?

- A chata é você, Dinah - Disse rindo e Dinah me jogou o controle da tv - Ei, isso doeu.

- Não acredito que esse celular está no viva voz, Sofia.

- Sim, Kaki e a Dinah fez um macarrão doido e a gente ajudou ela, ele até que ficou bom

- Já escovou os dentes? Já colocou pijama? Prendeu o cabelo?

- Nossa, Kaki. Eu já estou pronta para dormir e eu não durmo de cabelo preso, dói.

- Então vai dormir, Sofi. Amanhã eu te busco

- Não posso! - Sofia respondeu rápido

- Não pode o que?

- Ir embora, não da Kaki

- Claro que da, Sofia

- Não, não da Camilinha

- Cala boca, Lauren. A irmã é minha e eu vou buscar ela

- Sabe o meu endereço? Acho que não né? E nem adianta pedir para Dinah

- Sofia?

- Oi?!

- A Mama sabe disso?

- Que quero dormir aqui até segunda? Sabe

- Até segunda? Ficou doida? Você não vai ficar aí até segunda, Sofia Cabello.

- Já deu a minha hora, Kaki. Beijos e boa noite - Sofia me jogou o celular e correu pro quarto, que tinha certeza que era para o meu que ela correu

- Boa noite, Camila - Falei imitando a voz da Sofia

- Não desliga esse celular, Lauren

- Por qual motivo eu devo mante-lo ligado?

- Pelo mesmo motivo que minha mão vai na sua cara se desligar

- Eita - Dinah disse e começou a rir feito louca

- Olha aqui aprendiz de fecha boate, você acha que é quem para falar assim comigo? É melhor ficar na sua.

- Eu fico onde eu quiser. Já falei que você não me manda.

- Você fica na sua aprendiz de fecha boate, não estou com cabeça para te aturar

- Aprendiz de boate? O que quer dizer com isso?

- Aquelas pessoas idiotas que ficam até fechar, só saem bêbadas

- O que quer dizer com isso, Lauren?

- O que você quiser entender. Agora chega, tenha uma boa noite

- Não desliga, Laur...

- Caiu - Desliguei o celular antes de ouvir aquela voz irritante e o joguei para Dinah - Como ela consegue ser tão chata?

- Não deixa a Sofi te ouvir, Laur.

- Ela acha que ta falando com quem? Não sou as amiguinhas dela não.

- Calma, Laur. Ela só queria saber como a irmã estava.

- Eu sei cuidar de crianças.

- Já cuidou de quantas?

- Várias.

- Quantas, Jauregui? - Dinah sabia bem como me irritar e me chamar de Jauregui era o pior jeito

- Coloca logo um filme antes que eu vá dormir.

- O filme só está no pausa, Jauregui. Ficou tão feliz em falar com a Mila que esqueceu?

- Dinah.. - Ela me olhou e eu joguei o controle nela

- Porra Laur, doeu

- Não senti nada - Dinah levantou a mão - E não joga de volta, ou eu vou jogar na sua cabeça

- Eu hein - Ela tirou o filme do pausa e se deitou - A Mila deve ter ficado puta com você

- Olha a minha cara de preocupada. Nem ligo para ela. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...