História Por que eu? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 8
Palavras 1.413
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Só coloquei para maiores de 18 porque não quero que ninguém se ofenda sem ser antes avisado, mas creio que ninguém irá se espantar com essa história, não tem nada demais aí.

Capítulo 1 - Capítulo Único


É de madrugada e estou aqui na frente do meu computador escrevendo sobre ele, com apenas algumas horas para ir para minha escola, é triste a vida de um apaixonado. Mas para que você me entenda melhor vou te explicar tudo do começo.

Bem desde  muito cedo nunca acreditei muito no amor, para mim o “amor” sempre foi mais uma coisa fictícia do que real, muito provavelmente eu pensava assim por causa dos meus pais, mas isso não vem ao caso. Achava que essa coisa de se apaixonar só acontecia para que as crianças acreditassem nas fábulas, um pensamento meio besta né? Mas tinha pouca idade dá para relevar, acho que só tinha medo de um dia me encontrar bobo de paixão por alguém, igual nos filmes e novelas, pois sempre via como a personagem que se apaixonava fazia besteiras e se machucava, mas hoje entendo como é esse sentimento, que você sente no fundo do seu ser que tu faria tudo para ver aquela pessoa tão especial sorrindo. Incrível como aquele sorriso pode mudar um dia... Ou até mesmo uma vida.

Tudo começou quando eu entrei no Omegle (não recomendo entrarem) para conhecer pessoas novas de todas as nacionalidades, me pergunto até hoje onde estavam os meus pais para me impedirem de fazer isso. Entrei naquele bendito site, pessoas vai pessoas vem, até que um cara de boa aparência e com um jeito simpático me chama a atenção, começamos a conversar ele foi muito legal comigo, apesar de seu inglês não ser um dos melhores eu me esforçava para entender. Após uma longa conversa ele diz que precisa ir, ele me passa seu Skype e pede para eu entrar em contato com ele no dia seguinte. Até então pensava que tudo terminaria no momento em que desligássemos nossos computadores, mas para minha surpresa não foi bem assim que as coisas aconteceram, logo no dia seguinte vejo que em meu Skype estava uma mensagem, e sim era ele, fingi para mim mesmo que não estava feliz por aquilo, tentei agir com indiferença, mas pra ser sincero me senti tão feliz naquele momento.

Conversamos por horas através de uma chamada de vídeo, não sei se foi naquele momento que me apaixonei, mas nunca tinha sentido meu coração bater tão forte como naquele momento. Pode até ser um exagero da minha parte mas com toda a certeza ele mexeu comigo como ninguém nunca antes fez. Me senti tão impotente, mas por incrível que pareça não me senti  mal com aquilo, me senti talvez alegre? Era uma sensação nova. A cada minuto que se passava daquela chamada mais eu me apaixonava pela voz dele, seus olhos puxados dos quais ele tanto estava reclamando, daquele seu estilo de Bad Guy, e aquele rosto tão lindo e adorável. Reparava em cada detalhe dele, meus olhos ficaram vidrados em sua imagem.

Após ele desligar eu senti que voltei pra “vida real, estava me sentindo estranho, não sabia como reagir aquilo. “Como é possível eu me apaixonar por um coreano?” essa pergunta não saia da minha cabeça, fiquei pensando naquilo o dia inteiro, mas logo arrumei algo para fazer na esperança de esquecer o que aconteceu, inclusive o que havia sentido. Após um tempo tentando me distrair sentei em minha cama pra pensar um pouquinho sobre tudo aquilo, e cheguei a conclusão que aquilo foi só coisa do momento, que estava confuso e que amor a primeira vista não existe. Aquela conclusão para mim era aceitável naquele momento, até meu celular vibrar me avisando que uma nova mensagem havia chegado, era ele, bendito seja esse coreano. Fui ver a mensagem “Miss ya” (sinto sua falta), meu coração acelerou, me deitei em minha cama, respirei fundo e o respondi. Aquela mensagem, aquela maldita mensagem foi o começo de toda essa minha jornada pelo “amor”.

Tempos se passaram, ficamos mais íntimos, falávamos dos nossos problemas, dias, tudo! Era incrível como nos tornamos tão próximos em apenas alguns poucos meses. Conversávamos todos os dias, e sempre que podíamos fazíamos chamadas, tudo parecia tão perfeito para mim, ele dizia me amar, dizia querer ficar comigo, e eu acreditava e tentava ser o mais recíproco possível. Ele cantava para mim quando me sentia mal ou não conseguia dormir, me mandava fotos de seu dia e de sua infância, era tudo tão adorável quase impossível de acreditar que era real. Quando conversava com ele esquecia que ele mora em outro país, que nem ao menos falamos a mesma língua, eu esquecia de tudo isso! Ele me fazia tão bem.

Até que em um belo dia do qual ele não estava me respondendo, eu decidi pesquisar ele no Facebook, procurei e achei. Por um momento achei que conheceria ele melhor... Mas eu vi coisa demais. Em seu perfil constava que ele estava em um relacionamento sério com outra pessoa, nesse momento meus olhos se encheram de lágrimas, que por mais que eu quisesse não conseguia contê-las, elas escorriam pelo meu rosto, tentava cessar elas mas era impossível, me joguei em minha cama e disparei a chorar. Chorei tanto que mal podia falar, chamei meus amigos para eles me ajudarem, mal podia escrever uma mensagem para eles de tão trêmulas que minhas mãos estavam. Eles vieram o mais rápido que puderam para me ajudar, nos saímos juntos para eu esquecer tudo aquilo por um momento, e felizmente consegui mas não por muito tempo, chegando em minha casa junto a eles já tarde da noite, eu me sentei com eles em frente a minha casa, e desabafei, até que ele me mandou uma mensagem se desculpando por não ter conseguido falar comigo o dia inteiro. Eu não consegui me segurar e falei tudo o que estava preso em meu coração, aproveitei a presença de meus amigos pois sabia que qualquer coisa eles estariam ali comigo. Ele me ligou, eu atendi, apenas ouvia do outro lado da linha seus breves suspiros, mas isso não amoleceu meu coração, estava chateado muito magoado, nunca tinha me sentido daquele jeito antes, era uma tristeza mistura com raiva é até difícil de descrever, me senti traído e única coisa que me passava pela cabeça era “de novo não por favor”. Parei de falar por um momento esperando uma resposta de tudo aquilo, ele permaneceu calado por um tempo até que entre seus breves suspiros ele diz em um tom baixo “I’m sorry” (me desculpe). Naquele momento eu tentei me acalmar e abaixar meu tom, pois gritar só iria piorar a situação, apenas perguntava para ele varias vezes o porquê ele fez aquilo se tinha algum motivo, ele suspirou e disse um pouco ofegante “I still Love u” (eu ainda te amo)... Me calei por um momento, estava sem palavras, não conseguia entender mais o que estava sentindo, tudo estava tão confuso para mim.   

Me desabei a chorar, perguntava a todo o momento o porquê de tudo aquilo! Mas sem resposta, parei de falar fiquei sem forças, apenas chorava baixo. Através do telefone o ouvi falar “Im sorry, i know im wrong but i still Love u and i Love u so much... i know thats not enough so do whatever u think its better, but i wont stop to Love u” (me desculpe eu estou errado mas eu ainda te amo e eu te amo muito... Eu sei que isso não é o suficiente então faça o que você achar melhor, mas eu não vou parar de te amar). Eu me calei nesse momento e desliguei, olhei para meus amigos, eles instantaneamente me abraçaram, mandei uma mensagem para ele dizendo que o perdoava, pois não me sentia no direito de me sentir  mal já que nem ao menos namorávamos certo? Por mais que eu tenha o perdoado eu até hoje levo um pouco desse sentimento comigo, sempre que vejo uma foto dos dois juntos, lágrimas se escorrem pelo meu rosto, é impossível evitar. Ainda conversamos por mais que tudo isso tenha acontecido, e já vai fazer  1 ano que nos conhecemos, é já faz bastante tempo... Mas pra ser sincero não esperava que amar alguém iria ser tão dolorido. Hoje em dia ainda procuro fazê-lo sorrir, ainda amo seus olhos e ainda sou vidrado em sua imagem, igual da primeira vez que o vi. Meu amor por ele ainda é muito grande, ano que vem irei encontrá-lo, tudo está indo como tinha imaginado... Mas ainda sinto aquele sentimento estranho, ainda não entendi por completo o que é amar, e acho que morrerei sem entender.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...