História Por que comigo? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Kaihun
Exibições 29
Palavras 1.652
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Lemon, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente só pra esclarecer um coisa, SeHun, Channie,Tao, Baek, Kris estão no 1 ano do ensino medio.
NamJoon, XiuMin estão no 2 segundo ano do ensino médio e eles tem 18 anos

Capítulo 2 - Parece que o jogo virou não é mesmo?


Fanfic / Fanfiction Por que comigo? - Capítulo 2 - Parece que o jogo virou não é mesmo?

- Como assim SeHun?! Desde quando ele é seu namorado

- Desde que ele me pediu NamJoon

- Bom agora que você já sabe o que eu sou dele poderia, por favor, largar o MEU namorado?

- Vem Nam, o recreio esta quase acabando

- Vocês dois ainda não me convenceram

Assim que NamJoon,Xiumin e SuHo vão embora eu olho para Kai e não conseguimos segurar o riso mas logo sou surpreendido por um abraço do mesmo, eu não sou muito acostumado com carinho

- Me solta Kai

- Você é quentinho Hunnie

- Não fique botando apelidos melosos em mim, você nem me conhece direito

- Conheço sim, esqueceu que eu sou seu namorado?

- Ah claro como pude esquecer o amor da minha vida, vem cá me beija amor – falei num tom de ironia, mas parece que ele não entendeu

Claro! – Kai falou já se inclinando e fazendo um biquinho que tenho que admitir que é muito fofo 

- Sai nojento

- Eu te ajudo e é assim que você me agradece?

- Muito obrigado Jongin, estou muito grato com a sua ajuda

- Melhorou, mas ficaria melhor com um beijinho não?

- Não, e chega desse assunto pelo amor de G-Deus

- Ta, mas como vai ficar esse negocio do NamJoon?

- Que negocio?

- Esqueceu que você falou pra ele que eu era o teu namorado?

- Ah sim... Bom é só a gente fingir que namoramos quando ele estiver por perto

- E porque a gente não namora de verdade? Uhm?

- Por que não.

Nem esperei ele falar outra asneira e fui em direção ao refeitório, mas me arrependi profundamente, pois quando cheguei dei de cara com o NamJoon e não parecia estar nada boa.

- O que você quer?

- Eu quero que você me explique melhor essa historia de você estar namorando, porque ate ontem você não estava e hoje do nada você me aparece namorando

- Olha aqu-

- Algum problema Hunnie? – sou interrompido por Kai que me abraça por trás e deposita um beijo em minha bochecha, que me deixou meio surpreso com tal ato

- Não

- Então é melhor irmos os meninos estão esperando a gente

Quando chegamos à nossa mesa todos olhavam pra gente com curiosidade, mas Tao já logo de cara pergunta o que foi aquilo, alem de ser um chinês que ganha carona da omma é curioso, mas é claro que eu e Kai explicamos toda a história pra ele.

- Então quer dizer que o pabo do NamJoon caiu nesse papo que vocês namoram?

- Sim Channie, por incrível que pareça ele acreditou

- Mas vocês estão namorando de verdade mesmo? – Baek perguntou animado

- Claro que não, eu nunca o namoraria – disse apontando para Kai

- Porque não? Se você não sabe tem um monte de gente que me quer sabia?

- Kai eu não te ensinei a mentir – disse Kris segurando o riso

- Que feio Kai – falou Channie fazendo cara de indignado, mas também segurando a risada

- Ta eu confesso que não tanta gente assim, mas o interessa é que eu quero uma pessoa e essa pessoa se chama Oh SeHun

- Oh SeHun o meu pau, é SeHun entendeu?  S-E-H-U-N!

Sinal toca~

Assim que o sinal toca vamos em direção a nossa sala, Kai insistiu para entrelaçarmos nossas mãos, aquele menino ia me enlouquecer, e não, não iria ser da forma que vocês estão pensando. De tanto ele insistir acabei deixando, mas já avisando que seria a primeira e ultima vez que isso iria acontecer.

- Pronto chegamos já pode soltar a minha mão Kai

- Nossa Hunnie, que amorzinho você hein

- Eu sou um amorzinho.

- Claro que é – diz Channie apertando minhas bochechas

- Aperta as minhas também Channie – diz Baek fazendo manha junto com um biquinho

- Channie?

- Sim por quê?

- Porque fui eu que dei esse apelido pra ele, e se seu deu é só pra eu usar! – já estava alterando a minha voz, sou um amorzinho, mas quando estou com ciúmes dos meus amigos meu amor eu sou a pantera asiática 

- D-desculpa H-hunnie eu não fiz de propósito – meu deus ele tava chorando, mas eu devia saber mesmo que ele era muito sensível e frágil demais para a sua idade

- Não, não chora Baek, pelo amor de deus não chora – pedi já me desesperando, não sei nem como fazer a minha Irma pequena parar de chorar como eu vou fazer com uma pessoa de quinze anos nas costas que te a fragilidade de um bebe de cinco anos

- Quer um sorvete depois da aula? Todo mundo vai ir, vai ser legal, mas pelo amor de deus não chora

- Sorvete? Eu amo sorvete!

No mesmo instante que a palavra sorvete saiu da minha boca foi como se tivessem fechado uma torneira, porque foi tipo do nada não caiu mais nenhuma lagrima. Seguimos normalmente a nossa aula, tirando as piscadelas de Kai pra cima de minha e ele ainda tinha a ousadia de ficar fazendo coração com as mãos pra mim, olha se eu não estivesse em sala de aula eu juro que dava um soco naquela cara linda quer dizer naquela cara de pau, o mais divertido foi que quando ele fazia isso eu simplesmente fazia cara de nojo ou mostrava o meu lindo dedo do meio, e ele fazia cara de indignado, mas parece que a minha alegria durou pouco.

- Gostaria de compartilhar com a turma para quem você apontou o seu dedo SeHun? E antes que o senhor negue, quero lhe avisar que isso é uma ordem.

FODEUUUUUU!

Mas não tive alternativa a não ser contar a verdade, e foi isso o que eu fiz.

- Foi para o Jongin

- Verdade senhor Jongin? – Kai logo assente e olha pra mim com um olhar espantado

- Que ótimo! Vocês dois poderão fazer esse tipo de gesto na detenção, venham pegar o bilhete.

Pegamos o bilhete e fomos em direção a detenção sem trocar nenhuma palavra, não estava com cabeça pra isso, e pensar que isso tudo foi culpa desse capeta que se chama Jongin, assim que chegamos fiz questão de sentar longe dele o Maximo possível dele, mas parece que o mesmo não entendeu o recado já que se sentou na classe ao lado da minha.

- Me desculpe Hunnie...

Não respondi

- Serio mesmo me desculpa...

Ignorei de novo

- Você não me da alternativa...

Pelo o que eu havia pensado ele iria ficar de joelhos e me pedir perdão eterno, mas o que ele fez foi muito alem disso, ele simplesmente se levantou veio em direção a minha classe e me deu um selinho demorado, não foi de língua, foi um simples selar. Não sei da onde, mas quando ele separou os nossos lábios um sorriso bobo nasceu em meu rosto e ele também acabou sorrindo, tive a breve sensação de estar me apaixonando por ele, mas isso não pode acontecer. Como estávamos sozinhos na sala, ficamos trocando caricias, ate a porta ser aberta por um Minseok e um Junmyeon que chegaram com uma cara nada boa.

- O que aconteceu para vocês estarem com essas caras? – já percebi que nenhum dos meus amigos consegue conter a curiosidade.

- NamJoon e suas atitudes irresponsáveis – MinSeok exclamou revirando os olhos por conta da novidade

- O que ele aprontou dessa vez? – já perguntei preocupado, pois o que vem de NamJoon não costuma ser nada bom, a ultima vez que eu perguntei isso a eles me falaram que ele tinha batido no KyungSoo

- Apronta, apronta assim anda de muito grave não, mas ele estava badernando na sala e ele, pois a culpa na gente *suspira* - Suho aparentava estar cansado sobre esse tipo de coisa acontecer, já que não era a primeira vez.

- Não consigo entender como vocês conseguem suportar aquela peste?

- Também não sei...

- Mas nos sabemos de uma coisa, que nunca mais vamos voltar a andar com ele

- Serio?! – estava realmente animado com o que eles falaram! Sempre quis que eles parassem de andar com o NamJoon

- Sim, pra mim já deu, eu não suporto mais ele!

- Podemos andar com você SeHunnie? – diz MinSeok fazendo aegyo muito fofo

- Claro! – falo pulando no colo dos dois e os abraçando

- Muito obrigado SeHunnie – MinSeok fala me dando um beijo na testa e Suho aperta mais o abraço, Suho é como se fosse uma segunda omma pra mim

- Ei! Eu também estou aqui, sabia? – Kai fala de forma manhosa chamando por atenção

- Não precisa ter ciúme Nini – vou ate ele e dou um leve selar em seus lábios

- Vocês estão namorando? – pergunta Xiumin visualmente curioso

- Não – digo simplista

- Não, por opção dele, mas para NamJoon tivemos que falar que estávamos pra ele parar de encher o saco do Hunnie

- Eu acho melhor irmos, não? – pergunta Suho pegando seu celular para olhar a hora.

Pegamos nossas coisas e saímos em direção ao portão para esperar os outros (Channie,Kris,Tao e Baek), quando bateu o ultimo sinal que indicava que a aula havia terminado os alunos logo começaram a sair e não demorou muito tempo para avistarmos eles, ficamos conversando um pouco, Kris nos contou que seu primo iria vir estudar com  gente na próxima semana, ele se chama LuHan e tem a mesma idade que a minha, contei a eles que meu primo Chen iria vir morar comigo daqui a três dias, ate mostrei uma foto dele pra eles e pelo o que eu pude ver Xiumin gostou bastante dele, acho que vai nascer casal novo por ai. Despedimos-nos um do outro e Baek fez questão de me lembrar que hoje a tarde iremos tomar sorvete como prometido, e ao contrario de hoje de manhã, Tao vai embora com a gente, parece que o jogo 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...