História Por todas as estrelas - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Hoseok, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Yoongi, Yoonseok
Exibições 106
Palavras 2.609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oooi!
bem, antes de lerem, aviso que estou chorando e para preparar o coração que depois vai dar tudo certo.
- não revisei.

Capítulo 8 - Livro da minha vida - Capítulo Oito


Fanfic / Fanfiction Por todas as estrelas - Capítulo 8 - Livro da minha vida - Capítulo Oito

Livro da minha vida – Capítulo Oito – Hwan com cinco anos

 

Eu, Jungkook e Hwan estavamos juntos na sala assistindo algum filme que passava no canal favorito da menina. Jungkook e eu já estávamos bem mais próximos e íntegros, no sentido de nos entendermos e agirmos como um casal, que somos. Jungkook morava, praticamente, em minha casa, o que o possibilitava estar mais perto de Hwan e também, mas não menos importante, de mim.

Hwan, nesse espaço de tempo, havia progredido muito. Além de ter estímulos sempre por minha parte, agora também contava com uma espécie de médico particular, por Jungkook estar sempre por ali, com ela. As sessões de fonoaudiologia foram reiniciadas, assim como as de fisioterapia, mas em menor quantidade, pois Jungkook já trabalhava com ela em casa mesmo.

Não preciso nem comentar que Hwan se desenvolveu absurdamente.  Ela já falava mais coisas, dava alguns passinhos enquanto segurávamos pelos braços e carregávamos os fios ao seu lado. Às vezes me doía vê-la sempre ligada a tantos fios e aparelhos, mas o sorriso que me era dado de volta pagava tudo. Ela amava ver eu e Jungkook juntos, seja apenas conversando ou trocando algum carinho, eu não sei o motivo, mas Hwan era a maior admiradora que nós tínhamos e a maior torcedora para que sempre ficássemos juntos.

O filme foi para a  propaganda e ficamos assistindo, ainda. De repente o anúncio de uma praia foi a propaganda da vez. Sabe aquelas propagandas típicas de praias com as pessoas se divertindo, jogando algum tipo de jogo na areia e alguns hotéis ao redor? Foi exatamente assim a propaganda da praia Haeundae. Talvez ela tenha sido encomendada por algum dos hotéis que quis mostrar seu estabelecimento e fazer propaganda porque, realmente, era magnífico, tanto o hotel como a praia e a vista.

Nesse momento, enquanto estávamos todos super concentrados à propaganda, Hwan começou a gritar. Eu me levantei imediatamente do sofá e pulei para o lado da cama dela, assustado e querendo entender o que havia acontecido. Cheguei ao lado da cama e ela estava olhando para a televisão enquanto gritava com os braços para cima, foi quando a propaganda acabou e ela parou. Eu olhei para Jungkook, que estava em pé no outro lado da cama, também angustiado e sem saber o que fazer e peguei Hwan no colo.

-O que foi, amor? – Eu disse, enquanto alisava o cabelo dela, mas ela não falava nada.

Depois de algum tempo tentando acalmar Hwan – Mas, principalmente me acalmar e acalmar a Jungkook – ela já estava rindo e parecia estar normal mais uma vez, então a coloquei na cama de novo e, andando devagar como se algo fosse explodir a qualquer momento, voltamos e nos sentamos no sofá. O filme começou a passar novamente e nós assistimos como estávamos fazendo antes, até esperar acabar a programação.

Depois que acabou, Jungkook sugeriu que procurássemos outro filme em outro canal, e começou a zapear com o controle pela programação que nos era oferecida ali. Aí aconteceu que, em um dos canais que passavam, estava passando a mesma propaganda da praia que havíamos visto anteriormente. Então, mais uma vez, Hwan começou a gritar eufórica, me fazendo dar outro pulo e gritar para Jungkook deixar naquele canal. A   menina ficava gritando e balançando os braços enquanto assistia à propaganda que passava no aparelho de televisão.

Assim que a propaganda acabou, eu falei com Hwan. Não saberia se ela me responderia, mas ela gostava de surpreender, então preferi arriscar.

-Princesa, você gosta daquela praia? É? – Eu disse sugestivo, mas Hwan não me respondeu, apenas ficou olhando fixamente para mim. – Pode falar para mim, certo? Eu sei que você pode! Você gosta daquela praia?

Então aí, Hwan soltou um “gosto!” bem devagar e travado, mas o suficiente para entendermos.  Eu e Jungkook nos olhamos e ele, como se soubesse o que eu queria fazer, fez que sim com a cabeça para que eu prosseguisse.

-Você quer ir visitá-la? – Eu sugeri enquanto ela olhava para os meus olhos e pude ver e ouvir, depois de um tempo, Hwan dizer “sim” e balançar a cabeça como se afirmasse.

Eu voltei a me sentar ao lado de Jungkook, que também me encarava com uma cara de confusão e fitei a minha frente. Estávamos felizes por Hwan ter demonstrado aquele sentimento, era um avanço e tanto, mas sem saber o que fazer para poder realizar  o desejo dela, que era tão simples e tão complexo ao mesmo tempo.

Jungkook me tocou e pediu para eu ter calma, que nós iríamos resolver mais esse pepino, assim como sempre resolvemos todos os outros que nos apareceram. Eu concordei, mas sem saber muito bem se iríamos mesmo ter como fazer aquilo. Eu queria realizar o desejo da minha irmã, mas ao mesmo tempo era tão complicado, tão arriscado, tão difícil.

O dia se passou como qualquer outro, eu e Jungkook cuidamos das coisas para Hwan, seu banho, seu jantar e ah, claro, observamos o pôr do sol e as estrelas mais cedo. Era por volta das 22 horas quando nós estávamos sentados assistindo filme e comendo um lanche enquanto Hwan já dormia. Sim, mais um filme, porém aquele era o nosso momento a sós.

-Amor, você realmente acha que conseguiríamos fazer essa viagem e levá-la para conhecer Haeundae? Eu quero muito poder fazê-la feliz em mais esse ponto, mas tenho medo...

-Jimin, calma! Nós vamos pensar com calma, mas se não der você não pode se culpar, você já faz Hwan muito feliz, uh?

-Eu sei, mas... Eu quero muito poder fazer ela plena, feliz, sempre.

-Sei disso, anjo, mas prometo que vamos analisar tudo com calma, certo? Agora vamos apenas aproveitar, amanhã já começo a analisar tudo, eu também adoraria levá-la para conhecer a praia, ver a reação dela... Vamos estudar o caso!

É incrível como Jungkook, desde sempre, conseguia me acalmar e dizer as palavras ideais. Mesmo que parecesse óbvio o que ele estava falando, ouvir da boca dele era algo extremamente tranquilizante para mim.

 

                                   .*.*

 

O dia amanheceu e Hwan estava brilhante como sempre, ela era a estrela da casa, e da minha vida. Acordei e não vi Jungkook em casa, o que me fez estranhar. Ele não tinha me dito que sairia. Pensei em ligar para ele, mas Hwan chorou e me fez ir cuidar das coisas tendo de deixar a ligação para mais tarde. Fiz todo o protocolo pela manhã: Cuidar de Hwan, dar banho, preparar sua comida e a levar para a sala.

Já eram quase 11 da manhã quando Jungkook chegou em casa  sorridente.

-Onde esteve, moço? – Eu perguntei, curioso.

-Estava analisando as coisas e tenho uma decisão: Nós vamos à Haeundae!!!

Nesse momento eu gelei e não sabia o que falar. Hwan começou a pular sentada em sua cama de assistir e gritar eufórica.

-C-como assim, Jungkook?

-Eu estive no consultório de fisioterapia e depois no de fonoaudiologia, ambos me disseram eu Hwan só evolui e que poderia sim ter esse contato com a areia, o mar... A fisioterapeuta disse até que esse contato é ótimo para ela, e eu super concordo. – Ele dizia sorrindo para Hwan, que ainda estava eufórica. – Com relação ao médico, ele acha que ela pode sim ir – ele dizia divertido fazendo menção a si próprio, o que me fez dar uma risadinha. Meu namorado era um bobo. – mas sem exagerar.

-Você tem certeza disso, Jungkook? – Eu não queria arriscar tanto.

-Sim, amor!

-Mas Hwan esteve gripada esses dias... Tenho medo de a imunidade dela não estar cem por cento.

-Jimin, Haeundae é aqui perto, apenas cerca de 9 quilômetros de nossa casa. Podemos ir pela manhã cedo e voltarmos ao entardecer! E ainda vamos vir para casa vendo o por do sol e as estrelas aparecendo! – Esse foi o momento que Hwan ficou mais intensa ainda. – Mas também, se não quiser ir, eu entenderei perfeitamente

-T-tudo bem... nós vamos.

-Não fique assim, nós podemos nos divertir um pouco e ainda fazê-la feliz! – Jungkook disse enquanto chegou perto de mim e alisou minhas maçãs.

-Certo.

-Eu vou ligar para alguma pousada, para podermos deixar nossas coisas e nos alojarmos!

Jungkook estava mesmo muito animado para ir, ele queria mesmo levar Hwan para Haeundae e fazê-la ter aquelas horas de diversão. Eu não poderia estragar alegria dele, muito menos de Hwan, ela parecia tão feliz com isso, e não seria de todo ruim darmos esse presente à ela. Nós iríamos a Haeundae.

Então começou a caça por um hotel legal. Iríamos ficar apenas um dia, mas por conta dos equipamentos de Hwan e toda a situação, as coisas não eram tão fáceis. Jungkook ligava para os hotéis e anotava as informações, até que encontrou um que parecia ser o ideal. Era uma quinta-feira, e nós queríamos ir já no dia seguinte, porque aos finais de semana, o local sempre ficava mais cheio, mas claro que só iríamos se as coisas estivessem mesmo seguras.

À tarde, Jungkook levou o carro para fazer uma revisão geral antes de irmos, pois por mais perto que fosse não seria responsável da nossa parte ir assim, sem nenhuma prevenção. Enquanto ele estava lá, eu estava arrumando as coisas de Hwan. Levaríamos aqueles aparelhos que usamos quando íamos para as consultas fora de casa, e outros equipamentos necessários, eu cuidaria de levar tudo.

Jungkook também já voltou com uma bolsa e algumas roupas e eu fiz as malas de Hwan e a minha. A noite chegou e nós estávamos a todo vapor, animados até demais. Hwan não parava de sorrir e falar o nome de Jungkook, eu apenas observava e ria da situação. Quando, finalmente, conseguimos fazê-la dormir, nós também queríamos a cama, pois ninguém parou o dia todo, e estávamos uns cacos.

 

                                             .*.*

 

Era de manhã, e seria o dia da viagem. Estávamos animados, muito. Então tomamos nosso café da manhã e o de Hwan foi bem reforçado, para que ela não se sentisse desconfortável até lá. Entrei no carro, eu coloquei Hwan no carro, em sua cadeirinha e acomodei os aparelhos ao seu lado. Depois, com a ajuda de Jungkook, coloquei todas as outras coisas na mala. Antes de sair, fiz uma pequena oração em silêncio e estaríamos na maior aventura das nossas vidas.

 O caminho até lá foi tranquilo, nós aproveitamos cada paisagem e cada novidade para Hwan. Eu ia mostrando e explicando-a o que era cada coisa que passava pelo caminho, mas logo chegamos, pois Haeundae era perto, e nós agradecemos por já estarmos lá. Assim que chegamos à beira mar, Hwan ficou incontrolável e nós ríamos com a alegria da menina.

Jungkook fez o trajeto até o hotel que ficaríamos e, depois de estacionar, desceu e foi até a recepção para resolver tudo e confirmar nossas reservas. Só depois ele voltou com um funcionário para carregar as coisas, enquanto eu descia com Hwan e subíamos para o nosso quarto. Lá, Hwan não parava de agonia na cama, ela ficava pulando e olhando pela janela, eu nunca vi nada desse jeito.

-Amor, vamos lá com ela antes que essa menina fique louca!

-Vamos sim, Jimin! Ela está muito ansiosa.

Então descemos, eu carregando Hwan no braço e Jungkook a bateria e os equipamentos que mantinham Hwan viva. Atravessamos a rua e sentamos num dos bancos que eram abrigados por um quiosque, na areia da praia. Hwan sorria absurdamente e eu e Jungkook não poderíamos estar mais felizes vendo aquilo. Os pezinhos dela estavam na areia e ela os mexia sentindo os grãos nos pés.

Era tão maravilhoso ver o sorriso no rosto dela, era a maior das minhas alegrias, sem dúvida alguma. Ficamos ali conversando e observando o mar até o gerador de energia acusar estar ficando sem carga. Já era perto do meio dia e Hwan já estava com sono, e nós precisávamos ir ao hotel para eu preparar a vitamina dela. Então voltamos e correndo, antes que ela dormisse ou o equipamento descarregasse.

Ficamos ali a manhã toda vendo Hwan feliz, sorrindo e admirando o mar. Eu e Jungkook também aproveitamos e passamos um tempo em um lugar diferente, cercados de amor. Foi lindo ver a alegria e o sorrisinho de Hwan ali naquele lugar, eu estava mesmo plenamente feliz.

Depois de subirmos e ligarmos o aparelho na tomada, Jungkook ficou distraindo Hwan até que eu preparasse seu banho e, depois, sua vitamina. Depois de eu ter dado e ela comer tudo, devagar, ela pegou logo no sono. Então foi a nossa vez de almoçar, pedimos que levassem nossos pratos ao quarto e comemos ali, de olho em Hwan. Depois de comer, resolvemos tirar um cochilo, para que, quando fossemos voltar, estivéssemos bem descansados. Dormimos ali, os três, com um enorme sorriso no rosto.

 

                                                     .*.*

 

O celular apitou e já eram quatro da tarde. Hwan também acordou com o despertar do aparelho e quando nos viu arrumar as coisas, começou a chorar. Eu então fui até ela e a expliquei que era a hora de ver o pôr do sol e as estrelas chegando, e logo ela assentiu.  Depois de todo o protocolo, descemos de novo com todos os equipamentos, malas e Hwan até o carro. Enquanto eu me instalava dentro do veículo com a minha irmã, Jungkook fechava nossa reserva e acertava as contas no hotel.

-Prontos? Vamos lá! – Jungkook disse, dando partida no carro.

Depois de alguns minutos, o sol se pondo ficou claro a nossa frente e não dava para negar que era lindo.

-Olha princesa, o sol se pondo! – Jungkook disse apontando pelo vidro.

-Olha amor, é tão lindo, não é? – Eu dizia enquanto alisava os cabelos de minha irmã, e ela sorria e observava a janela. – Hoje foi um dia maravilhoso, nós nos divertimos muito! Eu e Jungkook queríamos mesmo lhe dar essa alegria, porque você merece. Você é a coisa mais preciosa que me aconteceu, e quando eu achei que não fosse saber cuidar de você, sua vida me ensinou a viver. – Eu dizia à Hwan – Hoje, por você, eu e Jungkook lutamos e somos capazes de tudo, porque você é a nossa estrelinha maior! Por falar nisso, olha ali uma estrela!

Hwan então começou a gritar e chamar por Jungkook, que teve que parar o carro quando já estávamos na esquina de casa. Ele então virou-se para trás e ela segurou meu dedo, esticando a mão para que Jungkook lhe desse a sua também. Depois disso, ela soltou um “amo”, fechando os olhos em seguida, e soltando nossas mãos.

Eu me desesperei, a segurei pelo rosto e comecei a gritar para que ela acordasse e falasse comigo. Gritei para que Jungkook a salvasse ele, que já estava desesperado preso ao cinto de segurança, ligou o carro e deu partida enquanto gritava para que Hwan ficasse conosco, em desespero. Eu já não sentia meu coração, eu só sentia lágrimas quentes rolando por meu rosto e um desespero absurdo.

Segurei a cabeça dela mais uma vez gritando para que ela não me deixasse, em pleno desespero, quando Jungkook parou o carro numa daquelas freadas que fazem barulho e desceu do carro gritando por socorro enquanto secava as lágrimas. Tomou Hwan da cadeirinha e saiu correndo hospital a dentro – por ser médico de lá, conseguiu entrar rápido – com minha irmã nos braços. Lá dentro ele olhou para trás e me viu descer do carro chorando mas, enquanto corria, gritou que daria tudo certo para mim.

-HWAN!!!!  - Eu gritei na calçada do hospital sentindo que minha vida tinha acabado ali mesmo, eu não sabia mais o que fazer, e nem como me controlar. Então eu apaguei, caí no chão, na entrada do hospital em que minha irmã havia entrado desfalecida. 


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...