História Por que o certo parece ser tão errado? - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Hero 6 (Operação Big Hero), Detona Ralph
Personagens Alistair Krei, Baymax, Cass, Fred, Go Go Tomago, Hiro Hamada, Honey Lemon, Professor Robert Callaghan, Ralph, Tadashi Hamada, Vanellope von Schweetz, Wasabi
Tags Big Hero Glich, Incesto, Vaniro
Exibições 33
Palavras 1.807
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Ecchi, Escolar, Festa, Ficção Científica, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Capitulo 8


 Pov. Hiro

Acordei de madrugada sentindo minha garganta extremamente  seca, joguei as cobertas pra longe, levante e fui para as escadas, desci rapidamente quase caindo em alguns lugares, fui para a cozinha e enchi um copo de água bebi rapidamente,sabendo que não voltaria a dormir tão cedo fui para a sala,sentei no sofá preto de couro e liguei a TV começando a mudar os canais até parar em um que estava passando um Anime chamado ‘’Charlotte’’, fiquei assistindo por um bom tempo até escutar um barulho na escada, me virei para ver minha irmã com seu short cinza e blusa do Mickey preta que ela usa pra dormir

V: perdeu o sono?

H: é- ela se direcionou a cozinha e volto pouco tempo depois com um copo d’água em mãos e se sentou ao meu lado logo focando sua atenção na TV, fiz o mesmo que ela

H: o diretor ficou muito puto comigo?

V: digamos que ele é uma pessoa pacifica e entende as brincadeirinhas adolecêntes

H: suas habilidades persuasivas me impressionam cada dia mais, falta só você mandar no zelador e do segurança da escola

V:na verdade...

H:não fale nada – escutei sua risada e logo tirei minha atenção da TV pra olhar para ela, que fez a mesma coisa,mas logo voltamos a assistir o anime, chegou numa parte que o menino recebeu um monte de socos de uma menina que tinha ficado invisível

H e V: NOOOOOOOOSSSSSAAAAAA essa doeu até em mim – começamos a rir muito, tipo MUITO mesmo, a Vane já estava quase caindo no chão, tentei segura- La, mas acabei caindo junto com ela ainda rindo, esperamos um tempo até a crise de risos parar, quando nos acalmamos continuamos ainda na mesma posição até que eu não aguentei mais me segurar e beijei ela, que resistiu no começo, mas retribuiu,com um tempo os beijos foram ficando mais desesperados, nossas respirações acabando rapidamente, mas as bocas voltando a se chocar com violência rapidamente, não estava mais aguentando ficar nesse jogo, então desci ao seu pescoço dando beijos e chupões  nele  e maltratando do jeito que eu queria, sentindo os carinhos em meu pescoço e escutando seus suspiros e a respiração ficando cada vez mais pesada

V: Hiroooo – somente um gemido arrastado foi suficiente para que eu perdesse meu controle que já estava na puta que pariu,continuei descendo os beijos, tirei sua blusa e distribui beijos e chupões por toda aquela área, ela não parecia querer parar, o que eu com certeza não faria isso por nada, retirei o seu short de dormir e observei seu corpo com o conjunto azul , olhos semi- cerrados, bochechas coradas e uma fina camada de suor em sua testa, fui para cima dela, mas ela segurou meus ombros

V:espera – nãããããããããoo, de novo não.

V: isso é injusto, você ainda está vestido

Senti suas mãos em meu abdômen logo colocando elas dentro da minha camisa e arranhando, não consegui conter meu gemido, rapidamente retirei minha camisa e minha bermuda, olhei novamente para ela e acariciei seu rosto dando um beijo nele, logo voltando para sua boca, abri meus olhos e... PORRRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

V: você tá com o sono muito mais pesado que o normal Hidiota, vamos, com sorte você termina de se arrumar antes do sinal tocar- ela disse levantando da minha cama que eu acabei de descobri que estava nela o tempo todo,isso já tá ficando chato,e tá me deixando muito frustrado, me peguei várias vezes imaginando como seria mais fácil se não fossemos irmãos, e ainda por cima gêmeos.

H: valeu Vane

V: anda logo não quero me atrasar

H: TPM? – me fudi, não devia ter falado

V:e se for? Vai fazer o que?

H: nada, gomen – levantei  minhas mãos como se estivesse me rendendo

V: tem 20 minutos pra estar lá embaixo

Levantei correndo da cama, tomei um banho extremamente gelado pra me livrar daquela ereção do caralho, me vesti sem muita pressa apesar do tempo ser escasso,baguncei meus cabelos jogando água pra tudo quanto é canto consequentemente bagunçando ainda mais.

Desci as escadas com minha mochila e encontrei a Vane na porta, já que estava com pressa abri a porta e puxei ela saindo correndo pra chegar mais cedo, ai você pergunta ‘’e a bicicleta?’’  o Wasabi precisou pra ir a um encontro com a Gogo e vai me devolver hoje, ‘’e o patins?’’ a Venellope me matava rapidinho se eu demorasse mais, ‘’ o skate?’’ a Venellope tem uma coisa que sempre tem que ficar comigo no caminho da escola, sempre foi assim, desde que éramos do fundamental, a maioria das vezes ela gostava de me empurrar  para as latas de lixo  eu a empurrava para os gatos de rua, até que era legal.

Chegamos ao colégio rapidamente o sinal estava tocando, mas deu tempo de trocar nossos sapatos e pegar nossos materiais, nos separamos e fomos para nossas aulas

Pov. Venellope

Entrei rapidamente na sala onde o maldito professor de literatura dava aula, não que eu odeie essa matéria, mas ele lê mais devagar que uma tartaruga manca o que dá uma puta raiva.

V: posso entrar?

P:pode, que isso não aconteça novamente

Caminhei  lentamente até encontrar um lugar vago na parte mais de cima por sorte perto da janela, subi a escada e sentei rapidamente começando a assistir a aula de literatura falando sobre as lendas japonesas,(que foi, pensou que eu ia escrever Shakespeare? Sabe de nada),Era até legal, mas literatura nunca foi muito meu forte apesar de gostar muito de ler, eu lia mais pra passar o tempo já que até um tempo atrás eu odiava meu irmão, minha tia quase nunca parava em casa apesar de ser o carinho em pessoa, e minha vida social não é muito ‘’divertida’’ , meus amigos se resumem em : o cara estranho que pode modificar o proprio corpo com sua vontade, o ninja esquisitão que está sempre lendo alguma coisa, e a menina que só sabe falar de jogos de computador e que secretamente conseguiu  hackear o site do colégio e modificar todas as suas notas para 90% e 100%, o diretor novo que se  encontra comigo quase todo o dia embaixo da arquibancada, e só, o resto das pessoas que meu irmão fala são somente conhecidos, amigos eu só considero com o nivel de intimidade,  acredite, isso é uma merda, a Taffita sempre que marcava para irmos ao cinema gritava para todo mundo ouvir ‘’ ESTAMOS AQUI VADIA’’ , a vontade de matar ela é grande, mas tenho que me segurar por que infelizmente é crime,mas resumindo: eu não tinha lá muita coisa pra fazer então eu lia muito, tipo muito mesmo.

Todo conteúdo dito pelo professor entrava por um ouvido e saia pelo outro, nem copiando a matéria eu estava, estava pensando mais como aperfeiçoar minha teletransportação do que com a aula, por que sinceramente, aquele professor tem a fala tão mansa que da até raiva, e toda vez que ele arrastava a ultima letra das frases estava me deixando com muito sono e mais irritada ainda, o que posso fazer agora? Imaginar uma arma lazer pra estourar a cabeça desse maldito? Pensar em como o idiota do meu melhor amigo consegue se humilhar ao ponto de me passar cantadas idiotas? Ou de como a construção do Ralph poderia ser melhorada? Ou de como eu queria realmente nunca mais ter que aguentar o professor de literatura que alem de demorar como um inferno pra falar, também escrevia lentamente e com uma letra horrorosa? Ou de como a relação com meu irmão gêmeo estava cada vez mais estranha?, nunca fomos normais, claro, o ódio era até palpável, aí do nada começamos a nos dar bem, e ele resolve que tem que me deixar maluca de qualquer jeito.

Minha cabeça esta ficando muito bugada, há alguns dias eu tenho pensado em como seria se não fossemos irmãos, se íamos ser amigos, inimigos,conhecidos, desconhecidos, ou até namorados.

O ultimo pensamento me deixou realmente assustada, como você acha que é pensar  no seu irmão, GEMEO, como um namorado?isso foi realmente muito errado,foi o que eu pensei depois de beijar ele.

Beijar o irmão uma vez sem querer é uma coisa,mas TRÊS vezes não é normal, eu só preciso de uma dose de juízo e raciocínio pra parar de pensar nisso,tudo bem que basicamente foi ele que me beijou, mas eu prefiro pensar em qualquer outra coisa a pensar isso, não é como se eu estivesse apaixona da por ele né? É o que eu espero.

Passei a copiar a matéria para fugir um pouco da minha mente maluca cheia de unicórnios e esquilos que soltam raios lazer, espero que isso não atrapalhe meu rendimento na escola.

Continuei copiando até sentir uma bolinha de papel bater na minha cabeça, abri ela e vi que era uma mensagem da Taffita

“Hoje tem aula de Ed. física  com a sala  2-D pra mim, e você?

Taff''

 

‘’A minha é com o grupo alpha, foi mal

Vane’’

Joguei o papelzinho pra ela e continuei vendo a porra da aula, estou torcendo para essa aula acabar logo  e eu ir para a aula de ciências,cada segundo parecia passar um século, e o professor continuava falando daquele jeito bem filho da puta, então ‘’disfarçadamente’’ peguei meus fones de ouvido e comecei a escutar i will not bow da Breaking Benjamin  ligando o botão de foda- se pro mundo.

Depois de muito tempo e 9 musicas depois o sinal finalmente tocou, simplesmente peguei eu obento e me joguei de joelhos no chão e gritei bem auto

V:ALELUIA IRMÃOS, KAMI-SAMA NOS LIVROU DESSA AULA DOS INFERNOS

Levantei correndo e sai da sala e fui para a parte aberta e sentei em baixo de arvore de sempre,logo o Hiro apareceu e sentou também, ficamos em silencio por um tempo

H: a gente ainda vai ligar para aquele cara da companhia de modelos?

V: vamos, aquele cara deve estar desesperado até agora .

H: beleza

R: não sabia que iriam ser modelos

H: porra cara, não faz isso

V: é, foi um cara que a gente encontrou na rua procurando um casal

R: maneiro, boa sorte

Ficamos em silencio e olhamos a paisagem, nada demais, na verdade o de sempre, grama verde eu bem aparada, calouros conversando animadamente, veteranos preocupados com os estudos e a faculdade, as arvores de sakura bem cuidadas e com pessoas comendo ou lendo abaixo dela

O sinal tocou um tempo depois, então levantamos e fomos direto para a academia, o Rancis também entrou para o grupo alpha, parece que ele aprendeu a usar eco-localização fazendo uma espécie de ruído com a língua, estranho, mas já é o suficiente para ele  entrar para o grupo.

Chegamos na sala, fui trocar de roupa e logo fui para a esteira, continuei  respondendo as perguntas,fomos liberados então logo troquei de roupa e fomos pra casa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...