História Por Saturno (Cellbit) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rafael "CellBit" Lange
Personagens Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellbit, Cellbits, Rafael Lange, Youtube
Exibições 91
Palavras 1.217
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha só que lindo, já fiz até o capítulo
Bjs da titia Clara

Capítulo 8 - Capítulo 7 - Aviso


POV's Margo

Quando eu e o Rafa chegamos na minha casa, Livia estava me esperando.

- Vadia! Que saudade da minha piranha favorita - Livia disse me dando um abraço 

- Para, ela é minha! - Rafael disse

- Cala essa tua boca que eu apertei essa bunda primeiro - ela respondeu 

- Aliás, esse é o... - 

- Eu sei quem ele é fofa, ele que não sabe quem eu sou... - Livia disse - Prazer, eu sou a namorada da Margo, a gente tem uma relação bissexual aberta, isso que dizer que se vocês quiserem se pegar eu deixo

- Bom saber... - Rafael disse rindo

- Ela tá brincando... Princesaaaah eu sou hetero

- Credo. Vem Cellbinho, vem conhecer sua sogra e a mãe da sogra - Livia disse puxando a mão dele.

Entramos em casa e Rafael cumprimentou minha mãe e minha avó... Claro enquanto a minha mãe me olhava com uma cara de quem dizia: "Safrada, vai sarrar o novinho"

-Filha, eu preciso falar com você rapidinho, licença gente - Minha mãe disse 

Nós fomos pro meu quarto

POV'S Rafael 

- Então, Rafael Lange alguma coisa... Quais são as suas intenções com a minha namor... Amiga? - Livia me perguntou 

-Ahn 

- Não faz essa cara de otário não querido, da pra ver você olhando pra ela como se ela fosse uma panqueca, só que ela é meio míope, não vê direito tadinha...

Eu fiquei sem reação 

- Olha, como da pra ver que essa pergunta exige mais pensamento cognitivo do que você tem, eu vou agilizar - Livia disse olhando as escadas pra ver se Margo não estava vindo -Se você tá planejando alguma coisa com ela, tenha certeza de que você não vai dar pra trás.

- Mas a gente não tem nada

- Tá e eu sou um pepino voador com chifre de unicórnio... para de gracinha que comigo não tem isso

- Ok... - Eu respondi vencido

- Ótimo, ela é... especial

- O que isso quer dizer?

- Quer dizer o que quer dizer

- Bem específico 

- Ela vai te contar se quiser, mas antes disso, é bom você saber que ela não sabe lidar com as coisas que acontecem como o resto das pessoas, ela vai precisar que você ajude ela com o que vocês querem... 

- Como assim

- Apenas saiba que com ela tudo tem uma consequência e que as coisas ruins que acontecem não são culpa dela - Livia disse apressada Pois Margo estava descendo as escadas

- Eai meninas, falando mal de mim?

- Como de costume né fofa

- Depôs de um debate com a minha mãe sobre não ficar grávida e ter aids, a gente decidiu que você dorme na sala - Ela disse apontando pra mim

- Poxa! eu queria tanto ter um filho com você hoje!

- PENA! - Sandra gritou da cozinha

- Tá bom casal, eu tenho que ir por que tem escolinha amanhã... bjs - Livia disse batendo  porta.

- Hahahaha! Vocês ainda tem que ir pro inferno, digo, escola - zombei

- Tá bom menino prodígio, vai dormir vai - Margo disse tacando um travesseiro na minha cara

- Só depois de você me passar a senha do wifi 

- Vai fazer o que?

- Netflix né querida, eu não tenho vida social pra outras coisas

- Vai ver o que?

- Doctor who

- Opa, vo ver também 

- Te convidei?

- Te madei dormir lá fora?

- Nossa Margo, você tá tão linda hoje...

- Acho bom...

Nós ficamos sentados no sofá vendo netflix até a Margo dormir.

Eu pensei no que a Livia me disse, não verdade eu não entendi muito bem o que ela quis dizer, mas eu acho que Margo está escondendo alguma coisa...

Eu acordei ela.

- Margo, vai pro seu quarto - Eu disse baixinho

Ahn? - Ela murmurrou ainda meio perdida

- Hora da sonéquinha da Branca de Neve

Ela olhou pra mim com uma cara engraçada e foi subindo as escadas quase caindo pra trás.

Eu até teria levado Margo pro quarto, mas eu fiquei com medo da mãe dela aparecer e entender errado.


POV's Margo

Eu acordei sem saber direito como eu cheguei no meu quarto, mas como eu estava atrasada - Como de costume - Eu me arrumei rápido e desci 

- Bom dia plebeus, alimentem a rainha- Eu disse batendo palmas

- A rainha que vai levar o lixo pra fora - Minha avó disse rindo da minha cara.

- Sempre bom esse apoio da minha família... Cadê a loirinha?

- Seu "Amigo"? - minha mãe disse fazendo aspas com a mão 

- Não Sandra, meu escravo sexual que eu alimento com alpiste

- Ah, esse eu deixei sair do porão, ele tava gritando muito

- haha

- Ele tá lá fora cortando a grama

- Você fez ele cortar a grama?

- na verdade eu fiz uma aposta com ele de que ele não conseguiria cortar a grama em menos de 15 minutos - Berenice disse

- Que velha safada - Eu disse rindo

- Eu quero dinheiro para comprar tinta de cabelo

Uma coisa que eu não mencionei, é que a minha avó pinta o cabelo de várias cores... como azul, rosa, verde e todas as outras cores que você pode enxergar, ela é... peculiar.

- Qual cor agora?

- Roxo

- Droga, eu tinha apostado no amarelo - Eu disse 

A minha mãe esticou a mão e eu dei uma nota de 10 pra ela

- Daqui a pouco a polícia vai aparece aqui pra prender a gente achando que isso aqui é casa de apostas - Eu disse

eu peguei a sacola de lixo e levei pra fora

- Parece que eu não sou o único fazendo trabalho escravo

- Pelo o que eu sinto você está fazendo isso pra uma aposta

- Pode até ser, mas a sua avó me enganou, eu fiquei 5 minutos pra ligar isso aqui.

- Ela esqueceu de te dizer que o cortador tá com mal contato? que pena

Livia chegou com a mãe e nos fomos pra escola

Na hora do Lanchinho - Sim isso mesmo, hora do lanchinho - Livia ficou me fazendo perguntas sobre o que aconteceu noite passada

- Eai, você se pegaram? rolou alguma coisa? - Ela disse toda empolgadadinha

- Não linda, nós não estamos nos pegando - Eu respondi

- Por enquanto...

- Porque rodo mundo mundo acha que a gente vai namorar ou qualquer coisa relacionada?

- "Porque alguém faz qualquer coisa?" não é o que você sempre me diz?

- Não sei aplica 

- Isso se aplica a tudo

- Porque você dormiu com o Senhor Capitão do Time de Futebol?

- Por que ele é gostoso - Livia disse rindo

- Tá vendo, não se aplica a qualquer coisa

- Tá... que seja, as pessoas são estranhas Saturno.

- Eu sei, eu sou uma delas

- Não, você é a líder das pessoas estranhas

- Eu ordeno que todos joguem melancias nessa herege! - eu falei um pouco mais alto

As pessoas olharam pra mim por alguns segundos e voltaram a fazer o que estavam fazendo.

Veja, eu e a Livia não somos as meninas mais populares da escola, mas como se diz na hierarquia idiota da minha escola, nos somos objeto de desejo.

Por isso que quando eu faço alguma coisa estranha, as pessoas não tiram sarro de mim.

Eu não estou brincando nesse ponto, uma vez eu gritei no meio do corredor alguma coisa estranha e sem sentido e um menino respondeu:

- Eu só não falo nada por que você é gostosa

Obviamente que ele recebeu um tapa bem dado na cara, mas de vez em quando isso tem lá suas vantagens.















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...