História Por que você? -Imagine Jeon Jung Kook. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Personagens Originais
Tags Jungkook
Visualizações 11
Palavras 958
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Hentai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Eu posso matar apenas com palavras


Acordei com uma gritaria vindo do andar de baixo, senti ser cutucada.

Mel- S/a seus pais tão brigando la em baixo- ela sussurra em um tom para apenas eu ouvir.

Me levanto, saio do quarto e vou em direção a escada e fico ouvindo a discussão.

Mãe- Eu fui uma tola para acreditar naquela vadia - ela estava com uma voz de choro.

Pai- Ela e minha irmã! - sua voz estava no tom grosso de sempre.

Mãe- E POR ACASO IRMÃOS SE BEIJÃO DO JEITO QUE VOCÊS ESTAVAM SE BEIJANDO NO BANHEIRO?- eu nunca tinha a visto falar assim com meu pai.

Pai- VOCÊ É UMA TOLA MESMO!- depois de ouvir aquilo eu não me segurei, desci a escada e eles se assustaram- Sobe agora!

Sn-Não vou deixar você falar da minha mãe assim- vejo a Mel descer a escada.

Pai- Não a nada que você possa fazer querida- ele pega minha mae pelo pescoso e a joga no sofa com força- Vocês são todas tolas... mulheres so servem para ser fodidas..- Aquilo ja era demais.

Sn- IDIOTA!- estendo minha mão e a fecho, ele coloca suas mãos em seu pescoso e se ajuelha, não sei oque estava fazendo e nem sei como estava fazendo aquilo, so sei que a raiva me levou.

Pai- Eu pre-esiso ar.. - sua voz saia falha.

Mel- S/N PARA! NÃO É ASSIM QUE VOCÊ VAI USAR SEUS PODERES, NÃO ASSIM!- Ela segura meu braço.

Ele começa ficar roxo e a se contorcer.

Sn- Você nunca mais vai olhar na minha cara ou a da de minha mãe, ouviu seu canalha? - abro minha mão, e ele encontra o ar que ele tanto queria- VOCÊ ME OUVIU DESGRAÇADO?- ele concorda com a cabeça- ENTÃO SAI DAQUI!- aponto para a porta- Ou quer que eu treine meus poderes mais um pouquinho em você?- o encaro.

Pai- Ja.. estou indo - ele se levanta e sai correndo para fora da casa.

Sn- Mãe a senhora esta bem?- me ajuelho em sua frente, ela estava chorando muito.

Mãe- Oque foi isso?- ela diz tremendo, provalvente com medo de mim.- Oque você é?

Mel- Sua filha é... como posso falar sem te assustar, talvez.. um monstro?- diz se sentando no sofá.

Mãe- Como?- ela chorava muito.

Sn- Mãe voce esta machucada? Me fala!- digo apertando sua mão.

Mãe- Eu acho que quando ele me jogou eu torci o pé- ela solta minha mão e passa a mão em seu tornozelo.

Estava roxo, apertei um pouco o local e ela gemeu, coloquei minhas mãos rodiando seu tornozelo e tentei curala. Tiro minhas mãos e vejo que o roxo sumiu, minha mãe fez uma cara de surpresa.

Mãe- Agora me conta isso direito.. como voce fez aquilo.. e isso.. como?- ela segura meu rosto.

Sn- Mãe..- suspiro fundo e olho em seus olhos- Eu sou um demônio com vampiro,e bruxa... e anjo.. acho que foi assim que te curei voce, com meu poder de anjo.- dou um sorriso sem jeito.

Mãe- Mais oque foi aquilo com seu pai? Com que ''lado'' você o agrediu?- abaixo minha cabeça.

Sn- Provavelmente meu demônio falou mais alto- dou meio que um sorriso de lado- Eu não tinha certeza se aquilo ia funcionar, eu so testei.

Mãe- Entendo, eu acredito em você... tomara que eles não achem esse poder todo que você possui- ela abaixa a cabeça.

Mel- Quem?- a Mel estava confusa.

Mãe- Ninguém não- ela levanta a cabeça e sorri- Bem... Eu tenho que ir tomar, estou destruída, de corpo e de alma, se é que eu ainda tenho uma alma... bom não importa- ela diz se direcionando a escada e subindo a mesma.

Me sentei no sofá e deitei no colo da Mel e comecei a chorar.

Sn- Eu quase matei meu pai... eu sou literalmente um monstro, nao tenho sentimentos- ela começa a chorar junto comigo, ela não aguenta me ver chorar- Não precisa chorar eu to bem- tento me recompor, fecho meus olhos e fico assim- coloca uma música?

Mel- Claro Mozão!- ela da uma risada abafada e pega meu celular, escuto o toque de purpose- É do JungKook, imagino que queira ouvir a voz dele para a acalmar.

Ele começa a cantar, sua voz é tão suave, para mim ele é um anjo, este ano eu fiz uma prova que tinha a seguinte questão =Oque significa perfeição para você?= sem pensar duas vezes escrevi =Para mim Jeon JungKook é a perfeição= ela marcou um X em minha questão, depois que acabou a aula todos saíram e eu estava rindo da cara da professora, ela não entendeu o porque eu estava a rir, simplesmente disse =Você é uma tola por não ter me dado correto na questão= eu ouvi um voce não mereceu, me levantei e fiz um pentagrama na louza e disse o seguinte =Hoje foi a última prova que você deu em sua miserável vida, eu com gentileza pesso para um demônio vir pegar você= depois disso ela riu da minha cara, peguei a mochila e sai da sala. No outro dia a professora não apareceu na primeira aula, deitei minha cabeça na carteira, logo depois de um tempo a espetora apareceu =Ohh povinho cala a boca, obrigado, bom hoje de madrugada recebemos a notícia que a professora de vocês foi encontrada... totalmente em pedaços na porta de seu apartamento, então não averá aula pra vocês hoje= Estava em choque, estava fria, oque tava acontecendo? Eu a matei?. Essa era a única coisa que passava pela minha cabeça. Dou uma risada fraca.

Mel- Oque foi?- ela passou a mão em meu cabelo.

Sn- Estava lembrando daquela professora desgraçada que disse que o JungKook não era o significado de perfeito.

Mel- Ahh... tendi- ela ri.

Sn- Bom.. vamos para a floresta que tem lá perto da avenida?- me levantei em um pulo.

Mel- Oque quer fazer la?- diz com uma cara de tédio.

Sn- Caçar!- abro um sorriso enorme.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...