História Por toda uma vida... Pelo menos uma parte dela. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Steve Rogers
Tags Stony
Exibições 299
Palavras 2.701
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capitulo 1


Fanfic / Fanfiction Por toda uma vida... Pelo menos uma parte dela. - Capítulo 1 - Capitulo 1

Sabe quando tudo o ar que existe na terra não é o suficiente pra você, que por mais que você tente não consegue respirar direito? Não, eu não estou me afogando... quem dera eu estivesse, o que está acontecendo comigo é muito pior, eu estou apaixonado. Apaixonado pelo Steve Rogers. -------------------------------------------------------------------------------------------------

Sabe não é nada fácil o seu amigo ser o cara mais gostoso e popular da escola, e tudo piora quando seu amigo também é capitão do time de futebol da escola, e tudo piora ainda mais quando apesar de você andar com o cara mais descolado da escola você continuar sendo um zé ninguém que adora calculo e física. 

Ah! meu nome é Anthony Stark, mas meus amigos (que são só dois, ou três) me chamam de Tony. Eu tenho 18 anos e estou no meu último ano do ensino médio, e se Deus quiser -e não sei se ele quer, até porque ele não existe- ano que vem eu estarei em Massachusetts fazendo o MIT. Mas em quanto isso não acontece é melhor me arrumar, estou atrasado. 

Eu saio da minha cama, já que eu acabei de acordar, e vou pro banheiro tomar um banho. Eu tomo meu banho e vou escovar os dentes. Enquanto escovo os meus dentes eu me olho no espelho, cabelos castanhos escuros, olhos castanhos, não sou lá a pessoa mais bonita do mundo mas também não sou a mais feia. 

Quando eu termino de me arrumar saio do meu quarto e desço as escadas. Vou de comodo em comodo a procura de algum ser vivo dentro dessa casa, mas não acho ninguém. Então vou ao quarto dos meus pais e encontro um bilhete em cima da cama deles. 

"Fomos para uma viagem de negócios de ultima hora, voltamos semana que vem. Só o Steve pode vir aqui em casa, juízo."

Típico! as vezes eu penso que meus pais nem lembram que eu existo, principalmente meu pai que nunca ligou muito pra mim. Minha mãe sempre vai atrás do meu pai, ela demonstra mais que me ama e tudo mais, só que é difícil eu continuar com a ideia de que ela me ama por muito tempo. Mas eu nem ligo mais pra isso, fodam-se os meus pais. 

Depois de comer uma coisa que eu fiz -apesar da aparência ser meio nojenta, o gosto ficou bom, e é isso o que importa- eu peguei meu carro e fui pra escola. 

Chegando nesse quase inferno que eu chamo de escola logo vejo Steve acenando pra mim, ele está rodeado de pessoas e com a sua namorada pendurada em seu pescoço. Sharon Carter, não gosto dessa garota, bonita demais, gostosa demais, inteligente não é demais mas ela consegue passar nas matérias com notas medianas, sonsa demais, resumindo perfeitinha demais. É, parece que ela é o par perfeita pro Steve.

E o Steve? Bom ele é O Steve, nós somos amigos desde o primário. Nós eramos da mesma turma e eu não falei com ninguém por ser meio tímido, fiquei no meu canto lendo meus quadrinhos enquanto o Steve também ficou num canto sozinho sem falar com ninguém. Na hora do almoço fui pra cantina comer meu almoço e me sentei numa mesa mais isolada, então alguns meninos mais velhos foram implicar comigo, pegaram o meu lanche, me deram tapas e me xingaram, bom até o Steve chegar. E o que ele fez? Apanhou junto comigo, e desde esse dia nunca mais nos separamos, apanhamos juntos, rimos juntos, choramos juntos, crescemos juntos, ele é como um irmão pra mim. 

-TONY MEU AMIGO, CHEGA MAIS!- Steve disse já soltando a Sharon e vindo em minha direção, eu não gosto dela e ela muito menos de mim só porque Steve prefere a mim.- Cara você não sabe onde vamos hoje.- Steve disse quando chegou perto de mim e colocou seu braço em volta do meu pescoço. 

-É, eu realmente não sei onde vamos. Deveria saber?

-Seria bom, mas isso não importa. NÓS VAMOS NA FESTA DO BUCKY HOJE A NOITE!- Ele gritou na maior empolgação e todas as pessoas que ouviram também começaram a gritar. 

-Não nós não vamos, você vai. 

-Tony por favor cara, eu preciso de você e além do mais.-Ele olhou pros lados procurando alguém e depois se aproximou de mim e sussurrou.-A Pepper vai estar lá e ela tá caidinha em você.- Isso é estranho, Steve odeia ela. 

-Steve...- Quando eu ia falar que não ia e tudo mais o sinal tocou me livrando de ter que brigar com o Steve, quando ele quer ele pode ser bem persuasivo.      

Bom meu dia foi completamente estressante e chato como todos os outros dias da minha existência, e pra piorar o Steve não saia do meu pé pra eu ir na maldita festa. 

-Cara por favor, vamos na festa. 

-Steve já disse que não porra!

-Não xinga! Eu vou ter que ir lá sua casa e fazer seus pais te obrigarem a ir nessa maldita festa?

-Meus pais estão viajando, e eu te disse isso. 

-Disse quando?

-Quando você estava prestando atenção nos peitos da Sharon.- Eu disse com a cara mais sonsa do mundo e Steve deu um sorriso lindo. 

-Won, não fica com ciúmes eu te amo, mas que qualquer pessoa. E eu prefiro os seus peitos.-Ele disse apertando o meu mamilo.- Mas não conta isso pra Sharon.-Ele disse bagunçando meu cabelo, babaca. 

-O que eu não posso saber?- Disse Sharon olhando pra mim com as sobrancelhas levantadas. 

-Se fosse pra você saber Steve já teria te contado não acha? Mas como eu não sei guardar segredos, ele disse que me ama mais que tudo nesse mundo.-Sabe quando um sorrisinho falso dá lugar a uma cara de puro ódio? Essa é a expressão da Sharon nesse momento. 

-Isso é verdade amor?-Ela perguntou ao Steve. 

-Uhum.-Ai meu deus, eu amo o Steve. Depois que o Steve afirmou na maior naturalidade, a Sharon saiu de perto da gente puta de raiva. 

-Cara você vai acabar ficando sem namorada.-Eu disse rindo e o Steve também riu. 

-Relaxa, eu confio no meu taco.

-Babaca, vai acabar ficando é sem amigo.-Eu disse indo em direção ao meu carro e entrando no mesmo. 

-Isso nunca, você me ama demais pra viver sem mim. 

-Tchau Steve. 

Eu fui pra casa, fiz os trabalhos e deveres de casa que tinha pra fazer e fui dormir já que eu teria uma festa pra ir, sim depois de inúmeras ligações e mensagens Steve me convenceu a ir na festa, até que não era uma ideia tão má assim. O que poderia dar errado?

Depois de alguns minutos lendo um livro qualquer que eu peguei na biblioteca do meu pai e peguei no sono. Eu sinto uma pressão nos meus lábios. É algo macio e molhado. Depois eu sinto um peso em cima de todo o meu corpo e acordo bem devagar. 

Minha visão estava "embaçada" por causa deu ter acabado de abrir os olhos, quando minha visão volta ao normal eu vejo Steve em cima de mim, com seu rosto bem perto do meu, quase colado. 

-O QUE VOCÊ ESTAVA FAZENDO?!

-Ué te acordando.- Disse ele com desdém. 

-Tá mas precisava fazer isso me beijando?-Eu digo limpando a minha boca. 

-Não foi assim que a bela adormecia foi acordada? Então eu- Ele disse se sentando em cima de mim e colocando as mãos no peito.- Sou o príncipe encantado que acordou a princesa, que no caso é você.-Ele disse apontando pra mim.

-Que seja. Sai de cima de mim.-Eu disse já com raiva. Quando ele saiu de cima de mim eu fui tomar banho e me arrumar. Quando eu já estava pronto Steve me deu um tapa na bunda. 

-Tá uma delicia, vamos. 

-Babaca. 

Nós saímos de casa e fomos pra casa do Bucky. Quando chegamos na esquina já dava pra ouvir o som alto da festa, estava tocando música eletrônica... típico. 

Quando entramos na casa já foram várias pessoas falar com o Steve e comigo, pessoas educadas são outro nível. E como o Steve é muito popular ele foi logo sendo arrastado por essas mesmas pessoas e eu fiquei sozinho, pra variar. Como não tinha muito o que fazer, então fui na cozinha pra beber alguma coisa. 

Quando chego na cozinha tinha pessoas se pegando em todo o canto, em cima da pia, da bancada até em cima do fogão tinham duas meninas se pegando. Em cima da mesa que fica no meio da cozinha tinham varias bebidas, vodca, tequila, energético e ponche que foi o que eu peguei pra beber. 

Enquanto eu bebia na cozinha eu olhei pra sala e vi o Steve e a Sharon quase se comendo na frente de todo mundo. 

Vou abrir o jogo, desde a oitava série eu meio que gosto do Steve. Eu pensei que não fosse nada, até porque nessa época ele estava ganhando massa muscular, não que ele fosse feio antes, mas, mas... você sabe. Eu pensei que depois de um tempo esses pensamentos, fossem parar, além do mais ele já era meu amigo a muito tempo. Mas eu estava completamente enganado, com o tempo tudo foi ficando pior, o Steve entrou pro time de futebol, ficou popular, começou a pegar várias meninas o que me deixava com um pouco de ciúmes, mas eu me controlava. E depois de um tempo quando ele foi "promovido" a capitão do time e consequentemente ganhou a coroa de rei da escola ele começou a namorar a Sharon, e o pior é que eu acho que ele realmente está gostando dela. Eu tenho ciumes, muito, mas eu tento me controlar ao máximo. Além do mais Steve é o meu amigo, eu não quero perder a amizade ele, por isso não conto nada. 

-Oi. 

-Jesus! Que susto menina. 

-Desculpa.-Disse a Pepper dando um risinho. 

-Nossa você me deu um susto, nossa. Então como você está?

-Bem, e você?

-Mais ou menos.-Eu digo vendo Steve rindo com os amigos dele e com a Sharon do lado rindo também. 

-Porque, o que houve?

-Nada, não aconteceu e nem nunca vai acontecer. 

Eu conversei com a Pepper, que é bem legal, bebi um pouco dancei, beijei a Pepper- mas depois é só colocar a culpa na bebida- Sabe qual foi a melhor parte de ter beijado a Pepper? O Steve ficou com um pouco de ciúmes. Não vou criar esperanças até porque ele fica com ciúmes de mim por tudo, ele quase bateu no meu primo uma vez com ciúmes de mim. 

Estava tudo bem, eu até que estava curtindo a festa até que eu ouço o barulho de algo se quebrando e pessoas gritando "BRIGA, BRIGA, BRIGA...!", então eu vou até a sala de estar e vejo o Steve rolando no chão com o  Clint Barton, e o pior que eles vão acabar se matando e ninguém vai fazer nada. 

Eu jogo meu copo com bebida no chão e vou até os dois lutadores de boxe. 

-DÁ PRA VOCÊS PARAREM?!-Parece que eles ouviram o contrário do que eu disse porque ele começaram a se esmurrar com mais força ainda.- STEVE PARA!- Mais uma vez ignorado, então eu entro no meio e puxo o Steve pela camisa. 

Ele me dá um soco com força e eu caio no chão. Eu olho pro Steve assustado, depois de todos esses anos essa é a primeira vez que ele encosta em mim dessa maneira. Ele olha mim com raiva depois sua expressão muda completamente, ele me olha preocupado. 

Então ele solta o Clint e vem na minha direção. 

-Tá tudo bem?

-Uhum.-Eu digo e olho pro Clint. O que eu achei estranho foi que a Sharon estava vendo os ferimentos dele e não do namorado dela. Steve também olha pra eles e depois pra mim. 

-Vambôra.-Ele fala puto de raiva. 

-Tá vamos.-Ele me ajuda a levantar e saímos da festa com varias pessoas nos olhando, quer dizer pro Steve. 

Nós entramos no carro e eu fui dirigindo já que Steve bebeu demais, eu também bebi, porém não tanto quanto ele. Quando chegamos na minha casa eu ajudei o Steve a ir pro meu quarto, tem vários outros quartos aqui em casa mas ele sempre dorme comigo. Eu sentei ele na cama e tirei os seus sapatos. Depois eu olhei pra ele que está com o rosto todo machucado e cheio de sangue. 

-Meu deus, você está todo machucado. 

-Você tinha que ter visto o outro cara.-Ele disse com um sorriso vermelho por causa do sangue. E eu dei um risinho. 

-Vem, vou te dar um banho. 

-Você por acaso está se aproveitando da situação pra me ver pelado Sr. Anthony Stark?-Eu fiquei vermelho, vermelho não, roxo. Tudo bem que o Steve está bêbado, mas foi completamente desnecessário esse comentário então não respondi. Peguei o braço dele e coloquei em volta do meu pescoço levando ele pro meu banheiro, ele parou na metade do caminho e olhou pra mim.-Sabe que se quiser me ver pelado é só pedir né? Eu faria tudo o que você pedir.-Tá, ele está mesmo bêbado. 

Quando chegamos no banheiro eu coloquei a banheira pra encher enquanto tirava a roupa do Steve, mas deixei ele com a cueca, mas mesmo assim fiquei completamente constrangido, eu já vi ele de cueca várias vezes mas acho que nunca vou me acostumar a ver ele só de cueca. Quando a banheira encheu eu coloquei ele nela e ele ficou reclamando por a água estar fria. Depois que eu dei banho nele eu coloquei um short de futebol nele, e pra isso eu tive que deixar ele completamente pelado, e foi a melhor visão que eu tive em toda a minha vida. 

Coloquei ele na minha cama e peguei um kit de primeiros socorros e comecei a limpar as feridas dele. 

-Então vai me dizer o que aconteceu lá na festa?

-Você viu, eu briguei co... AI! Isso arde, vai com calma.

-Ih um homem desse tamanho quase chorando? "vai com calma", vai com calma o caralho, ninguém mandou sair brigando com as pessoas por aí. Vai e dizer porque brigo com o Clint ou não?

-Eu fui no banheiro, e quando eu voltei a Sharon tinha sumido então fui procurar ela e quando eu achei, ela estava beijando o Clint num canto da sala.-Ele disse com a voz chorosa e com os olhos marejados.- Ela nem ao menos se importou de ir pra um outro lugar.-Nessa hora ele já estava chorando muito.- E o pior que eu estava começando a gostar dela, eu estava conseguindo esquecer...

-Estava conseguindo esquecer?

-Nada não.- Ele disse secando as lágrimas. 

-Steve eu tenho que te contar uma coisa.-Ele estava deitado no meu colo então se sentou quando eu disse isso.- É que... É...

-É o que?

-A Sharon já estava pegando o Clint faz um tempo.-Eu disse devagar como se isso fosse doer menos. Eu pensei que ele iria xingar Deus e o mundo, mas não ele só abaixou a cabeça. 

-É eu sei.- Ele sussurrou e eu não acreditei, ele falou baixinho então eu só posso ter ouvido errado. 

-Você sabia?

-É uns meninos já tinham me falado, mas eu não quis acreditar, então deixei pra lá. Mas eu não quero falar disso.-Ele disse e olhou pra mim.-Eu vi que você ficou com a Pepper, e aí gostou?

-Pra falar a verdade não. Beijei por beijar não fez a menor diferen...

Eu parei de falar e fiquei completamente assustado. O Steve estava me beijando e eu fiquei sem reação alguma, só com os olhos arregalados. Quando a ficha caiu eu fechei meus olhos e me entreguei ao beijo, e que beijo. Steve me beijava com vontade, invadiu minha boca com sua linguá e passava ela em cada conto da minha boca, como se quisesse memorizar cada parte dela então ele me deitou na cama e se jogou em cima de mim. Quando eu já estava sem fôlego ele parou o beijo com vários selinhos. Ele olhou nos meus olhos e disse:

-Esse fez a diferença?

-Toda.-Eu disse ainda sem fôlego. Então Steve se deitou do meu lado e me abraçou forte. Então nós ficamos deitados de conchinha. 

Eu não acredito que isso aconteceu mesmo, só pode ser um sonho.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...