História Por Saturno (Cellbit - Rafael Lange) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rafael "CellBit" Lange
Personagens Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellbit, Cellbits, Rafael Lange, Youtube
Visualizações 443
Palavras 587
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


PREPARA
SÓ DIGO ISSO

Capítulo 9 - Capítulo 9 - Quase


Fanfic / Fanfiction Por Saturno (Cellbit - Rafael Lange) - Capítulo 9 - Capítulo 9 - Quase

 

POV's Rafael 

Todas as paredes tinham algum desenho, pintura, gravura ou feitas nelas mesmas ou em uma tela, pedaço de madeira. Tinha uma que era toda feita de linhas coloridas coladas uma por cima da outra.

Pra qualquer lugar que você olhasse tinham luzes de natal amarelada que estavam penduradas pelo teto como se fossem estrelas que alguém esqueceu de colar no céu.

No palco tinha um cenário antigo que eu imagino ser de Alice no País das Maravilhas, mas o chão estava coberto por folhas secas marrons com diferentes tons avermelhados. As cortinas tinham papéis presos nelas com algumas coisas escritas.

No fundo da arquibancada tinha uma escada de madeira enrolada com mais luzes de natal.

Era tudo tão maravilhoso. 

- Você fez tudo isso?

- A minha avó começou e eu terminei. Ela era a dona desse lugar, e a escritura ficou comigo

- Escritura?

- Ah ... É que esse lugar é velho, por isso ele tem uma escritura

- E o que você faz aqui?

- Quando o emaranhado de linhas na minha cabeça começa a ficar muito enrolado, eu venho aqui pra desfaze-lo.

- O que tem lá em cima?

- Uma projetor velho e os roteiros de todas as peças. Eu os li umas centenas de vezes. Eu sei cada fala de cada personagem de todas as histórias.

- Porque você gosta tanto delas?

- Existem 7 milhões de histórias reais no mundo. E essas são apenas as que estão vivas. Mas nada se compara com um história irreal, com aquele momento em que todos prestam atenção, o clímax.  As pessoas são tão chatas e dramáticas, mas as histórias feitas por elas são tão diferentes. - Ela falava aquilo como se estivesse me contando um segredo.

- Vai ver que as pessoas que fizeram as história são diferentes, por isso elas são tão boas.

- Pode ser

- E você leu tanto elas que acabou se tornando uma delas

- O que te faz pensar que eu tenho um clímax?

- Esse lugar, ninguém faria isso sem um motivo 

O sorriso estampado em seu rosto se desfez. E eu pude escutar ela falar baixinho:

- Porque alguém faz qualquer coisa?

Ela foi correndo até a escada e começou a subir. Logo depois ela se virou e disse:

- Você não vem?

Dava pra ver o palco e as cadeiras lá de cima através de um vidro grande espelhado que atravessava a parede da sala.

O projetor estava virado pra cima e Margo estava mexendo em um laptop ligado a ele 

- O que você está fazendo?- Eu perguntei chegando mais perto

- Ligando o céu 

- O que?

- Ah, desculpa. É que a minha avó falava assim quando eu era menor. Eu estou colocando um vídeo de uma chuva de meteoros pra passar no projetor - Ela fez uma pausa - E... pronto.

Logo o teto da sala ficou cheio de pontinhos piscando e outros passando de um lado para o outro.

- Saturno 

- O que? - Ela olhou pra mim

- Você é incrível 

Nós nos olhamos. Eu estava bem perto dela. Dava pra ouvir a sua respiração.

Chegamos mais perto, e mais perto. Ficamos naquele momento antes do beijo onde você não consegue pensar em nada,  e tudo ao redor nem parece ser importante

Mas aí, o celular dela começou a tocar

- Ah... desculpa, é a Livia - Ela disse um pouco sem graça- Fala piranha - Ela atendeu 

Frustração é o exato sentimento que eu estava sentindo agora.

Eu coloquei a mão na mesa do laptop e senti leve relevo talhado mesa. Eu olhei pra baixo e vi que tinha algo escrito:

Saturno e César

Um belo amor cliché

2014

 










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...