História Por favor, encontre o eu que era inocente e save me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Jimin, Novela, Romance
Exibições 92
Palavras 2.299
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii boa noite.

Capítulo 1 - Eu não aguento mais.


Fanfic / Fanfiction Por favor, encontre o eu que era inocente e save me - Capítulo 1 - Eu não aguento mais.

Sonho on

   - Dinovo esse sonho! - Eu mim encontrava sozinho numa estrada deserta. Eu conhecia essa estrada, ela levava a um interior que ficava próximo a Coréia do sul e a  Park onde eu os meninos costumávamos a acampar.

   Suspiro e mais uma vez começo a andar por ela Sabendo sempre a onde eu irria acordar.

   Chego próximo a uma placa - Fabrica abandonada. - Era isso oque dizia.

   - Socorro!! - Dinovo essa voz feminina e eu não a entendo.... E sempre outra língua, uma palavra que eu não conheço. - Socorro... Não!!!!! pare. - Agacho e tampo os meus ouvido. - Alguém mim Ajude!!! - Ela está desesperada e eu não consigo ajudala. Ela grita, implora por algo e eu nunca a encontro.
   
    - Jimin?? - Ouço a voz do Hoseok. - Jiminnie? - Abro os olhos e mim sento na cama, estou suado de novo. - Você está bem?

   - Estou! - Coloco meu cabelo para trás.

   - Aquele sonho de novo? - Pergunta ele.

   - Sim! - Levanto, pego minha toalha e vou pro banho.

    Vesti uma roupa qualquer já que íamos pro ensaio. Fui pra cozinha e só estava lá Hope, Rap mom e V.

   - Bom Dia! - Digo sentando pouco ligando se vão responder.

   - Bom Dia! - Disse todos

   - Aconteceu algo? - Pergunta Rapmon.

   - Nada de importante - Mim sirvo.

   - Hope nos disse que estava sonhando aquele sonho dinovo? - Pergunta Rapmon.

   - Sonhei sim.

   - Quer falar sobre ele? - Pergunta Hope.

   - Sempre a mesma coisa.

    A serca de três meses eu ando sonhando com a mesma coisa, e as vezes eu não durmo reseioso se vou sonhar e nada poder fazer com esta voz.

  Pois é horrível ouvir gritos e nada fazer para ajudar..... Mim sinto inútil.

   Narado on.

  Quando terminaram de tomar café foram de encontro com os outros membros, ensaiaram para o próximo show. Jimin mais uma vez em três meses estava com a cabeça longe e acabou errando alguns passos.

   Monager estava pegando no pé dele é o mesmo poderia ser expulso da banda por não querer cumprir as atividades, já que ele falto alguns treinos.

    Na aula de canto ele também não foi la essas coisas e pra piorar seu japonês está fraco oque impediu ele de cantar os mini álbum em japonês.

   Sua cabeça estava a mil, aquele sonho o tirava as forças, e nada ele conseguia fazer só fracassar. Sai com os garotos ele não conseguia mais, ficava mais sozinho do que com eles e a mídia estava notando.

    Mais um dia se foi e Jimin estava quase enlouquecendo, ele queria voltar o normal é queria parar de sonha.

    Jimin estava numa boate, bebendo e flertando com qualquer garota com o rosto mais limpo do mundo. Ele queria esquecer e bebeu pra fazer isso, e no final da noite foi pra um motel com uma desconhecida.

    Jimin On.

   - Dinovo! - Eu mim encontrava sozinho numa estrada deserta. Eu conhecia essa estrada, ela levava a um interior que ficava próximo a Coréia do sul e ao  Park onde eu e os meninos costumávamos  acampar.

   - Deus, estou cansado disso. Mim Ajude, eu quero acordar eu  Não aguento mais. -  e Caio em lágrimas, Suspiro e mais uma vez começo a andar por ela Sabendo sempre a onde eu irria acordar, mais ela estava mais escura que antes e parecia que ía chover.

   Chego próximo a placa - Socorro!! - Dinovo essa voz feminina e eu não a entendo.... E sempre outra língua, uma palavra que eu não conheço. - Socorro... Não!!!!! pare. - Agacho e tampo os meus ouvido. - Alguém mim Ajude!!! - Ela está desesperada e eu não consigo ajudala. Ela grita, implora por algo e eu nunca a encontro. - Deus, isso é torturante. - Começa a chover, era apenas um sonhos mais tão real ao mesmo tempo.

   - Socorro. - Sinto um vento passar por mim mim fazendo olhar para uma menina correndo a minha frente. Ela ussava um vestido negro e bem curto, estava descalça e a mesma tinha o cabelo bem longo. - Socorro.

   - Ei! - Saio correndo atrás dela. - É essa a dona da voz. - Espere!  -Ei! - Ela então vai sumindo e eu não parei de corre. - Droga.

   Abro os olhos e não reconheço onde estou e nem quem está agarrado a mim.

  - Aai! - Tiro aquele pequeno braço e mim sento - Que dor de cabeça!

  - Bom Dia! - Disse ela sorrindo.

  - Olho a menina, ela aparentava ter 25 anos talvez seja mais velha que eu, mais  Ela é bonita. - Bom Dia - Digo pegando minha cueca e mim vestindo. - Qual é seu nome mesmo? - Vesto minha calça jeans.

   - Soong. - Ela fica triste e eu suspiro.

   - Er.   - Olho todo o quarto e tento mim recorda de alguma coisa. - Desculpe Pergunta - Vejo ela se enrolar no lençol. - Você se lembra se alguma coisa? - Vejo ela vesti suas roupas íntimas.

   - Claro, você não podia dirijir então eu vim dirigindo, fizemos sexo e nisso você pode fazer perfeitamente. - Ela sorri e eu fico sem jeito. - Você não lembra?  - Ela veste um vestido vermelho colado ao corpo.

   - Não! Eu não lembro de nada! Só de bebé muito. - Ela parece ter ficado com raiva mais suspira fundo. - Quantos anos você tem? - Ela sorri.

   - 24.

   - Você é mais velha que eu.

   - Sou sim, e pra quem tem 21 anos você faz sexo muito gostoso.

   Ignoro ela, pego minha camisa e as chaves do carro. - Vou te levar pra casa.

   Sai daquele lugar e mim deparei com vários fotógrafos. - Merda, quem chamou ele. - Escondo meu rosto com minha blusa e ela fica sorrindo olhando de cara limpa pra câmeras.

    "Agora ferro tudo. " Levei ela pra casa e fui pra Bighit, a essa hora os meninos já estão ensaiando.

   Jimin Off.

   Quando ele chegou os garotos puxaram logo ele pra um canto.

   - Oque merda esta havendo com você? - Rap mom estava irritado. - Por deus você não chegou depois de Monager.

   - Ele vai nota o cheiro de bebida em você. - Disse Suga.

   - Isso não é nem o pior.  - Fala ele se sentando no chão. - Eu não sei oque fazer, eu quero sumir. - Ele não aguenta a previsão é começa a chora. - Eu não sei oque está acontecendo, eu só estou piorando.

   - Calma cara, vamos da um jeito. - Disse V

   - Não chore Jimin. - Pede Jin ja quais chorando junto.

   - Iremos dar um jeito nisso. - Disse Rap mom

   - É vamos - Concordaram todos.

   Jungkook foi junto com ele pro vestiaria para poderem dar uma desculpa pra Monager. Ele tomou um banho rápido e voltou pro sete de ensaio se encontrando com Monager bem na porta.

   - Vamos começa! - Disse ele.

   Uma hora se passou e Jimin estava de resaca e não teve muito resultado.

   - Vamos discansar. - Disse Monager. - Jimin, ou você melhora ou teremos que da um jeito nisso. - Jimin bebê um gole de água. - você só está piorando.

   - Sinto muito. - Disse ele pegando sua bolsa.

   - Depois de amanha teremos um show, vocês vão poder descansar de hoje até depois de amanhã já que vai ser uma pequena apresentação na TV K-POP e outra coisa. - Ele pega o seu celular e mostra para todos as fotos de Jimin saindo com a mulher de um motel. - Eu não estou nem aí se você come qualquer mulher, só não quero que você deixe o nome do grupo sujo por aí, isso serve pra qualquer um. Vocês tem um contrato com a Bighit, e eu quero que cumpram.

  Monager se afasta deles - Jimin. - Suga o chama.

  - Oque foi? - Ele fica sem jeito.

  - Porque você não vai passar o resto do dia no park onde acampamos, amanhã estaremos lá.

  - Ele suspira. - isso é uma ótima ideia - Disse Hope. - vai cara.

  - Vai ser como sempre, você vai aí depois agente vai, vamos acampar, colocar o sofá lá fora acender uma fogueira. - Diz Kook.

   - Está bem!

  Ele saio de lá e foi logo prepara uma pequena mala. Ele pega o caro e da partida. O celular toca e o aparelho do caro atende.

   - Oi Namjoon? - Disse ele assim que atendeu.

   - Vai chover bastante pelo jeito. - Disse ele.

  - É parece que sim.

   - Tome cuidado com a estrada. - Pede ele, sua voz saio preocupada.

  - Eu vou tomar não se preocupe.

  - Não vai corre muito. - Disse Hoseok.

  - Pode deixa.

  - Tchauuuu!!!!!! - Disseram todos os meninos em coro logo desligando o celular.

   Ele conecta o cabo USB no apare do aparelho de som, e o mesmo colocou sua play list pra tocar.

   Ele saio da cidade pegando a rodovia principal, levaria trinta minutos para chegar la.

   E como Rap mom Disse começa a chover forte. No som a música que tocará era If You do BigBang.

   Nada podia se ver, uma neblina cobria tudo e a chuva estava muito forte. Ele então olhou para a lata de coca cola, pegou ela para bebé e olha para frente tendo que freiar para não atropelar uma moça. Ela saio correndo do mato e parou na frente com as mãos esticadas.  Inútil foi sua tentativa, mesmo freando ele ainda acerta nela, Jimin pode ver sua cara de desespero e ao mesmo tempo de alívio em ver seu carro.

      Jimin On

 
  - Rap mom deveria ser aquelas moças que Avisa o tempo! - Sorrio do meu próprio comentário. - Se bem que ele iria ficar Sexy com suas pernas longas numa saia. - Sorrio aumentado o som.

   Acompanho cantando a músicas apenas movimentando  meus labios. " Se você
Se você
Se não é tarde demais
Podemos voltar?
Se você Se você
Se você está tendo problemas como eu  Podemos tornar as coisas mais fáceis Eu deveria tê-la tratado melhor quando tinha você 
 
   Suspiro pegando a coca cola voltando a olhar para a estrada. - Merda! - Solto a lata e piso no freio mais é inútil já que estou tão perto. Uma moça havia saído do meio do mato e parado bem na frente do carro, vejo ela rolar um pouco pra frente e confesso que fico um pouco surpreso. - Meu Deus!!!! Eu acho que... Matei uma menina. - Fico segurando o volante vendo ela estrada no chão e a chuva aumentava ainda mais. - Deus! - Abro a porta do carro e encaro aquele pequeno corpo estirado de lado.

   Corro ate ela e vejo ela ainda respirando e solto um suspiro de alívio. - Ei!! - Agacho até ela e ergo um pouco seu tronco a colocando em minhas pernas. - Moça? - Afasto seu cabelo molhado do seu rosto. - Moça?  Nossa, você está bem machucada. - Digo vendo vários arranhões não só em seu rosto mais como no resto do seu corpo. Mas ela tinha vários ematomas no rosto e parecia de socos.

   Ela estava descalça, ussava uma maquiagem passada e escura talvez para esconder os ematomas. Ela ussava um vestido negro e bem curto, cheguei até ver sua casinha vermelha. 

   Fico com vergonha e ajeito sua roupa escondendo sua roupa íntima. - Moça? - Bato um pouco em seu rosto e a vejo desperta aos poucos.

   Ela se assusta é se afasta de mim. Vejo ela encara a estrada é o mato. Ela parecia perdida, sem saber a onde estava. Ela então mim olhou e começou a chorar.

   - Está doendo? Eu machuquei você? - Fico sem saber oque fazer, sei lá, eu não aguento ve-la chorando, fico sem saber oque fazer.

   - Mim ajude? - Ela finalmente responde mais não a entendo. - Eu não sei a onde estou! E nem como cheguei Aqui!

   " Esperai. " Analisá ela direito. " Essa voz, esse vestido e esse cabelo.  - Olho a estrada direito e reconheço a placa dos meus sonhos - Fabrica abandonada. - Leio o nome " É a estrada, e, é a placa dos meus sonhos.  - Por favor, mim Ajude a volta pra casa. "

   - Eu não entendo oque você fala! - Vejo ela cair em choro em desespero. - Vem eu vou te ajuda! - Fico de pé e ajudo ela se levantar e noto ela não conseguir colocar o pé direito no chão.  Mim Agacho e seguro o seu pé e a mesma geme de dor. - Parece que quebrou! Vou te laver pra um hospital. - Vejo ela ficar receosa.

   - Eu... - Ela encara algumas lanternas vindo do mato e ela fica muito assustada. - Eles estão vindo. - Ela fica desesperada.

   Não entendo oque estava acontecendo mais ajudei ela a entra no carro e corro pro lado do motorista.

   Fui pra casa de campo e de lá ligaria pros meninos e pra Monager. Eu não sei, algo dentro de mim, mim pedio pra leva-la para lá



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...