História Por trás de uma Mascara - Temporada 2 - Novas aventuras - Capítulo 56


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Exibições 75
Palavras 1.023
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 56 - Que amor :3


Fanfic / Fanfiction Por trás de uma Mascara - Temporada 2 - Novas aventuras - Capítulo 56 - Que amor :3

Estava dormindo em uma tarde de Sexta-Feira, meu telefone tocava a cada cinco segundos e um milésimo, era as chamadas de minha mãe, tomei coragem e me levantei para atender.

— Oi? — Falei cansada, estava com sono e cansada. — Mãe? Estou bem, não precisa ligar um milhão de vezes para saber se estou ou não. — Suspirei enquanto ela andava.

— E Pro seu bem querida. — Respondeu ela. — Mas se está tudo bem ai, Ok. — Completou ela finalizando a chamada.

Esfreguei minhas mãos nos meus olhos, e tentei arrumar meu cabelo, que estava armado, logo, desci as escadas, pronta, vendo Luna sentada no sofá com seu Notebook.

— Oi. — Apenas disse, tirando atenção dela e se voltando a mim. — Dormi por quantos anos? — Perguntei, fazendo ela rir.

— Você tá de pijama sabia. — Disse ela apontando pro meu pijama, dei um tapa em minha própria testa. — É Está horrível.

— Eu sei, parece que dormi por dois anos e acordei na quarta dimensão, epa… Vai que a senhora Agreste aparece aqui e pronto, estamos ferradas. — Disse rindo, logo Luna começou a rir e me sentei do lado dela.

— Eu já sei a aposta. — Disse Luna animada. — Beija o Ken, se não pinta o cabelo de loiro, você aceitou a aposta, pode começar.

— O Que?! Bora pintar meu cabelo de loiro mesmo. — Respondi de braços cruzados um pouco brava, enquanto ela me entregava um celular.

— Sua chance. — Apenas me disse, peguei o celular e procurei o número dele.

~*~

Encarava de forma agressiva, minha identidade espalhada por Paris não poderia ser permitido, o que não podia esperar de meu próprio pai.

— Você não tem coragem. — Desafiei ele, fazendo me encarar de maneira perplexa, pois estava prestes a fazer uma transmissão ao vivo.

— Por que você ainda me desafia? — Apenas perguntou. — Por ser uma heroína todos devem saber a verdade. — Completou.

— VOCÊ NÃO ENTENDE! — Falei, vendo a Bee vim em minha direção. — Se você publicar minha imagem eu…

— Você o que? — Me interrompeu imediatamente, estava nervosa no momento e não sabia o que poderia fazer.

~*~

— Estou morta… — Falei com um sorriso, já pulando da cadeira, enquanto Luna ria de mim. — Tenho um encontro beijos!

— Ok vai lá, espere… Não sai de pijama na rua o, “inteligência” — Disse Luna pegando meu pulso.

— Ae! — Dei uma risadinha e subi as escadas o mais rápido possível.

Troquei de roupa e arrumei o cabelo e fiz uma maquiagem leve, desci as escadas novamente e acenei para Luna, ela não deu atenção mas acenou de volta, e logo sai até o lugar que marcamos, já estava ficando de tarde, logo cheguei ao lugar, mais não vi ninguém, um dos lugares mais bonitos que eu poderia estar e estou era no Rio Sena em Paris, avistei Ken vindo de longe, enquanto se aproximava.

— Vamos ver se tu não vai me decepcionar. — Disse encarando o pôr do sol, enquanto ele segurava algo mas não dei atenção.

— Pra você. — Logo, dirigi minha atenção nele, e vi que estava com uma rosa vermelha na mão, uma das minhas preferidas.

— Ah! Que amor! — Peguei a rosa em minhas mãos, tomando cuidado para não encostar nos espinhos, enquanto apreciava. — Obrigada. — Comecei a ficar corada de leve.

— Dani… — Chamou, estava entendendo o que quis dizer.

— Eu sei. — Falei encarando ele. — Achei que você tava brincando, desculpa, está tudo bem? Se está por favor não f… — Acabaria o que estava a dizer, mas ele apenas me beijou, e eu permiti.

~*~

Encarava Chloé, estávamos na situação mais difícil possível, quase a beira de um desastre, Chloé encarava seu pai, já tinha ligado a Marinette, mas ela não atendia de jeito nenhum, enquanto o prefeito não suspeitava que eu era heroína.

— Querida, pense nos benefícios, a Marinette vive tão bem. — Dizia o prefeito tentando convencer sua filha do modo ao contrário.

— Ela vive bem, mas eu não. — Respondeu de maneira arrogante. — Me esqueça caso tu fizer isto, eu ficarei triste. — Chloé ainda não se contentava com tudo aquilo.

— Se acalme Chloé. — Dizia tentando acalmar ela, já que estávamos em uma situação nem um pouco agradável.

— Faça o que você quiser, eu desisto. — Falou Chloé, indo embora, fui acompanhando ela.

Andamos pelo caminho sem trocar uma palavra, logo, conseguimos chegar na minha casa, subi pro meu quarto com Chloé, que não falava nada.

— E Agora? — Perguntei a ela.

— Não sei. — Respondeu dando uma resposta prática.

~*~

Já estava preocupada, a demora da Dani estava gastando bastante tempo, e ainda disse que chegaria o mais cedo possível,

— Cade aquela menina? — Me perguntava enquanto olhava as minhas redes sociais, até receber uma mensagem anônima.

“Vai desistir?” — Mensagem anônima

Fiquei confusa, mais ignorei completamente, poderia ser de outra pessoa está mensagem, logo meu celular recebe notificação, pego ele e abro no Whatsapp.

“Ei Luna, vou chegar ai em dois minutos.” — Danielle as 23:12

Suspirei de alívio e guardei meu celular, logo entra uma maluca pela porta pulando parecendo criança de dois anos pegando doce pela primeira vez na vida.

— Oi Maluquinha. — Cumprimentei ela, ela me olhou com um sorriso e começou a me encarar. — Credo…

— ADIVINHA! — Gritou a Dani me deixando praticamente surda.

— Amanhã você me conta por que estou cansada e te esperei uma eternidade pra você chegar, então vou dormir. — Falei esfregando meus olhos e indo em direção as escadas e meu quarto, deixando ela falando completamente sozinha.

~*~

Encarava Chloé e Alya de maneira perplexa, o que elas tinham me contado era algo realmente impulsivo da parte do prefeito.

— Sério? — Perguntei espantada, elas confirmaram com a cabeça, enquanto eu pensava por que o prefeito quer revelar sua filha.

— Tem ideia Lila? — Chloé me perguntou, neguei com minha cabeça, era realmente algo estranho para todos nós no momento.

— O Que ele tem na cabeça? — Perguntou Alya,

— Ele nunca foi assim comigo, a gente só discutiu e ele ficou assim por um tempo, realmente não entendo o que está a vendo. — Disse Chloé chocada.

— Certo, amanhã vamos pesquisar, quero dormir. — Falei esfregando meus olhos, elas confirmaram e logo fui embora para minha casa.

Um comportamento realmente estranho da parte do prefeito, ele quer algo, ou alguém esta obrigando ele a fazer algo que ele não deseja fazer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...